Estudo do livro: Conversas com quem gosta de ensinar (Rubem Alves)

Publicado em: 24/06/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 3,233 |

 

Estudo do livro: Conversas com quem gosta de ensinar (Rubem Alves)


Elisandra Cristina Gonzales

Fernando Henrique Castilheri de Lima

 

A sociedade atual, conforme discutimos, nos apresenta um modelo de sociedade, religião, família, pautado na individualidade. Este modelo, fatalmente, nos levará à crise, ao caos, pois cada vez menos somos capazes de nos colocar no lugar do outro ou até mesmo de pensarmos e refletirmos sobre como as nossas ações hoje, no presente, sendo estas conscientes ou não, influenciarão positiva e/ou negativamente as futuras gerações.

Neste contexto, nós como professores ou educadores, somos levados a pensar sobre nossa prática diária e na maneira pela qual estamos liderando, influenciando, conduzindo ações, comportamentos e mentalidades.

Segundo Rubem Alves, há milhões de professores, haja vista que "professor é uma profissão". "Educador, ao contrário, não é profissão e sim vocação. E toda vocação nasce de um grande amor, de uma grande esperança."

Ser professor, nos dias de hoje, é muito mais do que simplesmente apresentar algum tipo de conhecimento ("dar aula") a um grupo de alunos. Hoje o papel desempenhado por um professor/educador extrapola em muito os limites da sua sala de aula. Suas atribuições encontram-se no mesmo nível de importância antes destinado, com exclusividade, à família.

Ser educador em nosso tempo não é uma tarefa fácil. Requer que acreditemos e que lutemos apesar de todas as adversidades – e que são muitas. Ser educador é procurar uma luz no fim do túnel, é ter convicções e mantê-las, ter esperança que o pouco ou muito que temos em mãos é fundamental para a formação pessoal e social de cada um de nossos alunos.

"Profissões e vocações são como plantas. Viscejam e florescem em nichos ecológicos, naquele conjunto precário de situações que as tornam possíveis e – quem sabe? - necessárias. Destruído este habitat, a vida vai se encolhendo, murchando, fica triste, mirra, entra para o fundo da terra, até sumir."

Assim, o autor nos desafia a refletir: será que é interessante para a sociedade atual que hajam educadores para desempenharem sua real função social ou econômica? Ou será que o ideal é que sejamos todos eucaliptos? – "enfileirados, em permanente posição de sentido, preparados para o corte e para o lucro."

Em nossa sociedade capitalista, assim como os produtos que utilizamos em nosso dia a dia não são mais fabricados para serem resistentes, duráveis haja vista que o que financia o capitalismo é a constante venda de produtos novos, também os "professores são entidades descartáveis".

Já o educador – velhas árvores, jequitibás – valoriza as relações que o liga aos alunos, a interioridade de cada um e pauta suas ações concebendo que o ensino é um acontecimento social onde sua "função" é compartilhar significados com os alunos.

"Eucaliptos não se transformarão em jequitibás a menos que em cada eucalipto haja um jequitibá adormecido".

Em nosso dia a dia, em sala de aula, principalmente para nós, professores/educadores de Matemática, o grande desafio é aproximar o conteúdo da vivência dos alunos, tentando fugir do conceito de "idéias inertes" – que são idéias meramente recebidas, sem nenhum poder que as relacione com a vida – buscando a ludicidade, o prazer e a aplicabilidade do que é aprendido.

O que dificulta o processo educativo é o desânimo dos profissionais da educação, a falta de participatividade dos pais e da comunidade na vida acadêmica dos filhos. Enquanto "as pessoas não forem capazes de ouvir, entender, amar e lutar juntas" pelos mesmos objetivos, objetivos comuns que interessam a toda sociedade, fatalmente estaremos a mercê do controle do Estado e de instituições – e conseqüentemente do fracasso educacional.

Cabe a cada um de nós refletir que tipo de educação, educadores e educandos queremos contribuir para formar.

"Será verdade que a educação é um processo pelo qual a educação atualiza suas potencialidades ou exatamente o inverso, um processo pelo qual a sociedade leva o indivíduo a domesticar estas mesmas potencialidades, transformando-as em pensamentos e comportamentos socialmente aceitos? A educação que promovemos transforma ou reproduz a sociedade?"

Certamente, se cada professor refletir sobre sua real vocação e conscientizar-se da complexidade que envolve o processo educativo, será um profundo começo de transformação social na educação. Refletir sobre a prática educativa individual, de cada professor, é o passo inicial para o começo de mudança. Somente a intersecção e união entre trabalho (empenho, luta, dedicação), aprendizado, prazer é que resultarão na excelência educacional.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/estudo-do-livro-conversas-com-quem-gosta-de-ensinar-rubem-alves-2723628.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao

    ,

    rubem alves

    ,

    sociedade

    Comentar sobre o artigo

    O objetivo deste estudo foi conhecer como se insere e desenvolve a educação ambiental na educação infantil em escolas públicas de dois municípios no Estado do Espirito Santo, Brasil. Trata de um estudo descritivo quantitativo. O universo da pesquisa foi 58 professores de Educação Infantil. O instrumento de coleta de dados foi um questionário de autopreenchimento com 13 perguntas objetivas sobre educação ambiental na comunidade escolar. Solicitou-se a assinatura do termo de consentimento livre e

    Por: DANIELE DE ALMEIDA NUNESl Educação> Educação Infantill 28/08/2014
    Wanda Denise Calvente

    Saber o que é educação, de quem é a obrigação de educar, o que pensam os autores, o que fazer para melhorar a educação? São perguntas que todos fazem, mas as respostas nem sempre modificam o quadro atual.

    Por: Wanda Denise Calventel Educaçãol 07/03/2010 lAcessos: 977
    Paulo Rogério Araújo

    O presente estudo, pela análise da obra literária de Bartolomeu Campos de Queirós, baseado em sua autobiografia – recortes de memórias de um menino – e dialogando com teóricos como Wallon e Vygotsky, traz uma pesquisa bibliográfica abordando elementos que auxiliam os professores em sala de aula, como a afetividade, o carinho e o respeito, visando trazer contribuições presentes na obra como um todo.

    Por: Paulo Rogério Araújol Educação> Ensino Superiorl 08/10/2011 lAcessos: 838
    ELISON FERREIRA ALVES

    Resumo: O presente artigo visa refletir a importância que o trabalho docente deve ter na sociedade de modo geral, tendo como referência a realidade social, política, econômica e cultural de um determinado contexto histórico no qual o educador participa efetivamente no processo de construção do conhecimento. O valor pedagógico da interação humana é ainda mais evidente, pois, é por intermédio da relação professor - aluno que o conhecimento vai sendo construído. Este apoia-se em teóricos renomados

    Por: ELISON FERREIRA ALVESl Educação> Línguasl 24/02/2012 lAcessos: 468
    Wilian Junior

    O presente artigo tem por finalidade discutir as relações entre o ensino de Geografia e História. A quem acredite que são duas disciplinas desvalorizadas nas escolas, porém, temos certeza da extrema importância de cada uma delas, quando devidamente trabalhadas podem contribuir para a formação e compreensão dos seres humanos: seu espaço, suas sociedades construídas historicamente e as dinâmicas envolvidas nos processos temporais.

    Por: Wilian Juniorl Educação> Ensino Superiorl 21/01/2011 lAcessos: 1,857

    O tema abordado no artigo foi resultado de pesquisas realizadas na tentativa de compreender a importância do pedagogo social nas ONGs. Ao finalizar a pesquisa percebemos a importância deste profissional nas organizações não governamental, pois, ele é um interventor na elaboração de projetos sociais e voluntários, como: educação, cultura, esporte, lazer e outros, buscando mecanismos metodológicos para que a ONG alcance os objetivos propostos perante a sociedade. Com isso, o pedagogo social é um a

    Por: Márcio Josél Educação> Ensino Superiorl 01/06/2012 lAcessos: 1,670
    Rogério Ferreira Leite

    Este trabalho contém as premissas básicas para que o educador atinja plenamente o objetivo de proporcionar aos seus alunos uma formação adequada às exigências do século XXI.(PARTE 1)

    Por: Rogério Ferreira Leitel Educação> Ciêncial 15/07/2010 lAcessos: 12,779
    MOISÉS PEIXOTO

    O que é isso: evangélico? A proposta desse artigo é refletir sobre a confusão que este adjetivo gera entre os cristianismos existente em nossa sociedade e , de modo geral, em todos seus segmentos. Uma coisa é certa: ser evangélico não tornou ninguém e nem a sociedade melhor até agora, tanto como as demais expressões da religiosidade humana.

    Por: MOISÉS PEIXOTOl Notícias & Sociedade> Cotidianol 23/07/2010 lAcessos: 293 lComentário: 1
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    Quando se fala em educação infantil, obrigatoriamente pensa-se em infância. Época de muitos momentos que passam uns bons, outros ruins; alguns muito marcantes, talvez por terem causado algum trauma e tem também aqueles momentos que foram totalmente esquecidos, perdidos na memória.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,293
    Ana Paula Assaife

    Unânime é a ideia de que não existe uma fórmula, ou processo de ensino/aprendizagem "perfeito" que acabe com muitos dos problemas que nós, educadores, nos deparamos o tempo todo, tais como o desinteresse dos alunos, gestão e politicas ruins dentro das Universidades do MERCOSUL. O presente texto mostra o resultado parcial de uma análise comparada entre as políticas universitárias no Brasil e no Uruguai com o objetivo de apresentar e contextualizar os processos de ensino-aprendizagem vinculados às

    Por: Ana Paula Assaifel Educaçãol 19/08/2014 lAcessos: 19

    Artigo destaca que o currículo vem sendo concebido de formas diferentes em cada momento, e sempre é o resultado de uma seleção: de um universo mais amplo de conhecimentos e saberes necessários para o momento em que está inserido. Além disso, mostra que antes mesmo do surgimento da palavra "currículo", os educadores de todas as épocas e lugares já estavam envolvidos, de uma forma ou outra, com o currículo.

    Por: monica rolim de moural Educaçãol 16/08/2014

    Este artigo descreve sobre a dinâmica do Programa de Formação para Funcionários não docentes da Educação - PROFUNCIONÁRIO, do pólo de Colorado do Oeste Rondônia, no período de maio a julho de 2012, abrangendo 70 cursistas, distribuídos em três turmas: téc. em secretaria, téc. em infraestrutura e técnico em alimentação escolar. O objetivo geral da pesquisa é retratar a tendência atual de formação em serviços, descrevendo a dificuldade da geração emergente em lidar com a informática e impressos

    Por: Valdetel Educaçãol 15/08/2014
    Erineia nascimento da Silva

    O professor que atua com alunos especiais, precisa ter o perfil de um profissional pesquisador preocupado em desenvolver um bom trabalho não esquecendo de levar em consideração fatores que são sem duvida relevante e que contribuirá de forma efetiva na organização e na rotina de suas atividades pedagógicas, para isso, o primeiro passo a ser dado afim de minimizar o problema de aprendizagem e convívio social com a turma e conhecer o perfil do aluno, a deficiência que ele tem.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 13/08/2014

    Surpreendente o abandono de animais em nossas ruas - principalmente na periferia das cidades, já que, no centro, estes são simplesmente atropelados, possivelmente finalizando uma vida de fome, frio e sofrimento. No entanto, quem convive com animais sabe da sua importância para o humor e até mesmo para a estabilidade emocional dos seres humanos.

    Por: Central Pressl Educaçãol 11/08/2014
    Máira Leilaine

    O brincar faz parte da infância, e através deste possibilita um repertório de desenvolvimentos. Além do prazer e satisfação, a criança aprende e se socializa, pois o lúdico é um dos motivadores na percepção e na construção de esquemas de raciocínio, além de ser uma forma de aprendizagem diferenciada e significativa.

    Por: Máira Leilainel Educaçãol 10/08/2014 lAcessos: 15
    Máira Leilaine

    O que é cultura? Como a escola tem trabalhado a diversidade cultural e qual a proposta curricular para esse desafio? No que a Arte e cultura contribuem na formação do ser humano? O grande desafio da escola nos dias atuais é contribuir para formação de cidadãos críticos, conscientes e atuantes, algo que exige da escola um movimento que ultrapasse temas, conteúdos e programas. Nessa realização, percebemos o verdadeiro sentido da palavra cidadania. O conhecimento da cultura local reforça a valoriza

    Por: Máira Leilainel Educaçãol 10/08/2014
    Formacerta.pt

    Em Portugal é possível consultar informação sobre cursos profissionais em www.formacerta.pt,. Um portal dedicado exclusivamente a oferta de cursos profissionais de entidades certificadas nas diferentes áreas de formação, facilitando o acesso a informação fiável e a tomada de decisão no investimento.

    Por: Formacerta.ptl Educaçãol 05/08/2014

    O artigo trata da história das mulheres e da matemática através dos tempos, bem como seus percalços e suas conquistas em busca da igualdade de direito de estudar e se desenvolver cientificamente em sociedades predominantemente restritas a uma minoria privilegiada.

    Por: Elisandra Cristina Gonzalesl Educação> Ensino Superiorl 02/06/2010 lAcessos: 4,008
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast