A Sociedade E Os Paradigmas Da Exclusão E Da Inclusão

21/04/2008 • Por • 4,603 Acessos

A SOCIEDADE E OS PARADIGMAS DA EXCLUSÃO E DA INCLUSÃO

Por: Sonia das Graças Oliveira Silva

“É maravilhoso ter ouvidos e olhos na alma. Isto completa a
glória de viver.” (HELEN KELLER)

O mundo passa por profundas mudanças. Urge analisar criticamente a condição existencial da diversidade, da deficiência, e suas perspectivas ante os desafios nesta nova ordenação de mundo.
A semente do conceito de sociedade inclusiva foi lançada em 1981 pela ONU quando realizou o Ano Internacional das Pessoas Deficientes (AIPD), que enalteceu firmemente o reconhecimento dos direitos das pessoas com deficiência como membros integrantes da sociedade. O lema do AIPD já dizia o que essas pessoas desejavam: “Participação Plena e Igualdade.” (Sassaki, 1999).
A sociedade vem sendo chamada a criar oportunidades iguais para as pessoas com deficiência, o que significa mudar a própria sociedade para que elas possam realizar seus direitos.
Esta mesma sociedade deve se empenhar em acolher as diferenças de todos os seus membros, significando que temos que focalizar esforços não mais em adaptar as pessoas à sociedade e sim em adaptar a sociedade às pessoas.
Desta maneira, o conceito de sociedade inclusiva já vem sendo gradativamente implantado em várias partes do mundo, como consequência natural do processo de implementação dos princípios de inclusão na família, educação, no mercado de trabalho, no lazer, recreação, esporte, turismo, cultura, religião, artes.
“Inclusão social é o processo pelo qual a sociedade e o portador de deficiência procuram adaptar-se mutuamente tendo em vista a equiparação de oportunidades e, consequentemente, uma sociedade para todos”. ( Sassaki, 1999, p. 167).
Consideram-se como objetivos primordiais deste tema:
Posicionar-se contra qualquer discriminação baseada em todo tipo de diferenças: físicas, culturais, de classe social, de crenças, de sexo, de etnia ou outras características individuais e sociais;
Compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civil e social, adotando, no dia-a-dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças e ao preconceito, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito;
Posicionar-se de maneira crítica, responsável e construtiva nas diferentes situações sociais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas;
Desenvolver o conhecimento ajustado de si mesmo e o sentimento de confiança em suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética, estética, de inter-relação pessoal e de inserção social, para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício da cidadania;
O que se espera para o século XXI são compromissos, não apenas com a produção e a difusão do saber culturalmente construído, mas com a formação do cidadão crítico, participativo e criativo para fazer face às demandas cada vez mais complexas da sociedade moderna. Analisa-se a importância da educação escolar no exercício da cidadania que implica a efetiva participação da pessoa na vida social resguardada a sua dignidade, a igualdade de direitos, a importância da solidariedade e do respeito, bem como a recusa categórica de quaisquer formas de discriminação.


A SOCIETY AND PARADIGMAS OF EXCLUSION AND INCLUSION

Why: Because of
Sonia Oliveira Silva

"It is wonderful Tuesday ears and eyes on the soul. This completes the
Glory of living. "(HELEN KELLER)

The world is going through profound changes. Urge examine critically the existential condition of diversity, disability, and the outlook before the challenges this new sort of world.
The seed of the concept of inclusive society was launched in 1981 when the UN held the International Year of Disabled Persons (AIPD), which strongly praised the recognition of the rights of people with disabilities as integral members of society. The motto of AIPD already said what these people wanted: "Full and Equal Participation." (Sassaki, 1999).
The company has been called upon to create equal opportunities for people with disabilities, which means changing society itself so that they can achieve their rights.
This same society must work to accommodate the differences of all its members, meaning that we have to focus efforts not more people to adapt to society, but the society to adapt to people.
Thus, the concept of inclusive society already has been gradually deployed in various parts of the world, such as natural consequence of the process of implementation of the principles of inclusion in the family, education, the labour market in the leisure, recreation, sport, tourism, culture, religion, arts.
"Social inclusion is the process by which a society and the disabled seek adapt to each other in order to equalization of opportunities and hence a society for all". (Sassaki, 1999, p. 167).
Consider themselves as primary objectives of this theme:
Positioning themselves against any discrimination based on any kind of difference: physical, cultural, social class, beliefs, gender, ethnicity or other characteristics of individual and social;
Understanding the citizenship as social and political participation, and exercise of rights and obligations political, civil and social, adopting, in the day-to-day, attitudes of solidarity, cooperation and disgust at the injustices and prejudice, respecting the other and calling for you the same respect;
Positioning is a critical, responsible and constructive in various social situations, using dialogue as a way to mediate conflicts and take collective decisions;
Increase awareness of adjusted himself and a sense of confidence in their abilities affective, physical, cognitive, ethics, esthetics, inter-personal relationship and social integration, to act with patience in the search for knowledge and the exercise of citizenship;
What is expected for the twenty-first century are commitments, not only with the production and dissemination of knowledge culturally constructed, but with the training of citizens critical, participative and creative to meet the increasingly complex demands of modern society. An analysis of the importance of school education in the exercise of citizenship implies that the effective participation of the person in social life resguardada their dignity, equal rights, the importance of solidarity and respect, and the categorical rejection of any form of discrimination .

Perfil do Autor

SONIA OLIVEIRA SILVA

Empresária, Graduada em Ciências/matemática, Especialista em Educação Infantil pela FACED, Faculdade de Educação da UFJF (Universidade...