Erosão - causa e efeito

20/03/2012 • Por • 4,603 Acessos

O primeiro ponto que deve ser lembrado, são os locais onde existem as nascentes das cabeceiras dos rios, conhecidas como os de  cursos de água de primeira ordem. Esses locais são zonas de convergência dos fluxos superficiais e subterrâneas, havendo assim uma interação sinergética favorável aos processos causadores de erosões.

     O outro fator a ser considerado deve ser  o tipo de solo, uma vez que solos com textura arenosa são extremamente suscetíveis aos processos erosivos, principalmente quando sofrem com a ação do homem, com desmatamento generalizado e concentração do escoamento das águas pluviais.  E por último caso e  o fator - declividade do terreno, que interfere de maneira direta no escoamento superficial, sendo função inversa da infiltração da água no solo, ou seja quanto maior a declividade menor a taxa de infiltração.

O poder erosivo da água depende da densidade e velocidade do escoamento, da quantidade, declividade, comprimento  e da presença de vegetação. Conforme o tipo de vegetação e a extensão da área vegetada este processo pode ser mais ou menos intenso. 

     A partir do momento da retirada da cobertura vegetal, o solo fica exposto às intempéries, sobretudo à água das chuvas, que anteriormente infiltrava lentamente no solo, que passa então a escoar superficialmente, dependendo da intensidade da chuva. A capacidade de transporte da água que escoa superficialmente depende do volume de água e da declividade do terreno. Dessa forma, o escoamento pode ser difuso ou concentrado. O escoamento difuso, que começa a aparecer quando a quantidade de água precipitada é maior que a velocidade de infiltração, pode transportar consigo partículas de solo e provocar de início sulcos poucos profundos, os quais podem evoluir chegando  a ser uma voçorocas

As erosões são causadas pelos ventos, chuvas, ação do homem, animais e máquinas. Nos três últimos casos são mais devastadores. Desmatamento, com a  retirada da cobertura vegetal do solo fica desprotegida. Exemplo maior são as encostas, que com a chegada das chuvas, o solo fica encharcado, pesado e se desprende com facilidade do solo mais rochoso. E com isso desse as encostas, - lama (uma grande mistura de água e terra) - destruindo tudo a sua frente, abrindo grandes voçorocas, assoreando córregos, lagos e rios. Em muitos casos traça novos cursos.

J.S.Cova

[email protected]

GUANAX & LUCCOS