Desenvolvimento Emocional E Social Da Criança E O Processo De Aprendizagem

Publicado em: 12/10/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 20,733 |

INTRODUÇÃO

 

O desenvolvimento da criança é um fator relevante em todos os aspectos, pois é preciso que se tenha um desenvolvimento integra, ou seja, social, psicológico, por isso é fundamental que se possa oferecer condições a criança de ter um desenvolvimento sócio-afetivo adequado e desenvolver também a sua capacidade de aprendizagem respeitando os limites de cada idade.

            A formação de indivíduos críticos e atuantes, exige das escolas um novo modo de envolvimento do educando na produção do seu próprio conhecimento, baseado agora num olhar maior sobre a democratização e o processo de socialização de saberes que conseqüentemente tende a levá-lo a autonomia.

Pensar a importância da educação na formação de indivíduos críticos, atuantes e conscientes é pensar também em alternativas que valorizem a realidade educacional dos aprendizes, criando ambientes dinâmicos e estimuladores que favoreçam mais, a efetivação da aprendizagem, de modo que possam interferir e transformá-la em um espaço com vista ao bem comum e principalmente a prática da cidadania, portanto, a prática educacional na formação dos indivíduos deve configurar numa proposta aberta, dinâmicas, flexíveis, refletidas num projeto político pedagógico calçado como objeto de norteamento, reflexão e análise por toda comunidade escolar.

O presente estudo foi realizado a partir de muitas fontes de informações em pesquisa exploratória com levantamento de revisão de literatura sobre o tema estudado. De acordo com Gil (2004, p.32) as pesquisas exploratórias e descritivas são fundamentais para a realização de um trabalho mais aprofundado sobre o tema abordado.

O presente estudo tem por objetivo: Verificar a importância de compreender o desenvolvimento infantil até a adolescência como forma de dinamizar o processo de aprendizagem.

 

DESENVOLVIMENTO INFANTIL

 

Uma criança apresenta dois aspectos distintos de evolução: o crescimento e o desenvolvimento. O crescimento corresponde ao ganho de massa corporal registrado ao longo da vida, já o desenvolvimento corresponde a um conjunto de fenômenos que se refere a evolução neuropsicológica e motora da criança. A boa qualidade de vida favorece ao desenvolvimento saudável da criança em todos os aspectos.

Os fatores que favorecem a boa qualidade de vida e desenvolvimento são os fatores genéticos, biológicos, nutricionais e psicológicos. Quando o ambiente em que a criança cresce oferece estímulos para os sentidos, habilidades físicas e para a inteligência formal, ajuda muito na formação dos indivíduos, que desenvolvem aptidões para os desafios da vida adulta.

Sendo assim, a educação seja ela infantil ou não deve começar desde cedo instigar os indivíduos a respeitar os demais, pois não existem formas educar se não tendo como base o respeito desde cedo sendo instigado. Como defendeu Piaget é fundamental ainda que o elo exista entre professor e aluno para que se possa existir um processo de aprendizagem relevante.

Para Muoura et al (2009, p.1) Piaget defende a inteligência e seu desenvolvimento em estágios.

O primeiro estágio é o da inteligência sensório-motora, a criança trabalha encima de seus reflexos inatos (sugar, engolir, tossir, agarrar, etc.) e aprende a se movimentar e dirige as sensações na construção do objeto. Piaget chama este nível de sensório motor, porque com seus movimentos físicos a criança dirige as sensações provenientes do meio, e vice-versa.

 

A criança precisa de um ambiente saudável para crescer. Sendo assim, o Estatuto da Criança e do Adolescente o ECA, tem evoluído de forma a garantir os diretos aos pequenos de crescerem com dignidade.

A criança de seis anos multiplica suas experiências a partir do convívio com novos colegas em ambiente escolar, uma vez que se volta para os jogos e atitudes dos demais. Nesse contexto ocorrem mudanças rápidas surgidas pela vivencia escolar. O convívio social é fundamental para o desenvolvimento intelectual e afetivo da criança.

A criança passa efetivamente por muitos estágios de adaptação ao meio social, e as funções do seu comportamento social modifica-se intensamente em face dessa ou daquela fase etária. Por isso o comportamento social deve ser visto como comportamento reiterante refratado em função do desenvolvimento social do organismo. (VYGOTSKY, 2001. P.278).

 

Para Vygotsky, defende ainda que é necessário uma interação social apra que se possa ter uma cognição desenvolvida. Segundo o autor é função do professor lembrar e fazer associações da linguagem e o conhecimento científico com a linguagem e o conhecimento do educando, para que assim se possa ter uma aprendizagem adequada e eficiente, ao mesmo tempo que integra o aluno no seu contexto, com novos conhecimentos adquiridos.

Concorda com ele Freire (1997), quando diz que a linguagem e a visão de mundo interfere na leitura de mundo e da palavra, ou seja, o aluno tem conhecimentos próprios e adquiridos que devem ser associados e interagir, nunca se deve desprezar o conhecimento que o aluno traz para a escola, e sim associar e melhorar os mesmos.

Aos sete anos a criança começa a adquirir uma certa capacidade se colocar no lugar do outro, esse período é marcado pelos acontecimentos sociais que desperta para os sentimentos com os demais a sua volta. Aos oito anos, já compreende melhor as diferenças entre elas e os adultos, fator que facilita a construção da  auto-estima. Sua oscilação de humor é quase constante. O período correspondente aos dez anos a criança possui grande desenvoltura social, e se  mostra capaz de analisar valores culturais e sociais, as meninas se mostram mais interessadas nas conversas de adultos e uma certa repudia pelo sexo oposto. Quanto aos meninos sua maturação sexual ainda se mostra invisível, mas já demonstra interesse pelo sexo oposto.

 

Já parece um adulto em formação; está em contato com o ambiente dos mais velhos graças as numerosas adaptações. Encontram-se mais avançada na dinâmica e organização do seu sistema de ação. Mostra-se eclético, com múltiplos interesses. Apela para as diferentes válvulas de escape como roer unhas e brincar com o cabelo. Os temores vão perdendo intensidade. As meninas tornam-se mais propensas ao choro e os meninos a ira, Soifer,( 1985. P.100).

 

 

A adolescência tem início com a puberdade que começa por volta dos doze anos, nesse período as mudanças são consideráveis tanto no plano físico quanto no psicológico, com mudanças rápidas de humor e procura firma-se no ambiente com gritos e rebeldias. As meninas criam laços afetivos mais fortes com as amigas, a interessar-se por dinheiro e o que acontece depois da morte. O apetite desses indivíduos é gigantesco compatível com o crescimento acelerado dessa fase da vida. Para o professor conhecer essa fase é fundamental, pois a escola proporciona a estes o ingresso ao mundo das ciências e dos contatos pessoais.

A OMS Organização Mundial da Saúde, diz que a adolescência tem início aos doze anos, portanto durante esse período entre nascimento e adolescência é fundamental que a criança se desenvolva em um ambiente que proporcione a sua integridade física e intelectual.

 

 

ART.227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegura á criança  e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito á vida, á saúde, á alimentação, á educação, ao lazer, a profissionalização, á cultura, aa dignidade, ao respeito, á liberdade e a convivência familiar e comunitária, além de coloca-los á salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

 

O ECA afirma que todos os direitos devem ser preservados e para tanto a família, o Estado e a sociedade como um todo tem responsabilidades para com as crianças. O Brasil tem a legislação mais avançada com relação a proteção aos direitos das crianças e adolescentes, mas a realidade ainda é dura muitos brasileirinhos que vivem nas ruas, pois o ECA não tem oferecido muito em relação as crianças brasileiras.

No Brasil a realidade é ainda permanece com a influência de preconceitos, alguns aspectos de violência e principalmente de exclusão social, o que gera um desestimulo em relação as expectativas para o futuro. Fatores que não possibilitam o desenvolvimento adequado e sadio para as crianças brasileiras.

Sendo assim, é perceptível que o estatuto da Criança e do Adolescente precisa ter uma nova reformulação e um empenho efetivo das autoridades para que esse venha a ser respeitado.

O que se ver na verdade é que a criança precisa de um ambiente que venha a favorecer o seu desenvolvimento psicológico e físico de maneira adequada, o desenvolvimento do conceito e da noção de cidadania também é relativamente importante, por isso o professor deve ter uma postura firme e descentralizada, onde se tem uma posição definida, nunca uma posição convenientemente neutra quanto às questões sobre a cidadania, a criança, o adolescente e seu desenvolvimento integral.

A escola é um lugar fundamental na vida de todo os seres humanos, a transformação que acontece de forma individual e coletiva na formação da cidadania é um fator relevante para todos os estudiosos das teorias de aprendizagem. É importante ressaltar que por trás da formação do educando, não deve haver só uma pessoa, mas sim, um profissional, um educador que se movimenta, que se atenta a todos os fatos para mediar situações e fazer acontecer o aprendizado a todo momento. É neste movimento ininterrupto de intervenções na realidade do aprendiz em contínua construção e transformação que o aprendizado tende a se concretizar. 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

A criança desde que nasce desenvolve-se de forma relevante e dinâmica, o desenvolvimento físico corresponde a sua maneira de crescer com fatores genético e biológicos interferindo nesse processo. Já o desenvolvimento social e afetivo é outro fator relevante que deve ser levado em consideração em especial no processo de aprendizagem.

É preciso interagir com o ambiente social para quês e tenha uma visão de mundo mais ampliada e melhorada, sem para tanto que seja desconsiderado o conhecimento que a criança já traz para  escola.

Por isso, a escola deve ser um ambiente estimulador e dinâmico para a aprendizagem dos educandos, somente assim e pode ter uma educação de qualidade e transformadora para todos.

 

REFERENCIAS

 

BRASIL. Lei n.8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências. Disponível em: http:/www.planalto.gov.br  Acessado em 23 de junho de 2009.

 

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa Paz e Terra.  São Paulo 1997.

 

MOURA Ana Maria.  et al. As Teorias de Aprendizagem e os Recursos da Internet Auxiliando o Professor na Construção do Conhecimento. Disponível em:  http://www2.abed.org.br/visualizaDocumento.asp?Documento_ID=17. Último acesso em 01 de julho de 2009.

 

 

SOIFER, R. Psiquiatria Infantil Operativa. Porto Alegre: Artes Médicas,1985a. V.I

 

VYGOTSKY, L, S. Psicologia Pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 7 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/desenvolvimento-emocional-e-social-da-crianca-e-o-processo-de-aprendizagem-1327538.html

    Palavras-chave do artigo:

    aprendizagem desenvolvimento emocional crianca

    Comentar sobre o artigo

    Os estudos das emoções dos jovens revelaram que seu desenvolvimento se deve tanto à maturação como à aprendizagem e não a um desses processos por si só. A maturação e a aprendizagem estão entrelaçados tão estreitamente no desenvolvimento das emoções que, algumas vezes, é difícil determinar seus efeitos relativos.

    Por: Luis Carlos Silval Educação> Educação Infantill 23/08/2009 lAcessos: 5,450
    Inez Kwiecinski

    O tema escolhido para realizar este trabalho de graduação é sobre "O desenvolvimento da criança através do brincar". A escolha deste tema surgiu da necessidade de estudarmos como se dá o desenvolvimento da criança através do brincar e através dos tempos. Analisar jogos, brincadeiras e brinquedos infantis não apenas como simples entretenimento para as crianças, mas também, como atividades lúdicas que possibilitam a aprendizagem e o desenvolvimento destas crianças em suas várias habilidades.

    Por: Inez Kwiecinskil Educação> Educação Infantill 25/01/2011 lAcessos: 16,411 lComentário: 1

    O presente artigo discorre contribuição da literatura infantil no desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança.

    Por: neide figueiredo de souzal Educaçãol 29/10/2014 lAcessos: 31

    Neste artigo apresentamos os resultados da pesquisa realizada na instituição da Chácara Sorriso, localizada na cidade de Patrocínio Paulista, onde destacamos a importância da leitura no desenvolvimento da criança e do adolescente. Verificamos que a leitura tem por finalidade trabalhar o desenvolvimento perceptivo, o desenvolvimento da capacidade criadora e a interação social da criança e do adolescente. O método utilizado na pesquisa foi o dedutivo, que parte do geral para o particular.

    Por: Josianel Lar e Família> Adolescentesl 28/10/2013 lAcessos: 89
    Jaqueline de Andrade

    Este artigo pretende demostrar a importância do planejamento de atividades na educação infantil. As instituições de educação não têm apenas atribuições assistencialistas, por isso é importante relembrar aos educadores que trabalham com essa faixa etária a importância do planejamento como um fator essencial na contribuição do desenvolvimento da criança.

    Por: Jaqueline de Andradel Educação> Educação Infantill 16/06/2014 lAcessos: 67
    Marcia Dilburt Vaisbih

    O presente artigo foi escrito como base para uma palestra ministradas em um evento denominado ACESSIBILIDADE na UNIBAN - Universidade Bandeirante Brasil em 2010. Tal evento contou com vários docentes da universidade que expuseram a sua contribuição sobre o tema inclusão . A minha contribuição foi falar da escola enquanto um espaço para interação social, sendo importante para o desenvolvimento de qualquer criança, incluindo as chamadas crianças especiais.

    Por: Marcia Dilburt Vaisbihl Educação> Educação Infantill 30/03/2011 lAcessos: 803
    Marcia Soares

    A criança com dificuldade de aprendizagem só será capaz de se apropriar da linguagem simbólica após a apropriação e domínio das habilidades motoras, tal pensamento nos remete a uma reflexão acerca da importância das aulas de educação física para que os alunos com ou sem dificuldades de aprendizagem, alcancem um desenvolvimento global satisfatório. Através do estimulo motor nas aulas de educação física é possível corrigir a disfunção psicomotora e promover a maturação neurofuncional nas crianças

    Por: Marcia Soaresl Educação> Educação Infantill 05/11/2012 lAcessos: 401

    O brincar é uma atividade imprescindível no desenvolvimento da criança, e a Educação infantil segue um novo rumo embasado na importância do brinca e no oferecimento de brinquedos e brincadeiras contextualizados ás propostas pedagógicas, que possibilitem aprendizagem e desenvolvimento em múltiplos aspectos.Seguindo essa temática,o artigo em andamento tem como objetivo analisar, dentro de um contexto lúdico, os aspectos cognitivo,social e afetivo de um grupo de crianças na escola.

    Por: Maria Carolina Gomes Camposl Educação> Educação Infantill 28/05/2012 lAcessos: 1,585

    Este artigo fala sobre os fatores que influenciam as dificuldades de aprendizagem, buscando compreender a interferência do sistema escolar, familiar e socioeconômico nos problemas de aprendizagem. A importância de pesquisar tal assunto estar em aprofundar o conhecimento sobre as dificuldades de aprendizagem, assim como ampliar a visão a partir da literatura sobre o tema, proporcionando entendimento das representações e compreensão sobre os problemas de aprendizagem.

    Por: Daniel Soaresl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/08/2014 lAcessos: 143
    CLEBERSON EDUARDO DA COSTA

    Existem muitas formas de desumanização e, uma delas, talvez a mais crucial, seja aquela que está sistematizada no desrespeito às diferenças, na medida em que esse desrespeito - no sentido micro - leva o indivíduo para longe da sua capacidade de coexistir e, consequentemente, para longe da possibilidade de aprendizagem, crescimento e desenvolvimento pessoal; no sentido macro, leva a sociedade para xenofobismos, nacionalismos exacerbados, genocidismos, biocidismos, apartheids, etc.

    Por: CLEBERSON EDUARDO DA COSTAl Educaçãol 22/01/2015
    Magno Fernando A. Nazaré

    Esse artigo busca analisar e compreender as implicações dessa remuneração para o trabalho docente. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de caráter bibliográfico-documental com base em pesquisas relacionadas à remuneração docente e documentos relativos à temática elaborados por organismos internacionais.

    Por: Magno Fernando A. Nazarél Educaçãol 20/01/2015

    Vivemos em um um país, que demonstra abertamente, que toda sociedade convive pacificamente e não há preconceito ou discrimanação racial, vendemos a ideia que no Brasil existe a Democracia Racial, onde negros e brancos, se relacionam amigavelmente sem qualquer preconceito ou discrimanação. Porém observamos que, o que existe de fato, é o mito da Democracia Racial, ou seja, uma falsa ideia que brancos e negros vivem harmonicamente. Neste sentido, vamos relatar brevemente sobre algumas expressões.

    Por: Simone Marial Educaçãol 17/01/2015 lAcessos: 16
    Instituto Fisiomar

    Profissionais com qualificação saem na frente no mercado de trabalho e principalmente qualificação técnica. O curso técnico é um bom investimento, pois é um investimento barato, de curto prazo e que dá um excelente retorno. Uma Instituição séria que temos em Santa Catarina é o Instituto Fisiomar, com Cursos Técnicos de Segurança do Trabalho, Petróleo e Gás, Estética, Massoterapia e Podologia.

    Por: Instituto Fisiomarl Educaçãol 08/01/2015

    Considerando que a Educação deve ser voltada para a construção da cidadania, para o desenvolvimento das potencialidades do educando e a preparação para o trabalho, como diz na LDB – Lei nº 9394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), pensa-se que escola deve ser tida em nossa sociedade como oportunidade para o desenvolvimento, não só permitindo possibilitar ao educando estudar conteúdos, mas também dele ampliar relações com o outro, portanto devendo ser de qualidade.

    Por: nilda flores schutzl Educaçãol 30/12/2014
    Jaguaracy Conceição

    Esse texto tem como base a entrevista publicada na Revista Nova Escola de dezembro de 2014 e que traz como título: "A escola é a estrutura estável de quem vive numa família instável". Nela o sociólogo francês Bernard Lahire diz que o meio social é crucial ao desenvolvimento das crianças, pois sozinhas elas não conseguem superar as dificuldades que se deparam.

    Por: Jaguaracy Conceiçãol Educaçãol 23/12/2014 lAcessos: 22
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Basicamente a três milhões de anos atrás. A evolução humana foi desencadeada na África. Resultada de um elo anterior que favoreceu no surgimento do homo sapiens e do chimpanzé. Todas as populações do mundo descendem de tal elo. O que já foi explicitado cientificamente por comparações de DNA.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educaçãol 23/12/2014 lAcessos: 11

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014 lAcessos: 15

    O presente trabalho foi realizado com o objetivo de verificar a influencia de diferentes espaçamentos e crescente nível de adubação nitrogenada na qualidade de germinação e no índice de velocidade de germinação do milho pipoca. A metodologia utilizada seguiu as normas das regras para Analises de Sementes, foram feitos o teste padrão de germinação e índice de velocidade de germinação. Os resultados obtidos mostraram que o espaçamento adensado implica em sementes com maior poder de germinação que as sementes geradas em espaçamentos maiores. A adubação nitrogenada também apresenta influencia significativa com relação a germinação das sementes de milho pipoca. Conclui-se que os dados obtidos confirmam os diversos estudos realizados por pesquisadores sobre a adubação e o espaçamento e sua influencia sobre o poder germinativo das sementes de milho.

    Por: Ana Débora Mascarenhasl Educação> Ensino Superiorl 05/11/2008 lAcessos: 1,250

    Os recursos naturais anteriormente eram tidos como renováveis e que nunca poderiam se esgotar, atualmente o homem já percebe que sua existência sobre o planeta tem causado impactos negativos de grandes proporções, assim mudar hábitos se faz necessário a educação precisa está voltada para a sustentabilidade. Para tanto se faz necessário educar o cidadão para o consumo responsável. O presente artigo tem o objetivo de verificar a relevância de se ter uma educação voltada para a sustentabilidade. A metodologia utilizada teve como base a pesquisa bibliográfica e análise dos dados e informações relevantes sobre educação ambiental e a construção da cidadania. O presente trabalho mostra que existe a necessidade eminente de se formar cidadãos críticos e atuantes, conscientes de seu papel no planeta e a possibilidade da educação transformar de modo individual para o coletivo a postura humana perante o planeta e os recursos a serem utilizados.

    Por: Ana Débora Mascarenhasl Educação> Ciêncial 05/11/2008 lAcessos: 76,918 lComentário: 4
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast