As dificuldades no ensino da leitura

Publicado em: 12/12/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 4,457 |

                             SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO 

                                                            Curso PEDAGOGIA

                                         maria aparecida da costa vale de souza

                                         As dificuldades no ensino da leitura

     

                                                          Tangará da Serra MT

                                                                         2011

Maria Aparecida Costa Vale de Souza

                                              As dificuldades no ensino da leitura

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, como requisito parcial para a obtenção do título de licenciado em Pedagogia

                              Orientador: Luciana Araujo Pimenta

                             Tutor Eletrônico: Luciana  araujo Pimenta

                              Tutor de Sala: Doralice Marques Colognese

                                                      Tangará da Serra MT

                                                                        2011


                                                Maria Aparecida Costa Vale de Souza

Dedico este trabalho para minha familia principalmente eo meu esposo José Geraldo que sempre esteve ao meu lado nos momentos triste e alegre.

                              "Ler não é caminhar e nem voar sobre as

                                palavras. Ler é reescrever o que estamos

                           lendo, é perceber a conexão entre o texto e o

                                  contexto e como vincular com o meu

                                                                 contexto"

                                                        (Paulo Freire)

AGRADECIMENTOS

Agradeço primeiramente a Deus por tudo que tem me proporcionado durante estes três anos e meio de caminha de facudade, e toda a minha familia que me encentivou e esteve ao meu lado durante  todo este tempo e acreditaram em mim.

           souza Maria Aparecida Costa Vale. As dificuldades no ensino da leitura 2011,  número de folhas 36, trabalho de conclusão do curso de pedagogia, sistema de ensino Unopar , Universidade Norte do Parána, Cidade de Tangará da

                                                        Serra MT, 2011

RESUMO

                  A pesquisa apresenta uma análise das dificuldades de aprendizagem na leitura no ensino fundamental. Considerando a leitura fundamental no processo de aprendizagem, e organização e construção do conhecimento, buscou através de texto, um apoio teórico, na abordagem qualitativa na realização das atividades, através da observação e entrevista com professores e alunos da Escola Municipal Jucileide Praxedes, além de conta com experiência e prática do estágio supervisionado do sexto semestre de pedagogia, usarei a metodologia de pesquisa de campo para ampliar meus conhecimentos a respeito do problema.

Tem como objetivo buscar sanar dúvida com relação às dificuldades da leitura no ensino fundamental, com objetivo específico, Identificar a dificuldade do aluno em relação à leitura, descobrir as razões pelo quais muitos alunos estão deixando de desenvolver o habito da leitura, e analisar métodos que possa estar ajudando no desenvolvimento, pois aliando a teoria a prática, cuja finalidade é oferecer oportunidade e orientar o desenvolvimento da capacidade de expressão e formação do sujeito crítico e hábito da leitura no dia-dia. Considerando que o presente estudo trouxe-me resposta satisfatória para o meu questionamento a respeito das dificuldades da leitura enfrentada pelos os alunos. Deste modo sinto estimulada avançar no estudo para minha pratica pedagógica.  

O trabalho teve duração de seis meses de Fevereiro a Agosto de 2011, onde trabalhei leitura de textos, trava- língua, ortografia, leitura individual, interpretação de texto.

Portanto fazer o aluno gostar da leitura é tarefa da escola basta trabalhar em conjunto.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ..................................................................................................4

 

CAPITULO 1- Fundamentação teórica: Prática de leitura     

1.1 Processo de incentivo a leitura.................................................................. 8

1.1.1 A relação do adulto com a leitura.............................................................9

1.1.1.1 A leitura no contexto escolar.................................................................10

1.1.1.1 A importância da biblioteca escola........................................................11

 

CAPITULO 2 o papel do professor.

2.1.1 O papel da escola na formação de leitores..............................................14

2.1.1.1Recursos metodológicos para o desenvolvimento da leitura.................16

2. 2 Literatura infantil em sala de aula...............................................................16

CAPÍTULO 3- PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E ANÁLISE   DOS  DADOS

3.1  Local............................................................................................................20

3.1.1 Procedimentos...........................................................................................22

3.1 2 Análises dos Dados...................................................................................29

CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................31

REFERÊNCIAS..................................................................................................32

APÊNDICE A-.....................................................................................................33

APÊNDICE B -....................................................................................................34

APÊNDICE C -....................................................................................................36

      INTRODUÇÃO

  No contexto educativo, faz se necessário compreender a necessidade de se desenvolver a leitura como uma das principais etapas do processo educacional. Lembrando que a leitura é um dos meios mais eficazes para o desenvolvimento da linguagem. Atualmente nossos alunos apresentam grandes dificuldades na prática da leitura, em ler um texto longo, argumentar nas situações que exigem a participação oral, pois muitos vêem na leitura somente a obrigatoriedade de cumprir algumas atividades em sala de aula como pré- requisito para ascensão de escolaridade.

O problema é as dificuldades encontradas pelas crianças no desenvolvimento da leitura no ensino fundamental.

 O objetivo geral deste trabalho é refletir sobre a prática da leitura e a compreensão da mesma, com o intuito de colaborar no desenvolvimento de alunos críticos, para vida, na qual o aluno aprenda a questionar com ideias, expressando suas opiniões frente aos fatos e a realidade do cotidiano de cada indivíduo. Portanto anseia por alunos competentes, que adquirem as habilidades e competências necessárias, capaz de interpretar os vários gêneros de leitura que circula na sociedade atual.

Esta pesquisa tem objetivo especifico desenvolver um trabalho de incentivo a leitura na Escola Jucileide Praxedes no 5ª ano do ensino fundamental. Sendo que objetivos específicos são.

  Identificar a dificuldade do aluno em relação à leitura, descobrir as razões pelo quais muitos alunos tão deixando de desenvolver o habito da leitura, demonstrar que a leitura pode ser desenvolvida de forma prazerosa na sala de aula, realizar um momento de diálogo como uma roda de leitura onde todos os alunos terão oportunidade de criticar elogiar a leitura e até mesmo colocar os pontos negativos e positivos relacionado à leitura e biblioteca da escola.

O campo onde foi desenvolvido o estudo é a escola publica e Municipal, Jucileide Praxedes, localizada na zona rural de Tangara da Serra Estado de MT, o trabalho teve duração de seis meses de Fevereiro a Agosto de 2011, onde trabalhei leitura de textos, trava- língua, ortografia, leitura individual, interpretação de texto, a metodologia usada foi à pesquisa de campo sendo esta uma fonte para estar-me orientando a novos conhecimentos, e atitude diante dos problemas. Todo o trabalho de pesquisa bibliográfica foi realizado no laboratório de informática da Escola Jucileide Praxedes e na biblioteca da mesma, realizando leitura e pesquisas de busca periódica na internet.

No que diz respeito aos instrumentos utilizados foram observação, questionário, desenvolvimento de projeto de leitura em sala, as entrevista foram escrita, sendo que, participaram desta entrevista 4 professores pedagogos  e 4 alunos do quinto ano do ensino fundamental.  

Com base em texto teórico, procurei levar para a sala de aula a realidade da leitura e ainda motivar os alunos a desenvolver o senso critico e social, através de texto e reflexão sobre os assuntos propostos.

 

 

 

I Capitulo

  Fundamentaçãoteórica

Prática da leitura

Para entender a importância da leitura, devemos antes de tudo procura saber o que é leitura, o dicionário Silveira Bueno diz o seguinte: ‘Ato ou efeito de ler; arte de ler, hábito de ler, aquilo que se lê. Assim, há necessidade da leitura, sendo ela gráfica ou audiovisual, para que o individuo conviva com o mundo em sua volta, pois o ato de ler amplia o conhecimento lingüístico, possibilitando um leque muito maior de reflexões e argumentações, frente às problemática presente na sociedade contemporânea.

A leitura é uma decorrência, portanto, de adentrar no desejo de buscar informações na necessidade de se aprofundar nesse ou naquele assunto, o leitor, engajado no processo da leitura mergulha no texto na busca de sentido sendo que se refaz todo percurso e se refaz como sujeito.

A valorização da leitura, considerada num sentido amplo, advém de sua importância para a inclusão do sujeito numa cultura letrada. Nesse sentido, o ato de ler ultrapassa, num primeiro patamar, habilidade de simples decodificação: num segundo, a capacidade de atribuir sentido ao que foi decodificado: e embora finalmente na habilidade de compreender o que chega por meio das informações colhidas, analisando - as e posicionando-nos criticamente frente a elas. Sob tal ponto de vista, o domínio das habilidades especifica da leitura se traduz como um dos atributos que evitam a evasão escolar oferece ao sujeito melhores chances no mercado profissional e permitem exercer, de formas mais abrangentes e complexas, a própria cidadania. 

A leitura deve ser vista como processo de construção, na escola tem que haver um trabalho conjunto, onde o aluno é levado a desenvolver a linguagem através da leitura, da interação com grupo, oferecendo na pessoa do professor, diretores e coordenadores os caminhos de transformação com objetivo de promover a vontade de ler com prazer, fazer o mesmo, encontrar sentido na leitura. Nesse sentido quando todo o professor desenvolve o interesse ou hábito da leitura nas suas aulas, independente da área que leciona, este processo se torna mais fácil, desenvolvendo o hábito e o gosto pela leitura, que acaba se tornando um hábito comum e prazeroso na escola.

O problema do ensino da leitura decorre do fato de que muitas escolas continuam com o método tradicional, não incentiva o aluno a ser um leitor ativo, passa para o aluno somente a leitura em sala de aula, com objetivo de colher informação que não leva a nada, entretanto sabemos que a leitura tem que ser mais que isso, tem que ser uma prática usada por todos na própria convivência com o meio social. Guedes e Souza in Neves [et al] (2004, p.15) diz:

 A tarefa de ensinar a ler a escrever um texto de história é do professor de história e não do professor de português. A tarefa de ensinar a ler e a escrever um texto de ciências é do professor de ciências e não do professor de português [...] ler e escrever são tarefa da escola, questões para todas as áreas, uma vez que é habilidade da escola. Ensinar é dar condições ao aluno para ele se aproprie do conhecimento historicamente construído e se insira nessa construção como produtor de conhecimento.

A escola deve ter uma preocupação cada vez maior com a formação de leitores, ou seja, a escola deve direcionar o seu trabalho para a prática, cujo objetivo não seja apenas o ensino de leitura em si, mas desenvolver nos alunos a capacidade de fazer uso da leitura (como também, da escrita) para enfrentar os desafios da vida em sociedade e, a partir do conhecimento adquirido com essa prática e com suas experiências, continuar o processo de aprendizado e ter um bom desempenho na sociedade ao longo da vida.

A criança que desde pequena tem hábito de ouvir história se torna mais criativa e passa a buscar nos livros um conhecimento favorável para ampliar seu vocabulário, a habilidade da leitura, este incentivo está muitas vezes ligado aos pais, que desde cedo mostra para o filho o valor de ouvir história, isso faz com que a criança se sinta motivada a novos conhecimentos através da leitura sem contar que esta criança vai se desenvolver melhor em sala de aula tanto na área da leitura, como no relacionamento de socialização com os colegas.

Atualmente poucos pais que se dedicam a motivar os filhos com leitura, contando uma história. Isso demonstra que esta ficando sobre a responsabilidade do professor a tarefa de motivar seus alunos a uma leitura que seja de prazerosa, só assim formará leitor capaz de ver o mundo que a rodeia.

Processo de incentivo a leitura

Atualmente, as escolas contam com grandes acervos de livros literários que pode ajudar o professor a incentivar o aluno a ser um leitor ativo, porém o professor tem que ser criativo nas leituras, deve usar métodos que cultive no aluno a vontade de ler. Abramovich (2006) escreve que:

Quando se vai lê uma história -seja qual for- para a criança, não se pode fazer de qualquer jeito, pegando o primeiro volume que se vê na estante... E ai no decorrer da leitura, demonstrar que não está familiarizando com uma ou outra palavra (ou várias) empacar ao pronunciar o nome dum determinado personagem ou lugar, mostrar que não percebeu o jeito como o autor construiu suas frases e ir dando as pausas nos lugares errados fragmentados um parágrafo porque perdeu o fôlego ou fazendo ponto final quando aquela idéia continuava deslizando na pagina ao lado...

Pensar em incentivar o hábito da leitura tem que ser bem planejado desde a escolha do livro, a história que vai ser lida e o mais essencial, ler muito bem, fazer deste momento o mais prazeroso possível, onde a criança se imagina na história e passe a ter vontade de ler ainda mais.

Por fim, todo trabalho bem planejado tende a resultado positivo, pensar estratégias com leitura diversificada gincanas, trabalhar produção de texto onde o próprio aluno construa seu texto e apresente em forma de roda de leitura, isso faz com que o aluno interage com o mundo da imaginação, é uma possibilidade de desenvolver novos olhares para a leitura.

   

Relação do adulto com a leitura

         Cunha (1998, p.48), faz uma demonstração de algumas situações que freqüentemente encontramos no nosso dia-dia.           

  • É extremamente comum o adulto argumentar que lê pouco por falta de tempo, ou que só lê aquilo que tem ligação direta com sua profissão;
  • É constante a afirmação feita pelo adulto de que o cansaço impede qualquer leitura, ao fim de um dia de trabalho;
  • Freqüentemente o adulto confessa que não tem sua própria biblioteca e que raramente vai a uma delas, ou livrarias;
  • O adulto impõe à criança determinada leitura, na suposição de que, por conta própria, ela não chegará ao livro;
  • É cada vez maia freqüente a utilização de jogos e outras atividades para fazer o aluno se interessar pela leitura de determinada obra literária;
  • É por demais conhecida a reação dos adultos ao preço do livro em relação ao preço de um brinquedo ou produto supérfluo, isso revela o desprestigio do livro em ralação a outros bens de consumo.

         Todos estes comportamentos nos comprovam que o adulto não tem consciência da importância que os livros cumprem em nossa vida. Se o adulto reclama de falta de tempo e de cansaço pra justificar a pouca leitura, é porque para ele a leitura não é prazerosa e não a tem como lazer.

   Entretanto vivemos atualmente rodeados de meios tecnológicos como televisão, internet, celular e outros mais, que esta tirando dos nossos alunos o hábito de ler, pois fica mais tempo enfrente a televisão ou até mesmo a internet tirando o tempo de estar lendo um bom livro, Isso transforma em pessoas acomodadas.

Hoje são poucos os pais que tem o habito de ler , muitos não têm tempo ou não gosta, prefere os meios de comunicação exemplo o jornal escrito poucos lêem, já o jornal anunciado todos param para ouvir chama atenção.  

   

A leitura no contexto escolar

                Ultimamente é através da leitura que formamos individuo transformadores capazes de levar conhecimento e transformar o mundo que nos rodeia como afirma Ezequiel Theodoro a leitura pode ser:

1ª leitura é uma atividade essencial a qualquer área do conhecimento e mais essencial ainda a própria vida do ser humano.

2ª A leitura esta intimamente relacionada com o sucesso acadêmico do ser que aprende; e, contrariamente, a invasão escolar.

3ª A leitura é um dos principais instrumentos que permite ao ser humano situar-se com os outros, de discussão e de critica para se poder chegar á práxis.

4ª A facilitação da aprendizagem eficiente da leitura é um dos principais recursos de que o professor dispõe para combater a massificação galopante executada principalmente pela televisão.

5ª A leitura, possibilitando a aquisição de diferentes pontos de vista e alagamento de experiências, parece ser o único meio de desenvolver a originalidade e autenticidade dos seres que aprende.

A escola, como instituição formadora, fica com a responsabilidade do ensino da leitura, não se pode esquecer que vivemos em um mundo rodeado de leituras audiovisuais, no qual livro ainda é o mais importante na nossa sociedade, pois através da leitura favorece o desenvolvimento de alunos, como pessoas sensíveis às problemáticas sociais, sujeitos ativos, capazes de mudar a realidade de uma cultura, que muitas vezes é massacrante principalmente com aquele que é considerado analfabeto.

O papel fundamental da educação é a formação integral dos indivíduos, a leitura, por sua vez, é o que possibilita essa formação, pois, ela é essencial nos diversos ramos da ciência.

Formar cidadão com senso crítico é tornar o aluno individuo capaz de compreender as leituras de vários gêneros, isso fará com que ele compreenda através da leitura a realidade que as rodeia. Para Silva.

Formação deste leitor depende de uma prática plural e intensa de Organizada em torno de textos representativos das diversidades de gêneros que circulam no espaço social em que o aluno está inscrito e é chamar desempenhar-se como cidadão. (2000, p. 34).

Todo professor precisa ter uma preocupação quanto ao desenvolvimento de seu aluno, verificando se este está se tornando um leitor capaz de decodificar e interpretar todos os gêneros de leitura que circula na sociedade, pois nos deparamos num cenário no qual existem alunos no ensino médio, com dificuldade de codificar a leitura de imagem. Todo este problema é causado por um sistema de educação voltado somente para o material didático ou aquela aula que o aluno passa o ano inteiro com o estudo voltado para a teoria no qual não se volta para a realidade do dia-a-dia onde está inserido. Magda Becker Soares define a leitura da seguinte forma: "A leitura é interação verbal entre os indivíduos, e indivíduos socialmente determinados o leitor e seu universos, seu lugar nas estruturas social, suas relações com o mundo e com os outros''.

Para se derrubar as enormes barreiras frente ao aprendizado da leitura, o trabalho interdisciplinar é um grande aliado para o professor, pois o trabalho pedagógico contextualizado com o mundo possibilita a interação com o outro, pois, o ato de ler não é um ato isolado, quando o professor faz um trabalho voltado para a leitura, o eixo norteador deve ser o mundo que nos rodeia, portanto, o aluno aprenderá a interpretar textos e informações, bem como, através da leitura vai se interagir com o mundo. Cabe ao professor mediar essa compreensão do aluno em relação à leitura e a sua vida, facilitando o acesso e estimulando cada vez mais o ato de ler, como ao levar o aluno para visitar uma biblioteca ou um espaço cultural onde o aluno entre em contato direto com obras de arte, isso faz com que os alunos queiram conhecer outras obras, aguçando no aluno a vontade de conhecer o autor das obras, o significado e a história de cada uma.

A importância da biblioteca escolar

O professor deve estar ciente da sua responsabilidade diante da leitura, especialmente de fazer acontecer essa interação do diálogo da convivência com o outro fora da sala de aula, desenvolvendo o senso crítico de cada aluno, em que o mesmo seja dotado de opinião própria, para que na sua vivência social saiba selecionar o que é bom para ele. Com o passar dos tempos a leitura passa a ser mais seletiva de acordo com a individualidade e gostos de cada um, no qual cada um irá selecionar texto que atende suas necessidades.

Hoje a maioria das escolas está preparada com biblioteca, muitos livros, mas na realidade muitos ficam lá o ano inteiro sem ser tocados, para muitos alunos a biblioteca é lugar somente para pesquisa de trabalho escolar, deixou de ser um lugar para uma boa roda de leitura com interação de grupos e opiniões, pois a leitura tem um papel fundamental no nosso dia – dia, por que através dela adquirimos novos conhecimentos.

Ninguém apreende a gostar de livro apenas ouvido falar de livros ou vendo as de longe transformando numa prateleira – é necessário que as crianças peguem e manipule o ingrediente "livro'' leia o que está escrito dentro dele para sentir o gosto e verificar se essa atitude tem ou poderá ter aplicação prática em seu contexto de vida (Ezequiel Teodoro, 1988)".

È evidente que a função biblioteca escolar esteja aberta para o aluno quando ele se interessa a freqüentar esta para fazer a leitura de um livro, por isso este espaço tem que ser favorável a todos os alunos. Para que haja este contato do aluno com livro, a biblioteca tem que contar com obras de vários gêneros, também precisa ser equipada com outros tipos de mídia, como computador, internet, fotografia, televisão, DVD, pois todos estes acervos são importantes para o desenvolvimento do aluno na linguagem, bem como, na interação social e cultural. Todo processo do contato do aluno com o livro só tem a favorecer o conhecimento dele, através do qual o leitor interage verbalmente com o autor por meio do texto escrito, este processo é resultado da prática.

A biblioteca e um local que concentra informação e saber encontrá-la é uma competência fundamental todo professor deve ensinar desde cedo o aluno freqüentar em busca de novos conhecimentos isso tornara um aluno ativo na sua formação.

 È importante o professor já no início das séries iniciais do ensino fundamental, ensina o aluno que pode utilizar o material da biblioteca, pois serve como base para construção de conhecimento.

È preciso que as instituição na pessoa dos diretores e professores estejam  mais atentos em relação à participação dos alunos na biblioteca, nota-se que há participação somente de professores da língua portuguesa dando mais importância aos livros de literatura,  sendo que todos os professores de todas as disciplina deve se apropriar dos acervos da biblioteca  diversificando o trabalho com utilização de obras, vai despertar no aluno a curiosidade de pesquisar sem contar que amplia a bagagem das crianças  faze tomar gosto pelo conhecimento e pela leitura.  

 Uma entrevista feita pela Revista pedagógica "Revista Pátio" divulgado no ano 2007 com Janete Beauchamp, diretora do departamento de políticas de educação infantil e ensino fundamental da Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC), detalha a política de formação de leitores do ministério da educação. Ela relatou o seguinte: "A prova do livro, em vez de promover a leitura faz com que os alunos se afastam dela. A leitura precisa ser trabalhada de maneira prazerosa".

 Muitas vezes o professor leva o aluno até a biblioteca para escolher um livro, dizendo que vai fazer provas a respeito do livro, isso faz com que o mesmo se afaste da leitura, pois lê por obrigação, não pelo gosto, o aluno tem que ter autonomia para escolher o gênero que mais gosta, com isso começa a ampliar o seu vocabulário, pois a leitura forma leitor com capacidade de produzir um discurso que esteja apropriado com seus objetivos de vida diante das oportunidades que lhe for surgindo, ele passa ser um leitor competente. Para o RCNEI:

O ato de leitura é um ato cultural e social. Quando o professor faz uma seleção prévia da história que ira contar para as crianças, independentemente da idade delas, dando atenção para a inteligibilidade e riqueza do texto, para nitidez e beleza das ilustrações, ele permite as crianças constituírem um sentimento de curiosidade pelo livro (ou revista, gibis etc.) e pela escrita.

A leitura é um ato social, pois por meio dela as crianças se interagem uns com os outros, também possibilita a criar um mundo de fantasia isso contribui com o desenvolvimento da linguagem oral e da escrita toda criança que tem uma boa orientação possui múltiplas habilidades e não é diferente com a leitura.

O papel do professor é organizar o ambiente da leitura para que este momento seja prazeroso, usar métodos como o uso da linguagem oral, como conversar e brincar um trabalho lúdico tendo como objetivo desenvolver o gosto pela leitura.

II Capitulo

O papel do professor

Todo professor tem uma responsabilidade em sala de aula é tornar seu aluno letrado, que saiba além de codificar interpretar todo tipo de gêneros  literários  transita no mundo visual.

Existem muitas formas para o professor trabalhar os gêneros literários na prática usar a criatividade das palavras e fazer isso com prazer.

Ler é um ato de compreender um processo que envolve ativamente o leitor e o professor é mediador, aquele que gosta demonstra prazerem em ler um livro.

  Tudo isso ajuda no desenvolvimento cognitivo da criança. Janete Beauchamp em entrevista para revista pedagógica Pátio relata que "É preciso que o professor participe do processo de formação para que, se não for leitor ele se torne um também. Professores de todas as disciplinas devem atuar como mediadores de leitura".

Na medida em que o professor participa no processo de formação do aluno independente da área é necessário que ele desempenhe um trabalho coletivo em relação à leitura e seja mediador, aquele que tem o hábito de ler além de tudo tem prazer sendo um leitor ativo de todos os gêneros literários. 

  Kleiman (2006, p 15) recomenda que "para formar leitores, devemos ter paixão pela leitura." o professor tem que ser o exemplo, ser um leitor, mostrar para os alunos que a leitura pode ser prazerosa quando bem feita, quando meditada e interpretada, a leitura leva a sonhar e a refletir a realidade dos dias atuais.

O papel da escola na formação de leitores

A escola tem um compromisso em criar esse circulo virtuoso em relação à leitura, e um processo desenvolvido por docentes em conjunto com a comunidade escolar através métodos que desenvolva um novo olhar a leitura. 

Desenvolver estratégia para que haja a coletividade para trabalhar a dificuldade do aluno como o desinteresse da família, repetência até mesmo a condições econômicas muitas das vezes são fatores que tem que ser levado em conta, sem contar muitos do caso precisa de uma intervenção pedagógica hoje a maioria das escolas já contam com um profissional que trabalha com as dificuldades dos alunos.

 Toda criança tem direito ao um ensino de qualidade, tendo uma prática pedagógica reflexiva do professor sobre seu próprio trabalho e condições sociais em que seus exercícios profissional esta situado.

Esta prática pedagógica não pode estar centrada somente na transmissão de conteúdos sistematizado do saber. O que deve ser incluído aquisição de hábitos e habilidades e a formação de atitude tornando sujeito com capacidade de ver na leitura um novo significado para poder questionar a realidade, não correndo o risco de perder a cidadania.

Para que haja essa interação da realidade com a leitura é necessário, no entanto que, antes de fazer a leitura o professor explique de uma forma geral sobre o tema do texto, chame atenção do aluno para certo aspecto do texto, tais como figuras, titulo, gêneros textuais incentivem os alunos a falarem o que já sabem por meio de questão orientar para buscar informações a cerca da vida cotidiana.

Contudo, o trabalho de leitura considerando que o professor é o condutor de todo esse processo, se não houver uma disponibilidade ou um interesse maior por parte do professor não haverá texto que faça o aluno aprender o esperado. Dentro de um objetivo o texto torna um objeto, o professor é o manipulador do que pode ou não ser realizado com ele.

Recursos metodológicos para desenvolvimento da leitura

Todo conhecimento amplia os horizontes dos alunos, trabalhar com métodos que chame atenção do aluno também faz parte no desenvolvimento da leitura. Vivemos rodeados  de meios tecnológicos que chama atenção da criança, na escola não pode ser diferente tem que usar meios, estratégias  para que o aluno sinta prazer em estar ali.

Começar pelo o ambiente um novo planejamento e organização do espaço de leitura se não haver o canto da leitura, criar este espaço, com finalidade de proporcionar momentos de pesquisa, descoberta esse ambiente tem que estar organizado com diversos livros como gibis, periódicos revista, jornais, jogos, dicionário, gramáticas sempre pensando nos alunos e suas necessidades isso pode auxiliar os alunos em eventuais dúvidas em leitura.

Diante das tecnologias o professor não pode continuar com procedimentos rotineiros como leitura de texto, estudo de gramática e redação é método que se torna um mecanismo, o professor trabalha e aluno da às respostas, porque a leitura fica sendo um estimulo para redação, pois se o aluno não faz a leitura ele não consegue fazer a redação, torna um aluno dependente do professor é passivo, porém não tem visão de mundo pelo motivo de ser um aluno que lê somente para tirar informação para o trabalho de sala de aula.

Literatura Infantil em sala de aula

A literatura infantil desempenha um papel fundamental na vida da criança, não apenas pelo seu conteúdo recreativo, mais também pela riqueza de motivação, sugestões e de recurso que oferece ao seu desenvolvimento.

Toda esta prática da leitura tem que ter um novo olhar do professores com atitude de trabalhar com metodologia que chama atenção do aluno trabalhar com história e dramatização da maneira que a história é contada, gestos todo este detalhe mostra a riqueza que tem uma leitura muitas das vezes não precisa de explicação. 

A muita criação literária que pode estar contribuindo na educação dos nossos alunos para o hábito da leitura as escolas atualmente conta com grandes acervos literários como, obras cheias de fantasia e beleza, onde chama atenção das crianças temos muitos exemplos de Monteiro Lobato que é um grande escritor de obras infantil que serve de inspiração para educadores em sala de aula. Trabalhar com vários gêneros textuais como os contos de fadas isso auxilia no desenvolvimento psicológico também ajuda a criança a aprender conviver com os problemas emocionais e além de contribuir no desenvolvimento da linguagem.  

O professo tem que estar consciente do quanto é importante sua ação em sala de aula, pois por meio de sua motivação, ele poderá ou não estimular a pratica da leitura. Portanto o mesmo tem que gostar de trabalhar de forma diversificada, onde despertar a curiosidade do aluno na leitura é trabalho que exigem tempo, disponibilidade, flexibilidade, isso garante aos alunos estimulo sadio e enriquecedor que vai influenciar na sua motivação de crescimento como individuo leitor.

Portanto deve se estimular e propiciar ao alcance do aluno os livros infantis, dos contos de fada, poesia, os mitos folclores, fábulas, teatro é um universo dos sonhos são caminhos da descoberta da imaginação que desenvolve a personalidade dos alunos como cidadão.

 Com a leitura a criança e jovem encontrarão caminhos e crescerá como pessoa que busca solução para sua inquietação e problemas sociais e efetivos.

III Capitulo

Procedimentos Metodológicos e analise dos dados

O campo onde foi desenvolvida a pesquisa é uma escola localizada na zona rural do Município de Tangara da Serra na região Centro Oeste MT. A pesquisa tem objetivo analisar as dificuldades da leitura no 5ª ano do ensino fundamental.

Recolhi dados sobre o assunto. No que diz respeito aos instrumentos utilizei a observação e a entrevista através. Quanto as entrevista foram escritos em forma de questionário os depoimentos dos alunos e professores os sujeito da pesquisa foram 04 professores pedagogos e 04 alunos do 5ª ano.

. A coleta foi significativa para o desenvolvimento deste trabalho através deste obtive resposta para as dúvidas e questionamento acerca das dificuldades da leitura, sendo esta a base para tornar o aluno preparado para os desafios que encontra diariamente, e para o educador esta nos vem alicerçar para o aprimoramento da prática pedagógica. 

Durante este trabalho o contato com a realidade e o estudo das informações trouxe-me conhecimento que me fez refletir que a pratica da leitura é um campo amplo para novas possibilidades tanto para tornar o aluno critico, leitor, socialmente preparado para os novos desafios, mas isso só será possível quando a escola como entidade formadora de leitores abraçarem esta causa, com um propósito de resgatar na família do aluno o valor da leitura, os dados coletados durante esta pesquisa observei que na maioria das famílias não tem o hábito da leitura. A escola enquanto entidade tem espaço adequado para esta elaborando projetos, junto à comunidade onde incentivar pais para estar participando de projetos que envolva a biblioteca da escola o laboratório de informática, muitas das vezes esse trabalho coletivo traz resultado imediato, e só tem ajudar o professor em sala de aula. Concordo quando os alunos dizem que a biblioteca é o espaço mais gostoso da escola por ser um ambiente arejado com ar condicionado, portanto faltam pessoas para estar auxiliando os alunos, qual é o melhor livro para sua idade.

Outro ponto importante é o professor mostrar para o seu aluno que ele tem o habito de ler, pois segundo  Kleiman (2006, p 15) recomenda que "para formar leitores, devemos ter paixão pela leitura." Sendo que a criança imita muitas das vezes o que o adulto faz , entretanto muitas não tem exemplos familiar com hábito  de leitura,  observei  esta realidade, durante a pesquisa , pais que não  tem o hábito de ler,  isso torna a criança desmotivada em desenvolver a leitura , é comum ouvir a pessoa adulta dizer que não tem tempo para ler , não gosta de ler ou lê só por obrigação, tudo isso traz para criança um reflexo negativo , é uma realidade já observada dentro das sala de aula,  alunos que lê somente para desenvolver atividades.

Durante meu trabalho de estágio do sexto semestre com a turma do 2ª ano do ensino fundamental, é uma sala com 22 alunos fiz a seguinte uma pergunta, se os pais compravam livros para as crianças estar lendo, somente uma aluna respondeu que todo mês no pagamento da mãe, a mãe comprava um livro de historinhas em quadrinhos, observação a melhor aluna no desenvolvimento da leitura foi a que respondeu, a mesma tem desenvolvimento oral claro, sabe interpretar texto, senso crítico bem aprimorado para sua idade, além de ter um desenvolvimento bom em toda a área, como Matemática, Geografia, História, Português, Ciências. Portanto concordo que todas as disciplinas têm que trabalhar a questão da leitura, a leitura é base começa na leitura o desenvolvimento para as novas realidades.       

Valorizar os vários gêneros literários enriquece o conhecimento do aluno, pois socialmente o aluno defronta com adversidade de gêneros, durante o meu trabalho de pesquisa, o trabalho com trava línguas atiçou no aluno à-vontade de estar lendo uma das minhas observações foi quando um dos alunos disse nunca foi trabalhado com nós leitura de trava língua. Então muitas vezes o professor deixa de trabalhar um conteúdo que estaria trazendo para sua turma uma nova visão sobre a leitura sendo uma leitura harmoniosa, e competitiva desenvolvida no coletivo aluno, professores comunidade escolar. Segundo Silva.

Formação deste leitor depende de uma prática plural e intensa de Organizada em torno de textos representativos das diversidades de gêneros que circulam no espaço social em que o aluno está inscrito e é chamar desempenhar-se como cidadão. (2000, p. 34).

A questão de trabalhar o espaço que o aluno esta inserido é bem aproveitado em sala de aula, o aluno muitas das vezes sabe relacionar a leitura com seu dia-dia. O meu trabalho com a leitura do texto A velha contrabandista de (Stanislaw ponte Preta) observei como o aluno ligou a leitura com a realidade da escolar dizendo que qualquer um do ambiente escolar, poderia ser a velha contrabandista, pois a escola não tem um vigia no portão é esse trabalho que desenvolve no aluno o senso critico ligar a leitura com a realidade do dia-dia.

Quando perguntei para os alunos se eles gostavam de ler, e por quê? Eles me responderam nunca ninguém me perguntou isso professora, então conclui que o aluno tem que muitas vezes ser indagado, questionado, para ele pensar no problema. Uma das respostas de um aluno é dizer que não tem paciência com a leitura, isso é reflexo de falta de motivação com a leitura, falta de incentivo maior por ambos os lados tanto da família, como da escola. Isso mostra na pergunta Quem tem o hábito de ler em sua casa? Os alunos respondem ninguém, eu meu irmão, diante desta resposta não da para responsabilizar, o aluno pelo fracasso da leitura, pois falta desenvolver projetos de leitura interdisciplinar com escola, comunidade professores, coordenadores, principalmente família aonde a cultura de leitor venha a ser reconhecida como um ato cultural e social.

                Em entrevista com os professores perguntei o que eles faz quando descobre em sua turma uma criança com dificuldade de leitura, concordei com eles quando disseram que faz um trabalho individualizado, pois muitas das vezes é preciso que este trabalho seja individualizado com o aluno principalmente se ele estiver atrasado da turma. Nas respostas tem valorização do trabalho coletivo dependendo do nível de dificuldade, isso faz do professor flexível para olhar além das dificuldades.

Local

A Escola pertence à rede Municipal de Ensino Fundamental. Foi Escolhida por estar próxima a minha residência, a maioria das crianças pertence à família de baixa renda.

A escola encontra construída em área centralizada a uma vila da comunidade é bem conservada, salas iluminadas não contém ar condicionado contendo nove sala e duas improvisada sendo uma para educação infantil pré I e outra para o 2ª ano do ensino médio  1 sala de professores , 1 sala laboratório  de informática ,1 biblioteca ,  1 quadra de esporte, 1 refeitório, 3 banheiros,  1 cozinha ,1 secretaria, 14 professores,2 coordenadores,1 diretor , 3 merendeira, 2 zeladora , 1 vigia.

Nesta escola estão matriculados 575 alunos sendo que funciona nos três períodos manhã, tarde, tarde e noite sendo a noite atende a educação jovem e adulta.

A escola Jucileide Praxedes trabalha com o sistema de ciclo. A qual recebeu este nome em homenagem a uma professora antiga do Município que veio falecer.

Como todo trabalho exige primeiramente conhecer ser tocado familiarizado com assunto com tema, o ambiente tem que ser preparado, o mesmo acontece com o trabalho de leitura.

 A primeira etapa desta pesquisa deu-se inicio com trabalho de observação de 30 horas durante o estágio do sexto semestre de pedagogia onde eu optei por trabalhar com as dificuldades da leitura no ensino fundamental.

No qual elaborei um projeto de 10 horas para estar trabalhando em sala com a 2ª séria do ensino fundamental. Onde trabalhei de forma dinâmica com roda de leitura, leitura individual, momento para contar história, interpretação de texto sempre focando a leitura.

Já no segundo momento desenvolvi um projeto para estar trabalhando como 5ª ano do ensino fundamental onde busquei desenvolver um trabalho com leitura e interpretação de texto valorizando as opiniões de cada um dos alunos.

Neste trabalho houve interação, relacionado à leitura muito diálogo exigiu muita paciência da minha parte, pois, um trabalho planejado requer tempo e paciência.

Portanto é uma sala com 23 alunos um número considerado normal, trabalhei do seguinte modo preparei o ambiente, leitura individual, foi reservado um momento para opiniões relacionado à leitura a biblioteca da escola, ortografia, problema de socialização em sala de aula procurei valorizar todos os gêneros textuais

  

Procedimentos

  Trabalhei da seguinte maneira entreguei a cada um uma folha com vários trava língua, uns mais fáceis e outros mais difíceis, neste primeiro momento observei que todos manipulavam a folha, pois cada trava língua estava digitada com cores diferente as mais fáceis cores leves as mais difíceis cores forte.

      Para minha surpresa um aluno fez a observação das cores outros não perceberam, mais o que me chamou atenção foi como a leitura de trava língua chamou atenção dos alunos palavras difícil, e pouco conhecimento de travas língua.

        Neste dia houve um momento maravilhoso por ser uma sala com 23 alunos havia silêncio e muita atenção na leitura

 Após a leitura cada um dos alunos quis tentar falar a leitura do trava língua foi uma competição cada um querendo ler melhor.   Também usei a mesma atividade para trabalhar a ortografia como tirar do texto nome próprio palavras com dígrafos, hiato e ditongo em fim foi uma aula de leitura dificuldades foi encontradas como dificuldade na pronuncia de palavras com rr, pl, na pronuncia da palavra professora falam professola, muitas das vezes um trabalho simples que requer paciências tende um bom resultado basta o professor criar estratégias de ensino, de acordo com sua visão profissional e também pensando nos alunos e suas necessidades, é que, podem centralizar e auxiliar seus alunos na superação de eventuais dúvidas de leitura e ortografia.

   No final da aula deixei que cada um levasse a folha para casa para estar lendo com os pais e trazendo novos trava-língua no outro dia, para minha surpresa todos disse que não conhecia mais nenhum trava-língua, a pior da surpresa foi quando alguns deles me disseram que os pais não gostam de ler.

Neste momento observei como os pais passam para os filhos o desinteresse pela leitura, o filho é aquilo que o pai quer oferecer um momento de leitura junto com os filhos é muito mais do que um momento de lazer é único, isso faz com que o filho cresça com capacidade de agir com vontade buscar de novos conhecimentos como faz com que o mesmo interaja na sociedade com mais facilidade. 

 O ato de aprender a ler é sem dúvida o maior desafio que todas as crianças têm que enfrentar nas fases iniciais de sua escolarização. Isto porque o mundo que nos cerca é totalmente dominado por informações escritas.

Cabe a criança superar esse desafio e desenvolver essa capacidade leitora o qual é o primeiro passo para cada criança que freqüenta a escola, seja no futuro um cidadão efetivamente livre e independente nas suas decisões.

No segundo dia do trabalho da pesquisa trabalhei o texto A velha contrabandista de (Stanislaw ponte Preta) um texto que chama atenção atiça a curiosidade do aluno faz com que os mesmos queiram ler para descobrir o mistério 

    A pós a leitura trabalhei de forma de diálogo questionando os alunos sobre o ato da Velha Contrabandista da história, perguntei se havia entendido a história, todos haviam compreendido a moral da história. Deixei-os colocar idéias como a esperteza da personagem, a dificuldade da segurança isso fez com que eles relacionassem a história com a realidade de hoje, para minha alegria cada um dos alunos sabia interpretar a história.

    Através desta leitura trabalhei o a questão da segurança por ser uma sala muito ativa, durante o diálogo da leitura surgiu à questão da segurança, pois, a escola no período matutino não tem vigia, e os alunos colocaram uma imaginação deles a personagem da história poderia ser qualquer um entrando todo dia pelo portão da escola sem ser revistado.

Esse trabalho me levou observar como o aluno que saber ler perfeitamente tem uma visão mais critica, e busca se informar mais tirando dúvida de um determinado assunto.

A leitura no faz individuo transformadores a partir das experiências do nosso dia-dia faz de nós capazes de criticar, indagar a nossa sociedade a qual fazemos parte, pois, o mundo exige de nós ações, ao contrario seremos humilhado e excluído da sociedade que se diz preparada para os obstáculos.

No mês de Agosto de 2011 retornei para finalizar o projeto, desenvolvi um trabalho de leitura novamente e interpretação de texto onde conversamos sobre a biblioteca e quatro alunos responderam um questionário respeito da biblioteca da escola.

Usei o livro didático dos alunos no qual trabalhei texto Vó caiu na piscina autor Carlo Drummond de Andrade livro Projeto Pitanga português.

Primeiro momento leitura oral para todos ouvir levei 2 horas para ouvir a leitura de 17 alunos um tempo considerados muito para o 5ª ano, pois havia aluno que quase não se ouvia a leitura de tão baixo o tom de voz do aluno mesmo fazia a leitura  deixando palavras para trás tornando a leitura sem coerência.

No final quando terminei de tomar a leitura eu fiz a leitura para eles ouvir respeitando a fala o modo que os personagens falavam, dando valor no espaço que a história acontecia.

Durante o momento que eu estava fazendo a leitura observei como os alunos fizeram silêncio ouviram ficaram atentos acharam graça.

Depois trabalhei com perguntas relacionadas ao texto como tirar do texto nomes próprios, também para que cada um elaborasse um texto com 15 linhas contando uma história como se eles fossem o personagem da história e iria convencer seu próprio pai com argumentos como o personagem da historia.  

Para minha surpresa foi surpreendente alunos que não souberam encontrar no texto quatro nomes próprios.

Também nenhum soube fazer um texto com 15 linhas, no máximo que fizeram foram duas linhas todos tem dificuldade para produção de texto.

Minha entrevista com quatro alunos onde cada um respondeu por escrito as perguntas do questionário

1ª pergunta e respostas

Você gosta de ler? Por quê?

1ª Sim, porque além de conhecer os trabalhos dos autores é legal ler as histórias que alguém criou

2ª sim porque é legal

3ª "eu gosto de ler, porque a gente aprende e descobre coisa interessante"

4ª não, porque não tenho paciência

2ª pergunta e respostas

Você tem dificuldade, na leitura sim ou não? Por quê?

1ª não tenho dificuldade, porque gosto de estar lendo sempre.

2ª não tenho, porque faço muita leitura em casa.

3ª sim tenho dificuldade, porque tenho preguiça de ler.

4ª não tenho, porque eu entendo o que eu leio

 3ª pergunta e respostas

Você já ouviu sua mãe ou seu pai ler uma história para você? Qual?

1ª Sim história bíblica.

2ª Sim o livro da Cinderela foi minha mãe que leu.

3ª sim minha mãe, a bela adormecida

4ª sim história da bíblia.

4ª pergunta e respostas

Qual livro você já leu neste semestre?

1ª O lápis mágico

2º O Nabo Gigante

3ª O Urso comilão

4ª O lápis Mágico 

5ª pergunta e respostas

             Quem tem o hábito de ler em sua casa?

               1ª Eu e meu irmão

               2ª Só eu

              3ª Ninguém

              4ª Só eu

            6ª pergunta e respostas

              Seus pais te ajudam na leitura escolar como?

1ª Sim, eles lêem a tarefa e me explica.

2ª não

3ª sim, pergunta se eu entendi e me ajuda se for necessário

4ª não

Perguntas relacionadas à biblioteca

1ª pergunta e respostas

O que você acha da biblioteca da escola?

1ª Ruim, porque ela fica fechada e não tem ninguém para nos orientar

2ª Ruim, porque ela fica fechada

3ª ruim porque ela fica fechada.

4ª ruim, porque ela fica fechada e não tem como pegar livro.

2ª pergunta e respostas

Responda sim ou não:

(       ) falta livro na biblioteca 

(        )os livros são novos

(        )o ambiente é aconchegante

(         )você vai sempre a biblioteca ler livros

Em um mês quantas vezes você vai à biblioteca?

Esta questão número 2 os alunos responderam da seguinte maneira três alunos colocaram que sim faltava livro e um disse que não.

Os livros são novos

Todos os alunos responderam que os livros são velhos, muitos até rasgados.

O ambiente é aconchegante?

Todos responderam que sim, chegaram a dizer que é o único lugar da escola que tem ar condicionado é a biblioteca.

Você vai sempre a biblioteca ler livros?

 Três responderam que não, somente um disse sim.

3ª pergunta e respostas

 Em um mês quantas vezes você vai à biblioteca?

Três alunos disseram que não vai nenhuma vez, um disse que vai uma vez ao mês.

                No final do projeto elaborei um pequeno questionário direcionado a quatro professores, relacionado à metodologia de cada um em sala de aula. Com as seguintes questões

a) O que você faz, quando descobre em sua turma uma criança com dificuldade de leitura.

b) Quais os recursos que você utiliza para trabalhar com essa criança?

c) Você faz um trabalho individualizado ou coletivo já que essa criança tem dificuldade na leitura?

Todos os professores são pedagogos e lecionam na escola Jucileide Praxedes as características dos professores são:

1ª Maria Aparecida 39 anos com 22 anos de atuação na educação na rede pública formada em pedagogia.

2ª  Daniela Santos 49 anos com 22 anos de atuação na educação na rede pública formada em pedagogia.

3ª  Nadir Costa 54 anos 33 anos de atuação na educação na rede pública formada em pedagogia.

4ª Ângela Pinto 43 anos 25 anos de atuação na educação na rede pública pedagoga.

Todos estes professores durante a entrevista colocaram a preocupação de estar desenvolvendo o gosto pela leitura, sendo que para haver este gostar tem que haver o interesse por parte dos alunos. Também nas colocações relatou que muitas das vezes o professor não tem tempo para dedicar à leitura, pois é um trabalho que exigem tempo e dedicação.

Na primeira pergunta e resposta.

a)    O que você faz, quando descobre em sua turma uma criança com dificuldade de leitura.

1º Procuro dar mais atenção trabalhando com atividades diferenciadas.

2ª primeiramente converso muito com ela dizendo que vamos trabalhar juntos e que ela é capaz, e estarei ali para ajudá-la superar suas necessidades.

3ª trabalhando individualmente em aulas de reforço no nível de leitura em que se encontra.

4ª procuro individualmente trabalhar com esta criança.

b)    Quais os recursos que você utiliza para trabalhar com essa criança?

1ª trabalho com diferentes tipos de textos como, história infantil, literatura poesia, jornal, cartas, bilhetes, propagandas, cartazes, revistas, livros, romances, gibis, tirinhas, charge, etc. Uso a linguagem verbal não verbal, audiovisual através de situações lúdicas envolvendo jogos brincadeiras proporcionando o gosto pela leitura de forma prazerosa. 

2ª muitas leituras de contos e fábulas poesias etc. Uso jogos didáticos, elaboro livrinhos ou cartilha individuais, escrevo recadinhos em seu caderno elaboro atividades individuais para suprir suas necessidades.

3ª Através de materiais pedagógicos como, fichas com figuras cartazes com alfabeto.

4ª jogos pedagógicos, ou seja, temos que trabalhar diferenciados com essa criança com único objetivo aprendizagem da leitura.

 c) Você faz um trabalho individualizado ou coletivo já que essa criança tem dificuldade na leitura?

1ª Os dois porque depende de cada sujeito para compreender as operações mentais da decifração dos códigos, em coletivo porque a interação com os colegas, desperta o interesse pela competitividade, mostrando o que aprendeu.

2ª Às vezes faço os dois, no coletivo a criança tem que se interar com as outras para auto se valorizar, individual reservo um tempo na sala para sentar-se ao lado e trabalhar suas necessidades.

3ª trabalho individual, pois quando a criança tem dificuldade deve ser trabalhado individualmente para obter um bom resultado.

4ª individual, pois na maioria das vezes o aluno não consegue sanar as dificuldades no coletivo.

              Análise dos dados

  Diante dos relatos das professoras observa-se que há várias maneira de se trabalhar com a leitura, basta o professor ser comprometido com a qualidade do ensino todas tem um método aprendizagem vai ser o resultado de um trabalho onde o interesse vai fazer a diferença tanto aluno no aprender, e do professor em ensinar.

              No decorre do trabalho observei que houve momentos em sala que os alunos demonstraram um grande interesse no assunto da leitura principalmente com relação à biblioteca em relação em ter uma pessoa como auxiliar no ambiente da biblioteca. Portanto nas colocações de cada um havia um sentimento de tristeza por não ter incentivo para participar da biblioteca.

Observei como a leitura chama atenção dos alunos quando bem preparada, porém gostam de ler principalmente quando as histórias estimulam a pensar.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Todo o trabalho foi  realizado em forma de projeto  na escola Jucileide Praxedes, trouxe resultados sinificativos acerca das dificuldades encontradas pelos alunos no processo da leitura. No entanto acredito que para haver um avanço mais significativo é preciso um comprometimento de ambas parte professores, coordenação e do sietema educacional como secretaria da educação e governo , pois sobre carregar professores de tarefa não faz da educação a melhor, mais sim, educação que passa o aluno para frente sem nenhuma qualificação de aprendizagem.

Em todo meu trabalho obtive um bom resultado os objetivos foram alcançados, me dando como esperiência  a refleção em torno do problema da leitura tanto no contexto escolar, como no contexto social, pois a leitura enquanto aprendizagem escolar torna responsabilidade social com a realidade do dia-dia, aluno leitor é aluno critico que pensa e tem  opiniões própria, e ativo diante da raalidade.

Portanto o papel da escola é estimular  a leitura e mobilizar  espaço de leitura  como biblioteca, além de professores preparados, pois ensinar o aluno a ler é dificil, mais sabemos que é preciso.

Toda a metodologia foi muita importante para o desenvolvimento da pesquisa não hove dificuldade sendo que os alunos como também as professoras demontraram interesse no assunto.

Portanto minha expectativa em torno do problema da dificuldade da leitura foram superada na qual observei que a uma preocupação nas instituição  escolar com a melhoria da aprendizagem da leitura  a fim reverter a situação dramática que se encontra.

Referencias bibliográficas

                 SILVA, Ezequiel Theodoro. O Ato de Ler: fundamentos psicológico para uma nova pedagogia de leitura 7ª edição ed. São Paulo. Cortez 1996.

SILVA, Ezequiel Theodoro. Elemento da pedagogia da leitura. Rio de Janeiro. Martins Fonte, 1988

               Guimarães, Rozener Aparecida Gonçalves. Leitura e escrita: experiências transformadoras Revista Ecos. Disponível em http:/www.revistaecos.com.br. Edição nº 005. Julho de 2007 pdf >>. Acesso em 12 de Março. 20111.

               SOARES, Magda. Linguagem e escola - uma perspectiva social 10ª ed. São Paulo Ática 1993.

            MARICATO, Adriana. Só quem lê Pode Ensinar o gosto Pela Leitura. Revista Pedagógica Pátio, ano 10, n.40, p .37-34 Nov. 2006/Jan. 2007.

           MENEZES, Luis Carlos. A Língua em Todas as Disciplinas. Revista de Quem Educa Escola Nova, ano XXIX. nª 221 p.90 Abril 2009.

           BUENO, Silveira. Dicionário da Língua portuguesa São Paulo Didática Paulista 1999. p 50 p 975.

           DELMANTO, Dileta. A leitura em sala de aula. Construir Noticia Recife, ano, n.45, p. 24 26 mar/abril. 2009

    LIMA, Lílian Salete Alonso Moreira; Teixeira, Ana Maria de Souza  Valle . Ensino da linguagem oral e escrita São Paulo Pearson  prentice Hall, 2009.

apêndices  A

APÊNDICE :

QUESTIONARIO DESTINADO AOS PROFESSORES

Idade ______

Quanto ano atua como professor (a)? _______

Qual sua formação?___________

2- Questões Específicas

O que você faz, quando descobre em sua turma uma criança com dificuldade a leitura.

_______________________________________________________________________

b) Quais os recursos que você utiliza para trabalhar com essa criança?

______________________________________________________________________

c) Você faz um trabalho individualizado ou coletivo já que essa criança tem dificuldade na leitura?

_______________________________________________________________________

apêndices  B

   QUESTIONÁRIO DESTINADO AOS ALUNOS

 1 )Você gosta de ler?Por quê?

___________________________________________________________________

2) Você tem dificuldades na leitura ? Por quê?

___________________________________________________________________

3) Você já ouviu sua mãe ou seu pai lê uma história para você ? Qual?

___________________________________________________________________

4) Qual livro você já leu neste semestre?

___________________________________________________________________

5) Quem tem hábito de ler em sua casa?

________________________________________________________________

         

      6) Seus pais te ajuda na leitura escolar como?

_______________________________________________________________________

1ª pergunta

O que você acha da biblioteca da escola?

______________________________________________________________________________

2ª pergunta

Responda sim ou não:

(       ) falta livro na biblioteca 

(        )os livros são novos

(        )o ambiente é aconchegante

(         )você vai sempre a biblioteca ler livros

Em um mês quantas vezes você vai à biblioteca?

                   

apêndices  C

A VELHA CONTRABANDISTA

Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira montada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O pessoal da Alfândega – tudo malandro velho – começou a desconfiar da velhinha.
Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal da Alfândega mandou ela parar. A velhinha parou e então o fiscal perguntou assim pra ela:
- Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa por aqui todo dia, com esse saco aí atrás. Que diabo a senhora leva nesse saco?
A velhinha sorriu com os poucos dentes que lhe restavam e mais os outros, que ela adquirira no odontólogo e respondeu:
- É areia!

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/as-dificuldades-no-ensino-da-leitura-5476837.html

    Palavras-chave do artigo:

    desenvolver o habito da leitura

    Comentar sobre o artigo

    Gregório Guimarães

    Saber ler é saber o que o texto diz e o que não diz, o que o constitui significativamente; e mais ainda, quando principiamos a estabelecer relações entre as experiências e tentamos resolver os problemas que se nos apresentam, então podemos dizer que estamos procedendo à leitura, habilitando-se a ler toda e qualquer coisa. (apud SOARES, 1998, p.26). Ao realizar uma atividade acadêmica avaliativa através de seminário tendo como tema ESTRATÉGIAS DE LEITURA, ficou latente a necessidade de procurar i

    Por: Gregório Guimarãesl Educaçãol 02/02/2010 lAcessos: 5,249
    Paulo Cesar Cabral Correia

    RESUMO A prática para incentivar o hábito da leitura e a formação de leitores, é um processo que ainda visualizamos como um sonho muito distante, quase uma utopia, pois as pedras no meio do caminho que nos dificultam a chegada do sucesso na formação de leitores com capacidade de interpretar um texto e ir além da mera decodificação das palavras sem nexo e descontextualizadas é árduo, mas não impossível.

    Por: Paulo Cesar Cabral Correial Educação> Línguasl 16/05/2010 lAcessos: 4,677
    Gislaine Becker

    O hábito da leitura deve ser começado pelo prazer de ler. Todo leitor deve estar envolvido pelo texto que lê. Logo, comece a desenvolver o hábito da leitura pelas leituras que lhe agrade. Faça do livro um companheiro de viagem. Tenha-o sempre em sua companhia durante o dia. Vários são os momentos livres e que você pode aproveitar para dar continuidade à sua leitura.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 08/03/2010 lAcessos: 1,554

    O objetivo deste artigo é analisar algumas das práticas relacionadas ao ensino de leitura na séries iniciais e as orientações dos PCN e o pensamento de alguns autores a respeito do tema. Este trabalho é de cunho bibliográfico onde buscamos refletir a respeito do que tem sido discutido na área de linguagem a respeito do ensino-aprendizado de leitura. Aprender a ler além de ser uma atividade reveladora de novas possibilidades como também uma exigência da sociedade letrada. O ato de leitura

    Por: Abraão Augusto da Silva Santosl Educação> Línguasl 27/02/2010 lAcessos: 12,670 lComentário: 1
    Simone Moraes

    A dificuldade da prática da leitura ou dificuldade de leitura e símbolos encontrados pelo o educando ocasiona um lento rendimento escolar no processo de ensino e aprendizagem, uma vez que, atuação do "saber ler" consiste como um dos objetos da leitura pelo intermédio ou não da grafia ou de símbolos claramente decodificados.

    Por: Simone Moraesl Educação> Educação Infantill 25/02/2011 lAcessos: 623

    Ler é essencial. Através da leitura, testa-se os próprios valores e experiências com as dos outros. No final da leitura de cada livro, fica-se enriquecido com novas experiências, novas idéias, novas pessoas. Eventualmente, fica-se conhecendo melhor o mundo, e um pouco mais de si mesmo.

    Por: Walderclaudio Nascimento Santosl Educaçãol 16/08/2009 lAcessos: 15,596 lComentário: 4
    Priscila Pâmela F. da Silva

    RESUMO Neste artigo, será analisado e revisado as questões de consciência fonológica, onde será feito uma relação com a escrita e leitura visando despertar interesses pela busca de um melhor aprendizado.Incentivando de certa forma a alfabetização na prática escolar.Dentre as habilidades metalingüísticas, três parecem ajudar o leitor aprendiz a aprender ler e escrever. E ao mesmo tempo ter a sintática e a morfológica. No entanto, está se formando um novo campo de conhecimento sobre o papel das h

    Por: Priscila Pâmela F. da Silval Educação> Educação Onlinel 16/05/2010 lAcessos: 3,439

    No contexto do estudo científico é verificável a importância da literatura para a construção da leitura na educação infantil. A princípio, os primeiros clássicos literários destinados ao público infantil atingiam apenas uma parcela da sociedade; aos poucos ela se expande e chega às escolas com intuito de despertar nas crianças o interesse pelas histórias infantis.

    Por: ocileide lopes da silval Literatura> Crônicasl 19/11/2011 lAcessos: 1,315
    Ana Maricélia de Oliveira

    O presente trabalho se constitui no estudo do tema O poder da Literatura Infantil na formação de leitores mirins. Teve como fundamentação teórica vários autores como: Alves, Villardi, Zilberman e outros. O mesmo tem como objetivo fundamental apresentar a importância que as obras literárias infantis tem na vida dos futuros leitores. Assim como, mostrar a função que a escola e o educador desempenham, enquanto peças fundamentais na formação de crianças leitoras.

    Por: Ana Maricélia de Oliveiral Educaçãol 02/04/2013 lAcessos: 214

    Neste artigo apresentamos os resultados da pesquisa realizada na instituição Chácara Sorriso, na cidade de Patrocínio Paulista, na Av. Ronan Rocha. Onde destacamos a importância da música na aprendizagem e desenvolvimento sócio cultural da criança e do adolescente. O nosso objetivo foi trabalhar com a música, levando em conta aspectos histórico e sócio cultural, com o intuito de levar às crianças e aos adolescentes da instituição uma reflexão de cada música e do que elas representam em suas vida

    Por: Josianel Educação> Educação Infantill 28/09/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    A prática pedagógica do ensino de Ciências nas fases iniciais á formação autoral dos alunos como protagonistas de projetos vinculados á harmonia entre o homem e natureza de forma a construir um perfeito equilíbrio entre ambos. Portanto, as aulas de Ciências devem destacar o caráter de empresa vital, humana, fascinante, indagadora, aberta, promoção da argumentação criativa e analítica, a fim de comprovarem a veracidade da atividade científica, ou discordarem, promovendo teses, novos experimentos.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Educação Infantill 28/09/2014
    Fagner Vieira

    Muito se fala sobre elas, sobre vestibulinho, curso técnico, empregabilidade e etc. Mas você sabe quanto ganha um técnico? Sabe como e onde se inscrever numa ETEC? Este artigo reúne em nove tópicos, todas as informações sobre vagas, vestibulinhos e resultados de provas. Aqui você também vai encontrar links, a unidade mais próxima de você e estatísticas.

    Por: Fagner Vieiral Educação> Educação Infantill 27/09/2014

    No presente artigo apontaremos a indisciplina na Educação Infantil pelos docentes como um dos principais obstáculos ao trabalho pedagógico. O objetivo deste trabalho é tentar resgatar alguns aspectos da postura do professor em relação à manipulação e a falta de limites das crianças. Definir limites com os alunos, deixar claro o que é possível ser feito e em que situações eles poderão ser cobrados só auxilia em seu crescimento pessoal e em suas atividades estudantis.

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 26/09/2014

    O presente artigo discute a importância da participação da família no processo educacional da criança na Educação Infantil. O artigo desenvolvido tem como objetivo discutir a importância da família na educação da criança, tanto no ambiente social da escola como no ambiente familiar, focalizando assim, o papel da família nesse processo.

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 26/09/2014

    A Literatura Infantil é uma prática interdisciplinar que está relacionada com outros modos de expressão (o movimento, a imagem, a música) que formam a bagagem comunicativa da criança desde os seus primeiros anos. Este trabalho traz como tema "A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL" e tem como objetivo compreender a importância da contação de histórias na Educação Infantil como incentivo a leitura, auxílio na aprendizagem e no desenvolvimento integral da criança.

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 26/09/2014

    As leis que regem a Educação no Brasil prevê que aqueles que possuem algum tipo de deficiência devem ser incluídos nas salas de aula tidas como "normais". No entanto, será que estamos preparados para recebermos esses alunos?

    Por: Sanbial Educação> Educação Infantill 25/09/2014

    Muito se fala do poder da literatura - e de como a escola é um lugar privilegiado para estimular o gosto pela leitura. E todos os especialistas concordam que, num pais como o Brasil, a escola tem um papel fundamental para garantir o contato com os livros desde a primeira infância: manusear as obras, encantar-se com as ilustrações e começar a descobrir o mundo das letras.

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 22/09/2014

    RESUMO Este projeto tem objetivo trabalhar as dificuldades da leitura no ensino fundamental, o mesmo estarei desenvolvendo um trabalho de pesquisa em sala de aula com duração de seis meses, tambem usarei para me auxiliar bibliografias com intuito de estar desenvolvendo um trabalho de qualidade para o projeto de TCC.

    Por: maria aparecidal Educação> Educação Infantill 12/12/2011 lAcessos: 3,719

    Para trabalhar com a cartografia em sala de aula o professor precisa estar preparado para as situações de dificuldade, pois conhecer o ambiente que vai ser estudado é uma dos principais objetivo do estudo. Tambem tem que analisar o nivel de idade dos alunos.

    Por: maria aparecidal Educação> Educação Infantill 11/10/2011 lAcessos: 574 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast