Matemática E O Jogo

02/12/2009 • Por • 2,324 Acessos

Introdução


A maneira como se trabalha os conteúdos de Matemática é muito importante. Ela pode ser satisfatória na aprendizagem ou contribuir para o desinteresse, as dificuldades de aprendizagem e às vezes é responsável pela reprovação dos alunos. Conhecer então diferentes possibilidades de trabalho em sala de aula é fundamental para que o professor construa sua pratica.
Despertar o gosto e interesse do aluno pela Matemática é fazê-lo sentir, compreender, vibrar com a ciência dos números, isso pode acontecer a partir de uma aprendizagem mais dinâmica e divertida utilizando-se os jogos como recurso.
Este artigo tem por objetivo destacar a importância dos jogos, quando convenientemente preparados por um recurso pedagógicos na construção do conhecimento matemático, no desenvolvimento do raciocínio e na socialização. Não existe um caminho único e melhor para o ensino de Matemática, no entanto, conhecer diversas possibilidades de trabalho em sala de aula é fundamental para que o professor construa sua pratica.




Desenvolvimento


O ensino de Matemática enfatiza o desenvolvimento do raciocínio lógico, estimula a criatividade, o pensamento independente e a capacidade de resolver problemas. Características também dos jogos.
Neste contexto o jogo ganha um espaço como aliado ideal da aprendizagem, na medida em que estimula o interesse do aluno. O jogo ajuda o aluno a construir novas descobertas, desenvolve e enriquece suas descobertas, desenvolve e enriquece sua personalidade e simboliza um instrumento pedagógico que leva ao professor a condição de condutor, estimulados e avaliador da aprendizagem.
Ao participar de um jogo pedagógico, o aluno aplica o que já sabe e confronta o eu fez com o que seu colega fez. Essa troca de informações leva o aluno a opinar e formular hipóteses, a criar estratégias pessoais, elaborar e reelaborar conceitos a compreender e realizar, além de estimular atitudes adequadas em relação à atividade proposta.
Os jogos pedagógicos de Matemática, bem elaborados colaboram para a construção do conhecimento, é um instrumento de socialização, desenvolve a sensibilidade, motiva, desenvolvem a criatividade, propiciam o desenvolvimento da linguagem, do pensamento e da construção.







Como usar os jogos?

A utilização do jogo como instrumento facilitador do processo de ensino e aprendizagem, exige que seus objetivos pedagógicos sejam bem claros e que seja priorizada a qualidade. Os jogos devem: ser interessantes e desafiadores, permitir que o aluno se auto avalia, possibilitar a participação ativa do começo ao fim, ser diversificados, e as regaras ensinadas num primeiro momento, mas dando a liberdade ao aluno de modifica-las criando novos jogos. Exemplo de jogos: jogos estratégicos, de treinamento geométrico, digitais, em grupos ou individuais.
O professor é um elemento indispensável na aplicação de jogos, a ele cabe assumir a condição de condutor, observador, estimular a aprendizagem, alem de avaliar e planejar em que momento devem ser utilizados de forma a torná-los um recurso pedagógicos.

"Finalmente, um aspecto relevante nos jogos é o desafio genuíno que eles provocam no aluno, que gera interesse e prazer. Por isso, é importante que os jogos façam parte da cultura escolar, cabendo ao professor analisar e avaliar a potencialidade educativa dos diferentes jogos e aspecto.Curricular que se deseja desenvolver". (PCN, 1997,48-19)


Conclusão


Ensinar deixou de ser só transmissão de conhecimento pelo professor e o aluno um agente passivo da aprendizagem. A mudança que acontecem a todo o momento exige que professores e alunos estejam preparados para raciocinar e agir prontamente. Assim a idéia de um ensino despertado pelo interesse do aluno passou a ser um desafio para o professor.
Ele precisa prepará-lo melhor para ser um cidadão consistente, hábil e preparado para os desafios do mundo, mais humano e menos individualista, os jogos em sua essência, são instrumentos de integração e troca de valores.
Por intermédio do jogo, pode-se viabilizar a construção de conhecimentos de forma prazerosa, garantindo a motivação intríseca necessária para a aprendizagem, a resolução de problemas, a capacidade de decisão, enfim, tudo o que a vida moderna impõe.

Perfil do Autor

Eduardo Henrique Gaspar

Autor: EDUARDO HENRIQUE GASPAR Licenciatura plena em Matemática e Habilitação em Ciencias Graduado pela Faculdades Integradas de Jales (FAI)  Pós-Graduado pelo PROMINAS/FINOM em Ensino de Matemática Trabalho atualmente com Ensino Fundamental e Ensino Médio na Escola Estadual Regina Tenório de Oliveira município de Porto Estrela/MT