Grandezas E Medidas

26/11/2009 • Por • 7,638 Acessos

                                                      GRANDEZAS E MEDIDAS

                                               “COMO UTILIZÁ-LA NO DIA-A-DIA”

 

                                   Os educadores matemáticos, em nosso país e no exterior, têm atribuído um lugar de destaque para o ensino das grandezas e medidas. Isto é um reconhecimento da importância deste tema nas atividades humanas, das mias corriqueiras às mais complexas, nos vários ramos da tecnologia e da ciência. Também reflete o papel relevante das questões relativas às grandezas na evolução da própria Matemática, evidenciada nas suas inúmeras conexões com aritmética, álgebra, geometria, estatística e probabilidade.

                                   Apesar disso, o estudo deste campo ainda recebe uma atenção insuficiente no ensino e, em geral, nos livros didáticos. No conjunto das obras avaliadas no PNLD 2008, observa-se que a maioria delas dedica uma atenção abaixo da esperada ao assunto em foco, em todas as séries.

                                   Ao lado dessa limitação de ordem quantitativa, convém discutir algumas questões relativas à abordagem desse campo nas coleções.

                                   As grandezas e medidas predominantes são as geométricas, na maioria das obras. Dessa forma, outras grandezas como massa, temperatura, velocidade, densidade, densidade demográfica, entre outras, que se constituem em excelentes temas articuladores com outras áreas do conhecimento, em geral não recebem a atenção adequada.

                                  A medição é um processo complexo, que envolve a escolha de uma unidade de medida e o emprego de procedimentos apropriados, muitos deles apoiados em instrumentos- réguas, relógios, balanças, recipientes graduados, etc. Nesse processo, atribui-se a uma grandeza de número, que é a medida da grandeza na unidade escolhida. A história desses processos de medição tem estreita ligação com a evolução tecnológica e científica das culturas humanas. Em particular, a gradual padronização das unidades de medidas conduziu ao estabelecimento do sistema métrico decimal e, posteriormente, do Sistema Internacional de Medidas, que hoje é amplamente utilizado. No ensino é importante que se dê oportunidade ao aluno de efetuar medições de forma intuitiva, com o emprego de unidades não-convencionais e próximas de seu dia-a-dia. Tais atividades podem contribuir para a compreensão do caráter arbitrário da unidade e para desenvolver a habilidade de adequar a unidade à grandeza a ser medida.

                                  Entre todo processo de medição no mundo físico, a medida produzida é sempre aproximada.

                                As fórmulas da área de figuras planas em função do comprimento de lados e alturas dessas figuras constituem-se em um bom exemplo para o estudo da relação funcional entre grandezas.

                               Os estudos didáticos relativos às grandezas geométricas têm proposto que, no ensino das grandezas geométricas, é desejável que sejam distinguidos e articulados à figura a grandeza a ela associada e a medida dessa grandeza obtida como resultado de um processo de medição. Nesse sentido, tais estudos recomendam que os alunos sejam expostos a situações de comparação de grandezas sem medição. Comparar os comprimentos de dois caminhos, as áreas de duas superfícies, as capacidades de dois recipientes são exemplos de situações em que é possível apenas estabelecer uma relação- maior, menor, igual- entre as grandezas, sem que seja preciso efetuar medições. Essas atividade podem contribuir para uma abordagem intuitiva das grandezas e, ao mesmo tempo, favorecer a compreensão das especificidades de cada uma deles.  Um bom exemplo é solicitar transformações em dada figura em que sua área varie em sentido oposto ao de seu perímetro.

 

                                                       REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

 

            Guia de Livros Didáticos. Matemática.  Ministério da Educação. PNLD , 2008

            Fundescola / DIPRO/ FNDE/MEC. BRASÍLIA, 2005.

            More, Iracema & ONAGA, Satiko, Dulce. Idéia e Desafios. Ed. Saraiva, 2006

                                

Perfil do Autor

ernandes magalhaes