Mudanças Educacionais

Publicado em: 11/05/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 1,251 |

No mundo globalizado que vivemos. A escola tem que adequar se a esta nova realidade. A escola não pode continuar da mesma maneira que sempre esteve. Para Vygotsky (1993) Todos os seres humanos são capazes de aprender, mas é necessário que adaptemos a nossa forma de ensinar.

Os professores ensinam todos os dias. Preparam aulas. Explicam o que tem de ser aprendido. Supervisionam os exercícios dos alunos. Checam os resultados. Aprendem a conviver com sua classe. Modelam e influenciam comportamentos, ensinando às crianças e aos jovens a consciência de seus deveres, formas de convívio social, valores e normas.

  Isso não acontece no vácuo. A educação se faz na escola, onde muitas outras coisas acontecem. Há reuniões de professores. Há o Plano Diretor para se levar em conta. Há o contato com pais.

  Para executar a contento todas essa atividades, os professores devem possuir características muito especiais. Num perfil profissional, essas características são definidas numa certa ordem, permitindo que se construa uma imagem coerente da profissão.

  Mas o ensino não pára de mudar e, com ele, muda a imagem do professor. Um perfil profissional é sempre o produto de um lugar e de um tempo determinados. Deveria ser revisto a cada cinco anos, aproximadamente.

Um perfil profissional também se volta, em certa medida, para o futuro. Inclui características que, embora ainda não sejam universais, serão exigidas daqui a alguns anos. Resumindo, o perfil profissional de um professor:

·        Consiste em grupos de características, descritos numa certa ordem;

·        Está ligado a um lugar e a uma época;

·        Olha para o amanhã, mencionando características que podem ser exigidas num futuro próximo.

    Todos deverão saber que características são valorizadas e precisam ser desenvolvidas com o esforço individual e a formação continuada em serviço.

 

Desta forma, sabemos que, a escola é o local onde o educando é o foco, as atenções devem ser voltadas para as suas necessidades básicas, afim de que ele no futuro, como cidadão, tenha um bom aproveitamento e cresça profissionalmente e como ser humano. Kramer (2006, p. 16) salienta a necessidade de considerar a diversidade de aspectos sociais, culturais e políticos para que tenhamos uma visão mais aprofundada sobre quem é essa criança e, logo, sobre quem é o nosso aluno.

 

A atitude e a habilidade do professor desempenham um papel importante na criação de uma atmosfera pedagógica onde todos os alunos possam sentir-se seguros e apreciados. A atmosfera favorável da sala de aula reflete atitudes positivas do professor, como mostrar-se aberto às necessidades dos alunos, possuírem curiosidade intelectual, manifestar interesse e respeito pelos alunos.

  O professor deve possuir também a habilidade de construir um bom convívio social entre alunos de diferentes origens socioculturais e monitorar as regras inerentes a essa tarefa.

Espera-se do professor que:

·        seja capaz de levar em conta as necessidades e os desejos dos alunos;

·        saiba criar uma relação de confiança com os alunos;

·        mostre que tem expectativas positivas quanto ao comportamento dos alunos;

·        esteja consciente das causas e conseqüências de preconceitos e estereótipos ligados a determinados papéis sociais;

·        compreenda os processos de dinâmica de grupo;

·        estimule o bom convívio entre os alunos;

·        seja claro ao estabelecer regras e as formule com declarações positivas;

·        saiba lidar com as relações interétnicas no grupo.

 

O mundo esta em constante transformação, a cada dia temos novas descobertas e tudo muda principalmente nossa práxis em sala de aula.

A escola como um todo precisa mudar conceitos e inserir novas técnicas de ensino em prol de uma educação de qualidade tanto para o professor quanto para o educando. A educação caminha, fundamentalmente, em duas direções diferentes, uma mais centrada na transmissão de informações e outra mais focada na aprendizagem e em projetos. Ambas terão muita interferência das tecnologias e formatos diferentes dos que conhecemos.

 

O professor precisa conhecer antes de qualquer coisa, a história de vida de cada educando e o meio onde ele vive, para assim, estar focando suas aulas na realidade dos alunos, para facilitar o aprendizado dos mesmos e procurar sanar as dificuldades de cada um, viabilizando a inserção do educando na sociedade. Kramer (2006, p. 13) enfatiza que a infância "é o período da história de cada um". Reforça que o ser humano "é um ser histórico" e, conseqüentemente, "a infância proporciona a construção da história, a qual se faz individual e coletivamente".

 

Talvez este seja o grande desafio da educação na atualidade: reconhecer este mundo tão diferente, preservar valores e comportamentos indissociáveis na prática educativa de todas as épocas, como a ética, a moral, e tentar atender às necessidades de cada uma das crianças inseridas neste mundo da atualidade, promovendo práticas educativas mais adequadas a tais necessidades, fazendo da escola um espaço de construção e valorização não só do coletivo, mas das significações, dos sonhos e das motivações individuais. Trata-se, como aponta Bonadio (2006, p. 10), de "diluir resistências e viver a novidade, provar o novo e transformá-lo em experiência da aprendizagem."

Diante de todos os aspectos apontados, é preciso entender que ver a criança pelo que ela se apresenta no presente, sem se valer de estereótipos, idéias pré-concebidas ou práticas educativas que visam moldá-las em função de visões ideológicas rígidas de desenvolvimento e aprendizagem, é assegurar que a educação cumpra seu papel social diante da heterogeneidade das populações infantis e das contradições da sociedade.

A educação deve contemplar a originalidade e a criatividade das pessoas, valorizando a diversidade humana em todos os seus aspectos: físicos, psicológicos, culturais, etc. As práticas educativas devem ser coerentes com o fato de que as pessoas aprendem melhor segundo seus interesses e motivações, em diferentes ritmos e de diferentes formas. A noção de educação na diversidade, associada aos conceitos de integralidade e solidariedade, permite o reconhecimento tanto de nossas singularidades quanto das nossas igualdades, resultantes de nossas condições humanas e socioculturais. As diferenças, nesse contexto, devem ser consideradas como algo inerente ao ser humano, rompendo-se a lógica binária que nos fragmenta em “iguais” de um lado e “diferentes” de outro.

A educação deve servir para a melhora objetiva da realidade na qual ela ocorre, contribuindo para o chamado desenvolvimento local. Para tanto, ela deve ser contextualizada, integrada à vida dos educandos e de suas comunidades, aberta para a troca de experiências e conhecimentos. A educação só possibilitará à pessoa atuar efetivamente na transformação da sua realidade se proporcionar condições de autotransformação. Em outras palavras, é somente através da promoção de aprendizagens significativas que a educação contribuirá para a transformação humana e social.

A educação que prepara para a democracia deve se dar através de práticas não-autoritárias, que permitam a ampla participação de educandos, dos educadores, das famílias e da comunidade. Só é possível uma educação para a ação cidadã se a educação for pela e na ação cidadã. As práticas educativas promotoras da liberdade, autonomia, respeito, responsabilidade, equidade e solidariedade devem estar associadas aos princípios anteriores para permitir que atinjamos o objetivo maior da auto-responsabilização social.

Enfim! As mudanças têm que ocorrer o mais rápido possível, professores precisam rever suas práticas em sala de aula priorizando o aprendizado do aluno. Em contra partida precisam de aumento de salário para conseguir sobreviver com um ou dois cargos no Maximo, afim de que ele como professor possa estar se recapacitando para enfrentar essas novas mudanças tão necessárias para os nossos educandos.

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/mudancas-educacionais-909608.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao mudancas foco sujeito

    Comentar sobre o artigo

    O presente trabalho tem como propósito apresentar um estudo através de uma análise bibliográfica sobre a incorporação das tecnologias da informação e da comunicação na educação básica. Apontando algumas reflexões e discussões acerca do uso das tecnologias no cotidiano e nas práticas pedagógicas dos professores de educação básica.

    Por: Patricia Coelhol Educação> Educação Onlinel 24/08/2010 lAcessos: 4,686 lComentário: 1
    Daniel Motta

    A revista Nova Escola é uma publicação de periodicidade mensal, criada em 1986 pela Fundação Victor Cívita. A revista é voltada à comunidade de professores do ensino fundamental. Entre suas editorias, ela aborda diversos assuntos da área educacional, sob as mais variadas formas de textos jornalísticos: entrevistas com especialistas, artigos, relatos de experiências, idéias para sala de aula e seções destinadas a divulgação de trabalhos desenvolvidos em diferentes comunidades do país.

    Por: Daniel Mottal Educação> Ensino Superiorl 05/11/2010 lAcessos: 4,576 lComentário: 1
    Hilsa Flávia A Coutinho

    Este trabalho tem o perfil de identificar fatores que traga uma qualidade de vida para a população, como objetivo principal à sistematização no cuidado da Assistência da Enfermagem para este grupo, descrever a qualidade de vida promovendo ações educativas com uma linguagem simples e de fácil compreensão.

    Por: Hilsa Flávia A Coutinhol Saúde e Bem Estarl 28/10/2011 lAcessos: 296

    O artigo é uma reflexão preliminar que faz parte de uma pesquisa mais ampla em que se busca investigar a parceria entre setor público e privado na área educacional para uso de material didático apostilado. O estudo se baseia em pesquisas já realizadas sobre o tema e nos dados coletados. A pesquisa inicial demonstra que, em nível global, a parceria público-privada faz parte de um conjunto de estratégias utilizadas pelos governantes para o enfrentamento da crise do capitalismo moderno.

    Por: Neide Pena Cárial Educaçãol 06/07/2011 lAcessos: 785
    Regivaldo Cláudio de Freitas

    O objetivo central do trabalho é promover uma discussão estabelecendo paralelos entre a forma como a Matemática é tradicionalmente trabalhada (como forma de exclusão) e a Matemática Libertadora a serviço da transformação social. E, discutir a importância da integração da tecnologia ao currículo. Os principais autores utilizados foram Vygotsky e Ubiratan D' Ambrósio. A metodologia utilizada baseia-se no paradigma hermenêutico cuja pesquisa é de natureza qualitativa.

    Por: Regivaldo Cláudio de Freitasl Educação> Ensino Superiorl 29/01/2012 lAcessos: 951
    ANGELA DA SILVA SOARES

    Este artigo tem como objetivo discutir as relações entre o brincar, a criança e a aprendizagem. Tendo como pressuposto a teoria sócio-interacionista, desenvolvida por Vigotsky e seus colaboradores Leontiev e Elkonin, esta teoria concebe a construção do conhecimento como um processo histórico-social, viabilizado pelas interações sociais, nas quais as crianças se apropriam da cultura, da forma dos homens de ser e agir no mundo.

    Por: ANGELA DA SILVA SOARESl Educação> Educação Infantill 31/03/2011 lAcessos: 6,595

    escola e a família, considerando suas diferenças e semelhanças, compreendendo-as sob o olhar denso da cultura, levam-se em consideração os cidadãos, homens e mulheres, enquanto sujeitos sociais e históricos, presentes e atuantes na história da sociedade, tão arraigada de divisores de classes, que separam constantemente os homens da natural condição de igualdade. Diante de tal realidade, a escola, enquanto instrumento da educação, enfrenta grandes desafios, quanto às açõ

    Por: Odil Educação> Educação Infantill 24/06/2012 lAcessos: 682
    ANGELA DA SILVA SOARES

    Este trabalho tem como objetivo apresentar um estudo sobre concepção de infância e Educação Infantil, demonstrando a evolução histórica do sentimento de infância e sua repercussão no atendimento às crianças pequenas. As transformações ocorridas no campo da Educação Infantil estão estritamente ligadas à visão que se tem da criança. De um quase anonimato, a criança passa a ser percebida de uma forma romântica e evolui para um sujeito histórico-cultural, com status de cidadão. Diante desse panorama, a Educação Infantil teve que acompanhar as novas especificidades no tratamento destinado às crianças, originando um novo perfil de educador, que tem que se apropriar dos pressupostos pedagógicos necessários para o desenvolvimento de uma prática docente de qualidade.

    Por: ANGELA DA SILVA SOARESl Educação> Educação Infantill 29/07/2009 lAcessos: 91,756 lComentário: 5

    Impossível pensar a comunicação, no mundo contemporâneo, fora do audiovisual, isto é, da imagética . Nessa rede, comunica-se através da leitura e da produção de formas, volumes, interações de forças e movimentos, traços, cores, sons. A linguagem ganha um novo sentido. A grande característica do mundo atual é exatamente a maneira como se passa a entendê-la. Toda forma de expressão e organização do mundo é texto; todo meio e modo de representação é a linguagem.

    Por: Selmo Alvesl Educação> Línguasl 13/10/2010 lAcessos: 1,616

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11
    Rosângela da Glória Santos

    O questionamento que se faz é o seguinte: que tipo de reflexão, deve ter o professor em serviço?A maioria dos educadores, devido a falta de tempo, ou por algum outro motivo deixam de fazer algo que é importânte para sua prática diária; que é o ato de refletir.As exigências da tecnologia e do mercado de trabalho são tantas e tão rápidas que o profissional pode ser pego de surpresa.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Educaçãol 24/05/2010 lAcessos: 2,081 lComentário: 1
    Rosângela da Glória Santos

    Estou escrevendo este artigo, pois passei por uma situação desagradavél de erro médico(infecção hospitalar).O que poucos leitores sabem é que, o servidor também pode ser responsabilizado pelos danos que causar a contribuinte.A infecção hospitalar é uma síndrome infecciosa (infecção) que o indivíduo adquire após a sua hospitalização ou realização de procedimento ambulatorial.Os sintomas são relacionados ao local do procedimento ou envolvem algum sistema, como respiratório ou urinário.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Saúde e Bem Estarl 11/04/2010 lAcessos: 1,666 lComentário: 1
    Rosângela da Glória Santos

    Às vezes perdemos a chance de conhecer a fundo, pessoas legais que poderiam nos ensinar um pouco de nós mesmos; passar sentimentos que poderia mudar a nossa maneira de viver a vida. Por causa de achismos, de ver a pessoa somente por fora, às vezes pensamos que conhecemos alguém, e por dentro ela pode ser uma pessoa completamente diferente do que nós imaginamo. Por isso cuidado! Não faça julgamentos precipitados quando conhecer alguém; ela pode ser o amigo que você tanto precisa.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Religião & Esoterismo> Religiãol 18/04/2009 lAcessos: 493
    Rosângela da Glória Santos

    Artigo - O que nos pediria um autista 1- Ajuda-me a compreender. 2- Não te angusties comigo, porque me angustio. Ajuda-me a entendê-las. Tenho muito menos complicações do que as pessoas consideradas normais. Não tens que te fazer autista para me ajudar. Compartilho muitas coisas das crianças, adolescentes ou adultos ditos “normais”. 13- Vale à pena viver comigo.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Educaçãol 05/04/2009 lAcessos: 2,357
    Rosângela da Glória Santos

    Em tempos de mudanças com o ensino que se transforma a todo tempo e novas técnicas de ensino, o que se esperava dos alunos era uma vontade de aprender passiva para mudar a realidade em que vive. Dessa forma, educar requer participações ativas do aluno. Dessa forma o papel do educador hoje esta mais para instigador do educando na aventura de sua busca pelo conhecimento, não só na sala de aula, mas em toda parte, proporcionando ao aluno condições para que este amplie seu relacionamennto.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Educaçãol 04/04/2009 lAcessos: 12,900
    Rosângela da Glória Santos

    O diretor escolar precisa: Ter pré-disposição para trabalho coletivo. Ser conhecedor da realidade da escola: o diretor precisa conhecer não apenas a escola internamente, mas a comunidade envolta da escola. As pessoas, na maioria das vezes, avaliam o comportamento do diretor da escola com o comportameExistem outros aspectos do trabalho que o diretor deve fazer na escola e que chamamos de papéis ou atribuições. O diretor escolar como também o vice-diretor ou diretor adjunto, naquelas escola.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Educaçãol 04/04/2009 lAcessos: 108,392 lComentário: 14
    Rosângela da Glória Santos

    O professor consciente da sua importância para o mundo trabalha feliz, e procura dar tudo de si em prol do futuro dos seus alunos. Professor valorizado é professor feliz e estando feliz ganha ânimo para estudar e crescerintelectualmente e como profissional. Cidadão é, pois, aquele que está capacitado a participar da vida da cidade literalmente e, extensivamente, da vida da sociedade (...); ser cidadão significa, portanto, participar ativamente da vida da sociedade moderna.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Educaçãol 31/03/2009 lAcessos: 10,068 lComentário: 1
    Rosângela da Glória Santos

    Hoje eu quero falar de um assunto que é um pouco delicado, devido a complexidade dele.Quero falar de pessoas como a personagem Flora vivida pela atriz (Patricia pilar), que esta dando um show de interpretação na minha opinião.

    Por: Rosângela da Glória Santosl Arte& Entretenimentol 31/03/2009 lAcessos: 2,039
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast