DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM

Publicado em: 26/02/2008 |Comentário: 3 | Acessos: 32,845 |

Dificuldade na leitura e/ou na escrita, com trocas de fonemas, inversões de fonemas e/ou sílabas, junções de palavras, omissões de sílabas ou palavras.
As causas são variadas. Entretanto os elementos constantes são sempre em relação a falhas de percepção visual e auditiva, além do conhecimento da língua.
A habilidade visual ou inteligência visual vai desde a inabilidade do bebê normal de ver bem ao nascer; da criança média ler aos 6 - 7 anos; até a habilidade superior do adulto que lê extremamente bem, em velocidade acelerada, ou dos pintores e escultores.
No tratamento da criança com falhas de percepção visual e/ou trocas de fonemas com semelhanças visuais (ex.: p x d) ou na memorização da forma visual da palavra (ex.: casa X caza). O treino deve voltar-se principalmente para a estimulação da percepção visual (que compreende discriminação visual, posição no espaço, figura e fundo, coordenação viso-motora e memória visual) e a seguir o conhecimento da língua (semântico e gramatical).
A habilidade ou inteligência auditiva parte da inabilidade do bebê de ouvir de maneira compreensível quando nasce e evolui até os 6 anos quando compreende uma conversa, transcreve a palavra falada (a voz interna que nos "dita" a palavra "pa-ra-béns" quando queremos escrevê-la), à extrema habilidade ou genialidade do adulto que ouve e compreende acima da média; aos grandes músicos e compositores.

No tratamento de crianças e adultos com falhas de percepção auditiva, com trocas de fonemas auditivamente parecidos (ex.: t x d; f x v; c x g) ou na memorização da seqüência auditiva da palavra
( ex.: preda em vez de pedra), o treino deve voltar-se para a percepção auditiva que compreende discriminação e memórias auditivas.
A aprendizagem depende basicamente da motivação. Muitas vezes o que se chama de dificuldade de aprendizagem é basicamente "dificuldade de ensino". É sabido que cada indivíduo aprende de uma forma diferente, conforme seu canal perceptivo preferencial. Quando o que lhe é ensinado não o motiva suficientemente, ou lhe chega de forma diferente de seu canal preferencial (de acordo com o canal preferencial de quem lhe ensina), então a compreensão ou o aprendizado não se completa.
A massificação do ensino tem contribuído muito ao aparecimento e aumento dos "distúrbios de aprendizagem".
Quando a aprendizagem não se desenvolve conforme o esperado para a criança, para os pais e para a escola ocorre a "dificuldade de aprendizagem". E antes que a "bola de neve" se desenvolva é necessário a identificação do problema, esforço, compreensão, colaboração e flexibilização de todas as partes envolvidas no processo: criança, pais, professores e orientadores.
O que se vê normalmente é a criança desestimulada, achando-se "burra", sofrendo, os pais sofrendo, pressionando a criança e a escola, pulando de escola em escola, e esta pressionando a criança e os pais, todos insatisfeitos.
É necessário o reconhecimento do problema por um profissional adequado, com treino específico da dificuldade a fim de que a criança supere suas dificuldades, com esforço, colaboração da família e da escola em conjunto acompanhando as etapas de evolução da criança.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 17 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/disturbios-de-aprendizagem-342804.html

    Palavras-chave do artigo:

    aprenzizagem

    ,

    transtorno

    Comentar sobre o artigo

    Erineia nascimento da Silva

    Cérebro é o órgão onde se forma a cognição, o órgão mais organizado do corpo humano. Portando a cognição pode emergir no cérebro e nele acontece dinâmicas evolutivas que permitem ao ser humano revelar-se como um ser auto-eco-organizador, para isso e necessário o envolvimento das funções bio-psico-sociais ou bioantropologicas.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 08/09/2014
    Formacerta.pt

    Este artigo informa sobre o curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores, uma formação frequentemente procurada (e essencial) por indivíduos que querem entrar no mercado de formação profissional.

    Por: Formacerta.ptl Educaçãol 08/09/2014

    O presente texto aborda sobre Saúde em Educação, como incentivo entre desenvolvimento social, psicológico, cultural e saúde educacional. Pois o artigo preocupa-se e questiona-se sobre a formação de crianças e adolescentes e a saúde pública escolar.

    Por: Reginaldo Posol Educaçãol 07/09/2014

    O presente texto possui uma abordagem reflexiva simples e ao mesmo tempo um foco informativo sobre as três áreas de "ciências" Psicopedagogia, Psicologia Transpessoal e Educação, numa prespectiva relacionada á Educação de maneira prática e explicativa.

    Por: Reginaldo Posol Educaçãol 07/09/2014

    O objetivo deste estudo foi verificar como a mídia influencia o desenvolvimento moral da criança, quando da sua exposição nos meios de comunicação a partir de uma denúncia não verídica de violência sexual em uma escola infantil do município de Vila Velha, Espírito Santo. Trata de um estudo descritivo, desenvolvido na Unidade Municipal de Educação Infantil "José Silvério Machado", Jardim Marilândia, Vila Velha, ES. Participaram do estudo 10 professores.

    Por: ADRIANA CHAGAS MEIRELES ZURLOl Educaçãol 28/08/2014

    O objetivo deste estudo foi contribuir para o entendimento de quais são os fatores que determinam o sucesso escolar de alunos dos meios populares, por meio da percepção dos educadores. Trata de um estudo descritivo, quantitativo e qualitativo. O instrumento de coleta dos dados foi um questionário estruturado com perguntas objetivas e subjetivas As perguntas objetivas se relacionam a identidade dos professores e vivência no ambiente escolar. As subjetivas buscam conhecer quais os fatores que poss

    Por: SANDRA MARIA TEIXEIRA GRADIMl Educaçãol 28/08/2014

    O objetivo deste artigo é relatar a experiência de participação no projeto de psicologia escolar, denominado Mundo Imaginário, que ocorreu entre maio e junho de 2013. A proposta de intervenção em Psicologia Escolar/Educacional envolveu basicamente a aplicação de atividades para as crianças que fazem parte do preparatório para o primeiro ano do ensino fundamental, em uma escola filantrópica de Teresina-Pi, a partir de demandas relatadas e observadas pelos professores de tais turmas.

    Por: Daniel Soaresl Educaçãol 26/08/2014
    Profª Bia Senday

    Os períodos da educação brasileira, desde o jesuítico até a atualidade., de forma resumida e direta.

    Por: Profª Bia Sendayl Educaçãol 25/08/2014
    Cláudia Pietrobon

    A amamentação é de fundamental importância para o recém-nascido. Além de estabelecer um vínculo entre mãe-filho, possui inúmeras vantagens.

    Por: Cláudia Pietrobonl Saúde e Bem Estar> Medicinal 26/02/2008 lAcessos: 19,609
    Cláudia Pietrobon

    Orientações aos profissionais que tem como seu instrumento de trabalho a VOZ.

    Por: Cláudia Pietrobonl Saúde e Bem Estar> Medicinal 26/02/2008 lAcessos: 2,425 lComentário: 1

    Comments on this article

    0
    Paula Guimaraes 22/11/2010
    Prezados,
    Tenho um filho, Lucas, hoje com 14 anos que tem Síndrome de Asperger.
    Antes de ter o seu diagnóstico (só tive aos seus 6 anos), percebi que ele não aprendia e nem se interessava pelos métodos convencionais de ensino como as outras crianças.
    Então, comecei a desenvolver materiais diferenciados para prender a sua atenção e, realmente conseguir ensiná-lo. E deu certo.
    Gostaria de enviar o meu catálogo (10 pgs) com imagens dos materiais desenvolvidos por mim para a apreciação de vocês. Desenvolvo materiais sob encomenda também.

    Atenciosamente,
    Paula Guimarães
    2539-9647
    9963-8895
    paula_guima7@hotmail.com
    0
    luciara 21/02/2010
    Acredito sim que a música seja um grande diferencial na gestação e durante a vida de uma criança. Digo isto pois durante toda a gestação de meu filho trabalhei como professora de violão em uma escolinha...só parei pra ganhá-lo pois não consegui segurar o violão devido ao tamanho da barriga. Durante sua vida escolar e até hoje já com 15 anos, ele toca gaita, declama, dança entre outras coisa que envolvem a coordenação, ouvido musical e compasso, Ele é dez !!! Isso tudo, acredito, foi lá do inicio, o som, a musica o ritmo num todo. Grande abraço !! Que prazer de poder dar minha contribuição.
    Sou gaúcha ! 250km da capital portualegrense-SÃO Lço do Sul.
    0
    José Cunha 12/05/2009
    Parabéns a doutora por nos esclarecer um assunto tão visto nas nossas escolas!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast