Projeto De Incentivo A Leitura Atraves Do Ludico - Brinquedoteca/biblioteca

29/11/2009 • Por • 10,079 Acessos

PROJETO: GOTA DE ESPERANÇA.

 

 1.Publico alvo:  Crianças oriundas de comunidade carente/ incentivo a leitura..

 2. Justificativa

             Criar condições de aplicação de direitos fundamentais da criança como o acesso à cultura, ao lazer, ao bem estar, e a construção da cidadania buscando na solidariedade na cooperação e na afetividade ferramentas para o desenvolvimento cognitivo.

 3.Objetivo Geral:

 Despertar e incentivar na criança o prazer da leitura, e o que a mesma pode proporcionar, dentro de um processo de autoconstrução de conhecimento.

 4.Objetivos específicos:

 

  • Proporcionar à criança meios de interação com a leitura
  • Acrescentar ao cotidiano da criança, o lúdico na forma literária.
  • Permitir que a criança construa por meio da alegria o prazer de querer fazer
  • Incentivar o aluno a desenvolver a curiosidade, capacidade de raciocínio e criatividade através de aprendizagem significante.
  • Promover aprendizagem em confronto experiencial proporcionando desde cedo oportunidades de fazer julgamentos.
  • Incentivar primordialmente a ler por prazer

   5. Problematização:

                       Por razoes econômicas e sociais muitas crianças só tem contato com a leitura ao ingressar na escola, ficando muitas vezes restrito somente a essa instituição o acesso a livros.

            A  comunidade inserida em um bairro carente, alijada de políticas publicas que se efetivem com atenção a criança com idade “não escolar” sem apoio governamental a creche mantém crianças oriundas de famílias carentes, que vivem em situação de risco , com baixo nível de escolaridade e sem condições financeiras para dispor as crianças atividades e ambientes educativos que visem sua formação inicial. Mantendo-se apenas precariamente condições de subsistência.

            Portanto visando amenizar esse risco de pré-exclusão a que estão expostas às crianças da creche e cercanias, é necessário uma intervenção solidária iniciada através de espaçoteça onde as crianças poderão ter um ambiente para conhecer o mundo sobre novas visões e experiências.  

  

6. Considerações teóricas

             Segundo a educadora argentina Delia Lerner, a participação na cultura deveria começar muito antes de concluída a aprendizagem da própria escrita, pesquisas de Emilia Ferreiro demonstram que a leitura e a escrita como objetos cultural do conhecimento são adquiridas por um processo de autoconstrução, no confronto e interação da criança com o meio, essa construção inicia-se com o pensar, pensar com liberdade o que favorece e facilita o pensar com criatividade.

A principio a criança necessita de interação de outras pessoas para solucionar problemas, através da leitura, a linguagem falada, é fundamentalmente um meio de interação entra as pessoas numa visão Vigostyana. Essa interação e mediação deve ocorrer de forma alegre, intencional e afetuosa, a inter-relaçao entre os sentimentos os afetos e as instituições na construção do conhecimento tem vindo a ser salientado por diversos autores como exemplo Snyders(1986) afirma que quando se ama o mundo, esse amor ilumina e ajuda revela-lo, a descobri-lo, o amor não é o contrario do conhecimento e pode tornar-se lucidez, necessidade de compreender, alegria de compreender.

A mente humana recebe e arquiva as primeiras informações cognitivas ao nascer, a criança tem um cérebro pronto para entrar em funcionamento com a rede de neurônios progressivamente aumentando suas conexões, a fim de que processem os vários aprendizados, para que eles se concretizem e preciso dar-lhes estímulos desde cedo.

                        Uma das forma de fazer com que a criança descubra suas potencialidades é a experimentação lúdica que poderá ser aplicada juntamente com a leitura ou não utilizando recursos lúdicos como brinquedos, jogos , brincadeiras segundo orientação de psicomotricistas como Lê Boulch. Lapierre, Costa e outros, há uma necessidade de estimulação psicomotora adequada às crianças na faixa etária de 0 a 6 anos de idade, e nessa fase que o desenvolvimento do ser humano atinge sua maior intensidade, sendo um período fundamental para o desabrochar das múltiplas inteligências na criança.

            Portanto num ambiente propicio para o desenvolvimento de atividades intencionais que levem à estimulação cognitiva, psicomotora, da criança de forma interessante .Golemam, desenvolve o conceito de inteligência emocional e salienta que aprendemos sempre melhor quando se trata de assuntos que nos interessam e nos quais temos prazer. A preparação da criança para a escola e para a vida passa pelo desenvolvimento de competências emocionais como confiança, curiosidades, intencionalidade, auto-controle, capacidade de relacionamento de comunicação e cooperação.

 

7. Espaçoteca/Biblioteca  

            Espaço destinado a permitir que a criança construa por meio da alegria o prazer de querer fazer, devera inicialmente contar com;

  Atividades diversificadas- atividades dirigidas especificas que estimulem a concentração, criatividade (modelagem com argila, massinha, tinta, giz de cera etc.)

  • Criação de objetos utilizados sucatas
  • Manuseio e conto de historias infantis
  • Utilização de jogos e brinquedos

  Uma biblioteca é muito mais do que um local para guardar livros, deve ser um lugar atraente interessante e motivador, um local onde se sinta a harmonia entre a criança conhecimento e o livro, um espaço onde se construa conhecimento de forma prazerosa e significativa, portanto o lúdico deve estar presente nesse espaço assim como recursos pedagógicos em suas mais variadas faces.

  8 . Viabilização do projeto:

  Mediadores: Parceiros na aprendizagem

 

  • Graduandos dos cursos de pedagogia, letras e filosofia a contrapartida poderá ser certificação de horas em extensão acadêmica fornecida pela faculdade.

 

  • Alunos do ensino médio que poderão trabalhar com as crianças no turno inverso do colégio, alunos da própria comunidade onde esta inserida a creche (ver a possibilidade junto a Secretaria de Educação de se certificar o trabalho voluntário com diploma de “Amigo da Criança”)

 

Seleção dos  mediadores:

 

  • No âmbito acadêmico o CAP seria o responsável pela seleção

 

Objetivo do trabalho voluntário com alunos do ensino médio:

 

  • Despertar-nos mesmos o interesse com projetos sociais, vale a pena citar que Augusto Comte já acreditava que a solidariedade era um impulso natural ao ser humano, bastando apenas promove-la

 

  • Exercer sua cidadania, como parte integrante de um processo.

 

  • Motiva-los no intuito acrescenta-lhes a experiência compartilhada com a construção de conhecimento (através desse trabalho voluntário poderão surgir grandes professores, psicólogos,sociólogos, entre outros.), figurando como estimulo ao crescimento pessoal, social e profissional, em adolescentes que na maioria das vezes ficam ociosos a mercê das mazelas da sociedade.   

 Bibliografia:

 

  1. Constituição Federal Capitulo VII artigo 227

 

  1. Estatuto da Criança e do Adolescente  Lei 8,069/13/17/90 artigos 4,6

 

  1. Lei de Diretrizes e Bases Lei 9394/96 artigos 1 e2

 

  1. Parâmetros Curriculares Nacionais Língua Portuguesa.

 

  1. FERREIRA, E Cultura Escrita e Educação Porto Alegre ed. Artes Médicas

 

  1. MARCELLINO.C Introdução as Ciências Sociais. São Paulo ed Papirus 1968

 

  1. Revista Nova Escola edição Agosto e setembro 2005

 

  1. MARTINS.M.H O que é a Leitura São Paulo ed. Brasiliense 1994

 

  1. SASSAKI.R.K Inclusão o Paradigma do Século 21 Revista Inclusão Outubro /2005

 

  1. RIBEIRO P.E.L Psicogênese da Alfabetização

 

  1. KISTER, Carrara. Introdução a Psicologia da Educação e suas Abordagens

 

  1. COLL, César Pedagogia do Ensino

 

  1. FONSECA.Vitor Psicomotrocidade Perspectivas multidisciplinares 

 

  1. .GOLEMAN.D, Inteligência Emocional RJ ed. Objetiva 1996

 

  1. SNYDERS.G A Alegria nas Escolas São Paulo ed. Monole  1986

 

  1. VYGOTSKY. L.S A Formação Social da Mente São Paulo ed. Martins 1984

 

  1. OLIVEIRA, Lelita  Augusto Comte- Criador da Física Social  São Paulo ed. Moderna.

 

  1. FERREIRO, Emilia.  Com todas as Letras

Perfil do Autor

Tania Maria da Silva Nogueira