O Papel Do Gestor Escolar: Educar Para A Cidadania Ou Para A Liberdade?

Publicado em: 27/04/2009 |Comentário: 3 | Acessos: 24,424 |

O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR:

 educar para a cidadania ou para a liberdade?

 

O gestor que pretende educar para a cidadania, sabe que desde já  terá grandes responsabilidades nos sistemas educativos, os quais devem desenvolver nas novas gerações os saberes e as práticas duma cidadania ativa.

o gestor sabe que o exercício da cidadania é sustentado por um corpo de valores e de virtudes aceitáveis universalmente: a justiça, a verdade, a coragem e a liberdade,... e ela se constitui uma garantia da democracia e só se exerce em contextos democráticos.

Para uma Escola de cidadãos, onde se define o conceito de educação para a cidadania, a educação para a cidadania nas nossas escolas deve entender-se, em primeiro lugar, como a capacitação de cada criança e de cada jovem para estruturar a sua relação com a sociedade, de acordo com regras básicas de convivência que valorizem a autonomia , a responsabilidade individual e a participação informada.

Como certamente todos estarão de acordo, este é um caminho a fazer onde  coordenadores escolares, professores, pais alunos, funcionários e toda a comunidade escolar, devem dar-se as mãos para poder concretizar uma participação ativa tendo em vista a construção de um mundo melhor, no qual todos tenham lugar como pessoas iguais e diferente, por isso, é importante o modo como o Gestor e a  Escola se organizam, como funcionam, como garantem a comunicação e como facilitam a formação cívica do aluno: formação do caráter, formação para os valores, formação para a autonomia e a participação ativa na sociedade.

É, assim, necessário que os regulamentos e as leis palas quais o Coordenador e a Escola se orientam tenham em conta esta importância como fator decisivo na construção do cidadão adulto, favorecendo as relações interpessoais entre professores-alunos e os restantes elementos da comunidade escolar.

Os órgãos de gestão e orientação escolares devem estar muito atentos aos fatores de desequilíbrio do normal funcionamento da vida interna da Escola, o qual deve ser exercício e 'treino' para a vida social futura.

É, assim, importante que os agentes educativos procurem eliminar os fatores negativos prejudiciais ao franco progresso de uma cidadania equilibrada e corretamente exercida: discriminação da diferença, a humilhação, a ironia, a monopolização da palavra,... e encontrem fatores que promovam o respeito por si mesmo, pelos outros, pelo bem comum, a afetividade, manifestada no exercício de escuta e libertação da palavra do aluno, capacidade de escutar os outros, de falar de si mesmo.

Uma exigência séria para que o Gestor e a Escola possam ser veículo de educação para a cidadania é que ela se assuma como instituição de formação e de educação pelo reconhecimento de valores e das regras que os promovam e defendam. Assumir que a Escola está integrada no meio e que é fator de

socialização e é indispensável. Porém, ela está ao serviço da formação e educação de pessoas que são chamadas a renovar e a transformar o meio e o ambiente em que vivem, procurando sempre transmitir-lhe qualidade, dignidade e futuro.

O gestor que procurar educar para a liberdade deve oferecer, dentre outras coisas, condições ambientais onde a criança possa conquistar as suas aptidões, nos tempos e momentos certos, respeitando a maturidade completa, de cada aquisição.

O Coordenador deve ser um modelo de liberdade. Ele deve, no seu dia-a-dia, em sua gestão ir apresentando à Escola formas de seus professores e alunos, serem auto suficientes no mundo, podendo então executar diversas tarefas.

A pratica de educar começa na auto-educação, no refletir os hábitos e escolher com liberdade e consciência, o que em mim é digno de ser imitado, e o que posso, através da minha vontade e empenho modificar ou apreender como exemplo para o meu educando e meus professores. Certamente ninguém é perfeito, mas acredito que todos podem ser melhores em si mesmos, e o gestor é visto como um exemplo.

Gestor: ensinaremos melhor se mantivermos uma atitude, humilde e confiante com a vida, com os outros e conosco, tentando sempre aprender, comunicar e praticar o que percebemos até onde nos for possível em cada momento. Isso nos dará muita credibilidade, uma das condições fundamentais para que o ensino aconteça. Se inspirarmos credibilidade, poderemos ensinar de forma mais fácil e abrangente. A credibilidade depende de continuar mantendo a atitude honesta e autêntica de investigação e de comunicação. Só pessoas livres - ou em processo de libertação - podem educar para a liberdade, podem educar livremente. Só pessoas livres merecem o diploma de educadoras. Necessitamos de muitas pessoas livres na educação que modifiquem as estruturas arcaicas, autoritárias do ensino. Só pessoas autônomas, livres podem transformar a sociedade.

 

 

 

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 20 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/o-papel-do-gestor-escolar-educar-para-a-cidadania-ou-para-a-liberdade-888489.html

    Palavras-chave do artigo:

    o gestor escolar papel do gestor escolar o gestor da escola educar para cidadania educar para liberdade escola de cidadaos

    Comentar sobre o artigo

    Esse artigo foi elaborado com a pretenção de proporcionar um visão mais abragente da gestão da escola pública em seus detrimentos com a sociedade.Qual o pérfil dos técnicos pedagógicos,se ainda a educação está voltada a exclusão e que politicas públicas estão sendo trabalha na busca incessante por cidadania.

    Por: Prof.Raimundo Ferreira dos Santosl Educação> Educação Onlinel 28/10/2008 lAcessos: 196,468 lComentário: 36
    Jaconias Dias Rodrigues

    As formas de subjetivação e mecanismos de resistências criadas pelos professores, gestores, alunos e demais agentes escolares no que toca a gestão democrática são objetos de estudo desse artigo .Escrever sobre esses mecanismos e descortinar a realidade da escola no que tange a gestão constituem as preocupações apresentadas. Nesse sentido o artigo pretende funcionar como um provocador e disparador de novos comportamentos na vida do profissional dos que lidam com a gestão.

    Por: Jaconias Dias Rodriguesl Educação> Ensino Superiorl 15/07/2011 lAcessos: 509

    A pesquisa aborda os direitos educacionais assegurados na Constituição de 1988 e na Lei de Diretrizes da Educação Nacional 9394/96 que reforça o direito à educação de qualidade como direito subjetivo, seus fundamentos e objetivos. A pesquisa teve como objetivo refletir o direito de aprender direito, desafio das políticas públicas para melhorar a qualidade da educação.

    Por: Beatriz Pereira da Silveiral Educação> Ensino Superiorl 29/07/2011 lAcessos: 510
    FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTA

    O Projeto Político-Pedagógico (PPP) é um instrumento imprescindível para a solidificação da autonomia escolar e organização de um trabalho coletivo que vise a aprendizagem significativa e o sucesso do aluno; um instrumento teórico-metodológico elaborado de forma participativa que serve de bússola para nortear ações que devem ser realizadas da melhor maneira possível para que a escola cumpra sua função educativa. Ele é o responsável pela sistematização do trabalho que a escola desenvolve.

    Por: FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTAl Educaçãol 30/04/2014 lAcessos: 59
    Paulo marcos Ferreira Andrade

    O presente texto enfoca a temática: O coordenador pedagógico frente aos desafios da gestão democrática.

    Por: Paulo marcos Ferreira Andradel Educação> Ensino Superiorl 04/07/2012 lAcessos: 4,721
    Pr. Suedem Medeiros

    Avaliar é dinamizar oportunidades de auto-reflexão, num acompanhamento permanente do professor. O professor deve assumir a responsabilidade de refletir sobre toda a produção do conhecimento do aluno, promovendo o movimento, favorecendo a iniciativa e a curiosidade no perguntar e no responder, construindo assim, novos saberes junto com o aluno.

    Por: Pr. Suedem Medeirosl Educação> Ensino Superiorl 03/12/2009 lAcessos: 7,929

    O presente artigo busca refletir sobre as transformações que a sociedade vem sofrendo nestes últimos anos e a forma como a educação está sendo atingida, especialmente com os avanços tecnológicos, afetando a identidade do professor e gerando o fenômeno do mal-estar docente. Apresenta, também, uma reflexão sobre o importante papel da gestão para o adequado enfrentamento deste problema, nas instituições escolares, buscando alcançar o bem-estar geral na escola.

    Por: GEMA PARENTIl Educação> Educação Infantill 05/03/2009 lAcessos: 4,239 lComentário: 2
    Alinne do Rosário Brito

    Este artigo discute a necessidade do domínio de saberes indispensáveis à prática dos educadores e sua práxis na EJA centrando principalmente, nos estudos de Karl Marx. Objetiva-se, abordar as exigências necessárias ao ato de ensinar que se dão na mediação do educador entre os conteúdos e os discentes, que deverão apreendê-los para que, assim, possam dar significados concretos midiatizados pelo mundo, como sujeitos histórico-sociais.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 19/07/2012 lAcessos: 247
    Agnaldo Fernandes Silva

    A escola de hoje tem um papel muito importante, vai além de seu papel na atuação de ensinar para aprender. A sociedade hoje espera da Escola muito mais do que se esperava antes, pois na medida em que fica mais difícil educar os filhos em casa, os pais terminam achando que a única forma de esconder essa falha é exatamente na Escola.

    Por: Agnaldo Fernandes Silval Educação> Educação Infantill 19/03/2011 lAcessos: 1,577 lComentário: 2

    A inclusão e a exclusão tornou-se uma problemática que se constitui num enorme desafio a ser superado pela família, educadores e sociedade. O grande desafio é da oportunidade aos excluídos aqueles desprovidos de oportunidades. Entre tantos excluídos podemos discorrer sobre a exclusão vivenciada pelo aluno "N.R.S" . Oriundo de uma família desprovida de qualquer condição social, a margem da sociedade, onde os pais semi-analfabetos e com o pai dependente de drogas.

    Por: Marta Kalianel Educação> Ensino Superiorl 04/05/2013 lAcessos: 136
    Erineia nascimento da Silva

    O lúdico proveniente da palavra latina "ludus" que significa jogos. Que segundo DANTAS, 1988, representa liberdade para brincar livremente, gratuitamente, prazerosamente. Tornando a brincadeira uma expressão máxima do lúdico, desde da antiga Roma e Grécia em períodos remotos da civilização ocidental utilizava os brinquedos na educação com base nas idéias de Platão e Aristóteles.

    Por: Erineia nascimento da Silval Educaçãol 28/10/2014
    Sebastiana Braga

    A formação profissional não consiste apenas em ouvir palestra ou fazer determinados cursos. Pelo contrario, ela é um processo continuo e progressivo, onde através da aprendizagem se acumula conhecimento e este por sua vez vai sendo transformado em práticas bem sucedidas. Dessa forma deve ser pensado numa multiplicidade de saberes que através de um projeto para formação continuada que se complemente e que aborde um tema central a todas as áreas no intuito do melhoramento do ensino aprendizagem.

    Por: Sebastiana Bragal Educaçãol 27/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Sei o quanto. Tudo isso não significa nada. Apesar da interminável beleza dos universos. Contínuos. Sei do insignificado das coisas. Do delírio dos deuses. Das franquezas das razões não lógicas. A metafísica não indutiva.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educaçãol 25/10/2014
    Amanda Souza Machado

    Este trabalho é uma continuação das discussões, pesquisas e reflexões ocorridas durante a elaboração do artigo científico sobre como os educadores exploram as fantasias das crianças, produzidas a partir dos programas de televisão. O artigo propõe-se a apresentar as influências da TV no imaginário das crianças e qual é o papel dos educadores neste momento.

    Por: Amanda Souza Machadol Educaçãol 23/10/2014

    O presente artigo é um estudo bibliográfico que tem como objetivo principal abordar conceitos educacionais e metodologias desenvolvidas em sala de aula usando o lúdico como alternativa de metodologia. O trabalho justifica-se pela necessidade de se entender e adequar a aprendizagem às atuais demandas da educação é necessário conhecer alguns caminhos já percorridos pelo ensino e que se levam a uma redefinição dos objetivos, conteúdo e metodológicos.

    Por: Graciele de Miranda Oliveiral Educaçãol 21/10/2014 lAcessos: 14
    Alinne do Rosário Brito

    O artigo busca pesquisar e relatar o que é o Programa Mesa Brasil SESC e dialogar com as ações do Governo do Estado do Amapá para que a segurança alimentar seja implementada atendendo as leis nacionais e as respectivas atuações das politicas públicas que o regem quanto a tentativa de diminuição da miséria na cidade de Macapá.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 21/10/2014 lAcessos: 17
    Tania R. Steinke

    Promover a valorização da formação continuada dos docentes e coordenadores pedagógicos que atuam no Ensino Médio das escolas públicas.

    Por: Tania R. Steinkel Educaçãol 19/10/2014

    Este artigo analisa de forma breve a teoria das Representações sociais, realizada por alguns estudiosos que contribuíram para a o avanço das representações sociais, bem como, os teóricos que tinham como base as investigações de como as pessoas transformam os conhecimentos científicos em conhecimento de senso comum na década de 60, e também a forma como adota a perspectiva comunicativa "genética" na apreensão do conhecimento veiculado a dinâmica do cotidiano.

    Por: Elizabeth Almeida dos Santosl Educaçãol 14/10/2014 lAcessos: 12

    Neste artigo, apresentarei o resumo de algumas questões básicas sobre a aquisição da linguagem. Estas questões serão consideradas à luz das observações que têm sido feitas sobre as mudanças de comportamento do desenvolvimento lingüístico fisiológico e psicolingüístico da linguagem.

    Por: WALERIA CAMINHAl Educaçãol 29/11/2008 lAcessos: 10,386 lComentário: 4

    1. INTRODUÇÃO Com o passar dos anos, vemos a tecnologia ganhar cada vez mais espaço no mundo. Hoje grande parte das coisas que possuímos, adquirimos através dela. O uso dos computadores está cada vez mais presente nos: supermercados, nas lojas indústrias, agricultura... No entanto, não tão presente nas escolas. A educação não pode ficar de lado, já que sabemos que um indivíduo precisa dela para sua formação, sendo essa formação de real importância, devendo ser integral e preparatória

    Por: WALERIA CAMINHAl Educaçãol 24/11/2008 lAcessos: 43,162 lComentário: 1

    Comments on this article

    1
    marcelo nascimento barbosa 07/06/2011
    o papel do gestor e de grande impotancia para pratica pedagogica de uma escola, viabilizando e mediando a relação entre alunos, professores, funcionarios e a comunidade
    0
    grazielle 28/04/2011
    A inclusão no Brasil de que melhoras e muito pois as escolas publicas não tem condição nem uma de receber crianças assim
    4
    Carla Rodrigues 21/10/2009
    Valeu Waléria, seu artigo sobre gestao é muito essencial para a questão do papel do gestor comprometido com a escola e com a comunidade cívil.
    Parabêns!!!!!!!!!!!!!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast