A Ludicidade em sala de aula

Publicado em: 28/07/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 967 |

"Brincar com as crianças não é perder tempo, é ganhá-lo".

(Carlos Drummond de Andrade)

A ludicidade  transita livremente entre o mundo interno e o mundo real,  deixando transparecer temporariamente a realidade.

Muitos educadores ficam indecisos entre brincar e estudar, alguns  educadores da Educação Infantil por muitas vezes , não tem  a responsabilidade com a parte pedagógica ,promovendo apenas o brincar . Outros porém das series subseqüentes só  conseguem promover o estudar, tornando as aulas maçantes sem usarem a criatividade.

Fazendo uma análise mais detalhada através de observações feitas em Instituições de Ensino, temos presenciado   práticas pedagógicas onde não há brinquedos, áreas de lazer  e momentos para brincar na escola. O educador não interage com o educando, em brincadeiras dirigidas, quando propõem alguma brincadeira (uma raridade) esta é totalmente separada das atividades escolares transformando esse dia em um dia de "recreação".muito esperado pelos alunos.E, assim mesmo, apenas nas escolas infantis e séries Iniciais pois nas séries  de ensino fundamental o brincar foi esquecido, já que os alunos precisam ir para escola para estudar , não para brincar, lugar de brincar é em casa, mantendo o brincar  sob controle, brincando se sobrar tempo ou na hora do recreio quando o tempo passa voando, entre o momento de lanchar e descansar para retomarem aos estudos, e mesmo que esta não seja, a priori, uma atividade lúdica, representa um momento prazeroso diferenciado das tarefas tipicamente escolares, onde um gesto de espontaneidade é possível.

E assim as crianças vão passando o ano sem sentirem prazer em estudar tornando o estudo como uma forma de opressão, onde todos, professores e alunos permanecem como se estivessem em uma panela de pressão prestes a explodir.

Por outro lado, quando defendemos o lúdico não significa negligenciar a responsabilidade sobre o ensino, a aprendizagem e o desenvolvimento do educando. Como nos fala  Dolto, (1999:109) " as crianças necessitam de limites para sentirem-se em segurança, mas de limites que se devem apenas ao perigo real que suas transgressões implicariam para a integridade de seu organismo ou a dos outros".

Esses limites são essenciais  para a construção do senso de realidade, e os educadores deveriam conciliar o lúdico e a responsabilidade com a parte pedagógica, transformando suas aulas em momentos de prazer, tudo bem dosado, dessa forma  os interesses dos alunos aumentariam e os resultados seriam mais satisfatórios.

Ainda existe muita indagação por parte dos educadores a respeito da aprendizagem do aluno, mas percebemos que muitos não avaliam sua prática no dia a dia.  Muitos ainda não conseguiram quebrar paradigmas e atualizarem-se, ainda estão no tempo em que o aluno faz o que o professor manda.

Entretanto sabemos que essa prática não funciona mais, a relação professor-aluno precisa mudar onde professores ensinam aprendendo e aprendem ensinando pois os alunos tem muito com o que contribuírem.

Quando pensamos que estamos perdendo tempo ao brincar com as crianças em sala de aula, estamos redondamente enganados, elas tem uma capacidade inventiva muito aflorada, e com isso uma facilidade de assimilação quando através de uma brincadeira surgimos com temas ou conteúdos que desejamos que eles apreendam e não decorem.

Uma aula para ser lúdica  deve ter  atividade livre, criativa, imprevisível, pois assim é o brincar,  capaz de absorver a pessoa que brinca, não centrada na produtividade. E se ficarmos centrados somente na produtividade, voltaremos à estaca zero.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/a-ludicidade-em-sala-de-aula-2919519.html

    Palavras-chave do artigo:

    educadores

    ,

    educandos

    ,

    ludicidade

    Comentar sobre o artigo

    Manoel Aparecido Martins

    A ludicidade faz parte do ser humano desde seu nascimento, é brincando que a criança vai conhecendo o mundo ao seu redor, vai se identificando, vai fazendo parte. O lúdico pode e deve ser utilizado no ensino de todas as disciplinas, até mesmo de forma interdisciplinar. Portanto é de fundamental importância um estudo mais aprofundado da natureza e importância desta disciplina nos dias atuais, bem como seu histórico e a aplicação do lúdico na mesma.

    Por: Manoel Aparecido Martinsl Educaçãol 17/06/2009 lAcessos: 15,022 lComentário: 4

    Este trabalho de conclusão de curso apresenta um estudo de uma proposta interdisciplinar, motivadora, onde levaremos educadores e educandos a refletir e contextualizar as propostas, em que a teoria seja estudada em sala de aula e a prática conhecida através do que denominamos Passeio Cultural. Acreditamos que para se ter uma educação de qualidade é necessário entender que os alunos aprendem quando relacionem fatos, confrontam pontos de vista e refletem criticamente o que aprenderam.

    Por: Edméa Cristina Reis Ferreiral Educaçãol 16/10/2009 lAcessos: 8,406
    Amanda Fraga

    O presente artigo tem como abordagem a defesa da inclusão de alunos com deficiência visual na escola regular, com a introdução do lúdico para a interação e desenvolvimento desses discentes, salientando, aqui, a importância de crianças e jovens com demais deficiências estarem igualmente inseridas no contexto social como um todo, o que abrange a instituição de ensino. Para isso, a Legislação que tanto defende a prática inclusiva existe para assegurar o direito de ir e vir, o direito

    Por: Amanda Fragal Educaçãol 05/12/2011 lAcessos: 344

    O uso da ludicidade é neste artigo sugerido como ferramenta de apoio, para ser resgatado como processo educativo e para ser utilizado nas atividades lúdicas não como substituta pura e simples do método tradicional de ensino, mas torná-lo mais eficiente e compreensível para o aluno, pois os jogos possuem a vantagem de, ao mesmo tempo em que ensina diverte. Dessa forma a criança comunica-se consigo mesma e com o mundo, aceita a existência dos outros, estabelece relações sociais, constrói conhecime

    Por: Elizabete Rodrigues Rebouças Pereira da Cruzl Educação> Educação Onlinel 19/01/2011 lAcessos: 3,665

    Brinquedos, jogos e brincadeiras fazem parte do mundo da criança, pois estão presentes na humanidade. O presente assunto trata do lúdico como uma forma educativa de ensinar, demonstrando que ao se trabalhar ludicamente não se está abandonando a seriedade e a importância dos conteúdos a serem apresentados à criança.

    Por: Soraya Borba E. Serranol Educação> Educação Infantill 07/01/2015 lAcessos: 53

    RESUMO O presente artigo tem por finalidade realizar um relato do sentimento de infância no decorrer dos anos e do lúdico, bem como verificar os pressupostos teóricos que abordam sobre o lúdico na educação infantil. Objetiva também verificar a importância do professor trabalhar o lúdico na educação infantil, verificando a relevância que a ludicidade apresenta nesta fase da criança tanto em seu universo infantil quanto na vida escolar.

    Por: Liliane Cristina Fedrigol Educaçãol 01/12/2014 lAcessos: 54

    Este artigo pretende analisar as contribuições do lúdico no trabalho com a alfabetização. A importância do lúdico no desenvolvimento da criança e sua importância já que proporciona por inúmeras maneiras levar a criança a aprender de forma motivada e significativa, pois é no 1° ano do Ensino Fundamental

    Por: Arlete Luiza de Souzal Educaçãol 04/11/2014 lAcessos: 52
    ÁUREA MARIA SOARES LIMA

    A ludicidade na educação infantil é de suma importância para o processo de ensino-aprendizagem. Haja vista, compreende-se que o lúdico é uma ferramenta pedagógica que facilita a prática do professor e o desenvolvimento cognitivo dos alunos. Em decorrência desta colocação o presente artigo cujo tema a importância do lúdico na educação infantil, tem como justificativa trazer para a discussão e debate no âmbito educacional a relevância que as atividades lúdicas têm para o processo de ensino e apren

    Por: ÁUREA MARIA SOARES LIMAl Educação> Educação Infantill 13/02/2015

    Esta investigação almeja uma reflexão sobre o contexto do ludismo como proposta metodológica capaz de promover situações significativas na construção do conhecimento na modalidade da EJA - Educação de Jovens e Adultos.

    Por: Iracilda Gabriell Educação> Ensino Superiorl 20/01/2011 lAcessos: 2,297
    Jeane Correia Teixeira

    Multiculturalismos (ou pluralismo cultural) é um termo que descreve a existência de muitas culturas numa localidade, cidade ou país, com no mínimo uma predominante. (Wikipédia) O mundo é multicultural, uma verdadeira mistura de costumes, valores e individualidades. Vivemos em uma sociedade complexa, onde a escola é um dos locais onde os fenômenos sociais e diversas maneiras e concepções de vida social são compartilhadas. O preconceito étnico segue essas diferenças, onde o diferente para muito é

    Por: Jeane Correia Teixeiral Educação> Educação Infantill 01/03/2015
    Jeane Correia Teixeira

    Este artigo tem como objetivo principal comentar sobre importância da utilização de jogos, brincadeiras e objetos de aprendizagem para educandos surdos, afim de que se obtenham seu desenvolvimento e uma integração social entre elas e os ouvintes no ato de brincar e até mesmo a possibilidade de educar através destes. Visto que há na escola grandes dificuldades em se obter melhor aprendizagem dos surdos, interação com os ouvintes e que existem grandes dificuldades no seu letramento. A ideia para e

    Por: Jeane Correia Teixeiral Educação> Educação Infantill 01/03/2015

    O início do ano letivo é um momento de adaptação tanto para alunos quanto para professores, no qual escola e família devem trabalhar em conjunto para preparar as crianças e jovens para o retorno à rotina escolar

    Por: Central Pressl Educação> Educação Infantill 26/02/2015

    A utilização da musica de forma cognitiva na construção do conhecimento do educando na busca de uma liberdade Autônoma.

    Por: Daniela Rosseti silval Educação> Educação Infantill 25/02/2015 lAcessos: 15
    Genilda Vieira Rodrigues

    Segundo os estudiosos da educação infantil, a música não está só relacionada somente ao ensino e aprendizagem, mas em todos os momentos da vida do individuo. O presente artigo foi elaborado a partir da necessidade de compreender a importância da música na educação infantil, especialmente as cantigas de roda e tem como problemática: Até que ponto os docentes inserem na sua prática pedagógica as cantigas de roda como elemento norteador para o processo de ensino aprendizagem das crianças de 4 a 5 a

    Por: Genilda Vieira Rodriguesl Educação> Educação Infantill 21/02/2015 lAcessos: 13
    Fabiana Saturnino da Silva

    O presente projeto foi desenvolvido com crianças de dois e três anos, tem como objetivo desenvolver hábitos saudáveis de higiene bucal na rotina da criança.

    Por: Fabiana Saturnino da Silval Educação> Educação Infantill 18/02/2015

    O presente artigo visa apresentar algumas reflexões acerca da indisciplina em sala de aula, a partir da implementação do Projeto de Intervenção na escola, que propôs uma observação e analise de como se processam as relações interpessoais na sala de aula. Abordará a postura do educador no enfrentamento do problema, enfocando a organização do trabalho coletivo como elemento norteador desse processo.

    Por: Arlete Luiza de Souzal Educação> Educação Infantill 17/02/2015 lAcessos: 17

    Os jogos, brinquedos e brincadeiras são inerentes ao universo infantil, sendo assim, o artigo intitulado "A importância das atividades lúdicas no universo da educação infantil" pretende investigar como a ludicidade contribui para a construção do conhecimento na educação infantil

    Por: Arlete Luiza de Souzal Educação> Educação Infantill 17/02/2015 lAcessos: 24
    Luci

    Comemora-se nesse dia, para homenagear Monteiro Lobato, um grande escritor que escreveu várias obras infantis e juvenis, dentre elas O Sítio do Pica pau Amarelo de grande sucesso , ele foi um dos pioneiros em utilizar um linguajar falado no dia-a-dia por pessoas de fazendas, sítios e de cidade.

    Por: Lucil Educaçãol 27/04/2009 lAcessos: 5,572 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast