A Matemática na Culinária: Uma Receita de Brigadeiro

Publicado em: 12/11/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 315 |

A Matemática na Culinária: Uma Receita de Brigadeiro

*Ligiane Oliveira dos Santos Souza

                                                               *Daniel Verneque Dias

RESUMO
O conteúdo deste trabalho foi desenvolvido com a turma do 6° Ano da Escola Municipal Raimunda Arnalda Almeida Leão questões onde possa levar o aluno a conhecer e explorar os rótulos dos produtos utilizados numa receita, observando a data de validade, a importância do código de barras, o nome do produto, a conservação depois de aberto ou mesmo que fechado, o peso, o símbolo de reciclagem. Apresentar as medidas de capacidade, que serão importantes na utilização de qualquer receita. Fazer comparações entre diferentes produtos.Hoje, entende-se que uma educação de qualidade só é alcançada pelo aluno se o professor levá-lo a refletir sobre situações que o rodeia no mundo real, na busca de fazer com que esse aluno vislumbre a aprendizagem seja matemática ou não fazendo relações.

Palavras-chave: Receita – Rótulos – Medidas de Capacidade.

INTRODUÇÃO

A Matemática surgiu na antiguidade por necessidades da vida cotidiana, converteu-se em um imenso sistema de variedades e extensas disciplinas. Como as demais ciências, reflete as leis sociais e serve de poderoso instrumento para o conhecimento do mundo e domínio da natureza. Com um conhecimento superficial matemático, é possível reconhecer certos traços que a caracterizam: abstração, previsão, vigor lógico, caráter irrefutável de suas conclusões, bem como o extenso campo de suas aplicações.

A Matemática move-se quase exclusivamente no campo dos conceitos abstratos e de suas inter-relações. Para demonstrar suas afirmações, o matemático emprega apenas raciocínios e cálculos.

Em sua origem, a matemática constituiu-se a partir de uma coleção de regras isoladas de decorrentes experiências diretamente conectadas com a vida diária. Da mesma forma, a sobrevivência numa sociedade complexa, que exige novos padrões de produtividades, depende cada vez mais do conhecimento matemático. É importante destacar que a matemática deverá ser vista pelo aluno como um conhecimento que pode fornecer o desenvolvimento do seu raciocínio, de sua capacidade expressiva, de sua sensibilidade e estética e de sua imaginação. Se o professor conseguir trabalhar nessa linha, a Matemática será um instrumento de primeira para educar o indivíduo socialmente. Mas ainda, ela será um instrumento ímpar para trabalhar contexto que o aluno possa fazer e realizar.

DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE

No âmbito escolar, a educação matemática é vista como uma linguagem capaz de traduzir a realidade e estabelecer suas diferentes mudanças e implicações. Segundo D`Ambrósio, a matemática tem sido concebida e tratada como conhecimento congelado, criando barreiras entre o educando e o objeto de estudo por não possuir a dinâmica do mundo na qual o mesmo está inserido. Em seguida foi apresentar pequenos problemas brincando com os preços, fazendo pesquisas em encartes de supermercados, onde é mais barato, mais caro etc. Mostrar que uma receita, tem uma forma de escrita para uma melhor visualização, assim como uma história, um texto poético, uma carta. Ela deve ter, geralmente, os ingredientes escritos na vertical ou em legendas e o modo de preparo pode ser como um texto narrativo mesmo.

1° PASSO

BRIGADEIRO
INGREDIENTES
1 lata de Leite condensado
3 colheres (sopa) deChocolate  
1 colher (sopa) de manteiga
1 xícara (chá) de chocolate granulado

Modo de Preparo
 Em uma panela, coloque o Leite condensado  com o Chocolate em e a manteiga.  Misture bem e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até desprender do fundo da panela (que corresponde a cerca de 10 minutos). Retire do fogo, passe para um prato untado commanteiga.

 

Figura 1 – Ingredientes do brigadeiro

 

2° PASSO

Quais os ingredientes necessários? A quantidade de cada um? Vamos separar tudo o que usaremos?
- O que custou mais caro? E mais barato? Em que supermercado?  Se tivesse sido comprado em outro local, seria mais caro ou mais barato? Vamos ver nos encartes se tem algum anúncio?
- O que será que acontecerá se colocarmos uma quantidade maior de um determinado ingrediente? 500kg é a mesma coisa que meio quilo?
- Será que podemos substituir os alimentos de uma receita? Ao invés de colocar 1kg de açúcar, colocar 1kg de feijão...será que dará certo?
- O tempo de preparo é importante? No nosso caso é ou não é importante?

 

Figura 2 – Turma do 6° Ano da Escola Municipal Raimunda A.A.Leão

 

Neste contexto, não há espaço para uma prática de avaliação, que ajude na identificação de superação de dificuldades no processo de ensino e aprendizagem, tanto do aluno como do professor.

 

Avaliar a aprendizagem corresponde a uma necessidade social. A escola recebe o mandato social de educar as novas gerações e por isso, deve responder por esse mandato, obtendo dos seus educandos a manifestação de suas condutas aprendidas e desenvolvidas" (LUCKESI, p.174,2002).

É Fundamental ver o aluno como um ser social e político sujeito de seu próprio desenvolvimento. O professor não precisa mudar suas técnicas, seus métodos de trabalhos; precisa sim, ver o aluno como alguém capaz de estabelecer uma relação cognitiva e efetiva, mantendo uma ação interativa capaz de uma transformação libertadora, que propicia uma vivencia harmoniosa com a realidade pessoal e social que o envolve.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A Matemática tem sido conceituada como a ciência dos números e formas, das relações e das medidas. Mesmo sendo uma ciência que demonstra exatidão, ainda não desperta o interesse da maior parte dos alunos porque não conseguem fazer relação do que se ensina na escola com o que eles vivenciam no seu cotidiano social.

O futuro da educação matemática não depende das revisões de conteúdo, mas da dinamização deste ensino. A peça chave é o professor que deve assumir o papel de mediador ou facilitar do conhecimento para o aluno. O fazer pedagógico do professor tem que levar o aluno a refletir que a matemática não está longe dele, mas que faz parte do seu dia-a-dia de forma simples, pois no contexto sócio-cultural no qual o aluno está inserido a matemática está sempre presente.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/20210/alfabetizacao-pedagogia-planos-para-a-area-de-matematica#ixzz2kKlg7mdm.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais:

Matemática. 2a edição. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/a-matematica-na-culinaria-uma-receita-de-brigadeiro-6826561.html

    Palavras-chave do artigo:

    receita

    ,

    rotulos

    ,

    medidas de capacidade

    Comentar sobre o artigo

    Clecia Pacheco

    O presente trabalho busca fazer uma demonstração dos aspectos teóricos da avaliação no processo de ensino e aprendizagem, destacando sua evolução ao longo dos tempos, o fator nota na avaliação, os princípios básicos e finalidades da avaliação, bem como as suas funções no processo de ensino e aprendizagem.

    Por: Clecia Pachecol Educação> Ensino Superiorl 12/10/2010 lAcessos: 6,575

    Este artigo traz uma abordagem sobre a prática e a importância da leitura na vida do ser humano e da relação de interação entre o texto e o leitor. Apresenta o conceito de leitura e discute especificamente os benefícios garantidos pela leitura do texto literário. E enfoca a responsabilidade da comunidade escolar no desenvolvimento da prática leitora nos alunos.

    Por: jarcianal Literatural 23/11/2014
    Ivan Dionizio: Sociologo.

    É preciso romper a rotina gerencial consumida na lógica imediatista, de atendimento de demanda espontânea, de se tentar resolver uma quantidade infindável de problemas emergenciais, sem avaliar prioridades. É preciso trabalhar com planejamento, metas definidas, com acompanhamento e avaliação sistemática das ações desenvolvidas

    Por: Ivan Dionizio: Sociologo.l Saúde e Bem Estar> Medicinal 29/09/2011 lAcessos: 617

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11
    Daniel Verneque Dias

    As Literaturas Africanas de Língua Portuguesa é uma das disciplinas que compõem o quadro curricular do PPGEL - Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da UNEMAT – Universidade do Estado de Mato – Campus Universitário de Tangará da Serra. O programa está dividido em duas linhas de pesquisa, sendo esta disciplina uma das que compõem a linha de pesquisa "Literatura e vida social nos países de língua portuguesa". A mesma está sob a regência da professora Dra. Vera Lúcia da Rocha Maquêa que o

    Por: Daniel Verneque Diasl Literatura> Ficçãol 18/12/2013 lAcessos: 128
    Daniel Verneque Dias

    Sabemos que a literatura é a arte que usa a palavra para expressar, em versos ou em prosa, a visão de mundo que o autor ou uma sociedade tem durante um período específico da história da humanidade. Assim, o texto literário transita diversos caminhos floreando-os como lhe apraz, à procura da estrada mais reta para representar todas as curvas de um pensamento, construindo até mesmo, o poder de transformar a ficção em realidade. Antes de apresentar as principais contribuições de Gonçalves Dias e Pe

    Por: Daniel Verneque Diasl Literatura> Ficçãol 18/12/2013 lAcessos: 32
    Daniel Verneque Dias

    : Este artigo propõe um diálogo a respeito das literaturas africanas de língua portuguesa por meio do poema Companheiros do escritor moçambicano Mia Couto, e uma reflexão sobre o desenvolvimento dessas literaturas, em especial a de Angola, através do romance As Aventuras de Ngunga do escritor angolano Pepetela, relacionando o sonho de liberdade e justiça com a formação da personagem nas respectivas obras, que representam a luta pela independência e a construção da nacionalidade em ambos os paíse

    Por: Daniel Verneque Diasl Literatura> Ficçãol 18/12/2013 lAcessos: 74
    Daniel Verneque Dias

    O positivismo surgiu como uma corrente de pensamento que apregoava o predomínio da ciência e do método empírico sobre os devaneios metafísicos da religião. O positivismo é fruto da consolidação econômica da revolução pela burguesia, expressa nas Revoluções Inglesa do século XVIII e Francesa de 1789. As ciências empíricas passaram a tomar frente às especulações filosóficas meramente idealistas e Comte buscou a síntese do conhecimento positivo da primeira metade do século XIX, especialmente da

    Por: Daniel Verneque Diasl Educação> Educação Infantill 17/12/2013 lAcessos: 62
    Daniel Verneque Dias

    A partir do conceito de zona de desenvolvimento proximal proposto por Vygotski, a importância da interação, explica o autor, é pelo fato de que a linguagem da criança não acontecer de forma espontânea, ou seja, a linguagem é derivada das relações sociais que a criança faz parte. Isso não quer dizer que a criança apenas reproduz passivamente o que observou através das interações com seu grupo social, ela recria suas observações através de suas ações.

    Por: Daniel Verneque Diasl Educação> Educação Infantill 17/12/2013 lAcessos: 62
    Daniel Verneque Dias

    O trabalho ora apresentado, teve como objetivo propor a organização de aulas de reciclagem, na Escola Estadual Alfredo José da Silva, trabalhando o Latas, garrafas pets e Tambores, despertando a criatividade individual e coletiva do aluno, tendo em vista que é perceptível a quantidade de latas e garrafas pets, que são descartados no dia-a-dia sem nenhuma preocupação ecológica, sendo que os mesmos podem ser reutilizados em trabalhos escolares, pois sabe-se que a pet deixou de ser apenas uma garr

    Por: Daniel Verneque Diasl Educaçãol 13/12/2013 lAcessos: 44
    Daniel Verneque Dias

    O projeto tem como objetivo racionalizar uma realidade tão presente nos dias de hoje que é o consumo desordenado de álcool e drogas pela juventude. Sensibilizando os alunos e comunidade para a abordagem da questão. Desenvolvendo a espontaneidade e a auto-estima dos alunos para facilitar a comunicação com os pais, não só de modo geral, mas em especial sobre a questão das drogas e álcool. Sendo desenvolvido no espaço escolar da Escola Alfredo José da Silva.

    Por: Daniel Verneque Diasl Educaçãol 13/11/2013 lAcessos: 26
    Daniel Verneque Dias

    O conteúdo deste trabalho foi desenvolvido com a turma do 8° Ano da Escola Municipal Raimunda Arnalda Almeida Leão teve como objetivo a utilização estimulá-los,pois são os mais interessados em sua saúde.Depois de despertado o interesse realizaremos as seguintes etapas:Pesquisar o que são , para que servem e em que alimentos são encontrados, os seguintes componentes básicos para a vida: o grupo elaborou questões voltando-se ao conteúdo de estatística, utilizando, PowerPoint e a Internete estrutur

    Por: Daniel Verneque Diasl Educaçãol 13/11/2013 lAcessos: 29
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast