O Cuidar E O Educar Na Educação Infantil

Publicado em: 20/11/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 10,780 |

O cuidar e o educar na educação infantil

 

Trabalhar com crianças pequenas, não é tarefa fácil, deve-se ter como princípio, conhecer seus interesses e necessidades. Saber um pouco da historia de cada uma, conhecer a família, as características de sua faixa etária e a fase de desenvolvimento em que se encontra, sabendo verdadeiramente quem são. Assim poderemos compreender quais são as reais possibilidades dessas crianças, lembrando que para elas a educação infantil é a porta inicial de entrada para uma vida social mais ampla, longe do ambiente familiar.

Antigamente, a escola de educação infantil tinha uma concepção assistencial, onde as crianças ali passavam o dia todo para que seus pais pudessem trabalhar. Nesse período os papeis eram bem claros: um cuidava e o outro educava. As monitoras passavam o dia olhando as crianças brincarem e era o professor quem cuidava da parte pedagógica ou seja com o desenvolvimento intelectual planejado. Tal visão deve ser  superada porque revela preconceito e sem fundamentação diante da realidade em que se encontra, é preciso garantir espaço para que a criança possa ter seus direitos respeitados.

Cuidar e educar são propor uma ação pedagógica consciente, fixando uma visão integrada do desenvolvimento da criança com base em concepções que respeitem a diversidade, o momento e a realidade peculiares á infância.

Saber que a criança é um ser completo, tendo sua interação social e construção como ser humano permanente estabelecido em tempo integral. Cuidar e educar significa compreender que o espaço/tempo em que a criança vive exige seu esforço particular e a mediação dos adultos como forma que estimulem a curiosidade com consciência e responsabilidade. Cuidar e educar, de acordo com as novas diretrizes, deve caminhar junto.

Ação conjunta dos educadores e demais membros da instituição é essencial para garantir que o cuidar e o educar aconteçam de forma integrada.

Torna-se necessária um comprometimento de todos para o bem estar do educando.

As instituições de educação infantil nasceram na França, no século XVIII, em resposta à situação de pobreza, abandono e maus-tratos de crianças pequenas, cujos pais trabalhavam em fábricas, fundições e minas, criadas pela revolução industrial. Todavia, os objetivos e formas de tratar as crianças dos extratos sociais mais pobres da sociedade não eram consensuais.

As instituições infantis durante muito tempo, incluindo as brasileiras, organizavam seu espaço e sua rotina diária em função de idéia de assistência, de cuidados e higiene da criança. A década de 1980 passou por um momento de ampliação do debate a respeito dessas funções.

A partir desse período, as instituições passaram a ser respeitadas e reivindicadas como lugar de educação e cuidados coletivos das crianças de 0  a 6 anos.

Modificar essa concepção de educação assistencialista significa atentar para várias questões que vão além dos aspectos legais. Envolve principalmente, assumir as especificidades da educação infantil e rever concepções sobre a infância.

Para cuidar é preciso um comprometimento com o outro, com sua singularidade, ser solidário com suas necessidades, confiando em suas capacidades. Isso inclui o que a criança sente, pensa o que ela sabe sobre si e o mundo, visando a ampliação desse desenvolvimento e de suas habilidades, que, aos poucos, tornarão mais independentes e mais autônomas.

Para educar, faz-se necessário que o educador crie situações significativas de aprendizagem, se quiser alcançar o desenvolvimento de habilidades cognitivas, psicomotoras e socioafetivas, e que fundamental que a formação da criança seja vista como um ato inacabado, sempre sujeito a novas inserções, e novos recuos, a novas tentativas.

Nesssa perspectiva, os debates estão indicando a necessidade de uma formação mais abrangente e unificadoras para educadores infantis e de uma reestruturação dos quadros de carreira que levem em consideração os conhecimentos já acumulados no exercício profissional bem, como possibilite a atuação profissional.

 

A formação de docentes para atuar na educação infantil básica far-se-á em nível superior, em curso de licenciatura, de graduação plena, em universidade e institutos superiores de educação admitida, como formação mínima para o magistério na educação infantil e nas quatros primeiras séries do ensino fundamental, a oferecida em nível médio, na modalidade normal.

LDB (Lei de Diretrizes e Bases), dispõe no título VI, art.62;

 

 

 

A formação do educador deve estar baseada na concepção de educação infantil. Deve buscar a superação da dicotomia educação/assistência, levando em conta o duplo objetivo da educação infantil de cuidar e educar.

O agir pedagógico deve entender ás reais necessidades das crianças, deve ser criativo, flexível, atendendo à individualidade e ao coletivo.

A parceria com a família e os demais profissionais que se relacionam de forma direta e indireta com a criança é que vai ser diferencial na formação desse educando.

A vida na instituição deve funcionar com base na tríade pais-educadores-criança.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/o-cuidar-e-o-educar-na-educacao-infantil-1480265.html

    Palavras-chave do artigo:

    instituicao

    ,

    formacao profissional

    ,

    cuidar e educar na educacao infantil

    Comentar sobre o artigo

    O presente artigo fundamenta-se em trazer considerações a cerca do lúdico e sua importância na educação infantil.

    Por: Edlene Maria da Silval Educação> Educação Infantill 02/11/2011 lAcessos: 1,759
    JORGE ELISSANDER N. BALBINO

    Nesse estudo, procurou-se evidenciar a evolução do segmento de educação infantil especificamente no município de Juiz de Fora, Minas Gerais, analisando sobre a educação infantil no Brasil e no município e as relações entre os profissionais da educação infantil.

    Por: JORGE ELISSANDER N. BALBINOl Educação> Ensino Superiorl 16/02/2011 lAcessos: 1,938
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Proposta Pedagógica que fundamenta o trabalho na Educação Infantil em Telêmaco Borba tem em princípio o homem como um ser histórico, intimamente ligado às relações sociais, políticas, históricas e culturais, às contradições e ao movimento que emanam do processo pedagógico.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 15/02/2010 lAcessos: 7,035 lComentário: 4
    Ereci Coelho

    Neste artigo será abordada a importância das práticas curriculares obrigatórias para as mudanças de opiniões e quebra de pré-conceitos formados pelo senso comum que levam às decisões futuras a cerca das escolhas profissionais. Através da pesquisa, experiências e muitos estudos, a autora relata de que forma pode-se desmistificar pensamentos errôneos a cerca da educação infantil bem como a forma e metodologias aplicadas a esta etapa tão importante da vida escolar de uma criança.

    Por: Ereci Coelhol Educaçãol 01/09/2011 lAcessos: 287

    Como aconteceu a educação infantil ao longo dos anos.

    Por: Josiane Rodrigues Dourado.l Educação> Educação Infantill 28/11/2010 lAcessos: 4,893
    ANGELA DA SILVA SOARES

    Este trabalho tem como objetivo apresentar um estudo sobre concepção de infância e Educação Infantil, demonstrando a evolução histórica do sentimento de infância e sua repercussão no atendimento às crianças pequenas. As transformações ocorridas no campo da Educação Infantil estão estritamente ligadas à visão que se tem da criança. De um quase anonimato, a criança passa a ser percebida de uma forma romântica e evolui para um sujeito histórico-cultural, com status de cidadão. Diante desse panorama, a Educação Infantil teve que acompanhar as novas especificidades no tratamento destinado às crianças, originando um novo perfil de educador, que tem que se apropriar dos pressupostos pedagógicos necessários para o desenvolvimento de uma prática docente de qualidade.

    Por: ANGELA DA SILVA SOARESl Educação> Educação Infantill 29/07/2009 lAcessos: 89,971 lComentário: 5
    Fábia Utsch

    No presente estudo tratei da inclusão apresentando o significado da palavra e trouxe o termo para a educação: escola e educação inclusiva. O termo inclusão se aplica em diversas situações e um cuidado especial precisa ser tomado para dar verdadeiro sentido à palavra na educação, pois se trata de aplicar o termo com pessoas. A partir dessa compreensão apresento algumas orientações para a inclusão na educação infantil.

    Por: Fábia Utschl Educação> Educação Infantill 28/11/2012 lAcessos: 125

    Este estudo focaliza a formação do professor na educação infantil, visando analisar como ocorre esta formação num contexto escolar. A pesquisa teve como objetivo investigar quais estratégias didáticas são necessárias para que um professor seja bem sucedido na educação infantil.

    Por: Rosimar Nádila O. Saraival Educação> Educação Infantill 19/10/2010 lAcessos: 7,210

    A estrutura familiar está desaparecendo a cada dia e é na escola que muitas crianças encontram seu referencial para a vida. Em meio a tantas más influências, a escola deve estar preparada para oferecer aos seus educandos o maior número de influências positivas para que ele possa ver a escola como um exemplo de cidadania que respeita seus educandos e busca uma relação dialética com eles a fim de ajudá-los a solucionar seus problemas e orientá-los em suas decisões.

    Por: Deise Coelho Schinoffl Educaçãol 25/05/2012 lAcessos: 628

    Esta investigação teve como propósito o estudo sobre o dilema da teoria social, por meio de pesquisas bibliográficas e documental, com base nos artigos científicos de Dalbosco (2010), Carvalho (2013), Lília (2009), Morigi (2004), Netto (2012 e Maia in Connell (2009). Assim, este trabalho abordou sobre os dilemas que implicam a teoria social nas questões de definição do método que é um dos problemas centrais e polêmicos da teoria social, sua relação entre o estado de natureza e o estado social e

    Por: Carla Anne Marques Fariasl Educaçãol 28/09/2014

    RESUMO Este trabalho tece um dialogo sobre o dilema da teoria social, filosofia política, crise da teoria social, o problema do método e da ordem social e o problema da modernidade. Para dar inicio a essa pesquisa houve uma busca exaustiva a livros e revistas para uma leitura do tema abordado em seguida uma pesquisa nos sites da internet. E a leitura da apostila recomendada para embasamento do assunto abordado, na qual contem seis capítulos.

    Por: estelal Educaçãol 26/09/2014

    Os motivos para fazer um curso técnico são tantos que é difícil de entender o quando jovens concluintes do ensino médio não começam suas carreiras profissionais por este ponto de partida.

    Por: Thonny Siqueiral Educaçãol 19/09/2014

    São inúmeros, mas iremos apontar os que consideramos como mais importantes: 1 – A qualidade de ensino em uma escola técnica (Etec) é considerada excelente. 2 – As Etec´s contam com equipes de Professores e Coordenadores muito bem preparadas e comuma estrutura completa de salas, laboratórios e equipamentos de última geração.

    Por: Thonny Siqueiral Educaçãol 17/09/2014
    Erineia nascimento da Silva

    O aluno especial tem algumas necessidade de auto realização igual aos demais alunos, assim como ele precisa ter sua autoestima valorizada para contribuir na definição de suas habilidades intelectuais, a interação social com a comunidade escola lhe dará segurança, o apoio dos pais e fundamental nesse processo.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 11/09/2014
    Erineia nascimento da Silva

    Cérebro é o órgão onde se forma a cognição, o órgão mais organizado do corpo humano. Portando a cognição pode emergir no cérebro e nele acontece dinâmicas evolutivas que permitem ao ser humano revelar-se como um ser auto-eco-organizador, para isso e necessário o envolvimento das funções bio-psico-sociais ou bioantropologicas.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 08/09/2014 lAcessos: 11
    Formacerta.pt

    Este artigo informa sobre o curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores, uma formação frequentemente procurada (e essencial) por indivíduos que querem entrar no mercado de formação profissional.

    Por: Formacerta.ptl Educaçãol 08/09/2014

    O presente texto aborda sobre Saúde em Educação, como incentivo entre desenvolvimento social, psicológico, cultural e saúde educacional. Pois o artigo preocupa-se e questiona-se sobre a formação de crianças e adolescentes e a saúde pública escolar.

    Por: Reginaldo Posol Educaçãol 07/09/2014 lAcessos: 11
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast