Déficit Intelectual

Publicado em: 14/04/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 1,842 |

Em um país hipócrita, as estatísticas tendem a ser igualmente despretensiosas e imprecisas. Ao tentar parecer melhor para o cenário nacional, mundial e até para se enganar, os números divulgados para o público são muito longe da realidade.

Em um Senado absurdamente grande, saturado de membros desnecessários gastando o dinheiro do contribuinte com superficialidades (tal como emprestar o celular pago pelo governo para a filha em uma viagem e usar a verba aérea para pagar viagens de amigos), não seria uma grande surpresa descobrir que a tal crise econômica está muito mais ligada ao sistema governamental de que dispomos do que da falta de verba em si. Obviamente nós sentiríamos os efeitos do déficit econômico mundial, no entanto, tamanha nossa distância do foco do problema, teria demorado muito mais tempo para que de fato sentíssemos um baque considerável, tempo no qual poderíamos encontrar meios de amenizar ou mesmo solucionar a situação interna. Isso não é, e não foi, possível simplesmente porque nosso comodismo nos impede de enfrentar uma situação já insustentável há décadas, tão arraigada no âmago da nação (e de nossos bolsos) quanto poderia.

Mas infelizmente o problema não acaba por aí (sim, digo infelizmente porque não acredito que dinheiro seja o maior problema de nenhuma situação), a displicência governamental faz com que a verba que deveria ser aplicada em setores produtivos seja desviada, prejudicando o cumprimento de todas as competências legais do Estado e todo o andamento de uma sociedade.

Ultimamente as autoridades tem se orgulhado ao exaltar o fato de que o índice de analfabetismo está em queda abrupta nos últimos anos, o que, porém, não é divulgado é o real quadro em que se encontra a instituição educacional no Brasil.

O índice de analfabetismo é medido, basicamente, pela quantidade de pessoas que consegue assinar seu nome em documentos oficiais, o que é uma abordagem completamente falha, uma vez que escrever o próprio nome não devia ser um atestado de alfabetização em nenhum aspecto, mesmo uma criança pode memorizar o formato das letras de seu nome e de seus pais sem nem mesmo saber o significado das palavras que escreve. Com isso, os analfabetos do Brasil estão migrando para outra esfera, conhecida como analfabetos funcionais.

Muitas crianças que não recebem a atenção adequada durante o processo de alfabetização tendem a não compreender o significado das palavras, esforçando-se apenas para “desenhar” as mesmas formas que são postas no quadro pelo professor. Em um ambiente onde a devida assistência é prestada ao aluno, essa situação não se prolongaria, porém, como o ensino da rede pública é notoriamente insuficiente no Brasil, há casos de crianças que se omitem, pensando que o problema se encontra em sua própria capacidade intelectual. Eles não compartilham sua situação, esforçando-se em contornar a situação ao não chamar atenção e se excluir voluntariamente do convívio social escolar na intenção de não ser chamado para ler na frente de seus colegas e respondendo (na verdade escolhendo aleatoriamente, pois não compreendem o enunciado) apenas as perguntas de múltipla escolha nas provas.

Essa é mais uma comprovação de que muitas coisas ainda estão sendo camufladas, não revelando a verdadeira situação e, portanto, prejudicando o futuro de toda a sociedade brasileira. Isso está no mesmo patamar de pensar que apenas dar casa e comida para um indivíduo é o suficiente para moldar seu caráter, justificar o analfabetismo com outro tipo de analfabetismo é estender ainda mais um problema deveras preocupante. Mais que uma crise econômica, acredito que é bem claro que temos uma grande crise intelectual em curso, que, ao contrário da primeira, aparentemente se perpetuará por tempo indeterminado.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/deficit-intelectual-865559.html

    Palavras-chave do artigo:

    analfabetismo

    ,

    aprendizagem

    ,

    evolucao intelectual

    Comentar sobre o artigo

    Apresentação de algumas questões referentes à formação docente universitária, mas precisamente, identificar as atitudes na prática docente que o transforme em um intelectual transformador. Para isso, foi tomado como base legal a legislação atual sobre a formação de professsor universitário. Destacou-se os processos seletivos nas universidades de âmbito públicas e privadas no Munícipio de Niterói, do Estado do Rio de Janeiro. Evidenciou-se as concepções de docente como intelectual transformador.

    Por: Ana Paula Moreira Machadol Educação> Ensino Superiorl 21/05/2009 lAcessos: 12,881 lComentário: 6
    Ademar dos Santos Lima

    RESUMO: Este artigo faz uma abordagem sobre a prática da leitura no processo de ensino-aprendizagem no Brasil, que tem recebido recentemente uma crescente atenção por parte de grupos de investigadores das diferentes áreas do conhecimento, principalmente no campo da Pedagogia. Também há preocupações de várias instituições, quer pública, quer privada, com responsabilidades no plano da educação, que vem analisando através de pesquisas o desempenho de alunos na competência da leitura no pais. Assunto este que será o subsídio para o que se pretende expor detalhadamente neste trabalho.

    Por: Ademar dos Santos Limal Educaçãol 25/05/2009 lAcessos: 10,253

    Este artigo teve como finalidade investigar as dificuldades dos docentes do IFAC no tocante à avaliação do ensino-aprendizagem na modalidade PROEJA, como forma de auxiliar na orientação da prática pedagógica. Estuda os critérios avaliativos utilizados em sala de aula e sua relação com o planejamento de ensino global da Instituição. A pesquisa foi enriquecida com o trabalho de campo através de entrevistas semi-estruturadas e análise documental do projeto político-pedagógico dos cursos técnicos.

    Por: Gilmara Amorim de Moraesl Educação> Ensino Superiorl 01/12/2012 lAcessos: 155

    Este texto tem por objetivo mostrar ao professor que não se deve apenas aprovar ou reprovar o aluno mas sim servir como base para o professor descobrir as dificuldades do aluno e procurar técnicas diferenciadas para ajudar o aluno na aprendizagem.

    Por: João do Rozario Limal Educaçãol 11/04/2008 lAcessos: 96,233 lComentário: 7

    A palavra educação vem do latim, "Educere", que significa conduzir para fora, desenvolver habilidade. Educar vem do latim "Educare" que significa instruir, criar. A palavra é composta por ex (fora) e ducere ("guiar, conduzir, liderar"), ou seja, educar trazia a ideia de "Conduzir para fora". Existem outras fontes que explicitam como "Extrair de dentro". Se fôssemos dar uma missão a essa palavra, essa missão seria: "Preparar para o mundo".

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/07/2013 lAcessos: 35
    Jonas Alfredo da Silva Santos

    RESUMO Este trabalho de conclusão de curso foi desenvolvido através de revisão bibliográfica, aplicação e pesquisa de campo, nomeado como "Projeto Aventura Educacional" que consiste na realização das atividades de aventura nas escolas públicas, tendo como objetivo atividades multidisciplinares que potencializam e contribuem com os valores culturais e sociais que se agregam ao processo de ensino com conhecimentos práticos das matérias curriculares.

    Por: Jonas Alfredo da Silva Santosl Educação> Educação Infantill 07/08/2011 lAcessos: 179
    DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZA

    Esta pesquisa tem como pressuposto principal propor uma reflexão em torno da dinâmica e da realidade da Educação de Jovens e Adultos, uma vez que este campo de ensino fez e faz parte da história da educação brasileira. Diante disso, ao analisar todo o contexto desse campo de ensino, verificamos a dinâmica existente em cada momento que se consegue organizar uma sala de jovens e adultos na escola.

    Por: DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZAl Educação> Ensino Superiorl 30/11/2013 lAcessos: 76
    Jonathan Reginnie de Sena Lima

    Este artigo tem como objetivo analisar social, histórica e antropologicamente os Direitos Humanos e Garantias Fundamentais com ênfase no direito à educação, sob a égide constitucional, buscando compreender as políticas educacionais, inclusive no sentido de promover ações afirmativas objetivando a inclusão social das classes não pertencentes às correntes hegemônicas através das políticas afirmativas das cotas, instrumento pelo qual se desempenham funções sociais integrativas.

    Por: Jonathan Reginnie de Sena Limal Direitol 23/12/2011 lAcessos: 363

    O presente trabalho tem como propósito apresentar um estudo através de uma análise bibliográfica sobre a incorporação das tecnologias da informação e da comunicação na educação básica. Apontando algumas reflexões e discussões acerca do uso das tecnologias no cotidiano e nas práticas pedagógicas dos professores de educação básica.

    Por: Patricia Coelhol Educação> Educação Onlinel 24/08/2010 lAcessos: 4,686 lComentário: 1

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11

    Desde a década de 90, a inteligência emocional tem sido um assunto de destaque, o que é compreensível em vista da competitividade do mercado profissional e da conseqüente displicência emocional fruto da falta de tempo.

    Por: Mariana françal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 18/08/2011 lAcessos: 111

    As emoções humanas são potencialmente mais complexas que qualquer das mais engendradas máquinas já criadas, pois elas se combinam e geram subespécies, manifestações físicas, sensações subjetivas, uma série de fenômenos complexos e muitos dos quais ainda indecifráveis à medicina moderna.

    Por: Mariana françal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 18/08/2011 lAcessos: 347

    Um dos maiores erros que podemos cometer e constantemente cometemos é perceber a vida com o imediatismo do jovem. A vida é um aglomerado interminável de possibilidades, que nos encaminham para o ponto que bem entendermos caso tenhamos a coragem para a escolha e a força de ação.

    Por: Mariana françal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 05/07/2011 lAcessos: 110

    Faz parte da essência humana ter sonhos, tanto quanto faz parte desistir deles. A frustração e a determinação caminham lado a lado e por vezes podem chocar-se tão fortemente a ponto de nos derrubar, o importante é nunca permanecer no chão.

    Por: Mariana françal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 17/05/2011 lAcessos: 114

    Às vezes estamos tão imersos em nossas atribulações e nas desgraças que todos os dias incansavelmente nos acometem (senão ao vivo, nos jornais e noticiário pelo dia afora), que esquecemos de acalentar nossos corações .......

    Por: Mariana françal Psicologia&Auto-Ajudal 17/05/2011 lAcessos: 140

    Os relacionamentos interpessoais acontecem em diversas esferas e indubitavelmente são alguns dos mais imprevisíveis da natureza. As relações entre animais menos desenvolvidos intelectualmente são essencialmente regidas pelo instinto, uma manifestação natural das necessidades biológicas.

    Por: Mariana françal Relacionamentosl 14/04/2009 lAcessos: 46,750 lComentário: 4

    A fé toca profundo na alma humana, crer faz parte de nossa existência e muitos eventos às vezes me fazem refletir se não compõe o motivo pelo qual estamos aqui em primeiro lugar.

    Por: Mariana françal Religião & Esoterismo> Religiãol 14/04/2009 lAcessos: 81 lComentário: 1

    A crença é um sentimento inerente exclusivamente da raça humana, nenhum outro animal é capaz de cultivar ou transmitir tamanha subjetividade. De acordo com a epistemologia, a crença é a parte subjetiva do conhecimento, ou seja, aquilo que se acredita ser verdade mesmo que não haja nenhuma prova que confirme o fato.

    Por: Mariana françal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 28/03/2009 lAcessos: 28,125
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast