EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA: os benefícios adquiridos no ensino e na aprendizagem com o uso das novas tecnologias da informação

Publicado em: 16/06/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 2,642 |

RESUMO

Este artigo enfoca informações referentes às práticas pedagógicas no âmbito da sociedade atual, a chamada sociedade da informação e do conhecimento, uma sociedade pautada no uso das novas tecnologias da informação. Faz referência ao papel do professor nesse contexto, como este profissional pode agir no sentido de aliar as novas tecnologias às metodologias utilizadas em sala de aula, como forma de melhorar os processos de ensino e de aprendizagem. Enfoca ainda o papel da família nesse contexto.

Palavras-chave: Educação. Novas tecnologias. Sociedade da informação e do conhecimento.

ABSTRACT

This article focuses on information concerning pedagogical practices in the context of current society, the so-called information society and knowledge, a society based on the use of new information technologies. It refers to the teacher's role in this context, as these professionals can act to combine new technologies, methodologies used in the classroom as a way to improve the teaching and learning. Also focus on the role of family in this context.

Keywords: Education. New technologies. Information society and knowledge

1 INTRODUÇÃO

O mundo atual está passando por aceleradas transformações. Transformações estas que estão presentes em todos os setores da sociedade. Desde os primórdios da civilização, o homem está sempre em busca de adaptações,mudanças, novos conhecimentos, fato este que está implícito em sua constante busca pela aquisição do saber. A priori, eram os gestos, os grunhidos, os gritos, as mensagens grafadas nas cavernas, os sinais e os símbolos; foram várias as formas de se registrar o conhecimento antes que se chegasse à escrita propriamente dita. Também foram vários os suportes para esse registro: tabletes de argila, papiro e pergaminho.

O surgimento da imprensa, com Gutemberg, veio a intensificar esse processo, com a aceleração da produção informacional, bem como a sua divulgação.

.O que antes era restrito a apenas uma classe elitizada, detentora do poderio, quando o conhecimento era de difícil acesso, tornou-se, então, sinônimo de desenvolvimento.

Hoje, na chamada sociedade da informação, são inúmeras as formas de se adquirir conhecimento, bem como também são diversas as ferramentas que propiciam essa aquisição. Assim, a educação constitui-se em uma dessas ferramentas, onde o seu investimento necessita ser priorizado, valorizado, principalmente no que tange ao Brasil, um país em desenvolvimento, cuja estrutura educacional ainda deixa muito a desejar.

Com relação às escolas no âmbito da sociedade da informação, estas são apontadas como uma das principais alternativas para a minimização da problemática educacional, cujo objetivo concentra-se na formação e no desenvolvimento de cidadãos guarnidos de um perfil que conduza com as exigências da sociedade moderna. Entretanto, é relevante ressaltar que educar não se refere somente à questão da escolarização, ou seja, o desenvolvimento de atividades em escolas, nas salas de aula. Educar extrapola os limites de sala de aula, perpassa pela família; educar é criar, é dinamizar, é saber conviver com determinadas circunstâncias, de forma que haja transformações benéficas. Educar é aprender a aprender. Educar é mudar. Educar é inovar.

Dessa forma, as novas tecnologias da informação constituem-se em molas propulsoras e recursos dinâmicos de educação, à medida que, quando bem utilizadas pelos educadores e educandos permitem intensificar a melhoria das práticas pedagógicas desenvolvidas em sala de aula e fora dela.

Na sociedade da informação aprende-se a reaprender, a conhecer, a comunicar-nos, a ensinar, a, a interagir, a integrar o humano e o tecnológico; a integrar o individual, o grupal e o social. Uma mudança qualitativa nos processos de ensino e de aprendizagem acontece quando há o alcance da integração dentro de uma visão inovadora do uso das tecnologias: as telemáticas, as audiovisuais, as textuais, as orais, musicais, lúdicas e corporais, o computador, a Internet. E, para cada um desses meios, tem-se uma maneira benéfica de explorá-los, e o contexto educativo não se exclui dessa realidade.

Assim, este trabalho será desenvolvido no sentido de que as novas tecnologias sejam vistas como mais uma ferramenta de auxílio ao processo de educação, como dinamizadoras do processo de ensino e como instigadoras para a melhoria da aprendizagem. Para tanto, adota-se como objetivo geral: Refletir sobre o uso das novas tecnologias para a melhoria dos processos de ensino e de aprendizagem.

E como específicos:

  • Sensibilizar a comunidade escolar sobre as vantagens do uso das novas tecnologias no contexto educativo;
  • Reconhecer as novas tecnologias como procedimentos metodológicos para o ensino e para a aprendizagem;
  • Reconhecer a internet como grande fonte de pesquisa de variados assuntos.

2 O PROFESSOR E AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO: como essas ferramentas auxiliam nos processos de ensino e de aprendizagem?

O docente possui um grande leque de estratégias metodológicas para aperfeiçoar o seu processo de ensino, no intuito de dinamizar as suas aulas, a fim de que os seus alunos aprendam e apreendam mediante uma forma mais lúdica e dinâmica. Através dessas possibilidades, ele amplia a sua comunicação com os alunos, o que possibilita ainda a facilidade no momento da avaliação dos mesmos.

Anteriormente, o mestre não dispunha de tantas inovações para utilizar em suas aulas como ocorre no mundo atual, em que emerge uma sociedade pautada na informação e no conhecimento. Essa ambiência condiz com uma nova sociedade, pautada na informação e no conhecimento, onde as novas tecnologias da informação "[...] trazem-nos a possibilidade virtual de ter acesso a todo tipo de informação, em qualquer lugar e a qualquer momento [...]." (RODRIGUES, 1996). Essa aceleração da informação trouxe enormes benefícios em termos de avanço científico, educação, comunicação, lazer, processamento de dados e busca do conhecimento.

O computador transformou-se em forma prática e fácil de acumular e gerenciar dados. Este equipamento passou a auxiliar o homem no desenvolvimento de suas atividades rotineiras. Além de habilidade para aprender, a sociedade da informação exige dos cidadãos um processo contínuo de aprendizagem, porque a informação é cada vez mais efêmera e a sociedade está em processo permanente de mudanças. Conforme as diretrizes contidas no Livro Verde da Sociedade da Informação no Brasil:

Educar em uma sociedade da informação significa muito mais que treinar as pessoas para o uso das tecnologias de informação e conhecimento: trata-se de investir na criação de competências suficientemente amplas que lhes permitam ter decisões fundamentais no conhecimento, operar com fluência os novos meios e ferramentas em seu trabalho, bem como aplicá-los criativamente nas novas mídias, seja em usos simples e rotineiros, seja em aplicações mais sofisticadas. Trata-se também de formar os indivíduos para ‘aprender a aprender', de modo a serem capazes de lidar positivamente com a contínua e acelerada transformação.da base tecnológica. (TAKAHASHI, 2000).

Cada professor pode encontrar sua forma mais adequada de integrar as várias tecnologias e procedimentos metodológicos. Mas também é importante que amplie, que aprenda a dominar as formas de comunicação interpessoal/grupal e as de comunicação audiovisual/telemática.

Não se trata de dar receitas, porque as situações são muito diversificadas. É importante que cada educador / professor encontre o que lhe ajuda mais a sentir-se bem, a comunicar-se bem, ensinar bem, ajudar os alunos a que aprendam melhor. É importante diversificar as formas de dar aula, de realizar atividades, de avaliar.

Nesse cenário e conforme afirma Macuch (2010),

O acesso dos professores e alunos às novas tecnologias da informação é fundamental para o processo educacional. A transição do modelo exclusivamente presencial de sala de aula para o modelo que utiliza concomitantemente as modalidades presencial e virtual é desafiadora, permeada de muitas expectativas, dúvidas, erros e acertos. Além disso, com certeza exige investimentos intensivos em capacitação, equipamentos e logística para que a sua implantação seja efetiva e definitiva.

Dessa forma, garantir o acesso dos docentes a essas novas tecnologias é imprescindível, onde as instituições escolares necessitam investir nesses acessos e facilitá-los, de forma que se propicie a formação e capacitação desses profissionais. Porém, essa preparação necessita ser efetivada de maneira holística, a fim de que possa ser realmente inovado o processo educacional.

Como meio de comunicação, a novas tecnologias contribuem para interligar pessoas no mundo todo, possibilitando discussões sobre os mais diferentes assuntos. Diminui distâncias de tempo e espaço e reduz consideravelmente o custo em relação ao telefone ou quaisquer outros meios conhecidos.

Não se pode dizer que essas ferramentas sejam exatamente o meio mais adequado para a melhoria na educação, mas com certeza, influenciam, sobremaneira para a intensificação desse processo, até porque trabalha-se com interatividade. É óbvio que existem algumas restrições para o uso, principalmente quando se trata da internet, a rede mundial de computadores, que permite a transposição de limites geográficos e das possíveis implicações culturais que ainda estão por vir e se perceber. Graças à velocidade na circulação de informações e à facilidade do seu acesso, pode-se começar a falar e a considerar sem maiores questionamentos à formação de uma cultura global, onde a troca de conhecimento a ser produzida será entre cidadãos a partir de seus interesses específicos.

Percebe-se, então que existem inúmeras qualificações relacionadas ao uso da rede mundial de computadores, mas, em se tratando do limite de acesso, têm-se algumas restrições, pois é sabido que, ao passo que se constitui em rica fonte de pesquisa, pode também se tornar um inimigo aos seus usuários, quando os mesmos absorvem informações que em nada vão incrementar em seu aprendizado; pelo contrário, apenas vão servir para minimizar as informações relevantes já obtidas. O que deve ser feito diante dessa situação é uma orientação bem realizada, tanto pelos professores, quanto pela própria família, a fim de que os alunos busquem somente informações relevantes na rede e que venham a contribuir para o seu desenvolvimento intelecto-cultural.

A internet se constrói como um espaço de sociabilidade através da educação, que parte principalmente da solidariedade dos seus integrantes. Essa nova é um desafio para as instituições escolares nos moldes em que ela se encontra agora, já que o universo de informações disponíveis na internet é muito maior do que as que se tem acesso a partir dos professores na sala de aula. Por outro lado, o uso da internet na educação não pode se restringir apenas a levar o modelo atual para dentro da rede, mas sim entender seu potencial a partir de seu sentido real, implicando numa mudança de comportamento.

A educação através das novas tecnologias será que ser responsável por esta ruptura paradigmática a partir da mudança do próprio comportamento. O Uso das novas tecnologias na educação interfere na produção de conhecimento, acelerando esse processo. Colocam-se desafios para a educação no futuro a respeito dos currículos e paradigmas que irão se construir a partir dessa nova realidade. Amplia-se radicalmente, através da mídia, o conhecimento sobre os  mais variados assuntos, em que os alunos, a partir da consulta às listas de discussão específicas, home-pages etc, desenvolvem um trabalho mais rico, atualizado e mais amplo.

As novas tecnologias não podem ser apenas apresentadas como uma grande fonte de dados sobre os mais diversos assuntos, sem que se perceba que se transformou também o modo de produzir conhecimento. É a partir desta clareza que se devem estabelecer os paradigmas e conteúdos da educação do futuro. Enquanto não se parte para descobrir os verdadeiros potenciais desses aparatos tecnológicos e que benefícios podem trazer para a educação, poderemos ser condenados ao não desenvolvimento. Não devemos ter medo dessas ferramentas, mas saber utilizá-las da maneira adequada, não somente no contexto da educação, mas em todos os setores da sociedade.

A capacidade de aprendizado e de assimilação poderá ser bastante elevada e estimulada, a partir de exemplos concretos, mas virtuais; as novas tecnologias serão o palco de intercâmbio entre escolas (alunos e professores) de todo o mundo. E, finalmente a escola será o berço da sociabilidade humana através do contato (esporte, arte, teatro...), onde várias atividades educativas serão desenvolvidas.

Uma das formas mais interessantes de trabalhar hoje colaborativamente é criar uma página dos alunos, como um espaço virtual de referência, onde se constrói e se coloca o que acontece de mais importante no curso, os textos, os endereços, as análises, as pesquisas.

As novas tecnologias, em especial a internet, favorecem a construção cooperativa e colaborativa, o trabalho conjunto entre professores e alunos, próximos física ou virtualmente. Poderá haver a participação de uma pesquisa em tempo real, de um projeto entre vários grupos, de uma investigação sobre um problema de atualidade.

E, a família também não se exclui desse processo, mediante assevera Fernandes Junior (2010),

Por sua vez, os pais e os professores também precisam estar cientes desses novos espaços de aprendizagem que estão surgindo em nossa sociedade. Novos ambientes começam a se consolidar, novas formas de acesso à informação e novos conhecimentos estão presentes nos ambientes virtuais, novas formas de se relacionar estão a acontecer nas comunidades virtuais, nos chats de bate-papo e nos jogos eletrônicos, fenômeno dessa nova cultura digital, que estão sendo utilizados de variadas formas e nas mais diversas finalidades.

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS

A reforma nos sistemas educativos, incluindo a formação digital, é passo primordial para a preparação dos indivíduos para a sociedade pós-moderna. Mas, algumas escolas brasileiras ainda resistem a essas mudanças; todavia, a escola necessita estar conectada a esses novos procedimentos, apropriando-se das novas tecnologias, bem como utilizá-las para dinamizar os processos de ensino e de aprendizagem, tornando-os mais criativos.

As novas tecnologias são, pois, fundamental dentro do sistema educacional de um país, pois, como parte integrante do sistema de informação, pode colaborar consideravelmente para a adoção desses novos paradigmas, ou seja, o paradigma da informação e do conhecimento.

Necessita-se, pois, capacitar os profissionais, incentivá-los em investir nesse novo paradigma e apostar no contato com as novas tecnologias. E isso constitui-se em grande desafio. Porque conforme Moran (2000),

Ensinar com as novas mídias será uma revolução, se mudarmos simultaneamente os paradigmas convencionais do ensino, que mantêm distantes professores e alunos. Caso contrário conseguiremos dar um verniz de modernidade, sem mexer no essencial. A Internet é um novo meio de comunicação, ainda incipiente, mas que pode ajudar-nos a rever, a ampliar e a modificar muitas das formas atuais de ensinar e de aprender.

A escola pode e precisa estabelecer elos com as novas tecnologias. Pode utilizá-las como motivação do conteúdo de ensino, como ponto de partida mais dinâmicas e interessantes diante de um novo assunto a ser estudado. Podem as novas tecnologias da informação apresentar o próprio conteúdo de ensino (cursos organizados em vídeo, por exemplo), bem como ser, eles próprios, objeto de análise, de conhecimento (estudo crítico da televisão, do cinema, do rádio, dos jornais e das revistas). A escola pode combinar as produções escritas convencionais com as novas produções audiovisuais, principalmente em vídeo, que capacitam o aluno a se expressar de forma mais viva e completa.

O processo ideal consiste em ter uma política ampla e efetiva de colocar a

questão da comunicação como algo importante dentro da escola. A melhor maneira de desenvolver esta prática é utilizando as novas tecnologias para dinamizar as aulas, educando os alunos para uma compreensão mais ampla dos meios e da comunicação, ajudando-os a integrar as linguagens convencionais e audiovisuais.

Educar é, pois, colaborar para que professores e alunos - nas escolas e organizações - transformem suas vidas em processos permanentes de aprendizagem. É ajudar os alunos na construção da sua identidade, do seu caminho pessoal e profissional - do seu projeto de vida, no desenvolvimento das habilidades de compreensão, emoção e comunicação que lhes permitam encontrar seus espaços pessoais, sociais e profissionais e tornarem-se cidadãos realizados e produtivos.

REFERÊNCIAS

FERNANDES JUNIOR, Sebastião. Os professores e a formação para as tecnologias educacionais. Revista Aprendizagem, ano 4, nº 20. São Paulo: Melo, 2010.

MACUCH, Regiane da Silva. Os professores e a formação para as tecnologias educacionais. Revista Aprendizagem, ano 4, nº 20. São Paulo: Melo, 2010.

MORAN, José Manuel. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias. Revista Informática na Educação: teoria e Prática, v. 3, n. 1. Porto Alegre: UFRGS.

RODRIGUES, Clarinda. A organização do conhecimento e tecnologias da informação. Transinformação, Campinas, v.8, n.3, set./dez, 1996.

TAKAHASHI, T. (Org.) Sociedade da informação no Brasil: livro verde. Brasília:

Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/educacao-e-tecnologia-os-beneficios-adquiridos-no-ensino-e-na-aprendizagem-com-o-uso-das-novas-tecnologias-da-informacao-4915382.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao novas tecnologias sociedade da informacao e do conhecimento

    Comentar sobre o artigo

    Antonio Carlos Machado

    Neste artigo discutiremos a presença das Tecnologias Educacionais de Informação e Comunicação para o eficaz processo de ensino-aprendizagem para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) no caráter de inclusão digital, cujo objetivo investigar as ações desenvolvidas no cotidiano escolar, que visem à inserção dos alunos da EJA dentro desse novo contexto de mudanças sociais e do avanço da tecnologia, de forma a garanti-lo sua inclusão no mundo digital e no mercado de trabalho.

    Por: Antonio Carlos Machadol Educação> Educação Onlinel 03/12/2011 lAcessos: 1,027

    Este artigo apresenta um estudo sobre a utilização das novas tecnologias de informação e comunicação, visando o seu aproveitamento na educação como mais um recurso no ensino e aprendizagem, propiciando assim, um novo ambiente de aprendizagem na educação básica. Queremos salientar o uso da Internet como fonte de pesquisa e também de apresentação e divulgação dos trabalhos dos estudantes. Apresentamos também uma proposta de trabalho com projetos de aprendizagem.

    Por: Jussara Mehleckel Educação> Educação Onlinel 04/02/2009 lAcessos: 39,614 lComentário: 10
    Elisandra

    Este artigo visa informar que a sociedade não é estática sempre está ocorrendo varias mudanças em constante mutação, num processo de mudanças em que as novas tecnologias. A informação e o conhecimento desempenham um papel fundamental na produção de riqueza. Com tantas mudanças acontecendo o bibliotecário, escola, professores assumem um papel fundamental na sociedade para que possam controlar as necessidades de desenvolvimento tecnológico e disseminação do conhecimento.

    Por: Elisandral Tecnologia> Tecnologiasl 11/03/2010 lAcessos: 3,368
    Claudete Franklin

    Suscito as novas tecnologias como reconhecimento no processo de construção do conhecimento, onde o mundo comunicado é sempre fruto da ação cognitiva e não de identificação de realidades estáticas discretas e aprendidas diretamente, mas também um processo contínuo de sensações. Com isso, através de imagens, leituras, documentários, músicas, vozes tipos variados de sons, formarão relações cognitivas que irão ligando-se ao nosso cérebro, formando uma cadeia diversificada de conhecimentos e saberes.

    Por: Claudete Franklinl Educação> Ensino Superiorl 11/04/2011 lAcessos: 576

    Este artigo tem por objetivo apresentar e propor forma de participação comunicativa em centro de pesquisa. Com a multiplicação de informações surgids através das novas tecnologias de informação e comunicação, pretende-se contribuir para que a comunicação se torne um instrumento realista de interação social, baseado no conhecimento e nas experiências afetivas e cognitivas que influenciam reciprocamente as condutas e decisões para os variados e diferentes fins.

    Por: Hélio Augusto de Magalhãesl Tecnologia> Tecnologiasl 25/11/2010 lAcessos: 176
    Elizabete Rosa

    Este artigo apresenta um estudo sobre as Tecnologias da Informação no Ensino de História e Geografia. A sociedade do século XIX está inserida num contexto em que as novas tecnologias da informação se fazem presentes no cotidiano das pessoas. Entender que a preparação do aluno para exercer direitos e cumprir deveres nesse contexto, implica na formação adequada desse indivíduo, fazendo uso do que lhe seja disponível em termos de tecnologias.

    Por: Elizabete Rosal Educação> Ensino Superiorl 29/12/2011 lAcessos: 538

    Este artigo constituiu-se a partir da necessidade de conhecer um pouco mais acerca do uso das novas tecnologias da informação e comunicação no ensino-aprendizagem em Nível Superior. A partir das percepções acerca dos modos como a criatividade se faz necessária a inserção de recursos computacionais que, atrelados às tecnologias tradicionais, possam potencializar os mecanismos de ensino-aprendizagem em diversos níveis de uso no ensino Superior.

    Por: moises lucasl Educação> Ensino Superiorl 14/07/2011 lAcessos: 659
    Leudimila Parcianello

    A cada dia novas ferramentas tecnológicas são criadas para benefício da sociedade. Na educação ela ganha força na intenção de facilitar o processo de ensino e aprendizagem, mas também pode tornar-se um vilão entre os docentes, quando não estimulados a conhecerem, entenderem e usufruírem dos seus benefícios. Professores da licenciatura são os principais alvos do uso dessas novas ferramentas. Contudo, quantos deles as conhecem? A instituição de ensino dispõe desses recursos? Incentiva seu uso?

    Por: Leudimila Parcianellol Educação> Ensino Superiorl 17/07/2011 lAcessos: 1,170
    Cleia Moura

    O mercado de serviços de segurança vem crescendo não apenas em tamanho como em maturidade, como pode ser observado com a consolidação de empresas. Os serviços já existentes devem passar por um processo de maturação ligado ao emprego de metodologias e normas, como ITIL e ISO17799. Na medida em que for se tornando commodities, devem ser integrados em soluções mais abrangentes de terceirização.

    Por: Cleia Moural Tecnologia> TIl 24/11/2011 lAcessos: 191

    O presente artigo é um estudo bibliográfico que tem como objetivo principal abordar conceitos educacionais e metodologias desenvolvidas em sala de aula usando o lúdico como alternativa de metodologia. O trabalho justifica-se pela necessidade de se entender e adequar a aprendizagem às atuais demandas da educação é necessário conhecer alguns caminhos já percorridos pelo ensino e que se levam a uma redefinição dos objetivos, conteúdo e metodológicos.

    Por: Graciele de Miranda Oliveiral Educaçãol 21/10/2014
    Alinne do Rosário Brito

    O artigo busca pesquisar e relatar o que é o Programa Mesa Brasil SESC e dialogar com as ações do Governo do Estado do Amapá para que a segurança alimentar seja implementada atendendo as leis nacionais e as respectivas atuações das politicas públicas que o regem quanto a tentativa de diminuição da miséria na cidade de Macapá.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 21/10/2014 lAcessos: 13
    Tania R. Steinke

    Promover a valorização da formação continuada dos docentes e coordenadores pedagógicos que atuam no Ensino Médio das escolas públicas.

    Por: Tania R. Steinkel Educaçãol 19/10/2014

    Este artigo analisa de forma breve a teoria das Representações sociais, realizada por alguns estudiosos que contribuíram para a o avanço das representações sociais, bem como, os teóricos que tinham como base as investigações de como as pessoas transformam os conhecimentos científicos em conhecimento de senso comum na década de 60, e também a forma como adota a perspectiva comunicativa "genética" na apreensão do conhecimento veiculado a dinâmica do cotidiano.

    Por: Elizabeth Almeida dos Santosl Educaçãol 14/10/2014
    Erineia nascimento da Silva

    Resumo O aumentou consideravelmente do número de alunos especiais matriculados no ensino regular foi de aproximadamente 70% em 2014, em relação aos anos anteriores. Essa chegada dos alunos nas instituições públicas de ensinos promoveu serias mudanças de paradigmas em todos os profissionais da educação, mas seguiu junto um profissional fundamental na implementação desse novo olhar sobre a educação especial e principalmente sobre a inclusão.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 10/10/2014

    O SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) ajuda a milhões de brasileiros todos os anos através de seus Cursos Gratuitos oferecendo modalidades presenciais ou EAD (Ensino a Distância) para realização dos mesmos. Conheça alguns cursos grátis para 2015

    Por: sitesjoaoepaulol Educaçãol 09/10/2014

    A avaliação na Escola Ciclada já vem redefinida, ou seja, já está incorporada com novas idéias e nas aspirações, sua perspectiva está muito além de atribuir uma nota por simples burocracia institucional ou por simplesmente conferir o que foi "aprendido" ou não.

    Por: Delimar da S. F. Magalhãesl Educaçãol 02/10/2014

    A MATEMÁTICA E A MÚSICA POSSUEM LAÇOS MUITO FORTES DESDE A ANTIGUIDADE E O INTERESSANTE É QUE TEM MUITOS ALUNOS QUE GOSTAM DE MÚSICA E DIZEM QUE NÃO GOSTAM DE MATEMÁTICA. ENTÃO, SENDO ASSIM, É BEM INTERESSANTE MOSTRÁ-LOS A ELES ESTA FORTE RELAÇÃO.

    Por: Josimara L. Furtado dos Santosl Educaçãol 02/10/2014 lAcessos: 12
    shirleidy de sousa freire

    Este artigo analisa a importância da aplicabilidade dos programas de QVT no trabalho, desde o inicio de seus estudos até os dias atuais. Através de uma pesquisa bibliográfica foi possível mostra de maneira bem clara, a origem evolutiva, alguns conceitos, e também avaliar as dificuldades e obstáculos enfrentados para a adequada aplicação destes programas de QVT.

    Por: shirleidy de sousa freirel Negócios> Gestãol 15/10/2013 lAcessos: 179
    shirleidy de sousa freire

    A avaliação é parte importante do processo de ensino e aprendizagem. Na atualidade pode-se observar que várias escolas estão abrindo as portas para a avaliação diagnóstica, processual, formativa, ajudando na aprendizagem e no desenvolvimento dos alunos em sala de aula. Sabe-se que os estudos têm evidenciado que na historia da humanidade mostram que desde o momento em que a comunidade primitiva procurou relatar a seus semelhantes fatos que para eles eram importantes ou de alguma maneira uteis.

    Por: shirleidy de sousa freirel Educação> Ensino Superiorl 18/12/2012 lAcessos: 168
    shirleidy de sousa freire

    Elencam-se questões referentes a uma temática bastante polêmica no mundo de hoje. Refere-se à inclusão de alunos com necessidades especiais que estão inclusos no ensino regular. Enfocaram-se algumas infoemações referentes ao histórico da educação especial no contexto brasileitro.

    Por: shirleidy de sousa freirel Educação> Educação Onlinel 25/06/2011 lAcessos: 3,113
    shirleidy de sousa freire

    Este trabalho aborda questões referentes à relevância da comunicação no contexto do processo educativo. Faz referência à estrutura da sociedade moderna, a chamada sociedade da informação e do conhecimento, em que impera a informação como mola propulsora ao desenvolvimento dos indivíduos. Abordam-se ainda alguns comentários concernentes à comunicação na escola, de como esse processo auxilia, através da interatividade professor-aluno, na intensificação dos processos de ensino e de aprendizagem.

    Por: shirleidy de sousa freirel Educação> Ensino Superiorl 16/06/2011 lAcessos: 4,307
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast