O professor como mediador da aprendizagem

Publicado em: 20/12/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 112 |

Para mediar devem sobretudo o professor, estar voltado para o trabalho que os alunos realizam por iniciativa própria, como atividade específica de aprendizagem. É dessa maneira que o processo de ensino, através da mediação do professor, interfere no processo de aprendizagem levado adiante pelo aluno. Quando o aluno tem uma dificuldade ou não sabe realizar uma tarefa,é preciso que o professor interfira explicando adequadamente para que o aluno possa progredir em seus conhecimentos.

O que fazer com o erro

É necessário o professor procurar explicações adequadas, requer saber abordar um problemas de muitas maneiras diferentes, seguir caminhos alternativos. Se, apesar de todo o esforço e competência do professor, ele ainda cosntatar que determinado ponto não está sendo devidamente entendido por um aluno ou classe. Muitas vezes para se entender algo aparentemente simples é necessário ter informações complementares que o professor obviamente tem, e o aluno não. Frenquentemente, é preciso ter conhecimentos presupostos ou até mesmo saber relacionar coisas já conhecidas de uma forma determinada para que o novo conhecimento possa ser assimilado e aplicado.

Diante das dificuldades, o impasse pode se estabelecer sérias consequencias para o processo de aprendizagem. Nessas circunstancias o melhor a fazer é partir para outros tipos de explicações pois, enfim os alunos acabarão aprendendo aquela questão incompleta.

A verdadeira aprendizagem proporciona ao aluno generalizar o processo de tal maneira que a intermediação do professor vai, aos poucos, cendendo à sua própria independencia e competencia para buscar as explicações adequadas por si mesmo e a construir seu próprio saber.Quanto mais sedo o aprendiz chegar a essa autonomia melhor será para ele: aprenderá melhor e mais rápido.

Para que o aprendiz possa tomar suas decisões é preciso que a escola tenha um espaço especial em sua programação destinado a essa atividade. Na alfabetização é fundamental que ps alunos produzam trabalhos espontâneos, façam atividades apartir de sua iniciativa do jeito que acharem melhor. Nesta perspectiva permite ao aluno expressão individual, liberdade de realização.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/o-professor-como-mediador-da-aprendizagem-5503204.html

    Palavras-chave do artigo:

    professor

    ,

    mediador

    ,

    aprendizagem

    Comentar sobre o artigo

    Wanderlea Santana de Oliveira

    Atualmente o papel do professor , na escola moderna , tem passado por constantes transformações. Cabe ao mesmo adapatar sua prática pedagógica mediando a aprendizagem do aluno de forma simples e eficaz.

    Por: Wanderlea Santana de Oliveiral Educação> Ensino Superiorl 26/11/2010 lAcessos: 5,460

    O artigo abordara a importância do professor na mediação da aprendizagem do aluno na produção de texto.

    Por: ANA CLAUDIA CARDOSO SANTOSl Educaçãol 11/12/2010 lAcessos: 465
    Antonio Rosemir do Carmo

    Este artigo tem como objetivo, analisar o processo de construção da aprendizagem através da mediação. Para tanto, o método utilizado foi à leitura de autores que abordam a temática, possibilitando uma reflexão do ponto de vista do autor sobre o desencadeamento da construção de aprendizagem mediada. O educador deve atuar como mediador do conhecimento, de forma que os alunos aprendam os saberes escolares em interação com o outro, e não apenas recebam-no passivamente.

    Por: Antonio Rosemir do Carmol Educaçãol 06/11/2014 lAcessos: 27
    Hilton Andrade dos Santos

    Falar de aprendizagem não é uma tafera tão fácil, haja vista que a palavra possui inúmeros conceitos que interagem entre si, e para abordar os objetivos de diferentes olhares para os problemas relacionados a esta palavra, é necessário antes de tudo conceituá-la. Para lograr êxito na análise dos objetivos deste artigo, serão citadas algumas estratégias para dirimir os problemas existentes nessa abordagem.

    Por: Hilton Andrade dos Santosl Educação> Educação Infantill 27/11/2010 lAcessos: 2,020
    vanessa de fatima silva moura

    Ao se considerar relevante o aprofundamento e o conhecimento em relação à formação docente para o uso de novas tecnologias educacionais. Percebe-se que a formação de professores para a utilização das novas Tecnologias de Informação e Comunicação, de forma específica os computadores, que têm contribuído na educação e aprimoramento da pratica educativa, que deve ser pautada pela compreensão das possibilidades e limites deste instrumento na concretização do papel educativo da escola.

    Por: vanessa de fatima silva moural Educaçãol 18/07/2011 lAcessos: 1,530

    As disciplinas da área de educação são essenciais à formação do docente além de obrigatórias nos cursos de licenciatura. A determinação do perfil do docente e a discussão dos aspectos didáticos e metodológicos do professor nas disciplinas específicas do curso de Ciências Biológicas são objetivos principais dessa pesquisa. O Projeto procura valorizar a formação dos professores/alunos,sob a visão de um professor reflexivo, em que deve ter competências mais amplas para lidar no processo educacional

    Por: Kelley Cristiny Pereira Piresl Educação> Ensino Superiorl 16/03/2009 lAcessos: 5,441

    A informática surge como ferramenta auxiliadora do trabalho psicopedagogo nas instituições de ensino como um instrumento facilitador da construção do conhecimento pelo disléxico e do seu desenvolvimento como pessoa, consciente das suas dificuldades, mas, principalmente, reconhecendo suas possibilidades e fazendo pleno uso delas. A Psicopedagogia e a Informática são áreas distintas, porém, se trabalhadas juntas, podem trazer resultados incríveis.

    Por: FABÍOLA VENTAVOLIl Educação> Ciêncial 08/07/2010 lAcessos: 1,173

    O presente artigo pretende analisar o telejornal como recurso didático-pedagógico e tecnológico a ser utilizado por professores do Ensino Fundamental em sala de aula. Tal uso, na perspectiva de construção de conhecimentos contribui para a formação de alunos telespectadores críticos e autônomo.

    Por: Zeila Miranda Ferreiral Educação> Ciêncial 27/11/2010 lAcessos: 460

    Este texto apresenta resultado de um estudo realizado na disciplina de Estágio Curricular I do curso de Pedagogia da UFMT, campus de Rondonópolis, acerca da formação de professores no processo de ensino/aprendizagem. Para isso analisamos alguns autores que nos levou a refletir a qualificação do docente sendo um profissional capaz de identificar e lidar com as dificuldades surgidas no cotidiano escolar em sua prática educativa. Tendo o professor como mediador do ensino para ajudar os alunos a ter

    Por: Roselene Batista Gill Educaçãol 26/11/2014

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11

    As dificuldades mais comuns que os alunos apresentam referem-se a problemas de decifração e compreensão. O problema mais sério de decifração é o daquele aluno que, não sabendo decifrar a escrita, põe-se a ler imitando os alunos e inventando uma fala. O professor deve, portanto, ensinar esses alunos a decidirem a escrever.

    Por: Elizabeth Pinheirol Educação> Educação Onlinel 20/12/2011 lAcessos: 101

    Este artigo foi elaborado na área da Educação, tendo como subárea a pedagogia, no qual foi enfocada a importância da leitura. Tratou-se, portanto, de uma pesquisa bibliográfica com estudos aprofundados, consubstanciados em referencial literário existente. Na criança esta leitura através dos sentidos revela um prazer singular; esses primeiros contatos propiciam à criança a descoberta do trabalho, motivam-na para a concretização do ato de ler o texto escrito.

    Por: Elizabeth Pinheirol Educação> Educação Onlinel 20/12/2011 lAcessos: 95
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast