A inclusão dos alunos com necessidades educacionais especiais e o papel do professor itinerante

19/03/2011 • Por • 925 Acessos

A inclusão dos alunos com necessidades educacionais especiais e o papel do professor itinerante

 

A inclusão de alunos com necessidades educativas especiais, no Brasil, tem assumido uma posição importante nos debates educacionais. Contudo, apesar dos avanços recentes em termos de legislação e diretrizes pró-inclusão, as experiências nessa direção ainda são pouco disseminadas.

Dentre os muitos fatores que obstaculizam a concretização da inclusão escolar, diversos autores têm destacado a ausência nos cursos de formação de professores, de conteúdos específicos sobre o processo de ensino e aprendizagem das pessoas com necessidades especiais (Bueno, 2001; Glat & Nogueira, 2003; Glat, Ferreira, Oliveira & Senna, 2003; Glat & Pletsch, 2004; Pletsch & Fontes, 2006).

 

A busca de uma escola inclusiva que atenda alunos com necessidades

especiais, nos leva ainda a pensar sobre as modalidades de atendimento e a

demanda de alunos presentes nas escolas, objetivando uma educação de qualidade onde o professor valorize o potencial dos educandos e não suas limitações.Nesse contexto a escola deve possibilitar o acesso e a permanência dos alunos com deficiências dentro da rede regular de ensino com serviços de apoio especializados, dentre estes destacamos o professor itinerante.

O professor itinerante tem por objetivo prestar assessoria às escolas regulares que possuem alunos com necessidades especiais incluídos, contribuindo com a produção de materiais pedagógicos necessários ao trabalho com estes alunos e também pode realizar atendimento educacional domiciliar, quando alunos com necessidades especiais estiverem impossibilitados de frequentar a escola por razões físicas ou de saúde.

A atual lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), Nº. 9394/96, traz um capítulo voltado para a educação especial, objetivando a permanência de pessoas com necessidades especiais na escola regular. As Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica cita a itinerância como um serviço de orientação e supervisão pedagógica, desenvolvida por professores especializados.

O serviço do professor itinerante tem como objetivo "atender as necessidades educacionais especiais dos alunos por ele atendido complementando, suplementando e servindo de apoio ao ensino comum" (BÜRKLE & REDIG, 2009,p.1).

O profissional itinerante atua junto ao professor e demais envolvidos no processo, inclusive aos alunos, dando suporte prático e teórico à aprendizagem dos mesmos. O atendimento, geralmente, se dá no interior da sala de aula; com serviço de orientação e de supervisão pedagógicas às escolas que possuem alunos incluídos.

 

Em Bauru o serviço de itinerância  como serviço de orientação e supervisão pedagógica desenvolvida por professores especializados, que fazem visitas semanais às escolas para trabalhar com os alunos que apresentam necessidades educacionais especiais e com seus respectivos professores de classe comum, da Rede Regular de Ensino, pautado no trabalho cooperativo entre o professor do ensino regular e o professor especializado, os quais, através de atuação conjunta, deverão avaliar o desempenho dos alunos com necessidades educacionais especiais e planejar ações que favoreçam sua inclusão escolar.

Perfil do Autor

Ana Paula Alves dos |Santos

Psicóloga, formada Pela Universidade Estadual Paulista de Bauru e especialista em Psicologia do Desenvolvimento e Processos de...