Como melhorar a prática pedagógica?

Publicado em: 17/03/2014 |Comentário: 0 | Acessos: 125 |

Não existe receita pronta, plano infalível ou milagre que resolva todos os problemas educacionais. Há ótimas ideias que são divulgadas na internet, revistas e no café dos professores. São trocas de ideias e vivências. Afinal, é importante que haja uma ação coletiva para a discussão do conhecimento e a troca de pontos de vista. Isso é, realmente, enriquecedor. Ricas, porém, quando as sugestões incitam o pensamento crítico e levam o docente a repensar sobre sua prática, questionando quais ações são ideais para si e para sua turma, dentro do ambiente escolar.

1 - A prática pedagógica deve ser condizente com o perfil profissional do educador: o professor deve pensar em como se sente mais seguro ao planejar (e realizar) uma aula. Não adianta falarem que o docente tem que fazer uma "aula show", se ele é mais introspectivo. E o contrário também ocorre, pois não funciona para um professor que gosta de inovar, sugerirem uma aula pouco dinâmica. No entanto, todo educador deve saber ouvir, ponderar e ver o que é possível de ser realizado. O ser humano está em constante aprendizado, inclusive o professor. "E uma das condições necessárias a pensar certo é não estarmos demasiado certos de nossas certezas" (FREIRE, 1996, p.30).

2 - A prática pedagógica deve ser condizente com a turma: é necessário pensar nos alunos e tentar imaginar o que lhes chamaria a atenção, o que seria prazeroso de se realizar, como eles se sentiriam. Esse é o caminho. Empatia. Neste instante, as trocas de experiências são muito válidas. Servem de inspiração.

3 – A prática pedagógica não é linear: por isso, pode ser que em uma aula, os estudantes se interessem em participar de um debate e na outra aula, já estejam estafados. A prática pedagógica exige dinamismo (no que se refere a metodologias diversificadas), porém isso não significa que não haja rotina nas ações escolares. Essa é outra questão: não dá pra viver de improvisos. O aluno precisa perceber que o professor está seguro, que a aula foi planejada previamente. Mas também não dá pra ficar engessado. Flexibilidade. É necessário perceber o que paira no ar, captar a mensagem implícita dos alunos. O professor precisa atentar-se à contextualização, aproximar a prática à realidade do aluno, embasando-se nas potencialidades e na aprendizagem participativa.

4 – Enfim, adequação: palavra perfeita quando se fala em prática pedagógica, porque não se refere a nada pronto e acabado, tampouco exige constantes ações inéditas. É o meio termo. É a ponderação. É a análise do existente e a avaliação de sua aplicação (podendo ser igual, parecido ou totalmente diferente, levando em consideração os aspectos humanos e materiais). É o respeito à diversidade! Pois adequar situações é reconhecer que somos seres únicos, que não existe só um caminho correto. A aprendizagem é o objetivo, mas as formas de se alcançar esta meta são inúmeras.

Por isso, não existe prática pedagógica embasada em moldes inflexíveis. O que existem são ações pedagógicas coerentes com o objetivo a ser alcançado, com cada momento, com cada envolvido, proporcionando, enfim, a elaboração de práticas educacionais favoráveis ao aprendizado.

 

Referências

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADOTTI, Moacir. Escola cidadã: uma aula sobre autonomia da escola. São Paulo: Cortez, 1997.

SCHMIDT, L., RIBAS, M., CARVALHO, M.. A prática pedagógica como fonte de conhecimento. Olhar de Professor, Ponta Grossa, 1, apr. 2009. Disponível em: http://www.eventos.uepg.br/ojs2/index.php/olhardeprofessor/article/view/1332/976. Acesso em: 25 Fev 2014.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/como-melhorar-a-pratica-pedagogica-6950797.html

    Palavras-chave do artigo:

    pratica pedagogica

    ,

    processo de aprendizagem

    ,

    metodologia de ensino

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo apresenta uma discussão sobre as práticas de educadoras sociais que atuam com crianças que apresentam dificuldade de aprendizagem e tem como objetivo conhecer os pressupostos teórico-metodológicos que sustentam a prática educativa a fim de identificar os resultados destas ações pedagógicas na escolarização das crianças. O trabalho foi construído através de pesquisa qualitativa que nos forneceu subsídios para entrevistarmos e observarmos os sujeitos. As colocações acerca das práticas

    Por: Maria Luiza Ferreira Duquesl Educação> Ciêncial 29/05/2011 lAcessos: 1,480

    Artigo apresentado no V Simpósio de PesquUisa e Pós-Graduação em Educação, 2013, na Universidade estadual de Londrina. trata da disciplina de sociologia no ensino médio e da construção de uma metodologia de ansino apropriada, perpasando a pedagogia histórico-crítica.

    Por: Cristiano Pinheiro Corrêal Educação> Ciêncial 24/05/2013 lAcessos: 142

    Artigo, que procura fazer uma reflexão sobre o emprego da pedagogia histórico-crítica, para o ensino de sociologia, e versa sobre a instrumentalizaçao e possíveis caminhos para o desenvolvimento de uma metodologia de ensino própria para a sociologia.

    Por: Cristiano Pinheiro Corrêal Educação> Ciêncial 25/05/2013 lAcessos: 141
    Marineide Pinheiro dos Santos

    A metodologia de ensino procura apresentar roteiros para diferentes situações de didática, conforme a tendência/corrente pedagógica adotada pelos professores/instituições, de forma que o aluno se aproprie dos conhecimentos propostos e/ou apresente suas pesquisas e demais atividades pedagógicas.

    Por: Marineide Pinheiro dos Santosl Educação> Ciêncial 18/05/2011 lAcessos: 9,824
    josé irlan das graças souza

    Esta pesquisa tem como objetivo geral analisar a pratica pedagógica dos professores de Educação Física com deficiência. Acreditamos ser de suma importância pesquisar sobre a inclusão profissional de um professor com deficiência e as dificuldades enfrentadas por ele. De que forma o professor de Educação Física com deficiência exerce sua prática pedagógica.

    Por: josé irlan das graças souzal Educação> Ciêncial 06/05/2010 lAcessos: 601

    Este trabalho teve como objetivo pesquisar a prática pedagógica de professores da Educação Infantil acerca do uso da linguagem oral. Para a coleta de dados foram utilizados a observação e a entrevista. Quatro professoras que atuam na Educação Infantil participaram deste estudo. Os principais autores estudados foram: PCN' s (1997), Barbosa (1994), Cagliari (1990), RCNEI (1998), Ferreiro (1985).

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 09/11/2014 lAcessos: 22
    Bárbara Patta Soares Silveira

    RESUMO Este artigo é resultado de uma pesquisa orientada para elaboração da conclusão do curso de Pós-graduação em Psicopedagogia Institucional pela Universidade Cidade de São Paulo – UNICID, e apresenta considerações científicas a respeito do papel da leitura e da escrita no processo de aprendizagem. Para tanto, foi elaborado um estudo bibliográfico observando novos métodos de exercitar efetivamente a leitura e a produção textual na escola.

    Por: Bárbara Patta Soares Silveiral Educação> Educação Infantill 13/11/2011 lAcessos: 654

    Este artigo traz uma discussão acerca dos saberes da experiência e suas implicações na prática pedagógica dos professores; busca caracterizar, à luz do pensamento de Tardif, os saberes da experiência, fazendo uma relação com a prática pedagógica; procura também mostrar a relação que existe entre os saberes experienciais e a trajetória escolar dos professores aposentados do ensino fundamental.

    Por: Lourival da Silva Lopesl Educação> Ensino Superiorl 13/05/2011 lAcessos: 3,416
    Aparecida Sá

    RESUMO: Durante décadas estuda-se o processo de ensino e aprendizagem, cada dia surge uma teoria nova, um novo paradigma ou uma nova concepção sobre como se dá esse processo, ou como poderia acontecer a aprendizagem de maneira satisfatória. Desta forma, faz-se necessário conhecer as teorias de educação que disponibilizamos para que puder decidir qual a melhor forma que o aluno constrói o conhecimento e, por sua vez, a formação do cidadão.

    Por: Aparecida Sál Educação> Ensino Superiorl 21/09/2010 lAcessos: 9,367

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast