Os Processos De Alfabetização Infantil

23/11/2009 • Por • 9,778 Acessos

ROSÂNGELA LEMOS DA SILVA*

rosinhalemos@bol.com.br

OS PROCESSOS DE ALFABETIZAÇÃO INFANTIL

Universidad Autônoma de Asunción – Coordenación de Pós-Graduación-Doctorado en Ciências en la Educación

Resumen

La alfabetización infantil em neustro pais es objeto de estúdio de muchos intelectudes. Deberá desarrolarse de forma orientada por el profesor; mediante técnicas y métodos diversos, llevando al educando hacia um mundo social dentro Del proceso de educación y aprendizaje.

Palabras clave :   Alfabetización,  Criatura, Aprendizaje.

 

Resumo

 

 A alfabetização infantil no Brasil é um desafio. Muitos estudiosos como Jean Piaget e demais pesquisadores, buscam soluções para a problemática.A alfabetização da criança deverá acontecer de forma orientada pelo professor, de acordo com a  plicabilidade de técnicas e métodos diversificados e dinâmicos, onde o educando deverá ser valorizado conforme o seu código lingüístico já existente.A escola  fica responsável em levar o aluno a conhecer a norma culta, a inseri-lo no mundo social crítico , por meio do ensino – aprendizagem.

 

Palavras-chaves: Alfabetização. Criança. Aprendizagem.

 

Nota de apresentação

 

  1.                    O artigo apresentado,  é um trabalho acadêmico da aluna Rosângela Lemos da Silva, do Curso  de Doutorado em Ciências da Educação, pela Universidad Autónoma de Asunción- PY, onde a mesma expõe a temática da sua tese , que será orientada pela Profa. Dra.Simone Garcia. Esta obra será lançada pela Revista Scientia, tendo como intuito de contribuir com outros   educadores  interessados  sobre os processos de alfabetização.

                   A autora é graduada em Licenciatura Plena em Letras, pela Universidade Federal do Amapá, mestre em Gestão Educacional, pela Universidad Autónoma de Asunción- PY, foi Coordenadora do Curso de Letras | Tradutor, do Instituto Superior do Amapá - IESAP , é atualmente professora de língua portuguesa, na Escola Estadual Helenise Walmira Dias dos Santos e da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA,  na cidade de Macapá, no Estado do Amapá, Brasil . Como educadora , vem somando sempre no processo ensino – aprendizagem dos alunos do seu país e da sua cidade. A través deste trabalho científico pretende incentivar mais os educadores da área de educação infantil no ato da praxidade aulística ; que  os mesmos deverão obterem conhecimentos científicos e empíricos , para que estejam preparados e comprometidos com o processo de alfabetização.

 

 Enquadramento da temática

 

                 A alfabetização infantil  tem sido para a América Latina, um desafio. Por isso, alguns estudiosos buscam soluções, métodos e técnicas inovadoras, capazes de reverter esse quadro deprimente em questão.

                  Na escola pública brasileira, observa-se que o índice de não alfabetizados é superior a realidade das escolas particulares. Por isso, a necessidade de analisar os processos alfabetizadores do ensino público.

                  A alfabetização requer profundas reflexões e criações permanentes, principalmente em nosso país, onde o fracasso escolar está inserido não só na educação, mas também na política social. A partir daí, constata-se que para acontecer a alfabetização,  é preciso que todos os educadores do processo, sejam capazes de trabalhar em sala de aula,  de forma comprometida e dinâmica, usando as técnicas e os métodos cabíveis , buscando inserir sempre o aluno na teoria e na prática da leitura e escrita.

 

A  alfabetização no ponto de vista de alguns estudiosos

 

                  È importante citar idéias de alguns educadores que preocupados com a educação infantil, propuseram-se em contribuir com propostas de trabalhos educacionais.

                  Jean Piaget ( 1893-1980 ), serve de base na construção do pensamento pedagógico de Maria Montessori e Emília Ferreiro, ele através de seus estudos  biológicos ele afirmou que os processos inferiores de conhecimentos, poderiam estar na dependência de mecanismos que dão equilíbrio a estrutura orgânica.

                  Para o ajustamento das formas escolares, das exigências sociais, ele diz,  que é preciso proceder a uma revisão dos métodos e da filosofia de todos os tempos, discutindo o significado real dos métodos, de forma eficaz, utilizando conhecimentos psicológicos adquiridos, a cerca do desenvolvimento infantil e adolescente, formando uma visão interdisciplinar , que comece pela discussão da formação científica dos alunos. O educador deverá ser habilidoso, ter capacidade de problemizar  situações, deixando que a criança encontre espontaneamente a solução, resultando assim, num crescimento diversificado em relação aos processos psicológicos de evolução da criança.

                   Maria Montissori  ( 1870-1952), que a educação é um meio do qual a criança desenvolveria sua personalidade até que a adquira maturidade e independência.

                  A criança é um ser dotado de poderes desconhecidos que podem levar a um futuro luminoso. É produtiva, criativa, socializada.

                    A aquisição da escrita no período alfabetizador , está ligado internamente ao processo de aquisição da linguagem e ao uso que as crianças fazem das mãos.

                    O processo de aprendizagem passa pelo desenvolvimento social, estabelecida no fundamento do seu caráter e na preparação de seu comportamento social. Ela organiza sua psique sozinha e por isso, o ambiente.

Emilia Ferreiro,  aprofundou os estudos de Piaget, através da teoria construtivista, onde a mesma afirma que a escrita e a leitura, são adquiridas por meio de autoconstrução, no confronto e interação da criança com o meio, sendo ativo na construção do conhecimento, sendo capaz de construir o seu código lingüístico, e que reflete na escrita, não através do cumprimento de tarefas e conhecimentos das letras e das sílabas, mas por meio de compreensão do funcionamento do  código.

 

Síntese

 

            A alfabetização infantil por ser uma problemática universal, política, econômica – social, é de grande relevância; pois,  busca-se  alternativas metodológicas para trabalharmos os processos de alfabetização . Pois, através da escrita e da leitura inserimos as  pessoas humanas num mundo globalizado de saberes cultural – intercambiais . Resgatando nas mesmas  suas competências e habilidades  prévias da sua realidade e inserindo-as num mundo da pesquisa e da ciência.

 

Referências

 

AZENHA, Maria da Graça. Construtivismo de Piaget e Emília Ferreiro. 5ª ed. São Paulo: Ática, 1997.

BARBOSA, Richard. Como incentivar o Hábito de Leitura. 5ª ed. São Paulo: Ática, 1991.

BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e Leitura. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 1996.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e Lingüística. 6ª ed. São Paulo: Scipione, 1993.

CARVALHO, Marlene. Guia Prático do Alfabetizador. 3ª ed. São Paulo: Ática, 1993.

CADORIN, Severino. Monografia e Tese Passo a Passo. Sotese. Rio de janeiro, 2002.

FERREIRO, Emília. Com Todas as Letras. São Paulo: Cortez, 1992.

______________; TEBEROSKI, Ana. Psicogênese da Língua Escrita; 4ª ed. Porto Alegre; Artes Médicas, 1991.

______________; Alfabetização em Processo. São Paulo; Cortez, 1996.

______________; Reflexão sobre a Alfabetização. São Paulo: Cortez, 1986.

______________; E. ( 0rg. ). Os Filhos do Alfabetismo: Propostas para a alfabetização Escolar na América L;. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

FEIRE, Paulo. Pedagogia dos Oprimidos. 24ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1990.

______________; Alfabetização: leitura do mundo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

______________; Educação e Mudança.12ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1986.

_____________; A importância do Ato de Ler: Em três artigos que se completam. 39ª ed. São Paulo: Cortez, 2000.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública; a Pedagogia Crítica social dos Conteúdos. 9ª ed. São Paulo: Loyola, 1990.

MOURA, Vera. O Poder do Saber: relato e construção de uma experiência em alfabetização. Porto alegre: Kuarup, 1993.

NOVA Escola. A car-ti-lha se adaptando aos novos tempos. São Paulo: Abril, out., 1996. p.58.

PIAGET, Jean. A Construção do real na Criança. Rio de janeiro: ZAHAR, 1970.

RUSSO, Maria de Fátima; VIANA Maria Inês Aguiar. Alfabetização: Um Processo em Construção. São Paulo: Saraiva, 1993.

SANTOS, Maria Lúcia dos. A Expressão Livre do Aprendizado da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1993.

SORDI, Rose. Magistrando a Língua Portuguesa. São Paulo: Moderna, 1991.

VYGOTSKY.L.S. A Formação “Social da Mente”. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

 

 

 

 

 

                  

 

                   

 

 

 

 

 

 

 

Perfil do Autor

ROSÂNGELA LEMOS DA SILVA

Professora universitária e Estadual de língua aportuguesa. Mestre em Gestão Educacional. Doutoranda em Ciências da Educação ( aguardando defesa de tese ), acadêmica do 9º semestre de Direito.