Cuidados básicos da Enfermagem Em UTI

09/05/2013 • Por • 4,603 Acessos

1. Introdução:

Tendo e vista a necessidade de enfermeiros nas unidades de tratamento intensivo, percebemos que esses pacientes precisam de mais cuidados, pois os mesmos  estão buscando cada dia mais uma maneira de ser feliz. Por isso  os profissionais têm que ter o prazer de trabalhar na área da saúde. 

2. Desenvolvimento:

Nessa pesquisa procuramos  visar, como os pacientes da (UTI) Unidade de Tratamento Intensivo devem ser tratados, tendo em vista a necessidade desses pacientes, é preciso um melhoramento no atendimento, para com esses clientes, e também para que eles possam sentir um ser humano.

Existe pacientes que exigem vários cuidados básicos, tem aqueles   pacientes que precisa do cuidado intensivo, cuidado intermediário, cuidado ao longo prazo, a domicílio e cuidado ambulatorial.   

 Podemos definir e falar sobre cada um dos cuidados que o paciente devem ter: Cuidado intensivo, é aqueles pacientes de auto risco que exigem cuidados constantes, e também tem o intermediário para pacientes que precisa de uma observação mais moderada , enfim o enfermeiro tem sua própria capacidade, e de ser eficiente e de mostrar um desempenho melhor de seu trabalho, o cuidado do enfermeiro designa para eles áreas específica, onde as atividades deles atendem com maior rigor as necessidades do paciente.

 A experiência mostra que a maioria dos hospitais cria um dos  elementos sem se preocupar com a organização de outras áreas, eles deveriam criar mais medidas harmônicas para o atendimento do paciente.        Por que Falar de Humanização em Terapia Intensiva? O humanismo pode ser falar com ideia de busca de preservação da dignidade humana.

 A internação de um paciente em uma UTI, rompe bruscamente seu  modo de viver, incluindo suas relações, e abalando suas  independência e esse abalo que o paciente leva deixa ele incapaz de mover seu próprio corpo por falta de privacidade, porque ele fica muito exposto as situações constrangedoras.     

          Segundo Gaiva Azevedo "O cuidado voltado o corpo biológico no sentido de recuperá-lo não têm respondido de forma satisfatória as necessidades de saúde dos indivíduos, exigindo do profissional da saúde."

          Podemos observar,  que o enfermeiro pode ajudar seus pacientes a ser curados através de várias maneiras e que trabalhando com o psicológico e espiritual, os pacientes podem ter uma recuperação melhor.

          AS UTI, têm sido  além de habilidades e competências, relacionais, ética e política, isso reflete no comportamento das pessoas, seus pares e no desenvolvimento de tarefas, rotinas e procedimentos, no alcance de objetivos voltados á qualidade e a excelência da assistência de enfermagem, influenciando as pessoas os resultados e a própria organização.

        Segundo Gomes, "A principal característica de uma UTI está na combinação do cuidado intensivo de enfermagem com a constante atuação médica no atendimento dispensado ao cliente critico e situações específica."

          Podemos observar que é indispensável um acompanhamento médico, para com os pacientes.

       O enfermeiro que atua em unidade de terapia intensiva desenvolve atividades voltadas   ao cuidado do paciente nas diferentes situações critica.   

      Para isso, este  profissionais  detém diferentes competências , como a de avaliar, sistematizar e  decidir sobre recursos humanos, físico, materiais e de informações no cuidado ao paciente, visando o trabalho em equipe, a eficácia e custo- efetividade, é o que os torna um auditor do cuidado.

Segundo  Viana."  A utilização de drenos, sondas e cateteres em UTI é recomendada de forma criteriosa o que constitui um desafio árduo para a enfermagem , pois hoje  a ideia é invadir cada vez menos pacientes critico."

         Podemos observar  que para o paciente se recuperar ele precisa de usar os aparelhos certos.

      O enfermeiro profissional ele têm que ter bastante paciência para com o paciente para que ele não venha se contaminar com nenhuma infecção hospitalar pois o paciente por ele esta numa UTI a imunidade dele é muito baixa, então se não tomar cuidado o paciente corre o risco de piorar sua situação enfim, percebemos que o enfermeiro têm dar a sua vida, para que através da sua outras possam sobreviver.

3. Considerações Finais:

O cuidado que o enfermeiro tem que ter com os pacientes exige dele uma boa conduta por se tratar de pacientes na fase terminal de suas vidas. Independente se o paciente está em estado mais grave o não, os enfermeiros tem que ter a paciência de lidar, e cuidar bem, para que eles se sintam bem acolhidos, apesar de saber que a sua situação é grave, por isso é preciso que os hospitais oferece, um tratamento de primeira qualidade, para que eles venham prolongar seus dias de vida mais elevada.

4. Referências Bibliográficas:

FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida de [ET AL], cit: atuação, intervenção e cuidados de enfermagem; 2º edição. rev. E atual- São Caetano do Sul, SP. Yends Editora, 2009.

SÁ, Ana Cristina de. Cuidado emocional em saúde. São Paulo. Rob editorial 2003.

SILVA, Maria Julia Paes da. Comunicação tem remédio. São Paulo, 6º edição. Editora gente, 2002.

VIANA, Renata Andrea Pietro Pereira. Enfermagem em terapia intensiva: Praticas baseadas em evidencias. São Paulo: Editora Atheneu, 2011.

VIEIRA, Alvaro de Bittencourt [ET AL], emergência: Atendimento e cuidados de enfermagem; 3º Edição. ver. E atual-São Caetano do Sul, São Paulo: Yends Editora, 2009.

Perfil do Autor

kawana

*Acadêmica do 1º Semestre de Enfermagem daFaculdade de Quatro Marcos - FQM.