A Matemática na Culinária: Uma Receita de Brigadeiro

12/11/2013 • Por • 489 Acessos

A Matemática na Culinária: Uma Receita de Brigadeiro

*Ligiane Oliveira dos Santos Souza

                                                               *Daniel Verneque Dias

RESUMO
O conteúdo deste trabalho foi desenvolvido com a turma do 6° Ano da Escola Municipal Raimunda Arnalda Almeida Leão questões onde possa levar o aluno a conhecer e explorar os rótulos dos produtos utilizados numa receita, observando a data de validade, a importância do código de barras, o nome do produto, a conservação depois de aberto ou mesmo que fechado, o peso, o símbolo de reciclagem. Apresentar as medidas de capacidade, que serão importantes na utilização de qualquer receita. Fazer comparações entre diferentes produtos.Hoje, entende-se que uma educação de qualidade só é alcançada pelo aluno se o professor levá-lo a refletir sobre situações que o rodeia no mundo real, na busca de fazer com que esse aluno vislumbre a aprendizagem seja matemática ou não fazendo relações.

Palavras-chave: Receita – Rótulos – Medidas de Capacidade.

INTRODUÇÃO

A Matemática surgiu na antiguidade por necessidades da vida cotidiana, converteu-se em um imenso sistema de variedades e extensas disciplinas. Como as demais ciências, reflete as leis sociais e serve de poderoso instrumento para o conhecimento do mundo e domínio da natureza. Com um conhecimento superficial matemático, é possível reconhecer certos traços que a caracterizam: abstração, previsão, vigor lógico, caráter irrefutável de suas conclusões, bem como o extenso campo de suas aplicações.

A Matemática move-se quase exclusivamente no campo dos conceitos abstratos e de suas inter-relações. Para demonstrar suas afirmações, o matemático emprega apenas raciocínios e cálculos.

Em sua origem, a matemática constituiu-se a partir de uma coleção de regras isoladas de decorrentes experiências diretamente conectadas com a vida diária. Da mesma forma, a sobrevivência numa sociedade complexa, que exige novos padrões de produtividades, depende cada vez mais do conhecimento matemático. É importante destacar que a matemática deverá ser vista pelo aluno como um conhecimento que pode fornecer o desenvolvimento do seu raciocínio, de sua capacidade expressiva, de sua sensibilidade e estética e de sua imaginação. Se o professor conseguir trabalhar nessa linha, a Matemática será um instrumento de primeira para educar o indivíduo socialmente. Mas ainda, ela será um instrumento ímpar para trabalhar contexto que o aluno possa fazer e realizar.

DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE

No âmbito escolar, a educação matemática é vista como uma linguagem capaz de traduzir a realidade e estabelecer suas diferentes mudanças e implicações. Segundo D`Ambrósio, a matemática tem sido concebida e tratada como conhecimento congelado, criando barreiras entre o educando e o objeto de estudo por não possuir a dinâmica do mundo na qual o mesmo está inserido. Em seguida foi apresentar pequenos problemas brincando com os preços, fazendo pesquisas em encartes de supermercados, onde é mais barato, mais caro etc. Mostrar que uma receita, tem uma forma de escrita para uma melhor visualização, assim como uma história, um texto poético, uma carta. Ela deve ter, geralmente, os ingredientes escritos na vertical ou em legendas e o modo de preparo pode ser como um texto narrativo mesmo.

1° PASSO

BRIGADEIRO
INGREDIENTES
1 lata de Leite condensado
3 colheres (sopa) deChocolate  
1 colher (sopa) de manteiga
1 xícara (chá) de chocolate granulado

Modo de Preparo
 Em uma panela, coloque o Leite condensado  com o Chocolate em e a manteiga.  Misture bem e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até desprender do fundo da panela (que corresponde a cerca de 10 minutos). Retire do fogo, passe para um prato untado commanteiga.

 

Figura 1 – Ingredientes do brigadeiro

 

2° PASSO

Quais os ingredientes necessários? A quantidade de cada um? Vamos separar tudo o que usaremos?
- O que custou mais caro? E mais barato? Em que supermercado?  Se tivesse sido comprado em outro local, seria mais caro ou mais barato? Vamos ver nos encartes se tem algum anúncio?
- O que será que acontecerá se colocarmos uma quantidade maior de um determinado ingrediente? 500kg é a mesma coisa que meio quilo?
- Será que podemos substituir os alimentos de uma receita? Ao invés de colocar 1kg de açúcar, colocar 1kg de feijão...será que dará certo?
- O tempo de preparo é importante? No nosso caso é ou não é importante?

 

Figura 2 – Turma do 6° Ano da Escola Municipal Raimunda A.A.Leão

 

Neste contexto, não há espaço para uma prática de avaliação, que ajude na identificação de superação de dificuldades no processo de ensino e aprendizagem, tanto do aluno como do professor.

 

Avaliar a aprendizagem corresponde a uma necessidade social. A escola recebe o mandato social de educar as novas gerações e por isso, deve responder por esse mandato, obtendo dos seus educandos a manifestação de suas condutas aprendidas e desenvolvidas" (LUCKESI, p.174,2002).

É Fundamental ver o aluno como um ser social e político sujeito de seu próprio desenvolvimento. O professor não precisa mudar suas técnicas, seus métodos de trabalhos; precisa sim, ver o aluno como alguém capaz de estabelecer uma relação cognitiva e efetiva, mantendo uma ação interativa capaz de uma transformação libertadora, que propicia uma vivencia harmoniosa com a realidade pessoal e social que o envolve.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A Matemática tem sido conceituada como a ciência dos números e formas, das relações e das medidas. Mesmo sendo uma ciência que demonstra exatidão, ainda não desperta o interesse da maior parte dos alunos porque não conseguem fazer relação do que se ensina na escola com o que eles vivenciam no seu cotidiano social.

O futuro da educação matemática não depende das revisões de conteúdo, mas da dinamização deste ensino. A peça chave é o professor que deve assumir o papel de mediador ou facilitar do conhecimento para o aluno. O fazer pedagógico do professor tem que levar o aluno a refletir que a matemática não está longe dele, mas que faz parte do seu dia-a-dia de forma simples, pois no contexto sócio-cultural no qual o aluno está inserido a matemática está sempre presente.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/20210/alfabetizacao-pedagogia-planos-para-a-area-de-matematica#ixzz2kKlg7mdm.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais:

Matemática. 2a edição. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.