A criança e o desenvolvimento intelectual e social

17/05/2011 • Por • 4,603 Acessos

  

1-TITULO:

A CRIANÇA E O DESENVOLVIMENTO

INTELECTUAL E SOCIAL

2-JUSTIFICATIVA:

 

                    Algumas destas teorias de (Vygotsky) no desenvolvimento da criança não se concentra seu interesse na gestão da Etapa do desenvolvimento da criança, e da humanidade, mais sim reconhece sua peculiaridade da vida da criança. Nesse período o interesse da criança orienta-se para relações sociais e culturais, para o mundo do conhecimento, e no domínio intelectual, assim observa as grandes mudanças na criança, no espaço escolar. Que é um espaço onde a convivência da criança deve ser democrática e nele deve ser vivida a democracia e a cidadania, incentivando a formação, a participação da comunidade, na gestão democrática do ensino.

Segundo: Profª. Fernando Barroso Zanluchi. Pg. 55 mód-4

                                                           Como a criança volta-se para o mundo social é para o seu desenvolvimento intelectual, ela busca, a todo custo, ser aceita nos grupos que está conhecendo e se inserindo nesse momento. Para tanto, a criança penca que é necessário ser admirada necessita realizar, de forma competente, o que dela solicitam e aquilo que ela mesma se propõe a fazer. É importante ressaltar que o sucesso ou  o fracasso  nesse intento marcam profundamente a auto estima da criança.

 

                   O desenvolvimento da criança é um processo, de aprendizado continuo, onde todos nós somos aprendizes, não existe um nível "excelente" de aprendizagem, apenas satisfatório, pois as necessidades sempre serão crescentes.

                   O bem comum deve ser nossa meta, não pela consciência do que significa "viver em sociedade", onde todos devem ter acesso aos recursos de forma equânime, propiciando o crescimento de todos.

                   O foco principal do desenvolvimento da criança é possibilitar cada um individuo uma vida segundo os seus direitos e deveres civis e sociais, adotando, no dia - a - dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças. Respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito, posicionar-se de maneira critica, responsável e construtiva, nas diferentes situações sociais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas, para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício do seu desenvolvimento.

                   Como se observa o ser humano da maneira global, as crianças desenvolvem-se concomitante nas questões físicas intelectuais e emocionais, as teorias apontam para a importância das relações sociais das crianças no desenvolvimento de sua capacidade, no entanto o estatuto da criança ECA constitui um sinal profundo da intenção de mudança dos paradigmas anteriores. Através de um novo enfoque de visão da criança e do adolescente como cidadão, assim compreendido pessoa que também é titular de direitos e deveres. Segundo: Profº. Oséias Pereira L.Junior pg. 137 mód -04.

A necessidade de uma visão mais alargada do estatuto vai além da sua simples leitura objetiva, mais carece da assimilação de seus conceitos por toda uma população  o que leva tempo razoável, como já referido no inicio deste trabalho.

 

                    É importante considerar que, a respeito da divisão pedagógica da lei entre os conceitos mais restritos da criança e do adolescente, o principio da norma  que busca a proteção de pessoa em formação nos leva a atribuição de pessoa em formação nos leva atribuir a condição especial,é também  nesta fase que pode trazer frutos para toda uma sociedade.durante o seu desenvolvimento há momento em que a criança percebe que alguns traços podem representar ou significar,embora ela ainda não os perceba como um símbolo, mas como algo que contém elementos que lembram o objeto, que se torna linguagem real, em que as representações de relações e significados individuais vão se convertendo em sinais simbólicos

                    Apesar de reconhecer a diferença entre textos e imagem e diversos elementos da cultura popular na escola, como, por exemplo, a musica, poesia, cantos, teatro, dança e demais eventos que estão ligados a mística, desenvolvendo assim um olhar sobre a integração de uma visão da realidade da nossa gente e integrando a sociedade e sensibilizando-os  ao conhecimento de valores culturais como parte do exercício da cidadania.

                    Obter sempre o ponto de partida para os processos formativos do conhecimento, e da aprendizagem é ele que nós damos a dimensão dos problemas e chama ao compromisso concreto da cidadania, ampliando os níveis de desenvolvimento e conhecimento da criança e adolescente.

 

3-OBJETIVO

   GERAL:

                 Compreender a Educação da criança como desenvolvimento pessoal e social, assim como exercício de cidadania, preparando os para enfrentar os obstáculos do dia-a-dia.

4-OBJETIVO

   ESPECIFICO:

                 Conscientizar a criança para as mudanças e transformação que a mesma encontra no contexto escolar e na sociedade como um todo.

                 Valorizar a dimensão sociocultural brasileiro, bem como preparar a criança em todos os aspectos para enfrentar as diferenças socioculturais.

                 Desenvolver o conhecimento ajustado de si mesmo e o sentimento de confiança em sua capacidade afetiva, física, cognitiva, ética, estética, de inter-relações pessoais e de inserção social. 

 5-METODOLOGIA:

                   Optei por um projeto de relevância muito importante, sobre o desenvolvimento da criança e adolescente, com a 3ª série "A" do Ensino Fundamental da Escola Ayrton Senna,  observa-se  que as idades destas crianças  estão  baseada em 7 à 12 anos, onde o potencial da educação é a principal fonte de conscientização, através do poder de transmissão e do conhecimento, pode se conduzir os alunos ao crescimento na formação intelectual, despertando o desejo dos mesmos ao enriquecimento da aprendizagem.          

                   Também as transformações trazem as fases do desenvolvimento da puberdade, transformações na voz da criança, no corpo, no jeito complicado de conviver com os colegas, com a família onde a criança sente-se desajeitado com o crescimento do seu próprio corpo. Segundo Profº. Fernando Barroso Zanluchi pg.55 mód-4

Deve,portanto, desenvolver a capacidade de pertencer a grupo de iguais e, também conseguir ser aceito pelos companheiros como  também ser capaz de responsabilizar-se por pequenas tarefas e concluí-las de maneira adequada, conquistando para si a admiração e o respeito dos demais. A auto – estima da criança nessa fase constrói-se por intermédio do reconhecimento que obtém pelos feitos que realiza. A opinião dos outros sobre si é muito importante nessa fase.  

                       Observando ainda essa transformação, pode sentir as dificuldades encontradas pelos alunos, adaptação na sala de aula a qual é um contexto diferente da sua família, onde a criança passa conviver com colegas de diferentes comportamentos e diferente cultura e classe social.                     

                    As quais abordam os aspectos do documento Nacionais Norteador do Ensino Fundamental, Seus fundamentos e objetivos, que se constitui em um referencial de qualidade para a educação no ensino fundamental da rede pública brasileira, sendo também adotado na rede privada de ensino, sem caráter obrigatório.

                     Observando a evolução histórica dos acontecimentos, percebi a premente necessidade de superação do modelo educacional que permeara o Ensino. Fundamental, especialmente em relação aos conteúdos curriculares. Dessa forma.

                    Os PCNS propõem uma mudança de enfoque: ao invés de ensino em que o conteúdo seja visto como fim em si mesmo. O que se propõe é um ensino em que o conteúdo seja visto como meio para que os alunos desenvolvam as capacidades que lhes permitam produzir e usufruir dos bens culturais, sociais e econômicos.

Segunda a Profª. Cleide Vitor Mussini Batista, p.150, módulo – 4

Toda arte pedagógica consiste precisamente em confrontar a criança com situações nas quais apenas alguns elementos escapam aos esquemas já estabelecidos. São justamente esses momentos provisórios de desequilíbrio que permitem que a criança avance.

 

          Segundo essa concepção, os mecanismos de intervenção educativa equivalem aos mecanismos que professores e colegas conseguem ajustar aos processos de construção de significados realizados pelos alunos no decorrer das atividades escolares de ensino e aprendizagem.

 

6-RECURSOS:

   Material didático diversificado

   Módulo- 04

   Pesquisa na internet

   ECA

   Cartilha da Rede Ed. Cidadã.

   Constituição Federal de 1988

   Livro do Professor

  LDB.

7-AVALIAÇÃO:

                   A elaboração deste Projeto está sendo desenvolvida com as crianças da 3ª série do Ensino Fundamental da Escola Ayrton Senna, os resultados alcançados até o memento, esta sendo surpreendentes, onde observar-se que as crianças aprendem sobre seu próprio comportamento, e suas mudanças no período de desenvolvimento corporal, pessoal, social e na aprendizagem no contexto educacional, está sendo trabalhado conteúdo interdisciplinar com recursos do Estatuto da Criança  ECA, e da cartilha educação cidadã, Constituição Federal, livros da própria escola, livros dos professores, pesquisa na internet, também é utilizado os conteúdo do (módulo-4 do Curso Normal Superior da UNOPAR, nos assunto referente o tema do projeto, para enriquecimento  das aulas.

8- CRONOGRAMA

 

AÇÕES

PERIÓDO

RESPONSÁVEL

 

 

                        O Projeto está sendo trabalhado com alunos da 3ª série do ensino fundamental, com conteúdos interdisciplinar com as seguintes Disciplinas: Português: História, Ciências, Ed. Religiosa, Filosofia e Sociologia.

Durante o ano letivo, uma aula por semana as

Sextas-feiras

7: h15min

11; h30min

Total: 4hs.

 

Professores

Alunos

e

Gestores

 

 10- COMLUSÃO FINAL

          A importância do Projeto educacional, vejamos que é possível realizar um bom trabalho como educador, trabalhando com segurança na área da educação, refleti que na organização de idéias pode intervir na realidade dos alunos de maneira consciente e transformadora, pode melhorar vários aspectos na aprendizagem do aluno, assim a educação será um sucesso.

            A escola necessita de projeto coerente no que referem complexos escolares, relacionando aprendizagem e conhecimento, no momento da construção do conhecimento, tanto do aluno, quanto do professor, para garantir uma relação de aprendizagem e conscientização.

             Ainda no decorrer da história humana, as mudanças sofreram transformação devido às necessidades básicas da própria existência, a transformação ocorrida impunha - se naturalmente na busca de novas formas de saber, visando sempre a realização da pessoa humana, buscando o fortalecimento e a superação das ações desenvolvida, como um instrumento de fortalecimento e conquista de melhores conhecimento na cultura do nosso povo, através da educação  do desenvolvimento  e cidadania.

 

9-REFERENCIAS:

CONSTITUIÇÃO FEDERAL: de 1988, Artigos 227

ECA Lei nº 8.069/90: Estatuto da Criança e do Adolescente: de julho de 1990.

LDB: Lei nº9. 394/96: de20 de dezembro de 1996

Rede Educação Cidadã: maio de 2004

VYGOTSKY, L.S. e outros, linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo, Ícone, 19

Perfil do Autor

Marineide Pinheiro dos Santos

Santos Marineide, Pedagoga formada pela UNOPAR-Universidade do Norte do Paraná. Pós Graduada em Gestão; Supervisão e Orientação. Formad...