Educação Moral e Cívica

Publicado em: 05/02/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 63 |

Wanda Camargo*

Cedemos com facilidade à tentação do autoritarismo. Quando parece que não há solução que possa vir do consenso, o risco é abrir mão do consenso pelo centralismo, em qualquer nível, pois desta forma é relativamente fácil implantar medidas que no momento parecem necessárias e até benéficas, mesmo que sejam irrelevantes, inadequadas, meros detalhes a serem futuramente jogados no esquecimento.

Uma realização da ditadura foi a implantação das disciplinas "Moral e Cívica" no ensino médio, e "Estudo de Problemas Brasileiros" no ensino superior. Em princípio, não haveria como discordar da Moral, do Civismo e da tomada de consciência acerca dos problemas de nosso país. Mas a ética nunca é um absoluto. Segundo a ética talibã, as mulheres não têm direitos e só podem ser vistas em público totalmente embrulhadas em véus; um assassino nazista de campos de extermínio não era antiético do ponto de vista nazista; os jovens que lutaram armados contra a ditadura militar eram terroristas, segundo o governo de então, e são heróis e vítimas para o governo de agora.

Hoje, há uma tentativa de ressuscitar a Educação Moral e Cívica. Com currículos já sobrecarregados, e sem ter obtido sucesso mínimo no ensino da língua materna, da matemática básica para as operações de sobrevivência e um ínfimo conhecimento do mundo, pretende-se ensinar em salas de aula o comportamento social adequado. Paralelamente ao fato de que ninguém pode se arrogar o conhecimento de qual seria tal comportamento, lições de bom procedimento não são originariamente aprendidas na escola, e sim com familiares e o círculo social mais próximo, que com esta compartilham sua evolução.

Provavelmente, a maioria de nós não praticaria corrupção com o dinheiro público, mas talvez pratiquemos delitos como estacionar em fila dupla, jogar lixo nas ruas, maltratar animais, furar filas, dar propinas, desrespeitar subordinados, fazer qualquer coisa para levar vantagem, desde que pareça que haverá impunidade. Somos campeões da grande moralidade e autocomplacentes no pequeno varejo, nossos filhos não verão a diferença de dimensão - entenderão que vale tudo para sair-se bem. E terão aprendido isso com nosso exemplo.  

E há a questão importantíssima de definir os conteúdos a serem lecionados em Moral e Cívica. Quem os estabeleceria? O Ministério da Educação não tem autoridade para determinar o que é moral ou o que é civismo para o país inteiro. Deixar essa tarefa a cargo de cada escola ou de cada professor também não daria bons resultados - haveria as diversas convicções ideológicas, ou mesmo religiosas, envolvidas. E, certamente, essas questões não podem depender de mera opinião pessoal.

Os pais que praticam determinada religião - e desejam que seus filhos sejam educados segundo seus preceitos - matriculam-nos em escolas confessionais ou, na impossibilidade, em escolas exclusivamente de religião que igrejas, sinagogas, mesquitas, terreiros, templos, ashrams, mantém. Não é necessário, e nem conveniente, que algum docente, provavelmente bem intencionado, proponha-se a educar os alunos do seu próprio ponto de vista religioso.

Da mesma forma, nenhum pai desejará que seu filho seja abarrotado de conceitos esquerdistas, direitistas, liberais, ou o que for, à sua revelia, por algum mestre idealista, porém desconhecedor de sua real função. Partidos políticos e facções ideológicas também têm seus centros doutrinários, que estão abertos a quem os procurar.

O que é moral muda ao longo do tempo e civismo é um conceito muito amplo para julgarmos que apenas uma disciplina a mais, no âmbito puramente escolar, retirando tempo dedicado a outras menos voltadas à opinião, e mais à ciência, poderá solucionar o problema brasileiro. Ensino de qualidade, com certeza, pode contribuir muito para isso.  

* Wanda Camargo é educadora e presidente da Comissão do Processo seletivo das Faculdades Integradas do Brasil – UniBrasil.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/educacao-moral-e-civica-6442089.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao

    Comentar sobre o artigo

    Projeto Disciplinar na Sala de Aula e na Escola tenta exigir dos alunos Tolerância Zero à indisciplina, mediante a comunicação à Polícia/MP de todos os atos, salvo concordância do aluno e pais em resolver a questão dentro da escola, com trabalho.

    Por: Educação na Escolal Educaçãol 15/07/2011 lAcessos: 365
    Gc Educação Empresarial

    Olá amigo que acompanha as novidades da internet. Acabei de lançar para a GC Educação Empresarial o sistema GC online! Pela GC online as pessoas poderão fazer cursos e treinamentos empresariais direto de seu computador, notebook, ipad ou tablet a qualquer hora e quantas vezes for preciso. Basta ter um acesso a internet razoável, pelo menos uns 600kbs já rola!

    Por: Gc Educação Empresariall Press Releasel 20/09/2011 lAcessos: 23
    Elias Ribeiro Tork Filho

    O presente artigo apresenta como objetivo investigar a práxis pedagógica da Educação Física na 1ª Etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), especificamente as dificuldades do professor em ministrar aulas à clientela da EJA. Pois, sabe-se que a Educação Física Escolar a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei 9.394/96, apresenta-se como componente curricular obrigatório da educação básica. Com isso, analisa-se que a EJA ao fazer parte da educação básica precisa que o prof

    Por: Elias Ribeiro Tork Filhol Educação> Ensino Superiorl 17/12/2013 lAcessos: 195

    Este trabalho tem como objetivo mostrar a evolução constitucional e legislativa como forma de inclusão social da Educação de Jovens e Adultos no Brasil. Os dados informativos foram obtidos por intermédio de pesquisas bibliográficas de áreas afins e em sítios eletrônicos, nos quais será demonstrada a importância da educação aqueles que não tiveram acesso aos estudos ou não puderam dar continuidade a estes na idade apropriada, a legislação brasileira assegura como direito de cidadania a todos que

    Por: EVA SAMARA CEZAR DE ALMEIDAl Direito> Legislaçãol 29/01/2015 lAcessos: 19
    Marcelo Gomes González

    O Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil é um documento que equivale aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), já que foi criado pelo MEC em 1998. No entanto, há um debate ferrenho entre as grandes esferas da administração é o fato desse nível de ensino compor a Educação Básica, mas ser posta de forma facultada, fazendo com que, muita das vezes, não seja cursada pela criança, que fica com um ensino deficitário na base do conhecimento.

    Por: Marcelo Gomes Gonzálezl Educação> Educação Infantill 17/10/2012 lAcessos: 733
    Antonio Carlos Machado

    Neste artigo discutiremos a presença das Tecnologias Educacionais de Informação e Comunicação para o eficaz processo de ensino-aprendizagem para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) no caráter de inclusão digital, cujo objetivo investigar as ações desenvolvidas no cotidiano escolar, que visem à inserção dos alunos da EJA dentro desse novo contexto de mudanças sociais e do avanço da tecnologia, de forma a garanti-lo sua inclusão no mundo digital e no mercado de trabalho.

    Por: Antonio Carlos Machadol Educação> Educação Onlinel 03/12/2011 lAcessos: 1,188
    Professor Marcos Paulo

    Esta modalidade de ensino não pode ser encarada como uma panacéia para todos os males da educação brasileira. Há um esforço muito grande dos educadores e pesquisadores da educação em mostrar que os problemas da educação brasileira não se concentram somente no interior do sistema educacional, mas, antes de tudo, refletem uma situação de desigualdade e polaridade social, produto de um sistema econômico e político perverso e desequilibrado...

    Por: Professor Marcos Paulol Educação> Educação Onlinel 15/09/2011 lAcessos: 248
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo faz um histórico do conceito da gestão democrática da educação enfatizanto as exigências legais e dos movimentos sociais. Nesse contexto, direciona o tema para uma análise da atuação e composição dos conselhos estaduais de educação no país e, em especial, no Estado do Espírito Santo.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 29/04/2011 lAcessos: 2,010
    marlucia pontes gomes de jesus

    Este artigo foi o artigo inaugural do blog Damarlu Educação (www.damarlueducar.blogspot.com) publicado no dia 6 de janeiro de 2010. Trata da importância dos conselhos municipais de educação, do seu funcionamento e de orientações para a sua implantação.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 27/04/2011 lAcessos: 1,353
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo trata da evolução da Eja no Brasil e, em especial, no Estado do Espírito Santo, focalizando a questão da necessidade da oferta de uma educação de qualidade.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 18/04/2011 lAcessos: 2,253
    Elaine Peres da Silva

    É indispensável ao desenvolvimento do ser humano o trabalho de sensibilização diante da sociedade, começando pela própria escola, o local de aprendizagem e formação do indivíduo. É preciso que o estudante, enquanto cidadão perceba a importância de sua participação nas questões que envolvem o meio ambiente, desde então, as pequenas ou grandes atitudes podem amenizar, mesmo que parcialmente, a contaminação da natureza.

    Por: Elaine Peres da Silval Educaçãol 27/03/2015
    Fernando Corrêa manarim

    afirmamos que existem outras formas de jogar xadrez além da competição, ou seja, que o xadrez é uma ferramenta que pode trabalhar o praticante pedagógica e terapeuticamente, ensinando a se conhecer, conhecer os outros e conhecer o mundo a qual pertence. Isso pode ser comprovado na Lenda de criação do xadrez, conhecida como a Lenda de Lahur Sessa, lenda que pode ser encontrada na obra de Malba Tahan, "O Homem que calculava".

    Por: Fernando Corrêa manariml Educaçãol 16/03/2015

    1. Por que o regime de ciclos e a progressão continuada são tão criticados? 2. Qual a real eficácia da progressão continuada e quais são os problemas gerados por esta prática? 3. Quais suas implicações políticas? 4. Quais os aspectos negativos deste sistema? 5. Qual o papel do professor, do coordenador e supervisor escolar? 6. Qual a importância da avaliação neste processo?

    Por: EULER DE CASTRO SANTOSl Educaçãol 15/03/2015 lAcessos: 12

    RESUMO A violência é sem duvida, além de uma das grandes preocupações da sociedade, o grande problema a ser enfrentado, principalmente na dura realidade das escolas públicas do Brasil. Atinge a todos na escola, contudo a grande vitima deste problema é o professor, cada vez mais desmotivado e que se encontra quase sempre acuado e de mãos atadas diante do problema. Ocorre de maneira velada e de diversos modos, sendo, obviamente causada pela falta de limites e de ações efetivas para enfrentar o pro

    Por: EULER DE CASTRO SANTOSl Educaçãol 15/03/2015 lAcessos: 11

    Nesta Sociedade de Informação a comunicação assume um papel no desenvolvimento humano como ferramenta de leitura social numa intervenção libertadora na perspectiva social sobre a tecnologia num processo de diminuição das disparidades sociais na criação de políticas publica para a formação de uma cidadania. Atuando numa dimensão social e política através de programas sociais de inclusão digital para reduzir os problemas sociais relativos à marginalização e pobreza

    Por: Daniela Rosseti silval Educaçãol 12/03/2015
    Alinne do Rosário Brito

    O presente artigo tem como finalidade analisar as fases de ensino nas aulas de educação física escolar tendo como base os PCN`S, para facilitar este processo nas instituições de ensino. Portanto é um convite para refletir sobre à pratica pedagógica , ou seja, o processo de alfabetização especificamente no ensino fundamental através deste componente curricular.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 11/03/2015

    O fundamentalismo islâmico é a maior ameaça a democracia e os direitos humanos desde o fim da Guerra Fria.Esse artigo tem por objetivo expor de forma breve,as suas origens durante o processo de partilha afro-asiática promovida pelos países europeu até a sua expansão na era da globalização sob a hegemonia dos EUA.

    Por: Mauricio Mendes de Oliveiral Educaçãol 09/03/2015
    Marlete Turmina Outeiro

    O artigo conta a história de uma família especifica, que venceram as adversidades e os preconceitos sociais, demonstraram a importância de unir-se em favor de um ideal coletivo, cujo objetivo apresenta memória histórica marco de 1985 a 2011, no Município de Abelardo Luz/SC. Os resultados discorrem a partir de um recorte da obra "A Inclusão Social pela Reforma Agrária: a saga de uma família sem-terra, escrito com base nos fatos que constam no diário da Sra. Rosa Turmina.

    Por: Marlete Turmina Outeirol Educaçãol 07/03/2015 lAcessos: 12

    Em uma escola internacional, o som das conversas e das brincadeiras de crianças e adolescentes é ritmado pela diversidade: "learning", "aprendizaje" e "apprentissage" enriquecem os significados de "aprendizagem", em um ambiente no qual, de forma natural e espontânea, a interação em duas ou mais línguas é incentivada.

    Por: Central Pressl Educação> Línguasl 23/03/2015

    A falta de água forçava as pessoas a tomar urina reciclada. Essa era uma parte impressionante do livro "Não verás país nenhum", de Ignácio de Loyola Brandão, que li na adolescência. Hoje sei que o conceito não é tão esotérico e já se tornou realidade em alguns locais do planeta. Recentemente, Bill Gates tomou água proveniente de esgoto reciclado para mostrar que isso é seguro

    Por: Central Pressl Notícias & Sociedade> Cotidianol 23/03/2015

    A desconfiança em relação ao futuro da economia brasileira está cada vez mais estampada em nossa sociedade. Infelizmente, observamos com mais frequência empresários reduzindo seus investimentos, consumidores revendo seus gastos e governos adotando medidas impopulares, de aumento de impostos e reduções de despesas. São apenas alguns sinais de forte desaquecimento da atividade produtiva.

    Por: Central Pressl Finançasl 13/03/2015

    Até pouco tempo, ao pensar em montar seu próprio negócio, o primeiro grande desafio era a escolha de um ponto comercial. A chegada da Internet e o crescimento exponencial dos dispositivos móveis mudaram o comportamento das pessoas, não só frente a essa decisão, mas também em todas as outras esferas do dia a dia.

    Por: Central Pressl Tecnologia> TIl 12/03/2015

    Números recentes sobre homens e mulheres à frente de franquias mostram que um cenário bem mais equilibrado, neste universo tradicionalmente masculino, está por vir. Segundo dados da consultoria Rizzo Franchise, divulgados no segundo semestre de 2014, já existem no Brasil 56 mil mulheres operando franquias.

    Por: Central Pressl Negóciosl 06/03/2015

    O início do ano letivo é um momento de adaptação tanto para alunos quanto para professores, no qual escola e família devem trabalhar em conjunto para preparar as crianças e jovens para o retorno à rotina escolar

    Por: Central Pressl Educação> Educação Infantill 26/02/2015 lAcessos: 11

    O ano de 2014 foi marcante para a indústria do diesel no Brasil. Uma mudança de legislação fez com que a mistura de Biodiesel ao combustível fosse aumentada gradativamente: desde 2010, o Brasil convivia com o B5 (5% de Biodiesel na mistura), passando, em julho do ano passado, para 6% e, em novembro, para 7%.

    Por: Central Pressl Automóveis> Indústria automotival 24/02/2015

    Muitos acreditam que o "Consumo Responsável" de álcool não traz riscos à saúde, e ainda defendem os efeitos protetores do consumo de vinho tinto sobre os eventos cardiovasculares. Porém, sabemos que os benefícios desse consumo não chegam a um décimo de seus riscos, a começar pelo fato de que entre os homens com idade de 15 a 59 anos, o consumo abusivo de álcool é o principal fator de risco de morte prematura.

    Por: Central Pressl Saúde e Bem Estarl 23/02/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast