Racismo No Brasil

Publicado em: 12/08/2009 |Comentário: 37 | Acessos: 36,304 |

Educação e Mídia são as principais responsáveis pela discriminação

“A educação no Brasil, vem se utilizando de uma prática que forma indivíduos com um nível de cultura preconceituoso, alicerçado a uma visão de mundo que determina que tudo que é diferente, é errado ou inferior, mas nunca de forma igual”. A explicação é da Professora Ceres Santos, da UNEB, quando então convidada como uma das palestrantes para o Curso Jornalismo Cidadania e Diversidade, oferecido pelo Instituto de Mídia Étnica, em parceria com a Faculdade Social da Bahia. Em ocasião do mesmo Curso, outra convidada, a Socióloga Vilma Reis, afirmou, de forma emocionada que “o racismo desumaniza”. Essa afirmação se deu após a socióloga ter exposto, para os presentes, dados oriundos de um relatório, no qual uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, em 2008, revelou que médicos utilizavam menos anestesia em mulheres negras porque tinham aprendido que elas suportavam mais a dor. Essa informação chocou a todos os presentes. Deve chocar também àqueles que não acreditam que existe racismo no Brasil.O Curso mencionado foi dirigido aos alunos do Curso de Jornalismo da Faculdade Social da Bahia (FSBA) tendo como coordenadora a professora da disciplina Redação I, Lílian Reichert Coelho, e que visava capacitar os futuros profissionais da área de Jornalismo para uma mudança de postura, na forma de abordagem a assuntos relacionados a temas como raça e etnia. O objetivo do Diretor Executivo do Instituto de Mídia Étnica, Paulo Rogério Nunes, é que fosse um debate constante em todos os Cursos de Comunicação para que, no futuro, tenhamos profissionais mais comprometidos com o fim das desigualdades sociais. E, por que não dizermos, cidadãos também? Existe outra medida ligada à Educação para reverter o quadro de racismo no Brasil. Um dos primeiros atos do Governo Lula, em 09 de Janeiro de 2003, foi o de assinar a Lei 10.639/03, que institui a obrigatoriedade do ensino da História e Cultura Afro-Brasileiras, dando início a uma conquista do movimento negro em busca de uma educação igualitária, baseada no respeito mútuo e nas diferenças culturais de nosso País. Para que essa Lei atinja o propósito de acrescentar uma nova cultura e o respeito pela raça negra, é necessário preparar os professores com informações suficientes sobre o tema, pois sabemos que os mesmos foram formados sem essa base histórica. Será necessário também editar novos livros didáticos e reformular as grades de graduação e licenciaturas. A implementação de cursos ou disciplinas nas Faculdades com bases fundamentadas voltadas ao estudo e respeito a estas diversidades étnicas, como é o caso do Curso Jornalismo Cidadania e Diversidade, seria de suma importância na formação de futuros profissionais, principalmente àqueles ligados às Comunicações porque, muitas vezes, são vozes carregadas de preconceito e discriminação. Alicerçada a estas propostas, a Educação não será mais uma disseminadora do preconceito racial, mas sim uma base sólida, fundamentada na conquista para uma igualdade étnico-racial, num País que não deveria ser citado como “verde e amarelo”, mas sim como rico em diversidade étnico-racial e cultural.

RACISMO AINDA PERSISTE

Racismo, no Dicionário Aurélio, significa: “Uma doutrina que sustenta a superioridade de certas raças. Preconceito ou discriminação em relação a indivíduo considerado de outra raça”. Portanto, partindo deste conceito, podemos constatar que o racismo é a representação de uma desigualdade étnico-racial que atinge o Brasil de forma vergonhosa e assustadora desde o período colonial. A raça negra foi cruelmente massacrada, humilhada e escravizada com base no racismo. Os livros de história contam detalhadamente os episódios de sofrimento e servidão deste povo, mas não expõem a história da África e do povo negro antes da escravidão. Existe uma grande lacuna a este respeito. Os livros didáticos, na sua grande maioria, dão maior ênfase aos episódios de humilhação e dor ocorridos com os negros no Brasil, mas não relatam as conquistas e como era a vida deste povo, quando em liberdade na África. Vale lembrar que, deste continente, surgiram grandes civilizações. A história desta raça, suas origens, cultura e antepassados, merecem respeito e atenção.A criança negra, na escola, só tem acesso à história de seus antepassados como um povo escravo, humilhado e inferior. Então, é compreensível que queira esconder ou anular suas origens e sua cor. Os colegas de classe dessa criança, pertencentes a outras raças, aprenderão o mesmo conteúdo racista, desencadeando todo um processo de preconceito étnico e racial. Em algumas situações específicas, quando ocorre maior atenção e cuidado familiar, baseados no respeito e igualdade racial, o racismo não vai vigorar, pois a formação familiar, se adequada, contribui de forma valorosa no caráter e moral do ser, sendo uma aliada contra esta má cultura imposta pela educação.As escolas ensinam que os negros foram escravos e que, no dia 13 de maio de 1888, a princesa Isabel do Brasil e o conselheiro Rodrigo Augusto da Silva assinaram a Lei Áurea extinguindo assim, a escravidão no Brasil. Mas, a abolição não ocorreu efetivamente, pois, ainda hoje, o negro é visto como subalterno e de raça inferior. E, a principal semeadora desta cultura preconceituosa, é a educação.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 26 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/racismo-no-brasil-1119632.html

    Palavras-chave do artigo:

    racismo

    ,

    preconceito

    ,

    educacao

    Comentar sobre o artigo

    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo apresenta as opiniões de várias personalidades sobre o Parecer CNE/CEB nº. 15/ 2010 que dá "orientações para que a Secretaria de Educação do Distrito Federal se abstenha de utilizar material que não se coadune com as políticas públicas para uma educação antirracista", para, em seguida, apresentar os fundamentos em que o Conselho Nacional de Educação se baseou na elaboração do documento. Critica veementemente as pessoas e grupos que expressaram opiniõs sem conhecer o teor do documento.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 25/03/2011 lAcessos: 1,605

    O presente artigo consiste na apresentação do resultado de estudos e intervenção pedagógica que analisa o uso de expressões e piadas relacionadas às populações negras como expressão naturalizada do preconceito racial no interior da escola e na sociedade. A finalidade deste texto é estabelecer a relação entre as teorias norteadoras do estudo, com o modo do povo brasileiro se perceber racista e preconceituoso, identificando causas, efeitos e seqüelas, buscando o entendimento por meio de reflexões.

    Por: DAVI SAMUELl Educação> Ensino Superiorl 12/07/2011 lAcessos: 2,341
    Agta Amorim

    RESUMO O presente trabalho buscou identificar a presença de preconceito étnico no sistema de saúde. Para isso, foram aplicados questionários tanto a profissionais de saúde quanto à pacientes, sejam eles usuários de serviços privados ou públicos. Verificando que os maiores níveis de preconceito ocorrem entre estes últimos.

    Por: Agta Amoriml Saúde e Bem Estar> Medicinal 19/10/2009 lAcessos: 1,305
    Adomair O. Ogunbiyi

    Enfoca aspectos da educação infantil, na sociedade brasileira, fazendo recorte dessa educação com relação às crianças negras. Aborda, ainda, como se dá a educação infantil de crianças negras no sistema escolar brasileiro. Apresenta, finalmente, observação de experiência com educação infantil, de crianças negras, em escola comunitária.

    Por: Adomair O. Ogunbiyil Educação> Educação Infantill 26/07/2011 lAcessos: 475

    uma analise critica da obra de Joel Rufino sobre a questao do racismo, dentar desconstruir alguns dos argumentos levantado na obra e tanta tambem atualizar alguns outros.

    Por: euzebio ribeiro da costal Relacionamentosl 02/01/2009 lAcessos: 4,954 lComentário: 3
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo faz trata da legislação e dos documentos dos conselhos de educação que regulamentaram a obrigatoriedade da educação das relações étnicorraciais na educação básica, enfatizando a situação no Estado do Espírito Santo. O texto foi publicado no blog Damarlu Educação ( www.damarlueducar.blogspot) em 11 de maio de 2010.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 13/03/2011 lAcessos: 1,677

    A atual política educacional brasileira orienta em superar o preconceito, a discriminação e o racismo que ainda imperam nas instituições de ensino. Dessa forma, as Leis 10.639/03 e 11.645/08 que incluem o ensino da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena propõem que se acabe com os estigmas que negros e indígenas ainda sofrem. Dessa forma, se pretende, através desse artigo, refletir sobre as imagens dos negros contidos nos livros didáticos e paradidáticos.

    Por: JOANA PESSOA CARVALHOl Educação> Educação Infantill 28/05/2013 lAcessos: 215

    Este artigo tem por objetivo em apresentar um projeto sobre o racismo e o preconceito racial, os quais levam à discriminação, à marginalização e à violência. Uma vez que é baseado unicamente nas aparências e na empatia. Em nossa sociedade o preconceito é desenvolvido a partir da busca, por parte das pessoas preconceituosas, em tentar localizar naquelas vítimas do preconceito o que lhes "faltam" para serem semelhantes à grande maioria. O preconceito racial é caracterizado pela convicção da existê

    Por: Marta Nunes e Sirleide Carvalhol Educação> Línguasl 28/12/2011 lAcessos: 2,116
    Diego Andreasi

    Para quem ficou chocado com as declarações do nosso Deputado Jair Bolsonaro e acha que pessoas como eles são raras exceções, sinto lhe dizer que você está muito enganado.

    Por: Diego Andreasil Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 08/04/2011 lAcessos: 191

    Neste artigo, apresenta-se algumas relações entre a ditadura militar, as tendências pedagógicas e os reflexos do regime e das tendências na Educação contemporânea.

    Por: Gustavo H. de Toledo Ferreiral Educaçãol 17/11/2014

    Velocidade escalar média é a relação entre uma variação de espaço e o intervalo de tempo no qual ocorreu esta variação. Os alunos no inicio do estudo referente a velocidade média tendem a ter um bloqueio de conhecimento, pois se trata de algo novo para eles pois os mesmos acabaram de sair do ensino fundamental.

    Por: anacleil Educaçãol 17/11/2014

    Em 2014, dando continuidade ao projeto o tema escolhido foi cultura,que tem por objetivo resgatar as tradições artísticas, os costumes e a valorização do ser humano. Sendo assim foi proposta aos alunos dos primeiros e segundos anos do Ensino Médio uma pesquisa investigativa sobre o contexto histórico e cultural da cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade.

    Por: Lilian Fiirstl Educaçãol 14/11/2014
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Enfrentamos a estagnação econômica que avança pelo mundo, e fica mais difícil sair do subdesenvolvimento. Faltam estadistas e melhor preparo. As novas gerações são impacientes, sem humildade, querem resultado imediato com mínimo esforço.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Educaçãol 14/11/2014

    As atividades experimentais, quando bem planejadas, são recursos importantíssimos no ensino. As aulas práticas são mais um aprendizado na vida do estudante, pois além da teórica ele exercer o que lhe foi ensinado fará com que ele absorva melhor o conteúdo e leve adiante o conhecimento adquirido. (FALA et al 2010.) Para tanto, este trabalho visou analisar, pesquisar e apresentar a importância e tipos diferentes de aulas práticas em uma escola pública no município de Tangará da Serra.

    Por: Patrícia Maria Barros Piovezanl Educaçãol 14/11/2014

    O jornalismo investigativo tem várias áreas a serem desenvolvidas. A Reprodução Simulada dos Fatos, mais conhecida como Reconstituição é uma dessas vertentes, onde o jornalista se expõe, e muitas vezes coloca em risco a sua integridade física em detrimento da função. A abordagem da temática tem relevância para uma melhor entendimento da atuação da perícia técnica, delegados, testemunhas e indiciados que podem mentir e o jornalista, compreendendo um pouco do assunto, poderá ter ferrament

    Por: Vânia Santosl Educaçãol 13/11/2014

    O lixo eletrônico tem se tornado um problema bastante sério, pois cresce em ritmo acelerado devido aos avanços tecnológicos dos equipamentos tornando os mesmos ultrapassados em tão pouco tempo. Esses objetos têm sido descartados na maioria das vezes de forma incorreta, provocando contaminação e poluição ao meio ambiente e prejudicando a saúde das pessoas, já que possuem substâncias químicas (chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc.).

    Por: Fernandal Educaçãol 13/11/2014

    O projeto "Conquistando um sorriso" está sendo desenvolvido no segundo semestre do ano de 2014 na Escola Estadual 29 de Novembro pelos professores e alunos do ensino médio, turno matutino, visando ampliá-lo para o ano de 2015. Ele tem a perspectiva de mostrar aos alunos a importância de doar um pouco de si em projetos sociais, e ainda percebendo que a escola assume hoje um papel importante na sociedade é que nós decidimos colocar em prática este projeto.

    Por: anacleil Educaçãol 13/11/2014
    Adriana Roque dos Anjos

    O texto trata do preconceito, discriminação religiosa, onde a cor da pele é mais importante que qualquer coisa. Chegando ao extremo de se acreditar que Deus não poderia ter sido negro apenas branco. Isso é real. Ele mesmo não pregou que somos todos iguais e irmãos?

    Por: Adriana Roque dos Anjosl Religião & Esoterismo> Religiãol 01/08/2010 lAcessos: 204
    Adriana Roque dos Anjos

    Crítica a não exigência do Diploma no Curso de Jornalismo

    Por: Adriana Roque dos Anjosl Educação> Ensino Superiorl 02/11/2009 lAcessos: 537
    Adriana Roque dos Anjos

    Todas as mulheres têm dentro de sí um pouco de Mona Lisa só precisamos ter coragem e assumir verdadeiramente nosso papel de "ser mulher" na sua essência...

    Por: Adriana Roque dos Anjosl Literatural 08/10/2009 lAcessos: 458 lComentário: 1
    Adriana Roque dos Anjos

    A estória de uma paixão que por pouco não se transformou em tragédia. Importância e lendas que envolvem o universo da estiva

    Por: Adriana Roque dos Anjosl Relacionamentos> Sexualidadel 12/08/2009 lAcessos: 136
    Adriana Roque dos Anjos

    Perfil literário produzido após profunda observação de um trabalhador noturno das ruas de Salvador Um limpador de para-brisa de carros

    Por: Adriana Roque dos Anjosl Literatural 12/08/2009 lAcessos: 154

    Comments on this article

    3
    crislaine 22/08/2011
    por que os brancos maltrata os negros??
    0
    li 14/08/2011
    gostei do artigo,mas é interessante não usar mais o termo raça,pois hoje sabemos que negros e brancos pertencem a raça humana e são de etnias diferentes
    2
    bianka 28/07/2011
    adoreii .. mais acho mais interessante os tenis da nike . kkk bjinhos
    -1
    Christina Barros Silva 19/06/2011
    Acho o racismo no Brasil absurdo e patético uma vez que a populacäo brasileira é constituida de maioria negra, se definirmos o que é ser negro ou näo branco. Sob essa visäo näo restaria brancos suficientes no pais para discriminarem ninguem.
    -1
    Adelson 03/06/2011
    Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, sempre haverá guerra!!
    -2
    ELiana 01/06/2011
    Estou cursando Direito em uma faculdade de Araucária, Paraná. Esta cidade tem como uma de suas principais empresas a Petrobrás, a qual emprega um número significativo de funcionários terceirizados trazidos de outras cidades. No ano de 2009 houve um grande número de funcionários trazidos da Bahia, o qual conseqüentemente passaram a morar em Araucária. Este aumento de pessoas “negras” de certa forma trouxe algum repúdio e brincadeirinhas de alguns araucarienses, não que sejam obrigados a gostar ou não de negros, mas como qualquer ser humano o mínimo é que sejam respeitados, sejam eles negros, amarelos, olhos puxados, ruivos, etc. Na faculdade aonde curso direito, tenho um professor que ao ministrar suas aulas, tem a infelicidade de agredir a cor da minha pele. Na aula do dia 27 de maio de 2011 ao explicar o assunto sobre Cosmopolitismo “ Lei Uniforme de genebra sobre a letra de câmbio” disse que os araucarienses teriam que se acostumar com os baianos, por que toda a família teria um “pretinho de estimação” e outras palavras carinhosas nas quais ele se refere a nós alunos. Sinceramente, na hora fiquei sem ação, a gente fica paralisada, não sabe se chora, se enfia a cabeça num buraco, se vira poeira e desaparece, eu queria levantar e brigar com ele, mas minhas pernas tremiam de raiva e desgosto ao mesmo tempo. Só de escrever este texto , de relembrar, já fico tremendo de aflição. Este professor sempre faz brincadeiras sem noção nas aulas. Pago minha faculdade com o esforço do meu trabalho, não tenho Pro Uni, muito menos qualquer tipo de financiamento cedido pelo governo. Não concordo com cota para negros, já que uma vez, todos temos a mesma capacidade, não quero a vaga de ninguém a não ser por merecimento do meu esforço de ter estudado e trabalhado.
    Gostaria de saber o que posso fazer a respeito, sendo que, já houve reclamações do mesmo professor por outros motivos na faculdade, e a coordenação não faz nada a não ser conversar com o professor, o qual chega na sala e ainda tira sarro dos alunos, dizendo que não adianta ir na coordenação reclamar de professor. Devo fazer um boletim de ocorrência?
    Ele é Advogado, tem vários juízes conhecidos. Como posso fazer para garantir que ao entrar com um processo, a situação não se volte contra eu mesma.
    Que subterfúgio Judicial eu tenho, que garantia eu tenho de não ser recriminada ou humilhada se eu recorrer a justiça?
    1
    Neiva 24/03/2011
    Eu acredito que no Brasil o racismo está sendo combatido muito lentamente, mas que já avançou muito nesses anos.
    O maior preconceito acontece das pessoas mais velhas, pois os jovens já estão mais acostumados com as pessoas negras. Mas isso não impede o racismo entre os jovens que também é muito praticado.
    Eu espero que esse problema social seja vencido a cada vez mais.
    -4
    carlos 10/03/2011
    iul
    -2
    Luana 04/01/2011
    Acredito que o racismo não teve nenhuma melhora, espero que um dia possamos ser tratados de outra forma.
    -1
    papito 09/12/2010
    que ké isso
    -3
    Só rindo 23/11/2010
    Como resolver o problema do racismo .
    O maior problema não é a COR mas Financeira .
    Cultura racista ---
    Vá no puteiro e case com uma putona e pessa a ela fidelidade e seja pobre.
    Vá no Orfanato e adote um maior e negro preguiçoso da Bahia.
    Alugue um barraco na favela.
    Peça créto e uso o seu cartão de crédito avontade.
    Como não consegue pagar a divida com do cartão de crédito trafique e seja preso
    depois:
    Agora você será feliz com sua familia.
    -2
    Natalia 23/11/2010
    adorei esse artigo
    0
    vitoira 18/11/2010
    nao inporta ser bronco ou preto porque nos samos todos inguais pra o rasismo iso nao esiste é era bota ou o preto ou branco na frente vamos lutas..
    -3
    patty 17/11/2010
    nao gosto que exista o racismo mais infelizmente ele existe
    -3
    brunah 16/11/2010
    oiii gettee hoje é o niver do lukas!
    -5
    fernanda carolina 11/11/2010
    adooooooooreeeeeeeeeei
    Parabeeeeeeeeeeeeeensssssssssss
    1
    vovo kaka 09/11/2010
    o brasil tem que aprender que nao é só os brancos que tem direitos
    -1
    Vitor 08/11/2010
    Gostei muito dos tenis da nike q estavam na promocao mas de acordo com esse texto ele estava aumentando de preco
    -1
    GRASIELLE 25/10/2010
    EU ACHO ISOSO ERRADO DE MAIS PQ NOS TODOS SOMOS FILHO DE DEUS!!!!!
    -5
    marina 20/10/2010
    adorei este artigo
    -2
    mayre 07/10/2010
    ee pois gostei muito desse artigoo gostaria de sabee mais bjokas sou da bahiaaa eunapoliss
    -2
    gisele 24/09/2010
    se alguém pedisse para que vc provasse que o racismo exite o que vc faria?
    gente me ajuda não sei oq fazer!!!
    desde já agradeço pela a sua ajuda.
    obbrigado
    -5
    joana 17/09/2010
    muito bom
    -1
    Lucimara Santos 16/09/2010
    o racismo é um dos atos imprecionante uma forma ridicula de tratarem as pessoa eu não gostaria que me tratassem com uma forma de racismo.
    3
    ieza dias 16/09/2010
    adorei a pagina muito educativa e informativa. espero que quando as pessoas racistas lerem essa pagina mudem um pouco de opiniao.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast