A importância do lúdico na aprendizagem nas series iniciais

06/06/2011 • Por • 5,455 Acessos

A elaboração deste trabalho é uma pesquisa bibliográfica sobre o tema: A importância do lúdico na aprendizagem nas séries iniciais , onde consiste em adquirir conhecimentos em compreender  e apresentar a atividade lúdica como uma ferramenta no desenvolvimento das inteligências múltiplas, dos saberes  e na construção do conhecimento dentro do ambiente escolar.

Nas sociedades de mudanças aceleradas  em que vivemos, somos sempre levados a adquirir competências novas, pois é o indivíduo a unidade básica de mudanças . A utilização de brincadeiras  e jogos no processo pedagógico faz despertar o gosto pela vida e leva as crianças  a enfrentarem os desafios que lhe surgirem. Esta pesquisa  irá mostrar o quanto o "lúdico" pode ser um instrumento indispensável na aprendizagem, no desenvolvimento e na vida das crianças, tornar evidente que os professores  e futuros professores  devem e precisam tomar consciência disso.

A ludicidade é uma necessidade do ser humano em qualquer idade e não pode ser vista apenas como diversão, mas como um aprendizado.

Os desenvolvimentos pessoais que ludicidade proporciona, associados  aos fatores sociais e culturais colaboram para uma boa saúde  física e mental, facilitando o processo de socialização, comunicação, construção do conhecimento, além de um desenvolvimento pleno e integral dos indivíduos envolvidos no processo  de ensino aprendizagem.

A escolha do tema justifica-se pelo fato de que os resultados da educação, apesar de todos os seus projetos, continuam insatisfatórios , percebendo-se a necessidadede mudanças  no âmbito  educacional. Nesse sentido o lúdico  pode contribuir de forma significativa para o desenvolvimento do ser humano, seja ele de qualquer idade, auxiliando não só na aprendizagem mas também no desenvolvimento  social, pessoal e cultural, facilitando no processo de socialização, comunicação, expressão  e construção do pensamento.

Ensinar  a criança de uma maneira de uma mais dinâmica e buscar cada vez mais o seu interesse  em querer aprender, os jogos e brincadeiras  são somente uma maneira de ensino diferente do que a escola está acostumado a ver.

O lúdico na escola é fundamental para promover as atividades com jogos, buscando um meio de aprendizagem prazeroso para a criança, ao mesmo tempo em que facilita o trabalho do educador (o professor), pois através dos jogos, pode ser feita facilmente uma investigação do modo de pensar dos alunos, para ajudá-los a compreender os conteúdos escolares  e superar suas dificuldades. Vale ressaltar, porém, que o lúdico não é a única alternativa para a melhoria no intercâmbio ensino-aprendizagem mas é uma ponte que auxilia na melhoria dos resultados  por parte dos educadores interessados em  promover mudanças.

A partir disso, vamos tornar evidente a importância  do "lúdico" e como ele, os jogos, os brinquedos e as brincadeiras podem ser importantes para o desenvolvimento e para a aprendizagem das crianças.

 

 

 

2.2  CAUSAS DA TRANSFORMAÇÃO DO BRINCAR

 

Por todo o país são inúmeras as brincadeiras apreciadas pelas crianças. Elas demonstram as caracteríssticas sociávéis, e procuram outras crianças com intuito de se divertirem. O que mais é valorizado é a participação da criança que quer brincar. As características da expressividade e senso lúdico das crianças são bastante trabalhadas e estimuladas.

Através das brincadeiras educativas, as crianças aprendem a respeitar o próximo e as idéias divergentes das suas, aprendendo assim, como conviver harmoniosamente em sociedade.

O brincar não é uma qualidade inata da criança."Brincar não é uma dinamica interna do indivíduo, mas uma atividade dotada de uma significação social precisa que, como outras, necessita de aprendizagem"(BROUGÉRE,1998). Isto é, a criança aprende a brincar e isto se dá desde as primeiras interações lúdicas entre mãe e o bebê.

Dentre as causas mais significativas da transformação do brincar no decorrer do século nas grandes cidades, destacam-se:

  • Uma significativa redução do espaço físico: com o crescimento das cidades e a falta de segurança, os espaços lúdicos viram-se seriamente ameaçados e diminuidos.
  • A reduçução do espaço temporal: dentro da instituição escolar, a brincadeira foi deixada de lado em detrimento de outras atividades julgadas mais "produtivas". No contexto familiar, tanto a mudança no papel da mulher, orientada ao trabalho,quanto o grande espaço ocupado pela televisão  no cotidiano da criança, ou outras atividades extra curriculares, constituíram aspectos significativos na diminuição do estímulo para a brincadeira.
  • O incremento da indústria de brinquedos colocou no mercado objetos muitos atraentes, transformando as interações sociais, nas quais eles passam um papel relevante.
  • A propaganda contribui para o incremento do consumo de brinquedo industrializados no mundo da criança.

Tais transformações, com suas vantagens e desvantagens,não podem ser negadas. Deve-se, pois, pensar em como é possível atuar para mudar os aspectos negativos da realidade lúdica atual: a falta de espaço para brincar, a falta de tempo, enfim, a falta de oportunidades de brincar. A ação fundamental a ser empreendida é a de resgatar o espaço da brincadeira na vida das crianças.

 

3  CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

A pesquisa realizada sobre "A importância do lúdico na aprendizagem das séries iniciais" foi de grande importância , enriquecendo nossa vida acadêmica e nosso futuro profissional.

O lúdico proporciona um desenvolvimento sadio e harmonioso, sendo uma tendência instintiva da criança. Ao brincar a criança aumenta a independência, estimula sua sensibilidade  visual e auditiva, valoriza a cultura popular, desenvolve habilidades motoras , diminui a agressividade, exercita a imaginação e a criatividade, aprimora  a inteligência emocional, aumenta a integração , promovendo assim, o desenvolvimento sadio, o crescimento mental e a adaptação social.

O estudo permitiu compreender o que o lúdico é significativo para a criança poder conhecer, compreender e construir seus conecimentos, torna-se cidadã deste mundo, ser capaz de exercer sua cidadania  com dignidade e competência . Sua contribuição também atenta para a formação de cidadãos  autônomos, capazes de pensar por conta própria, sabendo resolver problemas e compreendendo  um mundo que exige diferentes conhecimentos e habilidades.

É buscando novas maneiras de ensinar por meio do lúdico que conseguiremos uma educação de qualidade e que realmente consiga ir ao encontro dos interesses e necessidades da criança . Cabe ressaltar que uma atitude lúdica e não somente a somatória  de atividades : é, antes de tudo, uma maneira de ser, de estar, de pensar e de encarar a escola, bem como de relacionar-s com os alunos. É preciso saber entrar no mundo da criança, no seu sonho, no seu jogo e, a partir daí, jogar com ela. Quanto mais espaço lúdico proporcionarmos, mais alegre, espontânea, criativa, autônoma e efetiva

 

 

REFERÊNCIAS

 

 

Almeida. Paulo Nunes de. Educação lúdica: técnicas e jogos pedagógicos. São Paulo. Loyola, 1975.

 

CUNHA, Nylse Helena Silva. Criar para brincar: a sucata como recurso pedagógico: atividades para a psicomotrocidade/ Nylse Helena Silva Cunha. São Paulo: Aquariana, 2007.

 

CORREIA, Marcos Miranda. Trabalhando com jogos cooperativos: Em buscxa de novos paradigmas na educaão física. Marcos Miranda Correia. 4ªed. Editora Papirus. Campinas, SP. 2006.

                           

Ensino fundamental de nove anos: orientações para inclusão da criança de seis anos de idade/ organização Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, Aricélia Ribeiro Nascimento, Secretaria de Educação Básica, 2007.

 

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro. 2ªed. Editora scipione ltda. 1991.

 

Silva, J.A.G.do. Aprendizagem por meio da ludicidade. Rio de Janeiro: Sprint, 2005,p. 22-72.

 

ROSA, Adriana. Lúdico e Alfabetização. Adriana Rosa (organizadora). 1ªed.(ano 2003), 6ª tir./ Curitiba: Juara, 2008.

 

O lúdico na prática pedagógica. Obra organizada pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). 20ª ed. Editora Ibpex. Curitiba, 1995.

 

STAREORAVO, Ana Ruth. Jogando com a matemática, números e operações. Ana Ruth Starepravo. 1ª edição. Curitiba: Aymará, 2009.

 

Jogos educativos: estrutura e organização da prática/ Adriano José Rossetto. 5ªed. Editora Phorte.  São Paulo, 2009.

Perfil do Autor

MARLENE GODOY GUERRA

SOU MARLENE GODOY GUERRA,CASADA ,MAE DE UMA FILHA ,FORMADA E PEDAGOGIA E POS -GRADUADA EM PSICOPEDAGOGIA,LECIONO NUMA  ESCOLA PUBLICA...