Cuidados básicos da Enfermagem Em UTI

Publicado em: 09/05/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 119 |

1. Introdução:

Tendo e vista a necessidade de enfermeiros nas unidades de tratamento intensivo, percebemos que esses pacientes precisam de mais cuidados, pois os mesmos  estão buscando cada dia mais uma maneira de ser feliz. Por isso  os profissionais têm que ter o prazer de trabalhar na área da saúde. 

2. Desenvolvimento:

Nessa pesquisa procuramos  visar, como os pacientes da (UTI) Unidade de Tratamento Intensivo devem ser tratados, tendo em vista a necessidade desses pacientes, é preciso um melhoramento no atendimento, para com esses clientes, e também para que eles possam sentir um ser humano.

Existe pacientes que exigem vários cuidados básicos, tem aqueles   pacientes que precisa do cuidado intensivo, cuidado intermediário, cuidado ao longo prazo, a domicílio e cuidado ambulatorial.   

 Podemos definir e falar sobre cada um dos cuidados que o paciente devem ter: Cuidado intensivo, é aqueles pacientes de auto risco que exigem cuidados constantes, e também tem o intermediário para pacientes que precisa de uma observação mais moderada , enfim o enfermeiro tem sua própria capacidade, e de ser eficiente e de mostrar um desempenho melhor de seu trabalho, o cuidado do enfermeiro designa para eles áreas específica, onde as atividades deles atendem com maior rigor as necessidades do paciente.

 A experiência mostra que a maioria dos hospitais cria um dos  elementos sem se preocupar com a organização de outras áreas, eles deveriam criar mais medidas harmônicas para o atendimento do paciente.        Por que Falar de Humanização em Terapia Intensiva? O humanismo pode ser falar com ideia de busca de preservação da dignidade humana.

 A internação de um paciente em uma UTI, rompe bruscamente seu  modo de viver, incluindo suas relações, e abalando suas  independência e esse abalo que o paciente leva deixa ele incapaz de mover seu próprio corpo por falta de privacidade, porque ele fica muito exposto as situações constrangedoras.     

          Segundo Gaiva Azevedo "O cuidado voltado o corpo biológico no sentido de recuperá-lo não têm respondido de forma satisfatória as necessidades de saúde dos indivíduos, exigindo do profissional da saúde."

          Podemos observar,  que o enfermeiro pode ajudar seus pacientes a ser curados através de várias maneiras e que trabalhando com o psicológico e espiritual, os pacientes podem ter uma recuperação melhor.

          AS UTI, têm sido  além de habilidades e competências, relacionais, ética e política, isso reflete no comportamento das pessoas, seus pares e no desenvolvimento de tarefas, rotinas e procedimentos, no alcance de objetivos voltados á qualidade e a excelência da assistência de enfermagem, influenciando as pessoas os resultados e a própria organização.

        Segundo Gomes, "A principal característica de uma UTI está na combinação do cuidado intensivo de enfermagem com a constante atuação médica no atendimento dispensado ao cliente critico e situações específica."

          Podemos observar que é indispensável um acompanhamento médico, para com os pacientes.

       O enfermeiro que atua em unidade de terapia intensiva desenvolve atividades voltadas   ao cuidado do paciente nas diferentes situações critica.   

      Para isso, este  profissionais  detém diferentes competências , como a de avaliar, sistematizar e  decidir sobre recursos humanos, físico, materiais e de informações no cuidado ao paciente, visando o trabalho em equipe, a eficácia e custo- efetividade, é o que os torna um auditor do cuidado.

Segundo  Viana."  A utilização de drenos, sondas e cateteres em UTI é recomendada de forma criteriosa o que constitui um desafio árduo para a enfermagem , pois hoje  a ideia é invadir cada vez menos pacientes critico."

         Podemos observar  que para o paciente se recuperar ele precisa de usar os aparelhos certos.

      O enfermeiro profissional ele têm que ter bastante paciência para com o paciente para que ele não venha se contaminar com nenhuma infecção hospitalar pois o paciente por ele esta numa UTI a imunidade dele é muito baixa, então se não tomar cuidado o paciente corre o risco de piorar sua situação enfim, percebemos que o enfermeiro têm dar a sua vida, para que através da sua outras possam sobreviver.

3. Considerações Finais:

O cuidado que o enfermeiro tem que ter com os pacientes exige dele uma boa conduta por se tratar de pacientes na fase terminal de suas vidas. Independente se o paciente está em estado mais grave o não, os enfermeiros tem que ter a paciência de lidar, e cuidar bem, para que eles se sintam bem acolhidos, apesar de saber que a sua situação é grave, por isso é preciso que os hospitais oferece, um tratamento de primeira qualidade, para que eles venham prolongar seus dias de vida mais elevada.

4. Referências Bibliográficas:

FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida de [ET AL], cit: atuação, intervenção e cuidados de enfermagem; 2º edição. rev. E atual- São Caetano do Sul, SP. Yends Editora, 2009.

SÁ, Ana Cristina de. Cuidado emocional em saúde. São Paulo. Rob editorial 2003.

SILVA, Maria Julia Paes da. Comunicação tem remédio. São Paulo, 6º edição. Editora gente, 2002.

VIANA, Renata Andrea Pietro Pereira. Enfermagem em terapia intensiva: Praticas baseadas em evidencias. São Paulo: Editora Atheneu, 2011.

VIEIRA, Alvaro de Bittencourt [ET AL], emergência: Atendimento e cuidados de enfermagem; 3º Edição. ver. E atual-São Caetano do Sul, São Paulo: Yends Editora, 2009.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/cuidados-basicos-da-enfermagem-em-uti-6587722.html

    Palavras-chave do artigo:

    enfermagem

    ,

    atencao

    ,

    uti

    Comentar sobre o artigo

    Resumo: Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica, com objetivo de enfatizar os aspectos sobre humanização no ambiente de unidade de terapia intensiva a enfermagem e o cuidado humanizado. Humanizar é retomar o respeito à vida humana, considerando todos os aspectos adjacentes em sua existência. Especialmente na unidade de terapia intensiva, um local culturalmente desconhecido e incerto aos pacientes e familiares. Identificou-se que os cuidados intensivos são desafiadores, pois assistir o ser

    Por: TATIANA DANDOLINIl Saúde e Bem Estar> Medicinal 16/09/2012 lAcessos: 359
    Claudia Forlin

    A equipe de enfermagem está envolvida nos esforços para tratar com dignidade o paciente, considerando-o nos seus aspectos biológicos, sociais, psicológicos e espirituais. Entretanto,a condução do processo de terminalidade a equipe precisa ser treinada especificamente para lidar com situações que impõem a abordagem terapêutica para o paciente com doença avançada, onde as medidas terapêuticas, farmacológicas e não farmacológicas, visam conforto do paciente.

    Por: Claudia Forlinl Saúde e Bem Estar> Medicinal 15/04/2011 lAcessos: 3,138
    Larissa Moraes Coelho

    Larissa Moraes Coelho, Acadêmica de Enfermagem Formada em 11/09/2010 Univesc Lages/SC Graziela Souza Formiga, Esp. Enfermeira Orientadora

    Por: Larissa Moraes Coelhol Educação> Ensino Superiorl 28/09/2010 lAcessos: 1,412

    Unidade de cuidados intensivos neonatais é o local onde são internados, os recém-nascidos prematuros, que correm risco de vida e necessitam de cuidados 24h por dia, consequentemente necessitam de pessoas preparadas para atuação neste setor. Contudo, além dos recém nascidos prematuros, como aqueles que sofreram algum problema ao nascimento, devem sentir na UTI o carinho necessário para a sua evolução.É importante que os profissionais saibam as condutas necessárias para cada intercorrência.

    Por: jesseliane Alvesl Saúde e Bem Estarl 08/11/2011 lAcessos: 660
    Roger S Souza

    É a ciência que se dedica a promover, a manter e a restabelecer a saúde das pessoas. O enfermeiro (a) atua na proteção, na promoção e na recuperação da saúde, bem como na prevenção de doenças. Em hospitais, é indispensável em todos os setores, na Uti à psiquiatria.

    Por: Roger S Souzal Saúde e Bem Estar> Medicinal 21/06/2013 lAcessos: 21

    Durante a internação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) a situação vivida pelo paciente é de grande desconforto e muito sofrimento, os mesmos se estende também a seus familiares. Cabe, assim, ao profissional de saúde, neste caso o enfermeiro, orientar, apoiar, passar informações. Usar da humanização não só com o paciente, mas também com seus familiares.

    Por: Fabiana Marçal da Silval Educação> Ensino Superiorl 09/05/2013 lAcessos: 17

    Este trabalho apresenta uma breve reflexão sobre educação continuada do enfermeiro através da Educação à Distância (EaD) via web como instrumento de atualização profissional.

    Por: Marcelo Ricardo Rosal Educação> Educação Onlinel 16/12/2012 lAcessos: 119
    Joselene Beatriz soares Silva

    O estresse emocional é um dos fatores propiciadores de doenças psicossomáticas em indivíduos de diferentes classes profissionais, em especial os da área da saúde. Por vezes as práticas educativas fazem parte da educação dos enfermeiros e devem ser realizadas em serviço concomitante as ações de enfermagem realizadas rotineiramente porque elas contribuem com o desenvolvimento de novas habilidades de enfrentamento do estresse.

    Por: Joselene Beatriz soares Silval Saúde e Bem Estar> Medicinal 28/08/2013 lAcessos: 53
    Tatiana Souto Chuff Del Barba

    Terapia Intensiva é descrito como local que conta com tecnologia de ponta concomitante a importância do olhar clínico, atenção e sensibilidade da equipe de enfermagem frente ao cliente. A vasta quantidade de profissionais que estão à beira leito, as técnicas e procedimentos invasivos utilizados na terapia intensiva destrói e impacta o bem estar desses familiares, o medo do doente não melhorar, o tempo de estadia no CTI e conseqüentemente evoluir ao óbito, já que o lugar é propício.

    Por: Tatiana Souto Chuff Del Barbal Saúde e Bem Estar> Medicinal 26/04/2013 lAcessos: 97

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast