O emprego das letras para voce estudar para concursos

24/11/2010 • Por • 8,262 Acessos

O conjunto de letras  empregadas na comunicação escrita chama-se alfabeto.  O alfabeto da Língua Portuguesa é composto de 23 letras sendo cinco vogais e dezoito consoantes.  As letras K, W e Y não integram o nosso alfabeto, mas são aceitas em abreviaturas, símbolos e na grafia de palavras estrangeiras, habitualmente utilizadas no vocabulário cotidiano e que ainda não foram traduzidas para o nosso idioma.

Divisão silábica

A divisão das sílabas em português se faz, de um modo geral, obedecendo à pronúncia das palavras.  Para tal, devem ser levadas em conta as seguintes regras.

1. Não se separam os ditongos e tritongos.

Ex.: pei-xe, pau-sa, te-sou-ro, en-cai-xar, i-guais, Pa-ra-guai, sa-guão

 

2. Separam-se os hiatos.

Ex.: ru-í-do, sa-ú-de, en-jô-o, co-or-de-nar

 

3. Separam-se os dígrafos RR, SS, SC, SÇ e XC

Ex.: car-ro, pas-so, nas-cer, nas-ça, ex-ce-der

Obs.: Os demais dígrafos da língua (nh, lh, ch, qu etc.) não admitem separação.

Ex.: fi-lho, que-ro, fi-cha

 

4. Quanto aos encontros consonantais, temos:

a. próprios ou inseparáveis  (quando a última vogal é l ou r)

Ex.: a-tle-ta, a-gra-dar, a-bra-çar (br)

b. impróprios ou separáveis (deve ser separado, sendo a última consoante destacada para formar sílaba com a vogal seguinte)

Ex.: rit-mo, ad-vo-ga-do, dig-no (gn), su-pers-tição (rst), felds-pa-to (ldsp)

 

5. Separam-se as letras r e s dos prefixos quando a palavra a que eles se ligam começa por vogal.

Ex.: su-pe-ra-bun-dan-te, bi-sa-vô, su-per-mer-ca-do, bis-ne-to

6) Separa-se a letra b do prefixo sub quando a palavra a que ele se liga começa por vogal.

Ex.: su-ba-é-reo, su-bo-fi-ci-al, sub-se-ção, sub-te-nen-te

6. Quando a palavra termina em fonemas vocálicos, temos várias possibilidades.

I) Um ditongo   Ex.: se-cre-tá-ria

II) Um hiato      Ex.: se-cre-ra-ri-a

 

Emprego do hífen

O hífen é um sinal gráfico cujo emprego requer cuidado.

I) Emprega-se o hífen em formas verbais com pronome átono enclítico ou mesoclítico.

Ex.: admiti-lo, depô-los, levá-la-ei, pedi-las-á

 

II) Usa-se o hífen em substantivos ou adjetivos compostos.

Ex.: guarda-roupa, amor-perfeito, surdo-mudo

 

III) Usa-se o hífen em palavras formadas por prefixação, conforme as regras seguintes.

1. pseudo, semi, infra, contra, auto, neo, extra, proto, intra, ultra, supra: antes de H, R, S, ou VOGAL.

Ex.: proto-história, neo-romântico, pseudo-sábio, semi-árido

A exceção é a palavra extraordinário.

 

2. ante, anti, arqui, sobre: antes de H, R ou S.

Ex.: sobre-humano, anti-rábico, ante-socrático

São exceções: sobressair (e flexões), sobressaltar (e flexões), sobressalto.

 

3. super, inter, hiper: antes de H ou R.

Ex.: super-homem, inter-relacionamento

 

4. mal, pan, circum: antes de H ou VOGAL.

Ex.: mal-educado, pan-helenismo, circum-hospitalar

 

5. ab, ad, ob, sob, sub: antes de R.

Ex.: ab-rogar, ad-rogar, ob-repção,

 

6. pré, pró, pós, além, aquém, recém: sempre com hífen.

Ex.: pré-militar, pós-guerra, além-túmulo, aquém-mar, recém-casado

Se os prefixos pré, pró e pós não forem acentuados, não haverá hífen.

Ex.: preexistente, prorrogar, pospor.

São exceções as palavras alentejo, alentejano, aquentejo, aquentejano.

 

7. bem, sem: sempre com hífen.

Ex.: bem-aventurança, sem-teto.

São exceções as palavras benfeitor, benfeitoria, benquisto, benfazejo.

 

8. vice, ex (significando "o que não é mais"): sempre com hífen.

Ex.: vice-presidente, ex-deputado

 

9. sota, soto: sempre com hífen.

Ex.: sota-piloto, soto-mestre

Excetuam-se as palavras sotavento e sotopor

 

10. bi, di, tri, poli, re, uni, macro, micro, mini: sempre sem hífen.

Ex.: bicampeão, polissílabo, redistribuir, acroeconomia, minissaia.

Existem expressões em que se pode usar o hífen ou não, dependendo do sentido.  Neste caso, ocorrerá o hífen se se tratar de um nome composto:

Fizeram tudo sem vergonha (destituídos de vergonha)

Meu vizinho é um sem-vergonha

Ele é bem-educado.

Ele foi bem educado pelos pais.

O ar-condicionado está com defeito.

Não me sinto bem no ar condicionado.

As crianças brincavam de cabra-cega.

Tenho uma cabra cega.

Comprei um ótimo dois-quartos.

Minha casa tem dois quartos.

Aqui há um sem-número de equívocos.

Era uma propriedade sem número.

Era uma pessoa à-toa.

Todos ali viviam à toa.

Comi um delicioso pé-de-moleque.

Pé de moleque está sempre machucado.

O seu dia-a-dia foi complicado.

Progrediremos dia a dia.

O candidato partiu para o corpo-a-corpo.

Os atletas disputaram corpo a corpo.

 

Expressões que suscitam dúvidas:

 

Com hífen

azeite-de-dendê, erva-mate, bem-estar, jardim-de-infância, bem-vindo, livre-arbítrio, boa-fé, má-fé, capim-gordura, mala-direta, capim-limão, maus-tratos, cartão-postal, obra-de-arte, dona-de-casa, pôr-do-sol, dor-de-cotovelo (gír.), tão-só, edifício-garagem, tão-somente, erva-cidreira, zero-quilômetro,

erva-doce,

Sem hífen

aperto de mão, dor de ouvido, azeite de oliva, má vontade, boa vontade, marcha a ré, bom senso, meio ambiente, cadeira de balanço, óleo de soja, cartão de crédito, óleo de milho, chefe de família, olho mágico,

disco voador, pai de família, dor de dente, ponto de vista, dor de garganta, sangue frio, ser humano.

Agora para seu estudos.Veja:  concursos publicos .

http://www.concursospublicoss.com/portuguesparaconcursos.php

http://www.concursospublicoss.com/comofazerumaboaredacao.php

 

Perfil do Autor

samuel

O conhecimento é tudo hoje em dia.