Concepções De Educação Infantil

Publicado em: 15/02/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 6,784 |

As instituições de educação para as crianças entre 0 e 6 anos de idade começam a se esboçar no continente europeu ainda no final do século XVIII, propagando-se por meio de uma circulação de pessoas e idéias que precisa ainda ser melhor pesquisada. Criadas para atender as crianças pobres e as mães trabalhadoras, desde o início se apresentaram como primordialmente educacionais.

A partir disso, muitas instituições infantis começaram a surgir, Iniciando, assim as concepções de Educação Infantil:

 

Assistencialismo: com a expansão da indústria, a participação da mulher no trabalho fabril, onde a guarda realizada por voluntários com características de guarda das crianças, do cuidado em si mesmo, da assistência às camadas empobrecidas, da separação entre cuidado e educação, falta de conhecimento sobre o desenvolvimento e a aprendizagem da criança. Destinada às classes populares, enfatizando o cuidar, higienizar e alimentar para o desenvolvimento de uma nação sadia.

 

Desenvolvimento natural - Escola nova: faz-se necessário rever criticamente formas tradicionais, dando ênfase na evolução natural da criança e valorizando o interesse da mesma que precisa ser estimulada especialmente por atividades que envolvam o jogo e o brinquedo, onde a criança deve aprender fazendo, por meio da experiência.

 

Compensatória: compensar as deficiências das crianças, sua miséria, sua pobreza e a negligência familiar, consideradas como causas do fracasso escolar, “reparar um dano”. Solucionar as deficiências das crianças consideradas culturalmente inferiores. São desenvolvidos programas para a infância, propondo-se que as creches se preocupem com a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças por meio de atividades educativas lúdicas.

 

Preparatória: foi atribuído o papel de preparar as crianças para o primeiro grau, especialmente no que se refere à alfabetização. Desenvolvimento das habilidades motoras, lingüísticas, cognitivas.

 

Na busca de mudanças, houve fases de transição, que se revelam através de propostas efetivadas nos estados e municípios, ainda sem uma política clara e uma visão de unidade a respeito da infância, bem como da criança brasileira. Final da década de 70 início da década de 80, a creche passa a ser vista como instituição social e politicamente necessária, capaz de resolver os problemas sociais e educacionais e, a pré-escola vai passar por uma fase de transição,

 

Concepção Global da criança: fundamenta a idéia de Educação Infantil desenvolvimentista, com objetivos focados na criança em si, independente de sua história e das condições sociais. Busca-se o desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e atitudes, nos aspectos: motores, afetivos, sociais e cognitivos.

 

Concepção Pedagógica: estudos científicos apontavam para a necessidade de compreender que a creche e a pré-escola tem uma Função Pedagógica, enfatizando aprendizagem estimuladora e significativa, garantindo novos conhecimentos e favorecendo o processo de alfabetização por meio do trabalho sistematizado.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/concepcoes-de-educacao-infantil-1863424.html

    Palavras-chave do artigo:

    concepcoes educacao infantil

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo propõe uma discussão sobre o processo de alfabetização na educação infantil a partir do trabalho com as diversas linguagens. Problematizando falas de diferentes sujeitos envolvidos na educação das crianças: docentes, coordenadores, direção e as próprias crianças bem como uma reflexão sobre o próprio cotidiano.

    Por: Julia Maria da Silval Educação> Educação Infantill 05/11/2013 lAcessos: 181
    JORGE ELISSANDER N. BALBINO

    Nesse estudo, procurou-se evidenciar a evolução do segmento de educação infantil especificamente no município de Juiz de Fora, Minas Gerais, analisando sobre a educação infantil no Brasil e no município e as relações entre os profissionais da educação infantil.

    Por: JORGE ELISSANDER N. BALBINOl Educação> Ensino Superiorl 16/02/2011 lAcessos: 1,927

    O presente artigo fundamenta-se em trazer considerações a cerca do lúdico e sua importância na educação infantil.

    Por: Edlene Maria da Silval Educação> Educação Infantill 02/11/2011 lAcessos: 1,698
    ANGELA DA SILVA SOARES

    Este trabalho tem como objetivo apresentar um estudo sobre concepção de infância e Educação Infantil, demonstrando a evolução histórica do sentimento de infância e sua repercussão no atendimento às crianças pequenas. As transformações ocorridas no campo da Educação Infantil estão estritamente ligadas à visão que se tem da criança. De um quase anonimato, a criança passa a ser percebida de uma forma romântica e evolui para um sujeito histórico-cultural, com status de cidadão. Diante desse panorama, a Educação Infantil teve que acompanhar as novas especificidades no tratamento destinado às crianças, originando um novo perfil de educador, que tem que se apropriar dos pressupostos pedagógicos necessários para o desenvolvimento de uma prática docente de qualidade.

    Por: ANGELA DA SILVA SOARESl Educação> Educação Infantill 29/07/2009 lAcessos: 89,035 lComentário: 5

    O trabalho ressalta algumas considerações sobre o conceito de Infância; A singularidade de atendimento na Educação Infantil; Traço algumas nuances imprescindíveis na organização do Espaço e do tempo na Educação Infantil; E por último analiso a contribuição da organização dos espaços para o desenvolvimento, a adaptação e autonomia da criança na Educação Infantil.

    Por: Simone Barbosa de Limal Educação> Educação Infantill 15/10/2013 lAcessos: 44
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Proposta Pedagógica que fundamenta o trabalho na Educação Infantil em Telêmaco Borba tem em princípio o homem como um ser histórico, intimamente ligado às relações sociais, políticas, históricas e culturais, às contradições e ao movimento que emanam do processo pedagógico.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 15/02/2010 lAcessos: 7,016 lComentário: 4
    cleudy

    Trabalhar com crianças pequenas, não é tarefa fácil, deve-se ter como princípio, conhecer seus interesses e necessidades. LDB (Lei de Diretrizes e Bases), dispõe no título VI, art.62; A formação do educador deve estar baseada na concepção de educação infantil. Deve buscar a superação da dicotomia educação/assistência, levando em conta o duplo objetivo da educação infantil de cuidar e educar. A vida na instituição deve funcionar com base na tríade pais-educadores-criança

    Por: cleudyl Educaçãol 20/11/2009 lAcessos: 10,734
    Marcelo Gomes González

    O Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil é um documento que equivale aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), já que foi criado pelo MEC em 1998. No entanto, há um debate ferrenho entre as grandes esferas da administração é o fato desse nível de ensino compor a Educação Básica, mas ser posta de forma facultada, fazendo com que, muita das vezes, não seja cursada pela criança, que fica com um ensino deficitário na base do conhecimento.

    Por: Marcelo Gomes Gonzálezl Educação> Educação Infantill 17/10/2012 lAcessos: 515

    O presente estudo propõem uma reflexão sobre as limitações e possibilidades do ensino de Geografia na Educação Infantil. São objetivos da pesquisa através de leituras, caracterizar as etapas da criança segundo teorias do desenvolvimento de Vygotsky e Piaget; especificar os conceitos importantes para auxiliar obter noções espaciais; analisar a importância da orientação espacial e temporal; pesquisar estratégias para trabalhar o ensino de Geografia na Educação Infantil.

    Por: maristela brum peroniol Educação> Educação Infantill 28/03/2011 lAcessos: 9,019 lComentário: 1
    Ana Paula Assaife

    Unânime é a ideia de que não existe uma fórmula, ou processo de ensino/aprendizagem "perfeito" que acabe com muitos dos problemas que nós, educadores, nos deparamos o tempo todo, tais como o desinteresse dos alunos, gestão e politicas ruins dentro das Universidades do MERCOSUL. O presente texto mostra o resultado parcial de uma análise comparada entre as políticas universitárias no Brasil e no Uruguai com o objetivo de apresentar e contextualizar os processos de ensino-aprendizagem vinculados às

    Por: Ana Paula Assaifel Educaçãol 19/08/2014 lAcessos: 20

    Artigo destaca que o currículo vem sendo concebido de formas diferentes em cada momento, e sempre é o resultado de uma seleção: de um universo mais amplo de conhecimentos e saberes necessários para o momento em que está inserido. Além disso, mostra que antes mesmo do surgimento da palavra "currículo", os educadores de todas as épocas e lugares já estavam envolvidos, de uma forma ou outra, com o currículo.

    Por: monica rolim de moural Educaçãol 16/08/2014

    Este artigo descreve sobre a dinâmica do Programa de Formação para Funcionários não docentes da Educação - PROFUNCIONÁRIO, do pólo de Colorado do Oeste Rondônia, no período de maio a julho de 2012, abrangendo 70 cursistas, distribuídos em três turmas: téc. em secretaria, téc. em infraestrutura e técnico em alimentação escolar. O objetivo geral da pesquisa é retratar a tendência atual de formação em serviços, descrevendo a dificuldade da geração emergente em lidar com a informática e impressos

    Por: Valdetel Educaçãol 15/08/2014
    Erineia nascimento da Silva

    O professor que atua com alunos especiais, precisa ter o perfil de um profissional pesquisador preocupado em desenvolver um bom trabalho não esquecendo de levar em consideração fatores que são sem duvida relevante e que contribuirá de forma efetiva na organização e na rotina de suas atividades pedagógicas, para isso, o primeiro passo a ser dado afim de minimizar o problema de aprendizagem e convívio social com a turma e conhecer o perfil do aluno, a deficiência que ele tem.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 13/08/2014

    Surpreendente o abandono de animais em nossas ruas - principalmente na periferia das cidades, já que, no centro, estes são simplesmente atropelados, possivelmente finalizando uma vida de fome, frio e sofrimento. No entanto, quem convive com animais sabe da sua importância para o humor e até mesmo para a estabilidade emocional dos seres humanos.

    Por: Central Pressl Educaçãol 11/08/2014
    Máira Leilaine

    O brincar faz parte da infância, e através deste possibilita um repertório de desenvolvimentos. Além do prazer e satisfação, a criança aprende e se socializa, pois o lúdico é um dos motivadores na percepção e na construção de esquemas de raciocínio, além de ser uma forma de aprendizagem diferenciada e significativa.

    Por: Máira Leilainel Educaçãol 10/08/2014 lAcessos: 16
    Máira Leilaine

    O que é cultura? Como a escola tem trabalhado a diversidade cultural e qual a proposta curricular para esse desafio? No que a Arte e cultura contribuem na formação do ser humano? O grande desafio da escola nos dias atuais é contribuir para formação de cidadãos críticos, conscientes e atuantes, algo que exige da escola um movimento que ultrapasse temas, conteúdos e programas. Nessa realização, percebemos o verdadeiro sentido da palavra cidadania. O conhecimento da cultura local reforça a valoriza

    Por: Máira Leilainel Educaçãol 10/08/2014
    Formacerta.pt

    Em Portugal é possível consultar informação sobre cursos profissionais em www.formacerta.pt,. Um portal dedicado exclusivamente a oferta de cursos profissionais de entidades certificadas nas diferentes áreas de formação, facilitando o acesso a informação fiável e a tomada de decisão no investimento.

    Por: Formacerta.ptl Educaçãol 05/08/2014
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Empreendedores são pessoas que desejam participar ativamente da construção de um mundo novo, não apenas como expectadores, mas como atores das mudanças globais da atualidade. De modo geral a pesquisa busca conhecer as ações dos empreendedores nas organizações e dessa forma, saber como eles podem e devem contribuir para o crescimento e desenvolvimento. Especificamente buscou-se: diagnosticar o perfil "empreendedor"; identificar os desafios que a administração propõe ao gestor público.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 20/08/2013 lAcessos: 113
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Educação Especial é uma modalidade da Educação Básica, fundamentada no princípio da atenção à diversidade. Integram-se o Ensino Regular e a Educação Especial numa concepção da Educação Inclusiva, buscando a participação e permanência de todos os alunos na escola, numa educação de qualidade, onde o atendimento as pessoas com necessidades especiais não requer um ambiente especifico e único, mas sim necessita de recursos físicos, humanos e materiais para que seja possível atender a todos, adaptan

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 2,269
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Tecnologia Educacional é entendida como a área que estuda a aplicação das Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC - na educação, a partir de um embasamento da didática, psicologia da aprendizagem e desenvolvimento tecnológico. Assim, as alterações no sistema educativo visam levar em conta as diferenças pessoais, estilos cognitivos, ritmos de aprendizagem, afinidades, áreas de interesse, estratégias de pensamento e motivação.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 153
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Não existe uma única concepção sobre a EaD, pois o conceito evoluiu ao longo do tempo, influenciado pelo avanço das tecnologias da informação e da comunicação. Além disso, a concepção de educação a distância pode variar conforme o autor, sua base teórico-conceitual e sua concepção do que significam educação, ensino e aprendizagem.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 169
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A expectativa é ao mesmo tempo ligada a pessoa e ao interpessoal, também a expectativa se realiza no hoje, e futuro presente, voltado para o ainda-não, para o não experimentado, para o que apenas pode ser previsto. Assim, percebe-se que a expectativa é um sentimento que surge diante de novidades, do diferente.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 84
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Com os anos as análises históricas sofreram inúmeras mudanças, tendo historiadores como Jules Michelet que se preocupavam com histórias nacionais, espírito do povo, representando heróis. Tal autor chamou a atenção por identificar um agente sem rosto – o povo, as massas, como personagem da história e como protagonista dos acontecimentos.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 157
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Conforme o texto "Correntes, campos temáticos e fontes", a escrita e a leitura são indivisíveis e estão contidas no texto, permitindo a comunicação e veicula representações, onde o historiador pergunta sobre quem fala e de onde fala, discutindo sobre ela. As relações entre essas instancias não são diretas nem reflexas, mas sim intermediadas pelo discurso narrativo, e para o entendimento da História Cultural pode ser o da metáfora, pois o discurso explica, fala de algo que se percebe e se entende

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 190
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Entende-se que a História é construída conforme as práticas, as culturas de um determinado povo, uma organização social, onde o habitus integra os espaços de experiências, funcionando a cada momento vivido como matriz de sensações.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 66
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast