Imperadores Romanos

Publicado em: 04/02/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 2,875 |

OS IMPERADORES ROMANOS

 

         Segundo a tradição, Roma foi fundada em 734 a. C. Desde o início viveu uma situação muito conturbada. Em 29 a.C. Otaviano elimina seus rivais e torna-se imperador vitalício.  Assumiu o nome de Augusto (venerável) ou César Augusto e governou o império romano de 30 a.C. a 14 d.C. Segundo se dizia: “Augusto era pessoa de grandes predicados pessoais: inteligente, diplomata, administrador eficentíssimo, e pessoa dotada de um grande encanto pessoal, mas firme e exigente no que se referia à execução dos seus planos. Soube cativar as várias categorias da população, desde as mais altas até as mais humildes, comenta Oliveira Leite Gonçalves. Deixou fama de ser um grande pacificador do mundo, embora haja muitas divergências neste sentido.

         Antes de Otávio Augusto, Roma viveu um século inteiro de lutas e a população aspirava a paz. A aristocracia estava exausta e debilitada. O Senado estava sem condições de tomar medidas sérias. Foi fácil então para Otávio, como General máximo tornar-se imperador supremo. Com isto ele resolveu mudar a escala do poder.  As instituições foram orientadas em sentido oposto ao regime anterior (República), os senadores perderam muito do seu poder, a burocracia se multiplicou. Isto facilitou a ascensão da classe dos cavaleiros na administração do império. Os novos administradores deviam tudo ao imperador e com isto lutavam para mantê-lo no cargo.

         O maior problema do império foi o da sucessão no poder. Jamais existiu uma ordem sucessória bem definida. Depois de Otaviano, as famílias sucediam-se. Com isto conseguiram o poder, imperadores sem as mínimas condições de chefes de Estado. A instabilidade no império era constante

         Tibérius Julius Caesar assume o poder em 14 d.C. até o ano de 37 d.C. Foi um dos períodos mais problemáticos do império romano, e foi em seu governo que houve a pregação e a crucificação de Jesus. A Roma imperial  possuía  um  milhão  de habitantes naquela época e uma aristocracia senatorial provida de fabulosas riquezas e uma imensa plebe urbana parasitando às expensas do Estado, nas imensas construções para seu prazer: anfiteatros, circos, termas, bebedeiras.

         Tibério era enteado de Otaviano. Era um homem capacitado e bom administrador, mas enfrentou grandes dificuldades no seu governo criadas por seus colaboradores. Por isso, não pode evitar muitas crueldades surgidas na luta pelo poder. Por outro lado é muito indeciso. O historiador Suetônio   descreve  Tibério  da  seguinte  forma;  “na  sua  qualidade de imperador, procurou simular um caráter virtuoso, enquanto Germânico e Druso viviam. Também enquanto sua mãe estava viva, sua vida foi uma mistura de bem e de mal. Embora sua crueldade fosse execrável, ele sabia esconder suas concupiscências, enquanto amava ou temia Sejano. Por último, pondo de lado o pejo e o temor, deixou-se levar pela loucura e devassidão, obedecendo tão somente aos seus instintos agora liberados.”

         Acabada a guerra contra os germânicos, Tibério se retira para um campo entrincheirado a fim de aguardar a chegada de algumas legiões ainda retidas pelos inimigos. Ali se torna um verdadeiro acampamento de diversões com bebedeiras, esfoliação das prisioneiras como passatempo, festas e todo tipo de devassidão. Febé era a sua companheira favorita e Sejano era o homem de confiança de Tibério.

         Tibério se afasta para a ilha de Capri e ali dá as suas ordens através de Sejano. Este sentindo-se de posse do império, tudo faz para ser nomeado co-regente. Articula várias manobras para que Tibério o nomeie co-regente, mas Tibério acaba sabendo de suas façanhas e ordena a sua execução. Ordem que foi cumprida imediatamente. Seu cadáver foi entregue ao povo que o arrastou pelas ruas em meio a fanfarras e depois atirá-lo nas águas turvas do Tibre.

         O fato mais marcante do império de Tibério foi o aparecimento   de  Jesus.  Na  verdade  o  imperador   não  teve opinião nenhuma sobre Jesus e apenas uma vez solicitou do senador Públio Lentulos, informações sobre o tal Jesus. A carta de Lentulos continua em Roma e o único documento que fala sobre as características do Mestre.

         Tibérius falece e assume o poder um imperador ainda mais feroz denominado Calígula (37d.C. a 41 d.C) e em seguida Nero de 54 a 68 d.C.

         Provavelmente houve muito exagero por parte dos historiadores quanto aos imperadores, uma vez que eles eram contrários a administração daqueles. Sabe-se hoje que muitas coisas não são verdadeiras e com isto quem perdeu muito foi a História que deve ser sempre imparcial.

         Uma coisa, porém é certa: quase todos os imperadores foram muito violentos, abusados e aproveitadores. E usaram isto dentro do império, muitas vezes para satisfazer seus desejos animalescos. Comunidades inteiras foram trucidadas por tais senhores que se diziam representantes do povo.

         Deixaremos de falar dos outros imperadores, por não terem nenhuma relação mais com o período inicial do Cristianismo.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/imperadores-romanos-1822264.html

    Palavras-chave do artigo:

    historia

    Comentar sobre o artigo

    Douglas Barraqui

    O presente artigo vem apresentar a história ambiental – sua origem, métodos, conceitos, temas e fontes –; traçar um panorama de como ela está sendo feita no Brasil e; enquanto disciplina produtora do conhecimento histórico, destacar sua importância como uma ferramenta fundamental e necessária para trazer a natureza de volta aos braços do homem, tanto em termos de formação de uma consciência ecológica quanto em termos de tomada de ação propriamente dita.

    Por: Douglas Barraquil Ciênciasl 29/10/2009 lAcessos: 1,260

    Este artigo tem como principal objetivo descrever o método autobiográfico e as histórias de vida de professores na perspectiva do pensamento reflexivo como algo pertinente na formação de professores. Procura também mostrar como os trabalhos com narrativas, em pesquisas qualitativas, evoluíram da década de 80 para os dias atuais. E, através de estudos de alguns clássicos que utilizam o método autobiográfico e as histórias de vida, faz algumas reflexões acerca da formação de novos professores.

    Por: Lourival da Silva Lopesl Educação> Ensino Superiorl 05/06/2011 lAcessos: 2,512
    Wilian Junior

    O presente texto que insere-se no campo da reflexão sobre o ensino de História na Educação de Jovens e Adultos (EJA), tem por finalidade analisar e discutir quatro aspectos básicos para a compreensão da disciplina na EJA: a)- Ensino de História como objeto de pesquisa; b) - Aspectos históricos da EJA; c) - O papel do professor; d) - O ensino de História na EJA.

    Por: Wilian Juniorl Educação> Ensino Superiorl 21/01/2011 lAcessos: 1,877
    MARCOS ANTONIO DOS SANTOS LIMA

    O trabalho que aqui venho apresentar é parte de minhas investigações a respeito da importância da Informática no Ensino de História. Na pesquisa, que teve como um dos seus frutos meu estudo a respeito do Uso da Informática no Ensino de História, pude abordar e desvendar alguns caminhos apontados pelo referencial bibliográfico sobre a temática que abrangia. O mundo contemporâneo passa por um processo de grandes transformações provocadas pela informática e pela revolução nas telecomunicações.

    Por: MARCOS ANTONIO DOS SANTOS LIMAl Educação> Ensino Superiorl 08/12/2010 lAcessos: 2,121

    O rigor científico tornou-se uma das tarefas fundamentais na academia para o conhecimento histórico. A história hoje reconhecida como ciência, passou por vários processos para a conquista de seu método científico que consiste em uma análise adequada de seu objeto. Utilizou-se como instrumentos para a realização deste artigo, as concepções de diferentes autores que discutem a cientificidade da história e o conhecimento da realidade científica em reconhecer as mais variadas áreas do conhecimento h

    Por: KERLEY JOSÉ FREITAS DA SILVAl Educação> Ciêncial 03/03/2010 lAcessos: 2,121

    O artigo que apresentamos abordará a prática docente no ensino da pré-história em nível escolar fundamental. O objetivo de nosso artigo é mostrar como os professores podem trabalhar o conteúdo pré-história na sala de aula. Temos como base de nosso referencial teórico artigos que pesquisamos na rede mundial de computadores, onde os mesmo darão suporte e contribuem bastante com as hipóteses levantadas. Em nossa pesquisa à elaboração de nosso paper utilizamos a revisão de bibliografia, pois esta es

    Por: daniel Rodrigues de limal Educação> Ciêncial 13/07/2014 lAcessos: 70
    Alessandro Neves de Araujo

    O programa visa a um grau adicional, pois levanta a questão da relação entre a história e a história da criação da própria história. Isto é, levantar questões do tipo encontrado na sociologia da literatura com arte e história. Ao mesmo tempo, pela introdução da noção de versões e interpretações, os alunos começam a descobrir como as tradições culturais são formadas e como os trabalhos de arte são transmitidos de geração em geração. Finalmente, deixando de contar, formular a história.

    Por: Alessandro Neves de Araujol Educação> Educação Infantill 09/02/2013 lAcessos: 46
    Patricia Cassia Pereira Porto

    Todo discurso está impregnado de impressões muito pessoais, subjetivas; mas todo discurso também parte de uma cultura socializada, na qual, ideologicamente, as palavras simbolizam um universo coletivo. Os textos, principalmente os orais, estão marcados por valores éticos, estéticos, políticos, culturais, religiosos. Tanto nos estudos literários quanto nos estudos históricos notamos a crescente busca pelas marcas orais e sócio-temporais que não foram documentadas pelo registro da escrita.

    Por: Patricia Cassia Pereira Portol Educação> Línguasl 11/04/2011 lAcessos: 551
    Wilian Junior

    A História Regional Regional juntamente com os conhecimentos da história local podem constituir-se num ensino que amplia a consciência sobre a importância do patrimônio histórico cultural. Quando devidamente trabalhada, a História Regional em sala de aula angaria amplas possibilidades de estudo para os historiadores/professores além de fornecer elementos necessários que auxiliam na construção de identidade.

    Por: Wilian Juniorl Educação> Ensino Superiorl 21/01/2011 lAcessos: 1,174
    Nathália Alves de Oliveira

    A pesquisa monográfica tem como objetivo definir qual a importância da contação de histórias para a educação infantil através do estudo bibliográfico de teóricos sobre a literatura infantil. O estudo revela ainda a importância do professor ao inserir a literatura no seu planejamento para o processo de construção de competências, criatividade e criticidade, revelando histórias que despertam a imaginação, trabalham a concentração, ensinam princípios, o conceito entre o bem e o mal ...

    Por: Nathália Alves de Oliveiral Educação> Educação Infantill 08/02/2012 lAcessos: 4,815

    Depressão é uma doença psiquiátrica, crônica e recorrente, que altera o humor e costuma estar associada com baixa autoestima e culpa, e normalmente traz consigo distúrbios do apetite (comer demais, ou praticamente nada), e de sono (dormir demais, ou quase nada), entretanto um dos aspectos mais nocivos é a falta de perspectivas, um sentimento de ausência de futuro, de impossibilidade de solução dos problemas, que muitas vezes leva até ao suicídio.

    Por: Central Pressl Educaçãol 31/10/2014

    O presente artigo discorre contribuição da literatura infantil no desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança.

    Por: neide figueiredo de souzal Educaçãol 29/10/2014

    Faz-se necessário que a avaliação seja orientada pela lógica da continuidade dos processos de formação.

    Por: neide figueiredo de souzal Educaçãol 29/10/2014
    Erineia nascimento da Silva

    O lúdico proveniente da palavra latina "ludus" que significa jogos. Que segundo DANTAS, 1988, representa liberdade para brincar livremente, gratuitamente, prazerosamente. Tornando a brincadeira uma expressão máxima do lúdico, desde da antiga Roma e Grécia em períodos remotos da civilização ocidental utilizava os brinquedos na educação com base nas idéias de Platão e Aristóteles.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 28/10/2014
    Sebastiana Braga

    A formação profissional não consiste apenas em ouvir palestra ou fazer determinados cursos. Pelo contrario, ela é um processo continuo e progressivo, onde através da aprendizagem se acumula conhecimento e este por sua vez vai sendo transformado em práticas bem sucedidas. Dessa forma deve ser pensado numa multiplicidade de saberes que através de um projeto para formação continuada que se complemente e que aborde um tema central a todas as áreas no intuito do melhoramento do ensino aprendizagem.

    Por: Sebastiana Bragal Educaçãol 27/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Sei o quanto. Tudo isso não significa nada. Apesar da interminável beleza dos universos. Contínuos. Sei do insignificado das coisas. Do delírio dos deuses. Das franquezas das razões não lógicas. A metafísica não indutiva.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educaçãol 25/10/2014
    Amanda Souza Machado

    Este trabalho é uma continuação das discussões, pesquisas e reflexões ocorridas durante a elaboração do artigo científico sobre como os educadores exploram as fantasias das crianças, produzidas a partir dos programas de televisão. O artigo propõe-se a apresentar as influências da TV no imaginário das crianças e qual é o papel dos educadores neste momento.

    Por: Amanda Souza Machadol Educaçãol 23/10/2014

    O presente artigo é um estudo bibliográfico que tem como objetivo principal abordar conceitos educacionais e metodologias desenvolvidas em sala de aula usando o lúdico como alternativa de metodologia. O trabalho justifica-se pela necessidade de se entender e adequar a aprendizagem às atuais demandas da educação é necessário conhecer alguns caminhos já percorridos pelo ensino e que se levam a uma redefinição dos objetivos, conteúdo e metodológicos.

    Por: Graciele de Miranda Oliveiral Educaçãol 21/10/2014 lAcessos: 14

    O que é que os espíritos abnegados fazem no mundo espiritual? Quais são os tipos de trabalhos realizados em cima de cada centro? Aqui temos uma pequena noção do que os espíritos fazem.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 27/04/2014 lAcessos: 26

    As causas principais para as mortes prematuras dos bebês. Aqui temos algumas informações importantes e as causas principais.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismol 21/04/2014 lAcessos: 29

    Falta de estudos, falta de informações, analfabetismo, falta de força de vontade, a procura de um salvador da pátria faz com que a ingenuidade do povo brasileiro se torna alarmante a ponto de qualquer um tepeá-lo levando-o a sérios problemas.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismol 21/04/2014 lAcessos: 26

    Fé e crença não é a mesma coisa. Existem algumas diferenças. Elas estão interligadas e uma está em relação a outra. Veremos a diferença entre os dois conceitos.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismol 20/04/2014

    Ele foi dar queixa à delegacia, mas os policiais não entenderam o que ele queria dizer, mas levaram uma ambulância para o socorro. Chegando lá a surpresa foi enorme.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Literatura> Ficçãol 18/04/2014 lAcessos: 21

    Quem era a mulher adúltera da Bíblia? O que realmente ela fez? Existia um culpado para que ela vives assim?

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismol 16/04/2014

    O nosso pobre Chico fez uma programação espiritual, mas aqui chegando fez tudo errado. O que vai acontecer com ele agora?

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 09/04/2014 lAcessos: 14

    No começo a obsessão pode ter cura, mas se deixar muito tempo pode se tornar uma subjugação e a situação pode ficar muito mais difícil.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 09/04/2014 lAcessos: 20

    Comments on this article

    0
    Juliane sousa . 28/09/2010
    Nossa vocês são 10 , caso quiser falar comigoo entra ae e me add no msn .
    Juliane_10_@hotmail.com
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast