O JOGO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Publicado em: 23/02/2008 |Comentário: 22 | Acessos: 198,359 |

Segundo Vygotsky, o lúdico influência enormemente o desenvolvimento da criança. É através do jogo que a criança aprende a agir, sua curiosidade é estimulada, adquire iniciativa e autoconfiança, proporciona o desenvolvimento da linguagem, do pensamento e da concentração.
Existem certos elementos que caracterizam os diversos tipos de jogos e que podem ser resumidas assim:
Os jogos podem ser classificados de diferentes formas, de acordo com o critério adotado. Vários autores se dedicaram ao estudo do jogo, entretanto Piaget elaborou uma "classificação genética baseada na evolução das estruturas" . Piaget classificou os jogos em três grandes categorias que correspondem às três fases dos desenvolvimento infantil.
 Fase sensório-motora (do nascimento até os 2 anos aproximadamente): a criança brinca sozinha, sem utilização da noção de regras.
 Fase pré-operatória (dos 2 aos 5 ou 6 anos aproximadamente): As crianças adquirem a noção da existência de regras e começam a jogar com outras crianças jogos de faz-de-conta.
 Fase das operações concretas (dos 7 aos 11 anos aproximadamente): as crianças aprendem as regras dos jogos e jogam em grupos. Esta é a fase dos jogos de regras como futebol, damas, etc.
Assim Piaget classificou os jogos correspondendo a um tipo de estrutura mental:
 Jogo de exercício sensório-motor
 Jogo simbólico
 Jogo de regras

Jogos de exercício sensório-motor
Como já foi dito antes, o ato de jogar é uma atividade natural no ser humano. Inicialmente a atividade lúdica surge como uma série de exercícios motores simples. Sua finalidade é o próprio prazer do funcionamento, Estes exercícios consistem em repetição de gestos e movimentos simples como agitar os braços, sacudir objetos, emitir sons, caminhar, pular, correr, etc. Embora estes jogos comecem na fase maternal e durem predominantemente até os 2 anos, eles se mantém durante toda a infância e até na fase adulta. Por exemplo andar de bicicleta, moto ou carro.


Jogos simbólicos
O jogo simbólico aparece predominantemente entre os 2 e 6 anos. A função desse tipo de atividade lúdica, de acordo com Piaget, "consiste em satisfazer o eu por meio de uma transformação do real em função dos desejos" ou seja tem como função assimilar a realidade. A criança tende a reproduzir nesses jogos as relações predominantes no seu meio ambiente e assimilar dessa maneira a realidade e uma maneira de se auto-expressar. Esses jogo-de-faz-de-conta possibilita à criança a realização de sonhos e fantasias, revela conflitos, medos e angústias, aliviando tensões e frustrações.
Entre os 7 e 11-12 anos, o simbolismo decai e começam a aparecer com mais freqüência desenhos, trabalhos manuais, construções com materiais didáticos, representações teatrais, etc. Nesse campo o computador pode se tornar uma ferramenta muito útil, quando bem utilizada. Piaget não considera este tipo de jogo como sendo um segundo estágio e sim como estando entre os jogos simbólicos e de regras. O próprio Piaget afirma: "... é evidente que os jogos de construção não definem uma fase entre outras, mas ocupam, no segundo e sobretudo no terceiro nível, uma posição situada a meio de caminho entre o jogo e o trabalho inteligente...".

Jogos de Regras
O jogo de regras, entretanto, começa a se manifestar por volta dos cinco anos, desenvolve-se principalmente na fase dos 7 aos 12 anos. Este tipo de jogo continua durante toda a vida do indivíduo (esportes, trabalho, jogos de xadrez, baralho, RPG, etc.).
Os jogos de regras são classificados em jogos sensório-motor (exemplo futebol), e intelectuais (exemplo xadrez).
O que caracteriza o jogo de regras é a existência de um conjunto de leis imposto pelo grupo, sendo que seu descumprimento é normalmente penalizado, e uma forte competição entre os indivíduos. O jogo de regra pressupõe a existência de parceiros e um conjunto de obrigações (as regras), o que lhe confere um caráter eminentemente social.
Este jogo aparece quando a criança abandona a fase egocêntrica possibilitando desenvolver os relacionamentos afetivo-sociais.

O jogo como recurso pedagógico
O jogo é uma atividade que tem valor educacional intrínseco. Leif diz que "jogar educa, assim como viver educa: sempre sobra alguma coisa".
A utilização de jogos educativos no ambiente escolar traz muitas vantagens para o processo de ensino e aprendizagem, entre elas:
O jogo é um impulso natural da criança funcionando assim como um grande motivador.
A criança através do jogo obtém prazer e realiza um esforço espontâneo e voluntário para atingir o objetivo do jogo.
O jogo mobiliza esquemas mentais: estimula o pensamento, a ordenação de tempo e espaço.
O jogo integra várias dimensões da personalidade: afetiva, social, motora e cognitiva.
O jogo favorece a adquisição de condutas cognitivas e desenvolvimento de habilidades como coordenação, destreza, rapidez, força, concentração, etc.
A participação em jogos contribui para a formação de atitudes sociais: respeito mútuo, cooperação, obediência às regras, senso de responsabilidade, senso de justiça, iniciativa pessoal e grupal.
O jogo é uma forma de vínculo que une a vontade e o prazer durante a realização de uma atividade. O ensino utilizando meios lúdicos cria ambiente gratificantes e atraentes servindo como estímulo para o desenvolvimento integral da criança.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 98 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/o-jogo-no-processo-de-ensino-e-aprendizagem-340331.html

    Palavras-chave do artigo:

    jogo aprendizagem desenvolvimento

    Comentar sobre o artigo

    A utilização dos jogos na matemática tem função de tornar mais prazeroso o aprendizado, para que de forma mais criativa e dinâmica, aluno sinta-se estimulado a aprender. Assim, ele é uma ferramenta ideal para a aprendizagem e um importante aliado no ensino da matemática, na medida em que estimula o interesse do aluno, ajudando-o a construir novos conhecimentos; e como um instrumento pedagógico que permite ao professor colocar-se na condição de condutor, incentivador e avaliador da aprendizagem

    Por: CLÍSTENES ÁGIS B. CIPRIANOl Educação> Ensino Superiorl 12/01/2012 lAcessos: 705

    O desenvolvimento da criança é constituído de dois elementos fundamentais, o desenvolvimento físico e motor e o psicológico e social. Com base nesses pressupostos o presente estudo tem por objetivo: Verificar a importância de compreender o desenvolvimento infantil até a adolescência como forma de dinamizar o processo de aprendizagem. Para sua realização foi realizada a pesquisa exploratória com a revisão de literatura sobre o tema abordado. Os resultados apontam que é preciso que se compreenda de forma completa como se dá o desenvolvimento social e a aprendizagem dos educandos para que se possa ter uma aprendizagem adequada na formação do cidadão critico e atuante da sociedade em que vive. Conclui-se ainda que é preciso que se crie ambientes que estimule o desenvolvimento social, afetivo e psicológico da criança para que esta possa ter um processo de aprendizagem adequado a cada faze de sua vida.

    Por: Ana Débora Mascarenhasl Educaçãol 12/10/2009 lAcessos: 20,394
    Alinne do Rosário Brito

    A função educativa por ter-se mostrado capaz, em diversos experimentos empíricos realizados, desenvolveM níveis diferentes de experiências pessoais e coletivas e a propiciar novas descobertas, além de contribuir na socialização. Neste trabalho, buscou-se aproximar as representações históricas do jogo, ás teorias que o balizam como atividade rica, prazerosa e motivadora da aprendizagem .

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 18/07/2012 lAcessos: 1,415

    Os estudos recentes têm mostrado que as atividades lúdicas são ferramentas indispensáveis no desenvolvimento infantil, porque para a criança não há atividade mais completa do que o brincar. A proposta da escola lúdica ainda é um desafio. Temos a certeza de que um dia será para o aluno um centro de convivência e de busca de conhecimento, um lugar onde ele pode viver os momentos mais felizes de sua vida. Pela brincadeira, ela é introduzida no meio social do adulto, constituindo-se no modo de assim

    Por: Marta Nunes e Sirleide Carvalhol Educaçãol 15/10/2012 lAcessos: 288
    Eliane Barros de Oliveira

    O artigo teve como objetivo coletar dado que demonstrassem a importância das atividades lúdicas, visto que jogos e brincadeiras são, conforme os estudiosos, experiências afetivas que correlacionam ao ambiente e devem ser explicadas nas crianças em fase pré-escolar. Baseado em referências teóricas, a proposta de trabalho permite afirmar a existência de jogos e brincadeiras infantis, que se bem aplicadas ajudarão no desenvolvimento da educação psicomotora e conseqüentemente no processo escolar.

    Por: Eliane Barros de Oliveiral Educação> Educação Infantill 31/10/2012 lAcessos: 609
    Joaquim Rangel Lucio da Penha

    Com a constante corrida da vida cotidiana do homem do XXI para acompanhar o ritmo acelerado da tecnologia, igualados a vários outros fatores ocorridos dentro da sociedade capitalista, foram suficientes para apontarmos os principais causadores da mudança de cultura na vida das crianças atuais.

    Por: Joaquim Rangel Lucio da Penhal Educação> Educação Infantill 17/01/2011 lAcessos: 17,849 lComentário: 1
    Gilmar Caramuru

    O presente artigo foi elaborado fazendo uso dos conhecimentos obtidos na disciplina de Artes da Educação II do curso de Pedagogia da Universidade Federal da Paraíba e que tem o intuito de abordar a importância e necessidades do jogo no dia-dia educacional da criança. Uma vez considerando a escola, um meio social de inter-relações, não apenas social, mais também psicológico, e que é um ambiente no qual a criança pode permanecer uma boa parcela do seu dia, nas suas horas de maior frustração ou alegrias, em seus melhores anos de vida, que também podem ser os piores, caso não seja assistido por um educador que tenha um olhar sensível e cuidadoso, podendo assim transformar desejos infantis em traumas psicológicos. È focado a necessidade da realização de atividades através do jogo para potencializar esse época infantil como uma consolidação de suas estruturas psicossociais.

    Por: Gilmar Caramurul Educação> Educação Infantill 25/08/2009 lAcessos: 1,995
    Top Jogos Online

    Muita gente acredita que os jogos são prejudiciais para as crianças e jovens adolescentes que passam horas a fio agarrados a consola ou na internet a jogar, mas serão todos os jogos prejudiciais ou puderam também os jogos contribuir para o desenvolvimento cognitivo dos mesmos?

    Por: Top Jogos Onlinel Tecnologia> Jogosl 21/03/2010 lAcessos: 472

    A relação entre o jogo ea matemática, possui atenção de vários autores, e constitui-se numa abordagem significativa, principalmente na educação infantil.

    Por: Luiz Soaresl Educação> Educação Onlinel 11/06/2009 lAcessos: 16,039 lComentário: 7

    O presente artigo é um estudo bibliográfico que tem como objetivo principal abordar conceitos educacionais e metodologias desenvolvidas em sala de aula usando o lúdico como alternativa de metodologia. O trabalho justifica-se pela necessidade de se entender e adequar a aprendizagem às atuais demandas da educação é necessário conhecer alguns caminhos já percorridos pelo ensino e que se levam a uma redefinição dos objetivos, conteúdo e metodológicos.

    Por: Graciele de Miranda Oliveiral Educaçãol 21/10/2014
    Alinne do Rosário Brito

    O artigo busca pesquisar e relatar o que é o Programa Mesa Brasil SESC e dialogar com as ações do Governo do Estado do Amapá para que a segurança alimentar seja implementada atendendo as leis nacionais e as respectivas atuações das politicas públicas que o regem quanto a tentativa de diminuição da miséria na cidade de Macapá.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 21/10/2014 lAcessos: 13
    Tania R. Steinke

    Promover a valorização da formação continuada dos docentes e coordenadores pedagógicos que atuam no Ensino Médio das escolas públicas.

    Por: Tania R. Steinkel Educaçãol 19/10/2014

    Este artigo analisa de forma breve a teoria das Representações sociais, realizada por alguns estudiosos que contribuíram para a o avanço das representações sociais, bem como, os teóricos que tinham como base as investigações de como as pessoas transformam os conhecimentos científicos em conhecimento de senso comum na década de 60, e também a forma como adota a perspectiva comunicativa "genética" na apreensão do conhecimento veiculado a dinâmica do cotidiano.

    Por: Elizabeth Almeida dos Santosl Educaçãol 14/10/2014
    Erineia nascimento da Silva

    Resumo O aumentou consideravelmente do número de alunos especiais matriculados no ensino regular foi de aproximadamente 70% em 2014, em relação aos anos anteriores. Essa chegada dos alunos nas instituições públicas de ensinos promoveu serias mudanças de paradigmas em todos os profissionais da educação, mas seguiu junto um profissional fundamental na implementação desse novo olhar sobre a educação especial e principalmente sobre a inclusão.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 10/10/2014

    O SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) ajuda a milhões de brasileiros todos os anos através de seus Cursos Gratuitos oferecendo modalidades presenciais ou EAD (Ensino a Distância) para realização dos mesmos. Conheça alguns cursos grátis para 2015

    Por: sitesjoaoepaulol Educaçãol 09/10/2014

    A avaliação na Escola Ciclada já vem redefinida, ou seja, já está incorporada com novas idéias e nas aspirações, sua perspectiva está muito além de atribuir uma nota por simples burocracia institucional ou por simplesmente conferir o que foi "aprendido" ou não.

    Por: Delimar da S. F. Magalhãesl Educaçãol 02/10/2014

    A MATEMÁTICA E A MÚSICA POSSUEM LAÇOS MUITO FORTES DESDE A ANTIGUIDADE E O INTERESSANTE É QUE TEM MUITOS ALUNOS QUE GOSTAM DE MÚSICA E DIZEM QUE NÃO GOSTAM DE MATEMÁTICA. ENTÃO, SENDO ASSIM, É BEM INTERESSANTE MOSTRÁ-LOS A ELES ESTA FORTE RELAÇÃO.

    Por: Josimara L. Furtado dos Santosl Educaçãol 02/10/2014 lAcessos: 12
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Empreendedores são pessoas que desejam participar ativamente da construção de um mundo novo, não apenas como expectadores, mas como atores das mudanças globais da atualidade. De modo geral a pesquisa busca conhecer as ações dos empreendedores nas organizações e dessa forma, saber como eles podem e devem contribuir para o crescimento e desenvolvimento. Especificamente buscou-se: diagnosticar o perfil "empreendedor"; identificar os desafios que a administração propõe ao gestor público.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 20/08/2013 lAcessos: 145
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Educação Especial é uma modalidade da Educação Básica, fundamentada no princípio da atenção à diversidade. Integram-se o Ensino Regular e a Educação Especial numa concepção da Educação Inclusiva, buscando a participação e permanência de todos os alunos na escola, numa educação de qualidade, onde o atendimento as pessoas com necessidades especiais não requer um ambiente especifico e único, mas sim necessita de recursos físicos, humanos e materiais para que seja possível atender a todos, adaptan

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 2,334
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Tecnologia Educacional é entendida como a área que estuda a aplicação das Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC - na educação, a partir de um embasamento da didática, psicologia da aprendizagem e desenvolvimento tecnológico. Assim, as alterações no sistema educativo visam levar em conta as diferenças pessoais, estilos cognitivos, ritmos de aprendizagem, afinidades, áreas de interesse, estratégias de pensamento e motivação.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 165
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Não existe uma única concepção sobre a EaD, pois o conceito evoluiu ao longo do tempo, influenciado pelo avanço das tecnologias da informação e da comunicação. Além disso, a concepção de educação a distância pode variar conforme o autor, sua base teórico-conceitual e sua concepção do que significam educação, ensino e aprendizagem.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 182
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A expectativa é ao mesmo tempo ligada a pessoa e ao interpessoal, também a expectativa se realiza no hoje, e futuro presente, voltado para o ainda-não, para o não experimentado, para o que apenas pode ser previsto. Assim, percebe-se que a expectativa é um sentimento que surge diante de novidades, do diferente.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 87
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Com os anos as análises históricas sofreram inúmeras mudanças, tendo historiadores como Jules Michelet que se preocupavam com histórias nacionais, espírito do povo, representando heróis. Tal autor chamou a atenção por identificar um agente sem rosto – o povo, as massas, como personagem da história e como protagonista dos acontecimentos.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 171
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Conforme o texto "Correntes, campos temáticos e fontes", a escrita e a leitura são indivisíveis e estão contidas no texto, permitindo a comunicação e veicula representações, onde o historiador pergunta sobre quem fala e de onde fala, discutindo sobre ela. As relações entre essas instancias não são diretas nem reflexas, mas sim intermediadas pelo discurso narrativo, e para o entendimento da História Cultural pode ser o da metáfora, pois o discurso explica, fala de algo que se percebe e se entende

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 208
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Entende-se que a História é construída conforme as práticas, as culturas de um determinado povo, uma organização social, onde o habitus integra os espaços de experiências, funcionando a cada momento vivido como matriz de sensações.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 24/07/2012 lAcessos: 69

    Comments on this article

    1
    paula fernandes 13/07/2011
    eu gostei muito e acho que é muito legal pois eu posso saber o que eu não sei
    eu estou estudando isso e quero aprender mais, então que tal me encontrar ali no shopping
    de passo fundo, no bella citta sem cameras por favor, aí voces podem me ensinar mais sobre isso.
    bjssssss. *---*
    2
    luciane 06/06/2011
    fiz um trabalho sobre a importância do brincar ,como preparar uma sala para jogos e brincadeiras, fizemos vários cantinhos lúdicos como salão de beleza, cozinha, profissões,teatro com roupas e contos infantis, as crianças amaram e participaram de todos os cantinhos apresentados.
    1
    paulinha 22/05/2011
    oque é jogos motores
    1
    beatriz 16/04/2011
    EU APREMDI ALER COM 2 ANOS BJS
    0
    Celeste Solange 13/02/2011
    Gostei muito da materia .
    Ajuda no desenvolvimento duma crianca.
    Parabens, gostei!!!!
    1
    DURCE Helena 10/11/2010
    gostei muito do seu artigo, me trouxe idéia importante. parece que te conheço.
    vc morava no interior de minas gerais? Em São Vicente do Rio Doce?
    seu pai chamava Valdemar Vaz. Qdo te encontrei aqui fiz ate comentário de infância que nós brincava muito na rua
    3
    Rosilene Souza de Almeida 25/08/2010
    Olá, Adorei a materia sobre a importância do jogo e o Lúdico para o desenvolvimento geral da criança. Sou fonoaudiologa e as minhas terapias são baseadas no lúdicoe uso muito os jogos para a estimulação da fala e da linguagem.
    Parabéns!!!!
    2
    Andreia 09/08/2010
    Não concordo com vc JU, o artigo é excelente, me ajudou mt na atuação em sala de aula.
    Agora já que vc acha o contrário, então escreva algo melhor e poste aqui. A inveja mata mesmo...

    Parabéns Sandra, adorei...
    4
    JU 09/08/2010
    UMA BOSTA
    3
    Aidê 14/07/2010
    Seu texto foi de grande ajuda,para minha compreensão da fase que meu filho vem passando, mas gostaria de exemplos de jogos, que eu possa usar com ele para o desenvolvimento de suas habilidades operatias,m já que o mesmo se encontra saindo da fase pré-operatória, na verdade gostaria de umas "receitinhas". beijos
    1
    Luciane Alves dos Santos Carvalho 26/06/2010
    Muito bom seu artigo.Esses subsídios sobre a importância do lúdico no desenvolvimento do aprendizado da criança são de muita eficácia à prática docente.Que todos preocupados com a Educação dinamize suas aulas aplicando essa maravilhosa ferramenta, o lúdico.
    0
    maria de jesus 03/12/2009
    Seu artigo é maravilhoso adorei, foi de grande valia para meu trabalho da faculdade. licenciatura em matemática.Beijos!!!!!
    0
    Fabiii 25/11/2009
    Amei o artigo muito inteligente e sensato obrigada foi de grande valia!!!!! bjos
    -1
    Maria Clara 29/10/2009
    isso é peba de mais
    -1
    viane 17/09/2009
    Oi!! Sandra obrigada!! pelo artigo foi de grande valia para a minha monografia.
    1
    Carla 01/05/2009
    não aprendi nada com isso pedi um jogo com aprendizagem e me vem 1 coisa dessa palhaçada............
    3
    geiviane 19/04/2009
    Seu artigo esta muito organizado me ajudou bastante no meu,pois estou terminando pos-graduaçao em psicopedagogia Beijos
    2
    Jessica Sthely 26/03/2009
    Obrigada!!! O seu artigo sobre o "o jogo no processo ensino aprndizagem" está maravilhoso... e me ajudou muiiito em um trabalho da Faculdade (Pedagogia)!

    Parabéns!!!
    4
    Sabrina 18/03/2009
    Esse artigo é muito bom, pois a ludicalidade faz a criança a expor mais a criatividade, e a descobrir coisas novas, pois as crianças possuem muito a curiosidade.
    6
    Cris 07/10/2008
    O artigo é excelente, fazendo-nos refletir sobre nossa prática pedagógica, pois mtas vezes damos mais valor a quantidade do que a qualidade, por isso lendo o texto percebe-se a importância do lúdico no desenvolvimento infantil como meio qualitativo de ensino.
    Parabéns!!!
    2
    CARLOS 07/10/2008
    Muito legal seu artigo, adorei!!!
    Sou defensor do lúdico e o texto aborda muito bem estes aspectos.
    Bjos
    3
    Leticia 07/10/2008
    Olá, gostei mt do artigo, contribuiu bastante em minha prática pedagógica. Parabéns!!!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast