Condicionantes Da Qualidade Do Aprendizado

Publicado em: 11/01/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 432 |

Condicionantes da qualidade do aprendizado.

*Carlos Henrique Araújo

Os condicionantes da qualidade do aprendizado escolar são múltiplos e alguns são de difícil apreensão. Educação é uma dimensão complexa e, como sistema de ensino, envolve interesses diversos e conflitantes. A consciência sobre a complexidade do fenômeno levou o campo científico a desenvolver ferramentas estatísticas capazes de isolar variáveis do desempenho escolar e estudar os seus efeitos. Há na literatura pedagógica inúmeros exemplos de pesquisas que trabalham nesta perspectiva.

Pelos resultados destas, sabe-se que os condicionantes referem-se às características dos alunos e ao funcionamento das escolas. Sobre os alunos, os fatores de mais impacto no desempenho são o seu nível socioeconômico e a escolaridade dos seus pais. As evidências empíricas mostram que familiares mais escolarizados atribuem maior valor à educação de suas crianças, acompanham e incentivam os seus filhos, inclusive em tarefas do cotidiano escolar. É evidente que uma criança ao conviver com familiares de alta escolaridade tem mais oportunidades de aprender satisfatoriamente.

O acompanhamento escolar por parte da família é uma das estratégias que melhor influenciam o aprendizado. Ademais, o acompanhamento é tão importante que há evidências de que mesmo pais com baixa escolaridade, por vezes analfabetos ou iletrados, ajudam na melhora da proficiência dos seus filhos quando demonstram interesse pelas atividades escolares e incentivam o sucesso. O que parece fundamental é o apoio emocional, a cobrança serena por resultados, a valorização e o incentivo aos estudos.

Os condicionantes do ambiente escolar dizem respeito ao trabalho do professor, ao estilo de aula, à competência da gestão escolar e ao resultado positivo do clima de aula, ou seja, das interações sociais e intelectuais entre alunos, professores e funcionários escolares. Por exemplo, escolas em clima de conflito, sejam por aspectos disciplinares ou de violência, seja por falta de coordenação do trabalho docente, pouco contribuem para o bom aprendizado dos estudantes.

Os professores precisam dominar os conteúdos escolares, obedecer a um planejamento estruturado de aula, dominar algumas ferramentas de avaliação educacional, além de serem assíduos e projetarem expectativas positivas em seus alunos.

A despeito dos determinantes originados nas características individuais do aluno e de seu núcleo familiar, é possível melhorar a qualidade da educação por meio de uma orientação de política focada na escola, notadamente uma gestão voltada ao objetivo central de fazer com que a escola ganhe em eficiência de aprendizado, que seus alunos tenham sucessivos êxitos no desenvolvimento de habilidades e competências a partir do conteúdo ministrado.

Uma boa escola caracteriza-se por ser eficaz no ensino e atrativa aos alunos. A escola deve ser agradável, segura e dispor de insumos visando ao desenvolvimento físico, emocional e cognitivo dos estudantes (que vão desde a oferta de merenda escolar aos materiais didáticos adequados).

Um sistema de ensino fragmentado e distante das escolas, como é o caso brasileiro, sem foco e objetivo, leva à duplicação de esforços e ao desperdício de recursos. As políticas públicas em educação devem ser sempre programadas, articuladas em seus programas, projetos e ações e alcançar a escola para dar as condições materiais, burocráticas e técnicas para que as mesmas sejam eficazes.

Pode-se, então, afirmar que o objetivo central de toda a gestão educacional deve ser o de promover os alunos com ganhos sucessivos de conhecimento e autonomia.  A escola bem gerida, orientada por resultados de avaliação educacional, com um bom clima e próxima às famílias de seus estudantes, certamente, pode transformar os indicadores macro-educacionais de forma robusta, pois é nesta instituição onde se dá o aprendizado.

 

* Mestre em Sociologia, Consultor em Educação, ex-Diretor de Avaliação da Educação Básica – Inep/MEC. chfach@gmail.com.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/condicionantes-da-qualidade-do-aprendizado-1700456.html

    Palavras-chave do artigo:

    desempenho escolar

    ,

    condicionantes da qualidade

    ,

    educacao

    Comentar sobre o artigo

    BIANCA TRINDADE DA FONSECA

    O presente artigo enfoca a importância do trabalho do Coordenador Pedagógico na instituição escolar. A presença deste profissional é indispensável para o bom andamento do processo pedagógico, pois é o principal responsável pela elaboração, implementação e acompanhamento do Projeto Político Pedagógico no estabelecimento educacional .

    Por: BIANCA TRINDADE DA FONSECAl Educação> Educação Onlinel 11/02/2011 lAcessos: 4,022
    Fernando João de Jesus Santana

    RESUMO Este trabalho foi realizado através da pesquisa de campo, aplicando 30 questionários, que tratará da temática qualidade de vida como fatores sócio ambiental, o qual esta relacionada às questões ambientais, sociais, política, econômicas e culturais que interferem na vida de crianças da Escola Municipal Manoel de Paula Menezes Lima localizada na cidade de Lagarto/se, onde estas crianças e jovens possui uma vulnerabilidade social em linha geral, estas também possui suas condições não razoáve

    Por: Fernando João de Jesus Santanal Educação> Ciêncial 24/07/2011 lAcessos: 519
    Alexandre Penante

    AVANÇOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO ESTADO DO PARÁ PELA SEDUC

    Por: Alexandre Penantel Educação> Ciêncial 17/01/2011 lAcessos: 1,176 lComentário: 1
    Damião A. Leite

    A administração escolar tradicional vem passando por diversas mudanças ao longo dos anos, tendo como principal metamorfose no bojo das vivências educacionais a gestão democrática que tem como pano de fundo a promoção do indíviduo rumo a cidadania, a autonomia e a criticidade por meio do envolvimento de todos os interessados na melhoria do ensino em sentidos múltiplos, construindo os afazeres pedagógicos com educandos, educadores, pais e a comunidade em geral praticando o trabalho coletivo.

    Por: Damião A. Leitel Educaçãol 16/11/2009 lAcessos: 5,499 lComentário: 1
    Carlos Henrique Araújo

    Escrito em outubro de 2005, o artigo expõe que o principal desafio da educação brasileira, para as próximas décadas, é o da qualidade. As avaliações educacionais têm constatado que são altas as taxas de repetência e baixos os níveis de aprendizado na educação básica.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 26/01/2010 lAcessos: 2,259 lComentário: 2
    marlucia pontes gomes de jesus

    Ao divulgar propostas de mudanças no sistema de progressão continuada do Estado de São Paulo,a imprensa enfatisou três aspectos: a reprovação, a melhoria da disciplina em sala de aula e a avaliação semestral a que os alunos passariam a ser submetidos. Este artigo discute os três aspectos abordados, retornando a ênfase na adoção da recuperação contínua, como condição necessária para o sucesso de qualquer sistema de avaliação, sobretudo aquele que adota a progressão continuada.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 25/07/2011 lAcessos: 3,584

    RESUMO A insuficiência da preparação dos futuros professores quanto ao domínio dos conteúdos da matéria a ensinar se manifesta, principalmente, em dificuldades para reelaborar os conteúdos científicos, adequando-os à promoção de aprendizagem de seus futuros alunos. Isso torna o ensino da Biologia muito mais complicado do que era para ser, pois os professores sendo formados de uma maneira inadequada reflete em uma educação não apropriada, descontextualizada e que não transmite algo significati

    Por: Marcia Amelia Gaspar Matosl Educação> Ciêncial 16/07/2010 lAcessos: 2,054
    Paulo marcos Ferreira Andrade

    O presente texto enfoca a temática: O coordenador pedagógico frente aos desafios da gestão democrática.

    Por: Paulo marcos Ferreira Andradel Educação> Ensino Superiorl 04/07/2012 lAcessos: 5,449
    GUTEMBERG MARTINS DE SALES

    A pesquisa possibilitou-nos demonstrar a importância das atividades lúdicas na aprendizagem, visto que os jogos e brincadeiras são, conforme diversos estudiosos, experiências que se correlacionam ao ambiente e devem ser aplicadas as crianças em fase escolar, indiferente de idade e série. Ostentada por expressivos referenciais teóricos, a proposta de trabalho apresentada permite afirmar a existência de jogos e brincadeiras infantis, que se bem aplicadas, auxiliarão no desenvolvimento infantil.

    Por: GUTEMBERG MARTINS DE SALESl Educação> Educação Infantill 15/05/2014 lAcessos: 246

    A tecnologia mais especificamente a tecnologia de informação e comunicação assume papel no desenvolvimento humano como ferramenta de leitura e práxis social numa intervenção libertadora na perspectiva social sobre a tecnologia num processo de diminuição das disparidades sociais na criação de políticas publica para a formação de uma cidadania. Atuando numa dimensão social e política através de programas sociais de inclusão digital para reduzir os problemas sociais relativos à marginalização e pob

    Por: Daniela Rosseti silval Educaçãol 02/03/2015
    Didasko Centro Educacional

    Sempre vemos muita gente com muitas dúvidas sobre a funcionalidade do ENEM,segue explicativo.

    Por: Didasko Centro Educacionall Educaçãol 26/02/2015
    Genilda Vieira Rodrigues

    Este artigo tem por objetivo apresentar estudos aprofundados sobre a educação inclusiva dando ênfase à questão envolvida no que se refere ao trabalho do professor com alunos portadores de deficiência. No decorrer da produção serão expostos conceitos de Educação Especial e Educação Inclusiva pontuando o saber fazer e o aprender diante das dificuldades encontradas em trabalhar com alunos portadores de necessidades especiais, ressaltando ainda mostrar alguns dos recursos e as estratégias utilizados

    Por: Genilda Vieira Rodriguesl Educaçãol 21/02/2015

    Propriedade vocabular é muito importante na hora de redigir o texto, uma vez que saber empregar as palavras mais adequadas no momento enriquece muito o conteúdo do texto e, além disso, torno-o mais clara e objetivo. Mesmo que o texto seja um mero exercício escolar, antes de construí-lo, pergunte-se: para quem escrevo? O tipo de receptor determina a forma de sua mensagem. Um panfleto dirigido a crianças precisa ter uma linguagem fácil, direta, sem rebuscamento.

    Por: Professor Leol Educaçãol 19/02/2015

    Quando se ouve falar em educação, pensamos em escola, em educação formal. E quando o assunto é família temos vários pensamentos. Educação e Família são dois temas bastante complexos, porque educação é muito mais que escolarização, letramento e formação, sendo que família é a instituição mais antiga da sociedade e sofre constantes transformações. Ambas tem a função de socializar e transformar o homem biológico em um ser social.

    Por: Alexandrina M. P. de Fariasl Educaçãol 16/02/2015

    Propostas Pedagógica e a Participação da Família no Resultado. A progressão escola é um instrumento que pode mudar a realidade desses estudantes que estão fora da faixa etária escolar. Determinadas escolas contemplam dentro do seu projeto político pedagógico, o sistema de progressão. Para que funcione a progressão em uma escola é necessário que haja engajamento por parte dos docentes, dos estudantes e da família. É importante ressaltar, que a família também tem um papel fundamental...

    Por: Elonir dutra terral Educaçãol 13/02/2015

    Diante dos agravos causados pela violência doméstica, tais entraves se estendem também ao processo educacional da criança e adolescente. Por outro lado, esta situação nem sempre é conhecida pelos seus educadores no campo acadêmico, causando assim uma lacuna no campo da avaliação pedagógica que, muitas vezes, abrangem somente o campo intelectual. Este trabalho tem por objetivo fazer uma análise sobre os impactos da violência doméstica no processo ensino-aprendizagem.

    Por: Jiane Martins Soaresl Educaçãol 12/02/2015
    ÁUREA MARIA SOARES LIMA

    A educação é um direito humano substancial, e como tal, precisa ser garantido universalmente. As conquistas das mulheres brasileiras em relação á educação, vêm crescendo consideravelmente e com isso, reduzindo significativamente o analfabetismo. O número de mulheres no mercado de trabalho cresceu gradativamente e isso ocorreu devido à determinação para conquistar seu espaço, milímetro a milímetro, dentro e fora de casa, e especialmente do empenho em subir novos degraus de instrução.

    Por: ÁUREA MARIA SOARES LIMAl Educaçãol 10/02/2015 lAcessos: 12
    Carlos Henrique Araújo

    Não haverá uma educação de qualidade se não houver uma reforma do ensino no país. Um pacto entre a sociedade e os seus representantes políticos em prol de uma verdadeira reforma do ensino nacional deveria ser estabelecido. Na minha percepção, a reforma do ensino é a mãe de todas as reformas.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 03/02/2015 lAcessos: 13
    Carlos Henrique Araújo

    É fácil constatar que vivemos em um país tomado por uma verdadeira epidemia de violência. O brasileiro convive com o medo 24 horas, nas grandes e nas médias cidades, nas capitais e no interior. Infelizmente, a violência foi generalizada nos últimos 30 anos. Por vezes, mata-se por um celular ou um punhado de trocados. Segundo a OMS - Organização Mundial da Saúde -, o Brasil tem o maior número absoluto de homicídios do mundo. A instituição divulgou que de cada 100 pessoas que são assassinadas no

    Por: Carlos Henrique Araújol Notícias & Sociedade> Polítical 26/12/2014 lAcessos: 23
    Carlos Henrique Araújo

    São fartas as campanhas nacionais e estaduais de alfabetização de adultos presentes ao longo da história recente da educação no Brasil. A mais famosa delas foi o Mobral, no período militar. Quase todas prometeram extinguir o analfabetismo de adultos. Em 2003, o governo federal disse, por meio do MEC, que seria prioridade erradicá-lo, passados quase nove anos o Brasil exibe praticamente o mesmo número absoluto de analfabetos.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 15/07/2011 lAcessos: 124
    Carlos Henrique Araújo

    A falta de qualidade educacional que assola o País está minando as possibilidades de crescimento econômico consistente, impedindo o acesso de grandes quantidades de pessoas a empregos melhores e obstruindo uma verdadeira ascensão social para os setores menos favorecidos.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 11/02/2011 lAcessos: 152
    Carlos Henrique Araújo

    A baixa qualidade do ensino superior no Brasil é fruto, dentre outras causas, de décadas de falta de qualidade da educação básica. O baixo desempenho escolar e a alta incidência de reprovação no ensino fundamental condicionam e, praticamente, inviabilizam um ensino superior útil e de excelência no Brasil.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educação> Ensino Superiorl 23/12/2010 lAcessos: 164
    Carlos Henrique Araújo

    É interessante notar que no Brasil há uma ampla, geral e irrestrita confusão entre educação e assistencialismo, que desemboca em ações autoritárias. Basicamente, as concepções que movem os grandes projetos nacionais em educação são todas assistencialistas.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 05/12/2010 lAcessos: 437
    Carlos Henrique Araújo

    A idéia fantasmagórica de que o problema da educação no Brasil é a falta de investimento e o desprezo da elite pelo povo está levando o País ao abismo educacional. Aumentar os investimentos em educação, hoje, seria mais uma forma de alimentar a burocracia do setor, aumentar a corrupção, atender as reivindicações corporativas e contribuir para estado de anarquia em que o sistema educacional se meteu.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 23/09/2010 lAcessos: 228
    Carlos Henrique Araújo

    Um forte alicerce educacional, como um ensino básico de qualidade, constrói a possibilidade de melhor qualificação do capital humano. Essa qualificação é que pode gerar a energia necessária à inovação tecnológica e ao aumento da produtividade nacional. Ter uma educação básica de qualidade é condição necessária para o desenvolvimento do País, de sua economia e de sua sociedade. Pouco investimento, desperdício e falta de qualidade são problemas que assolam a educação básica brasileira.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 26/06/2010 lAcessos: 638
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast