A ação do pedagogo em espaço não escolar

Publicado em: 27/10/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 1,541 |

Introdução

    Ao perceber a ausência e a necessidade da presença de pedagogos em espaços não escolares escolhemos este tema para melhorar nosso conhecimento sobre o papel do pedagogo empresarial.

    A atuação do pedagogo hoje no ambiente empresarial se faz cada vez mais forte e presente no sentido de, revelar-nos que ele  contribuí para a educação continuada. Vê-se que a atuação deste profissional não mais está presa ao ambiente escolar e que várias funções hoje desenvolvidas por psicólogos, na verdade são atribuições específicas do pedagogo. É possível enumerar atividades pedagógicas em hospitais, ONGs, empresas, entidades assistenciais, sindicatos, turismo e recreação, e até mesmo nos parlamentos assessorando os políticos em projetos e planejamentos. De acordo com Pascoal (2007),

 

As competências de um pedagogo dentro da empresa se articulam em cinco campos: atividades pedagógicas, técnicas, sociais, burocráticas e administrativas:

  • Conceber, planejar, desenvolver e administrar atividades

relacionadas à educação na empresa;

  • Diagnosticar a realidade institucional;
  • Elaborar e desenvolver projetos, buscando o conhecimento também

               em outras áreas profissionais;

  • Coordenar a atualização em serviço dos profissionais da empresa;
  •  Planejar, controlar e avaliar o desempenho profissional dos

funcionários da empresa;

 

 

  • Assessorar as empresas no que se refere ao entendimento dos

assuntos pedagógicos atuais. (2007, p. 190)

 

 

     E todas essas atribuições podem ser exercitadas em um vasto campo de trabalho.

    Educação e empresa podem trabalhar em conjunto, o discurso  de que os

trabalhadores em educação são culpados pelo fracasso das políticas econômicas já está ultrapassado.

    Formar o ser humano é tarefa de todas as instâncias, utilizando de recursos humanos bem qualificados. Devemos como aliados os avanços que as tecnologias de informação trouxeram para melhorar as práticas educativas e a empresa nesse processo  de atuação do pedagogo  que vem somar, e não descaracterizar o processo educativo.

    O pedagogo dentro das empresas e organizações deve articular as necessidades junto à gestão de conhecimento. Cabe a este profissional provocar mudanças comportamentais nas pessoas envolvidas,favorecendo os dois lados: o funcionário que quando motivado e por, dentro dos conhecimentos necessários, sente-se melhor e produz mais e a empresa que quando se mantém com pessoas qualificadas obtém melhores resultados e maior lucratividade. Assim o pedagogo e a empresa fazem uma ótima combinação, pois em tempos modernos ambos têm o mesmo objetivo de formar cidadãos críticos com competência para desempenhar eficientemente suas funções.

    O profissional em diversos espaços  educacionais tem propiciado um novo paradigma,pois anteriormente sua formação era focada para a alfabetização,e com as demandas da sociedade, visto que apenas a escola não está conseguindo desenvolver habilidades inter-pessoais, criativas e que o insira no mercado de trabalho, assim ele percebe sua importância em outros espaços como coordenação de escolas, recursos humanos de empresas, treinamentos em empresas,e na orientação de projetos sociais.Também é necessário ter ação gerencial,saber tomar decisões , harmonizar organizar,liderar e saber conduzir, inspirar e orientar os membros da equipe e, ter motivação, a motivação precisa vir do gestor para sua equipe é preciso mostrar que o trabalho tem mais valor se é feito com prazer.

    Principalmente nessa área educacional, para que tenha, auto-realização, reconhecimento e concepção de tratar pessoas não como um elemento de custo a ser controlado e sim como um potencial a ser desenvolvido. O educador percebe que mudanças pedagógicas não é só promover a auto aprendizagem de seu aluno fora de sala de aula, mas também é ele próprio vivenciar novas experiências fora da abrangência escolar.

 

 

A PEDAGOGIA CONTRIBUINDO COM A GESTÃO E ORIENTAÇÃO DOS PROJETOS SOCIAIS

 

    As orientações pedagógicas em projetos sociais realizados pelos pedagogos têm mostrado as estruturas do mesmo, pois os pedagogos não apenas trabalha na capacitação do público a ser atendido como na formação de sua equipe. Tendo uma preocupação mesmo que o funcionário tenha o cuidado de ensinar todos os lados educacionais, social e administrativo do projeto como um todo,é preciso que todos estejam em harmonia para melhor compreender  a importância de suas atuações. Sobre a atuação do pedagogo as diretrizes curriculares  nacional para o curso de pedagogia destaca:

"[...] atuar com ética e compromisso com vistas à construção de uma sociedade justa, equânime, igualitária; trabalhar, em espaços escolares e não-escolares, na promoção da aprendizagem de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano, em diversos níveis e modalidades do processo educativo; identificar problemas socioculturais e educacionais com postura investigativa, integrativa e propositiva em face de realidades complexas, com vistas a contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas e outras; demonstrar consciência da diversidade, respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, faixas geracionais, classes sociais, religiões, necessidades especiais, escolhas sexuais, entre outras; desenvolver trabalho em equipe, estabelecendo diálogo entre a área educacional e as demais áreas do conhecimento;participar da gestão das instituições em que atuem planejando, executando, acompanhando e avaliando projetos e programas educacionais, em ambientes escolares e não-escolares; realizar pesquisas que proporcionem conhecimentos, entre outros: sobre seus alunos e alunas e a realidade sociocultural em que estes desenvolvem suas experiências não-escolares; sobre processos de ensinar e de aprender, em diferentes meios ambiental-ecológicos; sobre propostas curriculares; e sobre a organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas."(2005)

 

    A gestão de projeto sociais sendo realizado por um pedagogo,vem contribuir com um dos principais requisitos para o gestor social desenvolver:Um planejamento claro,objetivo,que descreve as necessidades do público a ser atendido; a partir do projeto efetuado,é necessário apresentar com segurança o projeto a ser implementado,buscando parcerias ou desenvolvendo soluções imediatas para empresas privadas,auxiliando na responsabilidade social.

    Para gerenciar projetos sociais é necessário ser um gestor social, possuir noções de administração,contabilidade,psicologia e principalmente educacional e social,é fundamental que todos os projetos a serem planejados foquem na educação,cultura e lazer,pois a comunidade em estado de vulnerabilidade social possui carência em cultura,portanto não basta apenas possibilitar,mas também propiciar momentos de lazer,paralelo com as formações,capacitações e treinamentos para que esses sujeitos tenha oportunidades de inserir-se no mercado de trabalho,tratando-se de jovens e adultos,e nas crianças e idosos adquiram diversos conhecimentos em momentos de lazer.

 

 

                            

 

                             CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

    O objetivo deste artigo foi mostrar a importância que o pedagogo tem em auxiliar os sujeitos em estado de vulnerabilidade social como um meio de estar sendo incluídos na sociedade, através da educação não formal,auxiliando no desenvolvimento pessoal desses sujeitos com autonomia,auto-estima, auxiliar nas relações sociais e individuais,através da inserção da cultura e capacitação para o mundo de trabalho focando a importância que as empresas privadas possui para a  implementação desses projetos,através da responsabilidades social, financiando e sendo parceiras dos mesmos.Mostrou-se também  a importância desse gestor ser um pedagogo,por sua  atuação em equipes de forma ter uma visão interdisciplinar e que possa  capacitar sua equipe de trabalho, concientizando-os da importância social educacional.

 

 

 

                      REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA:

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA. Parecer 5/2005. Projeto de Resolução. Ministério de Educação; Conselho Nacional da Educação. Aprovada em 13 de dezembro de 2005.

PASCOAL, Miriam, O Pedagogo na Empresa. Diálogo Educacional, v. 7, n. 22, p. 183- 193,

set./dez. 2007.                                                        

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/a-acao-do-pedagogo-em-espaco-nao-escolar-5342385.html

    Palavras-chave do artigo:

    espaco nao escolar ensino atuacao pedagogo

    Comentar sobre o artigo

    Tania Maria da Silva Nogueira

    Historicamente a escola é uma instituição com a função precípua de oferecer a educação de cunho formal e tem como norte os preceitos sociais de formação do individuo em determinado contexto histórico, por ser uma instituição social integradora das necessidades de sua sociedade, a escola proporciona a interação de valores, culturas assim como e propulsora da apresentação dos conteúdos historicamente produzidos e acumulados, a intencionalidade de suas ações a tornam mantenedora do saber sistematiz

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educação> Ensino Superiorl 05/03/2014 lAcessos: 106

    Atrelada aos vários campos científicos, a psicopedagogia emerge da necessidade de buscar soluções para os problemas de aprendizagem. Este artigo apresenta uma discussão sobre o campo de atuação e a importância do psicopedagogo frente às dificuldades de aprendizagem. Através de um estudo bibliográfico selecionou-se os pontos relevantes para esta discussão. O psicopedagogo precisa incidir suas atenções na dificuldade de aprendizagem, prevenindo-a e/ou resolvendo-a.

    Por: Maria Luiza Ferreira Duquesl Educação> Ciêncial 27/06/2011 lAcessos: 7,456

    O tema abordado no artigo foi resultado de pesquisas realizadas na tentativa de compreender a importância do pedagogo social nas ONGs. Ao finalizar a pesquisa percebemos a importância deste profissional nas organizações não governamental, pois, ele é um interventor na elaboração de projetos sociais e voluntários, como: educação, cultura, esporte, lazer e outros, buscando mecanismos metodológicos para que a ONG alcance os objetivos propostos perante a sociedade. Com isso, o pedagogo social é um a

    Por: Márcio Josél Educação> Ensino Superiorl 01/06/2012 lAcessos: 1,993

    O presente ensaio pretende debater sobre o curso de Pedagogia no Brasil,tecendo à luz a identidade deste profissional Pedagogo,contemplando com quatro momnetos históricos onde inicia em 1939 no qual o curso teve inicio no Brasil até meados de 2000,debatendo a partir da base legal.

    Por: GEISA HUPP FERNANDES LACERDAl Educação> Ensino Superiorl 02/07/2010 lAcessos: 1,606

    A finalidade deste artigo é refletir sobre a instituição escolar e como este espaço deve ser usado para a pesquisa, contribuindo para a formação do professor, minimizando as barbáries nas práticas no qual muitas vezes são fragmentadas e vivenciadas de forma pragmática utilizando este espaço como desafios e possibilidades.para analisar estas questões no primeiro momento trarei a tona discussão sobre instituição escolar e posteriormente como o pedagógico pode articular no cotidiano escolar.

    Por: GEISA HUPP FERNANDES LACERDAl Educação> Ciêncial 27/06/2010 lAcessos: 3,229

    O estudo focaliza a demanda do pedagogo na organização do trabalho pedagógico, tendo como objetivo situar a função específica deste profissional no contexto escolar. Apontando para a descaracterização do papel desses profissionais no contexto escolar. Tomando como ponto de partida, aspectos relevantes que influenciaram a prática deste profissional ao longo da história, sugere-se um estudo constante entre os pedagogos, contrapondo a realidade escolar.

    Por: Eraldo Pereira Madeirol Educação> Ensino Superiorl 14/02/2014 lAcessos: 243
    SANDRA MARA DALLE CORT DENARDI

    Essa pesquisa propôs como tema de estudo o papel do coordenador pedagógicos e seus desafios no cotidiano escolar. O intuito desta pesquisa foi o de contribuir para que coordenadores pedagógicos observassem grandes mudanças ocorridas no cenário educacional ao longo do tempo. Para o desenvolvimento deste estudo, inicialmente foi feita uma revisão bibliográfica para descrever teorias que abordassem sobre o papel do coordenador, de modo que pudessem ser desenvolvidas.

    Por: SANDRA MARA DALLE CORT DENARDIl Educaçãol 07/11/2012 lAcessos: 4,464

    Este artigo teve como finalidade investigar as dificuldades dos docentes do IFAC no tocante à avaliação do ensino-aprendizagem na modalidade PROEJA, como forma de auxiliar na orientação da prática pedagógica. Estuda os critérios avaliativos utilizados em sala de aula e sua relação com o planejamento de ensino global da Instituição. A pesquisa foi enriquecida com o trabalho de campo através de entrevistas semi-estruturadas e análise documental do projeto político-pedagógico dos cursos técnicos.

    Por: Gilmara Amorim de Moraesl Educação> Ensino Superiorl 01/12/2012 lAcessos: 149

    A todo instante, o homem defronta-se com muitas mudanças, novas informações, novos ambientes, pressupostos, ameaças e principalmente novas oportunidades. O propósito deste artigo é mostrar as possibilidades e conquistas da atuação de um Pedagogo Organizacional numa instituição empresarial, usando como referencial um Pronto Socorro em Mato Grosso. A metodologia aplicada a este estudo foi baseada numa pesquisa bibliográfica e uma simples pesquisa de campo, durante a qual aplicamos um questionário apenas para trinta e três funcionários – responsáveis por setores da empresa estagiada, a fim de obter dados referentes ao levantamento do perfil organizacional do pedagogo frente a essa realidade empresarial em sua atualidade. Como resultado, verificamos se os funcionários se preocupam com a qualidade de vida, harmonia entre grupos e setores e boa capacidade de interação, de conhecimentos de papéis dentro da organização e acima de tudo satisfação pessoal.

    Por: Cristiane Santos Belinil Educaçãol 22/10/2009 lAcessos: 9,433 lComentário: 1

    Como obter as informações de que necessitamos para acompanhar os percursos dos estudantes? Como apreender os modos como eles representam os conceitos? Como saber o que pensam sobre o que ensinamos para pensarmos nas possibilidades pedagógicas que assegurariam a qualidade do ensino-aprendizagem? Como proceder para que os estudantes evidenciem seus avanços e suas dificuldades?

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014

    Aprender com prazer, aprender brincando, brincar aprendendo, aprender a aprender, aprender a crescer: a escola é, sim, espaço de aprendizagem. Assim, é fundamental que cada professor se sinta desafiado a repensar o tempo pedagógico, analisando se ensina o que é de direito para os estudantes e se a seleção de conteúdos, capacidades e habilidades é de fato importante naquele momento.

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014

    A prática educativa está fortemente relacionada a processos de comunicação e interação entre os seres, que a utilizam para assimilar seus saberes, habilidades, técnicas, valores, atitudes, e, através disso, construir novos saberes. Sendo assim, não se pode reduzir a educação ao simples ato de ensinar e a pedagogia como um conjunto de métodos que possibilita o ensino. Sendo assim, surge um questionamento essencial a todo aquele que quer compreender, viver e fazer pedagogia: quem é o pedagogo?

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014

    A questão da inclusão de pessoas portadoras de necessidades especiais em todos os recursos da sociedade ainda é muito incipiente no Brasil. Movimentos nacionais e internacionais têm buscado um consenso para formatar uma política de inclusão de pessoas portadoras de deficiência na escola regular.

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 17/11/2014
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Nos anos iniciais, a disciplina que trabalha as noções históricas, de espaço e tempo é chamada de Estudos Sociais. Neste período o professor deve transmitir aos alunos noções fundamentais de organização da vida em sociedade, de como se organiza o próprio município, da atuação das autoridades, organizações e hierarquias, noções de respeito e educação cidadã, além dos deveres e direitos humanos.

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 12
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Como todos já sabem e ouviu-se muito falar, a educação autônoma é a mais viável e satisfatória nos dias de hoje. Com tantas transformações ocorrendo em tempo real, e em nível econômico, político e social, além de cultural também. Com base nisto, quero colocar alguns dos meus pensamentos sobre a educação.

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Há tempos busca-se formar integralmente o homem, provavelmente, nenhuma palavra expressa mais essa ideia de formação humana que a palavra, oriunda da Cultura Grega, Paídeia, que exprimia o ideal de desenvolver no ser homem aquilo que era considerado próprio da sua natureza, essa ideia perpassou o humanismo renascentista chegando até aos nossos dias atuais. Diante disso, cabe perguntar: O que significa essa totalização da formação humana? Pode ser definido em um único conceito?

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014

    A educação inclusiva é voltada de todos para todos, os ditos "normais" e as pessoas com algum tipo de deficiência poderão aprender em conjunto. Uma pessoa dependerá da outra para que realmente exista uma educação de qualidade. A função de separar e classificar os alunos, rotulando-os como menos ou mais capazes, dá lugar a de escolher cada um, valorizando suas potencialidades, sua linguagem, suas diferenças, bem como os instrumentos que ampliam suas possibilidades de aprender, de comunicar e de i

    Por: Darci Martinsl Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 13
    JUCILENE CATARINA DA VEIGA

    Este artigo tem como objetivo apresentar uma proposta pedagógica sobre as manifestações folclóricas do Cururu e Siriri, na perspectiva da valorização da cultura cuiabana, para ser trabalhada nos Anos Iniciais, despertando o interesse e respeito em relação as danças tradicionais, enfatizando a história da cultura cuiabana e os instrumentos utilizados para a realização do evento.

    Por: JUCILENE CATARINA DA VEIGAl Educação> Educação Infantill 27/10/2011 lAcessos: 769
    JUCILENE CATARINA DA VEIGA

    Este artigo discute a Ética na Educação a partir da perspectiva de que o ser humano é um ser social-histórico, com uma visão ampla e ao mesmo tempo sintética e de uma visão de educação como ato de libertação. Refletir e seleciona alternativas buscadas pelo homem para atender às suas necessidades, determinando o seu perfil e sua forma ética de atuação, porque o "objeto da Ética é o ato humano, e o ato humano é produzido pela vontade."

    Por: JUCILENE CATARINA DA VEIGAl Educação> Educação Infantill 05/11/2010 lAcessos: 636
    JUCILENE CATARINA DA VEIGA

    O presente artigo procurou mostrar a importância do trabalho com arte na Série Iniciais, desenvolvendo a criatividade que cada aluno tem, e não são exploradas. O trabalho com Artes è tão importante como outras disciplinas, por isso temos que valorizar a arte como forma de desenvolvimento para os alunos no processo de construção de seus conhecimentos. A arte está presente na sociedade em profissões que são exercidas nos mais diferentes ramos de atividades, o conhecimento em artes é necessário no

    Por: JUCILENE CATARINA DA VEIGAl Educação> Educação Infantill 05/11/2010 lAcessos: 5,007
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast