Atribuiçoes E Objetivos Da Orientaçao Educacional

Publicado em: 20/02/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 8,813 |

ATRIBUIÇÕES DO ORIENTADOR EDUCACIONAL

 No contexto atual mesmo com leis relativamente antigas a orientação permanece presente nas escolas, pois é uma necessidade perene, não está presente de forma efetiva, como o intuito almejado no inicio de seu estabelecimento “incentivação da orientação escolar em todas as escolas”, portanto mais de meio século depois ainda não é realidade nas escola brasileiras, onde suas funções e atribuições parecem estar latentes.

 Contudo a orientação Educacional é entendida como um processo dinâmico, continuo e sistemático, estando integrada em todo o currículo escolar sempre encarando o aluno como um ser global que deve desenvolver-se harmoniosamente e equilibradamente em todos os aspectos: intelectual, físico, social, moral estético, político, educacional e vocacional, a orientação educacional devera ser um processo cooperativo devendo mobilizar a escola, a família e a criança para investigação coletiva da realidade na qual todos estão inseridos, cooperando com o educador, estando sempre em contato com ele, auxiliando-o na tarefa de compreender o comportamento das classes e do aluno em particular mantendo-o informado quanto as atitudes da orientação junto ao aluno.

 O Orientador deve atuar junto a família oferecendo-lhes informações sobre o funcionamento das ações da orientação educacional buscando meios de atrair-los para a escola e que participem do desenvolvimento de seus filhos, refletindo com os pais o desempenho de seus filhos na escola.

 O orientador deve trabalhar preventivamente nas situações de dificuldades, promovendo situações e dificuldades, promovendo condições que favoreçam o aluno, ser firme quando necessário, sem intimidação criando um clima de cooperação na escola, orientando pesquisas sobre as causas do desajustamento e aproveitamento deficiente do aluno, assessorando o professor no planejamento de experiências que permitam o aluno descobrir através da auto avaliação e da execução de atividades, suas dificuldades e facilidades descobrindo o seu modo e ritmo de trabalho, descobrir sua forma de relacionar com os seus colegas e profissionais da escola.

 O orientador deve fazer o atendimento individual ou grupal, sempre que for necessário para analise e reflexão dos problemas encontrados em situações de classe, recreios, desempenho escolar, relacionamento com os colegas de classe e outros alunos do colégio, respeito aos professores e funcionários. Para reflexão de situações problemas, ajudando com isso a busca de ferramentas para a instrumentação do aluno para uma  organização eficiente do trabalho escolar, tornando a aprendizagem mais eficaz.

 A Orientação Educacional se propõe em ser um processo educacional organizado, dinâmico e continuo, atua no educando através de técnicas adequadas às diferentes faixas etárias, como a finalidade de orientá-lo, na sua formação integral, levando-o ao conhecimento de si mesmo, de suas capacidades e dificuldades oferecendo-lhe elementos para o seu desenvolvimento harmonioso ao meio escolar e social em que vive.

  OBJETIVOS DA ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

 As raízes da orientação educacional encontram-se na orientação profissional, praticada nos Estados Unidos por volta de 1930, quando o incremento das ocupações ampliou a necessidade de orientar os jovens para uma correta decisão, capaz de lhe assegurar êxito no recente mercado de trabalho.

 A principio o trabalho de orientação profissional era realizado pela empresa, mas depois foram criados os escritórios de orientação profissional, visando orientar os indivíduos sobre as varias opções de que dispunha, com base nas suas próprias capacidades. Posteriormente esse trabalho passa a ser solicitado no interior da escola, para orientar os educandos nos planos de carreira e estudo conforme as aptidões de cada um, e passou ser denominado orientação escolar.

 Contudo a seleção profissional, a orientação profissional e a orientação escolar não sanaram os problemas existentes nas organizações, pois havia necessidade de preocupar-se com o ser humano, ocupante do cargo, surgindo então os estudos sobre relações humanas no trabalho.

 Assim, a orientação profissional passa a integrar a área da orientação educacional, pois a formação do profissional tem inicio com a formação do homem, nos vários aspectos da vida.

 Na França, a orientação era desenvolvida em âmbito escolar, como um serviço de psicologia escolar, objetivando conhecer o educando no ambiente formal e informal. Tornou-se orientação profissional, embasada na aplicação de testes, sendoi que o profissional da área era denominado de psicólogo escolar,cabendo-lhe elaborar dossiês com todas as informações disponíveis sobre os educandos.

 No Brasil, a historia da orientação educacional inspira-se nesses dois modelos, o americano e o francês que embora divergentes em alguns aspectos, estão alicerçados em um mesmo conceito de sociedade, isto é, conforme Pimenta (1995)  concebem a sociedade como um todo orgânico ao qual todos os indivíduos se devem ajustar nas mesmas bases psicológicas.

 Atualmente, a orientação educacional caracteriza-se por um trabalho mais abrangente, na dimensão pedagógica, possuindo caráter mediador junto aos demais educadores e atuando com todos os protagonistas da escola no resgate de uma ação mais efetiva e de uma educação de qualidade. Busca conhecer a realidade e transforma-la, buscando meios para atingir um objetivo, meios não excludentes, mas emancipatórios.

 REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

 

 

INTRODUÇÃO Á ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

Grinspon, Zippin (org)

A PRATICA DOS ORIENTADORES EDUCACIONAIS

3. ed. São  Paulo Cortez, 1998

 Jones J, Arthur

PRINCIPIOS DA ORIENTAÇAO EDUCACIONAL

São Paulo, Cortez, 2001

 Freire, Paulo.

PEDAGOGIA DO OPRIMIDO

 Maia, Marisa Garcia, Regina

ORIENTAÇAO EDUCACIONAL NOVA PARA UMA NOVA ESCOLA

3. ed. São Paulo , Loyola

 Fonseca ,Vitor

APRENDER A APRENDER

 São Paulo  Artmed

 

Coll, César (Org)

DESENVOLVIMENTO PSICOLOGICO E EDUCAÇÃO

     2.ed. São Paulo Artes Medicas.

           Sole, Isabel

 ÇAO EDUCACIONAL E INTERVENÇAO PSICOPEDAGOGICA

         São Paulo, Artmed

        Ferreira Windyz

        EDUCAÇAO INCLUSIVA OUTUBRO / 2005

 

        REVISTA NOVA ESCOLA

        Ed.setembro/2007 , novembro /2006

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/atribuicoes-e-objetivos-da-orientacao-educacional-1884514.html

    Palavras-chave do artigo:

    atribuicoes e objetivos da orientacao educacional

    Comentar sobre o artigo

    Tania Maria da Silva Nogueira

    Como toda pratica deve-se aliar a teoria, na orientação educacional, como parte integrante do desenvolvimento global do aluno, numa visão atual a teoria é incontestavelmente principio perene, o pensamento de vários teóricos, auxiliam na aplicação de práticas em determinados aspectos sobre o desenvolvimento social e psicológico do orientando.

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 20/02/2010 lAcessos: 9,344
    Telma Lobo

    É inegável a transcendência do trabalho do Orientador Educacional, e cada dia cobra se mais força, nos marcos da comunidade educativa, a necessidade de acrescentar o atendimento a instrumentação na pratica profissional pedagógica, de modo que conduza a obtenção de resultados desejados. Nesse sentido propomos por através deste trabalho, investigar sobre o trabalho do Orientador Educacional na comunidade escolar numa perspectiva mediadora e facilitadora do processo ensino-aprendizagem. Por meio

    Por: Telma Lobol Educação> Ensino Superiorl 04/01/2011 lAcessos: 15,843
    Silmara Marcela Dobjenski

    Hoje, a Orientação Educacional é vista como um processo dinâmico e contínuo, estando incorporada ao currículo escolar de maneira a pensar no aluno como um ser global, o qual deve desenvolver-se de maneira plena em todos os aspectos, sejam eles, intelectuais, físicos, sociais, morais, políticos, educacionais entre outros. A OE não pune, nem adverte alunos, seu caráter não é "disciplinador", como antigamente e nem deve ser entendida como aquela que adapta, ajusta ou molda o aluno à fo

    Por: Silmara Marcela Dobjenskil Educaçãol 05/01/2013 lAcessos: 304
    Aline Jacques

    Orientadores Educacionais são antes de tudo, educadores, e a finalidade de toda e qualquer ação orientadora é educativa.

    Por: Aline Jacquesl Educaçãol 19/11/2013 lAcessos: 108
    Renato Ferreira

    É cada vez mais crescente a preocupação sobre a presença da indisciplina nas mediações escolares, visto o tempo perdido na prática pedagógica com essas questões. Inferimos que permeia o termo indisciplina uma questão social, que transcende as barreiras escolares, arraigando aos seus agravantes carências afetivas, diferentes formas de cultura, as organizações familiares e a ação das mesmas, além do paradigma de trabalho e hierarquização da escola e a atuação docente.

    Por: Renato Ferreiral Educaçãol 31/03/2009 lAcessos: 26,577 lComentário: 4
    Tereza Cristiany P. N. Simão

    RESUMO: Este artigo tem por objetivo refletir sobre a função supervisora no contexto atual e sua atuação como suporte ao trabalho docente. Apresentando discussões acerca do desenvolvimento da ação do supervisor escolar como um profissional mediador/articulador do processo de ensino-aprendizagem, que deve apresentar aspectos de liderança, através de conhecimentos específicos sobre a educação, assim como, manter um relacionamento de companheirismo com o corpo docente da instituição em que atua.

    Por: Tereza Cristiany P. N. Simãol Educação> Educação Infantill 28/03/2013 lAcessos: 376
    Alexandre Penante

    AVANÇOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO ESTADO DO PARÁ PELA SEDUC

    Por: Alexandre Penantel Educação> Ciêncial 17/01/2011 lAcessos: 1,162 lComentário: 1
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo faz trata da legislação e dos documentos dos conselhos de educação que regulamentaram a obrigatoriedade da educação das relações étnicorraciais na educação básica, enfatizando a situação no Estado do Espírito Santo. O texto foi publicado no blog Damarlu Educação ( www.damarlueducar.blogspot) em 11 de maio de 2010.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 13/03/2011 lAcessos: 1,681

    A estrutura do Sistema Educacional Brasileiro é resultado de uma série de mudanças ao longo da história da educação no Brasil. Ao desenvolver este trabalho foi fundamental a concepção dos aspectos sobre as fases e contextualização deste sistema na seleção dos conteúdos e até na estruturação deste trabalho.

    Por: Alexandrel Educaçãol 26/05/2011 lAcessos: 1,357

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11
    Tania Maria da Silva Nogueira

    Esta pesquisa trata-se de um estudo qualitativo e visa investigar a motivação dos alunos em uma escola pública do Distrito Federal, Centro de Apoio Integral à Criança Santa Maria - CAIC, quanto as suas produções artísticas, assim como a dinâmica de incentivo oportunizada a estes alunos diante da realização de trabalhos desenvolvidos no âmbito escolar com a exposição desses trabalhos na comunidade escolar. Para viabilizar esse estudo, utilizou-se a entrevista por meio de roteiro de pesquisa com o

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educação> Ensino Superiorl 05/03/2014 lAcessos: 50
    Tania Maria da Silva Nogueira

    Historicamente a escola é uma instituição com a função precípua de oferecer a educação de cunho formal e tem como norte os preceitos sociais de formação do individuo em determinado contexto histórico, por ser uma instituição social integradora das necessidades de sua sociedade, a escola proporciona a interação de valores, culturas assim como e propulsora da apresentação dos conteúdos historicamente produzidos e acumulados, a intencionalidade de suas ações a tornam mantenedora do saber sistematiz

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educação> Ensino Superiorl 05/03/2014 lAcessos: 160
    Tania Maria da Silva Nogueira

    A Educação Integral aponta para a formação do individuo sob vários aspectos, inclusive a construção de valores que o acompanharão vida afora, dentro e fora da escola, conceitos que oportunizarão aluno interagir com o mundo, com a sociedade da qual ele faz parte, com o outro e com a cultura da qual interage através de construções historicamente formuladas

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 01/09/2013 lAcessos: 64
    Tania Maria da Silva Nogueira

    os estudantes a oportunidade de desenvolver atividade diversificada, como a Dança teoricamente dá aporte ao processo de ensino aprendizagem, sendo, pois um dos preceitos nos PCNs que recomenda o ensino da dança como uma atividade educativa, recreativa e criativa, e também propiciar situações para a construção do conhecimento, independente de se estar brincando, pulando ou dançando.

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 01/09/2013 lAcessos: 162
    Tania Maria da Silva Nogueira

    O projeto tem como intuito primordial incentivar e dar condições concretas do aluno de realizar novas construções no que diz respeito à alimentação saudável

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 01/09/2013 lAcessos: 49
    Tania Maria da Silva Nogueira

    o cultivo de uma horta pode ser um valioso instrumento educativo. O contato com a terra no preparo dos canteiros e a descoberta de inúmeras formas de vida que ali existem e convivem, o encanto com as sementes que brotam como mágica, a prática diária...

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 26/02/2012 lAcessos: 985
    Tania Maria da Silva Nogueira

    Estamos diante de grandes problemas; convencermos-nos que nossa educação é péssima e então entendermos como melhorá-la. Precisamos urgentemente, modificar nossas praticas educacionais desatualizadas e desmotivantes, principalmente no ensino publico para ensinar a aprender, devendo-se agregar as praticas a um planejamento com uma nova forma de ministrar aulas, que seja mais dinâmica, interessante e participativa, isso não é uma utopia, mas uma possibilidade a ser realizada

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 26/02/2012 lAcessos: 491
    Tania Maria da Silva Nogueira

    A subjetividade dos envolvidos no processo educativo deve ter primazia nas praticas aplicadas, com o intuito primordial da educação atual, ou seja, a construção do conhecimento pelo aluno, um conhecimento que deve ser construído pelo mesmo não sendo imposto e mecanizado.

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educaçãol 26/02/2012 lAcessos: 196
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast