A inclusão dos alunos com necessidades educacionais especiais e o papel do professor itinerante

Publicado em: 19/03/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 873 |

A inclusão dos alunos com necessidades educacionais especiais e o papel do professor itinerante

 

A inclusão de alunos com necessidades educativas especiais, no Brasil, tem assumido uma posição importante nos debates educacionais. Contudo, apesar dos avanços recentes em termos de legislação e diretrizes pró-inclusão, as experiências nessa direção ainda são pouco disseminadas.

Dentre os muitos fatores que obstaculizam a concretização da inclusão escolar, diversos autores têm destacado a ausência nos cursos de formação de professores, de conteúdos específicos sobre o processo de ensino e aprendizagem das pessoas com necessidades especiais (Bueno, 2001; Glat & Nogueira, 2003; Glat, Ferreira, Oliveira & Senna, 2003; Glat & Pletsch, 2004; Pletsch & Fontes, 2006).

 

A busca de uma escola inclusiva que atenda alunos com necessidades

especiais, nos leva ainda a pensar sobre as modalidades de atendimento e a

demanda de alunos presentes nas escolas, objetivando uma educação de qualidade onde o professor valorize o potencial dos educandos e não suas limitações.Nesse contexto a escola deve possibilitar o acesso e a permanência dos alunos com deficiências dentro da rede regular de ensino com serviços de apoio especializados, dentre estes destacamos o professor itinerante.

O professor itinerante tem por objetivo prestar assessoria às escolas regulares que possuem alunos com necessidades especiais incluídos, contribuindo com a produção de materiais pedagógicos necessários ao trabalho com estes alunos e também pode realizar atendimento educacional domiciliar, quando alunos com necessidades especiais estiverem impossibilitados de frequentar a escola por razões físicas ou de saúde.

A atual lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), Nº. 9394/96, traz um capítulo voltado para a educação especial, objetivando a permanência de pessoas com necessidades especiais na escola regular. As Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica cita a itinerância como um serviço de orientação e supervisão pedagógica, desenvolvida por professores especializados.

O serviço do professor itinerante tem como objetivo "atender as necessidades educacionais especiais dos alunos por ele atendido complementando, suplementando e servindo de apoio ao ensino comum" (BÜRKLE & REDIG, 2009,p.1).

O profissional itinerante atua junto ao professor e demais envolvidos no processo, inclusive aos alunos, dando suporte prático e teórico à aprendizagem dos mesmos. O atendimento, geralmente, se dá no interior da sala de aula; com serviço de orientação e de supervisão pedagógicas às escolas que possuem alunos incluídos.

 

Em Bauru o serviço de itinerância  como serviço de orientação e supervisão pedagógica desenvolvida por professores especializados, que fazem visitas semanais às escolas para trabalhar com os alunos que apresentam necessidades educacionais especiais e com seus respectivos professores de classe comum, da Rede Regular de Ensino, pautado no trabalho cooperativo entre o professor do ensino regular e o professor especializado, os quais, através de atuação conjunta, deverão avaliar o desempenho dos alunos com necessidades educacionais especiais e planejar ações que favoreçam sua inclusão escolar.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/a-inclusao-dos-alunos-com-necessidades-educacionais-especiais-e-o-papel-do-professor-itinerante-4438723.html

    Palavras-chave do artigo:

    inclusao

    ,

    alunos com necessidades educaionis especiais

    ,

    professor itinerante

    Comentar sobre o artigo

    O presente artigo é um estudo bibliográfico que tem como objetivo principal abordar conceitos educacionais e metodologias desenvolvidas em sala de aula usando o lúdico como alternativa de metodologia. O trabalho justifica-se pela necessidade de se entender e adequar a aprendizagem às atuais demandas da educação é necessário conhecer alguns caminhos já percorridos pelo ensino e que se levam a uma redefinição dos objetivos, conteúdo e metodológicos.

    Por: Graciele de Miranda Oliveiral Educaçãol 21/10/2014
    Alinne do Rosário Brito

    O artigo busca pesquisar e relatar o que é o Programa Mesa Brasil SESC e dialogar com as ações do Governo do Estado do Amapá para que a segurança alimentar seja implementada atendendo as leis nacionais e as respectivas atuações das politicas públicas que o regem quanto a tentativa de diminuição da miséria na cidade de Macapá.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 21/10/2014 lAcessos: 13
    Tania R. Steinke

    Promover a valorização da formação continuada dos docentes e coordenadores pedagógicos que atuam no Ensino Médio das escolas públicas.

    Por: Tania R. Steinkel Educaçãol 19/10/2014

    Este artigo analisa de forma breve a teoria das Representações sociais, realizada por alguns estudiosos que contribuíram para a o avanço das representações sociais, bem como, os teóricos que tinham como base as investigações de como as pessoas transformam os conhecimentos científicos em conhecimento de senso comum na década de 60, e também a forma como adota a perspectiva comunicativa "genética" na apreensão do conhecimento veiculado a dinâmica do cotidiano.

    Por: Elizabeth Almeida dos Santosl Educaçãol 14/10/2014
    Erineia nascimento da Silva

    Resumo O aumentou consideravelmente do número de alunos especiais matriculados no ensino regular foi de aproximadamente 70% em 2014, em relação aos anos anteriores. Essa chegada dos alunos nas instituições públicas de ensinos promoveu serias mudanças de paradigmas em todos os profissionais da educação, mas seguiu junto um profissional fundamental na implementação desse novo olhar sobre a educação especial e principalmente sobre a inclusão.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 10/10/2014

    O SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) ajuda a milhões de brasileiros todos os anos através de seus Cursos Gratuitos oferecendo modalidades presenciais ou EAD (Ensino a Distância) para realização dos mesmos. Conheça alguns cursos grátis para 2015

    Por: sitesjoaoepaulol Educaçãol 09/10/2014

    A avaliação na Escola Ciclada já vem redefinida, ou seja, já está incorporada com novas idéias e nas aspirações, sua perspectiva está muito além de atribuir uma nota por simples burocracia institucional ou por simplesmente conferir o que foi "aprendido" ou não.

    Por: Delimar da S. F. Magalhãesl Educaçãol 02/10/2014

    A MATEMÁTICA E A MÚSICA POSSUEM LAÇOS MUITO FORTES DESDE A ANTIGUIDADE E O INTERESSANTE É QUE TEM MUITOS ALUNOS QUE GOSTAM DE MÚSICA E DIZEM QUE NÃO GOSTAM DE MATEMÁTICA. ENTÃO, SENDO ASSIM, É BEM INTERESSANTE MOSTRÁ-LOS A ELES ESTA FORTE RELAÇÃO.

    Por: Josimara L. Furtado dos Santosl Educaçãol 02/10/2014 lAcessos: 12
    Ana Paula Alves dos |Santos

    Pequenos, de saúde frágil, desconfiados e carentes. Assim são os filhos do crack, nascidos de uma geração assolada por uma droga que corrói o usuário. Até quem lida com o problema no dia-a-dia sabe que o número é impressionante. São crianças que dificilmente ficam com a mãe ou com familiares. Na maior parte dos casos são levados pelo Conselho Tutelar ou pela Justiça para abrigos.

    Por: Ana Paula Alves dos |Santosl Educaçãol 21/03/2011 lAcessos: 561
    Ana Paula Alves dos |Santos

    O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Em inglês, também é chamado de ADD, ADHD ou de AD/HD.

    Por: Ana Paula Alves dos |Santosl Educaçãol 19/03/2011 lAcessos: 1,823
    Ana Paula Alves dos |Santos

    A dificuldade de comunicação pode acarretar muitos problemas para a criança, tanto na sua sua adaptação escolar quanto no seu desenvolvimento de maneira geral. Muitas crianças simplesmente não falam na escola e isso é uma queixa comum de professores e pais. Uma atuação precoce pode ajudar no tratamento deste problema que causa sofrimento para o aluno e seus familiares.

    Por: Ana Paula Alves dos |Santosl Educação> Educação Infantill 18/03/2011 lAcessos: 1,976
    Ana Paula Alves dos |Santos

    Para que ocorra modificações à nível de sistema nervoso central e a aprendizagem aconteça, é necessário que após avaliações dos déficits e disfunções, as atividades sejam estruturadas de forma a oferecer oportunidade de informações ricas a partir de atividades significativas que facilite o planejamento, organização e finalmente desencadeie um comportamento adaptativo frente ao objetivo propostas

    Por: Ana Paula Alves dos |Santosl Educação> Educação Infantill 26/11/2010 lAcessos: 898
    Ana Paula Alves dos |Santos

    Terapia sensório-motora: desenvolver no indivíduo capacidade de sentir e perceber, aprender e organizar sensações recebidas do ambiente e esboçar gradativamente respostas, no decorrer da estimulação através da plasticidade neural.

    Por: Ana Paula Alves dos |Santosl Educação> Educação Infantill 25/11/2010 lAcessos: 1,055
    Ana Paula Alves dos |Santos

    A investigação na literatura existente sobre estimulação precoce, possibilitou constatar que, apesar do crescente número de estudos sobre o tema e a considerável oferta de serviços e programas de intervenção existentes, as iniciativas são isoladas e tem sido organizadas de maneiras diversas, havendo ainda a necessidade de uniformizar princípios que possam nortear as propostas.

    Por: Ana Paula Alves dos |Santosl Educação> Educação Infantill 21/11/2010 lAcessos: 1,004
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast