A produção textual nas séries iniciais

18/02/2011 • Por • 1,645 Acessos

A aprendizagem da língua escrita é uma ação amplamente mais complexa do que a aprendizagem de um instrumento de comunicação. É, antes de tudo, um ato de construção de estruturas de pensamento, capazes de propiciar abstrações mais elaboradas.

Neste sentido, é importante que o docente das séries iniciais realize o ato reflexivo com relação à perspectiva do que a escrita representa, de seus valores e usos sociais. Além da compreensão de como se organiza tal sistema.

O entendimento de que o trabalho com textos não deve ser encarado como pretexto para a introdução de atividades que envolvam palavras chaves ou mesmo famílias silábicas, torna-se imperativo. Este trabalho deve ser compreendido a partir de um contexto interacional, em que as palavras se revestem de sentido e significado para os educandos. É um momento real de uso da linguagem por parte da criança. Devendo ser propostos trabalhos com textos significativos, verdadeiros, pertinentes ao contexto vivenciado pelos educandos, possibilitando-lhes o seu uso no cotidiano.

Desta forma, é papel fundamental da instituição escolar criar condições para que seus educandos ampliem o domínio da língua em todas as suas esferas, quer seja oral, ou escrita. E, consequentemente, despertando a atenção para o fato de que linguagem e pensamento são construções contínuas que, por sua vez, caminham conjuntamente. Em outras palavras que o trabalho desenvolvido no âmbito escolar possibilite a todos educandos o acesso a habilidades e competências para o exercício da cidadania.

A partir desta proposta, é primordial que a organização do ensino proposto pela unidade escolar possibilite a seus educandos o desenvolvimento de conhecimentos discursivos e lingüísticos. Ressaltando-se, que esta ação deve ter início a partir das séries iniciais do ensino fundamental, para que logre os resultados almejados.

Mediante ao exposto no decorrer desta discussão, supõe-se que a mediação do trabalho pedagógico realizado pelo docente perpasse pela ação reflexiva, propondo aos educandos trabalhos que os conduzam ao domínio da leitura e da escrita de acordo com seus propósitos e os da demanda social em vigência. Como também, que lhes despertem a habilidade de expressarem-se apropriadamente em situações de interação oral diferenciadas de seu espaço de vivência cotidiana.

A organização do trabalho pedagógico sob está ótica, deve constituir-se em fonte efetiva de autonomia para o sujeito, possibilitando-lhe uma participação social responsável, em uma sociedade dialética.

O êxito almejado com o trabalho textual nas séries iniciais está arraigado, isto é, dependente de uma prática educativa que tenha como proposta norteadora a formação de cidadãos autônomos e participativos. Partindo da premissa de que os educandos sejam sujeitos ativos dentro de seu processo de aprendizagem, principalmente, que construam significados para o que apreenderam no universo escolar, por meio de múltiplas e complexas interações com objetos de construção do conhecimento.

Sabedores de que o processo educacional se dá, fundamentalmente, pela interação lingüística, o trabalho com a produção de textos tem, ainda, como finalidade contribuir para a formação de escritores competentes, críticos, ativos nos âmbitos sócio, econômico, político e cultural, sendo capazes de produzir textos coerentes, coesos e eficazes. Contribuir para a formação de escritores competentes e habilidosos, sugere, portanto, uma prática contínua de produção de textos em sala de aula, o contato com enormes diversidades de estilo textual, que de fato se aproximem das reais circunstâncias nas quais são produzidos pelos meios de comunicação.

Tudo isso nos evidencia que o acesso ao código escrito não se resume em um adestramento, mas sim implica em um movimento dialético de compromisso entre instrumentos de aprendizagem e o sujeito concreto do processo de construção contínua do conhecimento.

 

 

 

 

 

* Simone Andrade R. dos Santos Rodrigues é Pedagoga e moradora do município de Rondonópolis - MT

 

 

Perfil do Autor

Simone Andrade R. S. Rodrigues

Simone Andrade R. S. Rodrigues, é Docente da Rede Municipal de Ensino de Rondonópolis, na escola Municipal de Ensino Fundamental Bonifácio Sachetti.