Família e Escola: uma parceria de sucesso

Publicado em: 11/12/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 72 |

Desenvolvimento

Diante de todas as constatações acerca da presença e participação dos pais na educação do filho, é para a melhor aprendizagem  porém cada vez menos os pais estão aparecendo nas escolas, a grande maioria alegam a falta de tempo, porque tantos pais quanto mães hoje cumprem jornadas de trabalhos extensas e exaustivas. As famílias que conseguem acompanhar a vida escolar dos filhos de maneira adequada, infelizmente é a minoria. Em uma pesquisa da fundação Victor Cibita (FVC) que sondou 840 pais de alunos da rede publica de São Paulo os entrevistados consideraram a própria participação de seus filhos como o terceiro fator mais importante para o professor ensinar melhor, com isso o aluno se sente seguro, que está sendo amado e acompanhado pelos pais, sua autoestima favorece para uma  melhor aprendizagem.

Na pratica o papel da família  inclui  garantir um espaço adequado para a realização das tarefas, dar aceso as fontes de pesquisas,0fornecer os materiais necessários, estabelecer com a criança ou o adolescente uma rotina de estudos, cobrar  pontualidade, concentração e capricho e até solicitar que o trabalho seja refeito quando visivelmente foi  produzido  só por obrigação. Sua principal missão é estimular o comprometimento e a responsabilidade.

Educar exige cuidados e cuidar com amor é educar, envolvendo, acolher, ouvir , encorajar e apoiar no sentido de desenvolver e construir conhecimento para a vida. Não se aprende só ouvindo, mas fazendo, praticando.

Contudo cabe a família essa educação informal, pois a escola é uma extensão da educação formal. Educar para crescer.

Referencias bibliográficas

Revista Claudia nov./2012

Brasil. Ministério da educação/Conselho Nacional de Educação. Parecer CNB/CEB n°7/2010-Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. http://portal.mec.gov.br.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/familia-e-escola-uma-parceria-de-sucesso-6860205.html

    Palavras-chave do artigo:

    familia

    ,

    escola

    ,

    sucesso

    Comentar sobre o artigo

    O Presente artigo faz uma análise sobre as relações entre escola e família onde a relação baseiam-se na divisão do trabalho de educação de crianças no envolvimento e nas expectativas recíprocas. Quando se fala na desejável parceria escola–família e convoca-se a participação dos pais na educação, sobretudo pelo dever de casa como estratégia de promoção do sucesso escolar.

    Por: Edlene Maria da Silval Educação> Educação Infantill 26/11/2011 lAcessos: 989

    A política educacional recente vem cobrando uma maior participação da família no âmbito escolar por entender que esta, aliada às práticas pedagógicas, poderá auxiliar nas aprendizagens dos sujeitos. A participação da família no contexto da escola desperta nos alunos mais interesse nas atividades e compensação tanto nas dificuldades individuais quanto nas deficiências escolares. Porém, nem sempre isso ocorre, existem famílias que por vários motivos não se mostram presentes na escola de seus filho

    Por: Erica Campos de Souzal Educação> Ensino Superiorl 13/11/2012 lAcessos: 462
    Ribamar Pinho

    É de extrema importância a presença da família no contexto escolar onde é imprescindível que os pais frequentem o ambiente escolar para saber de que maneira é desenvolvido o comportamento e aprendizagem de seus filhos. A presença da família na escola é significante porque demonstra apoio e preocupação com a aprendizagem da criança, sendo que, com a presença dos mesmos, a sociedade escolar, sentir-se-á honrada, compromissada e motivada para tratar o processo de ensino aprendizagem da criança.

    Por: Ribamar Pinhol Educação> Educação Infantill 20/01/2013 lAcessos: 840

    Trata-se de um texto que produzi para orientar minhas reflexões no 2♂ Painel - Família e Educação Cidadã, no XX ENCONTRO ESTADUAL DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, realizado em fortaleza/Ce. Tema: Escola, Família e Educação Cidadã. Período: 16 a 18/09/2009 2º Painel: Família e Educação Cidadã.

    Por: Francisca Francineide Cândidol Educaçãol 08/12/2009 lAcessos: 2,119 lComentário: 2

    O objetivo deste estudo foi contribuir para o entendimento de quais são os fatores que determinam o sucesso escolar de alunos dos meios populares, por meio da percepção dos educadores. Trata de um estudo descritivo, quantitativo e qualitativo. O instrumento de coleta dos dados foi um questionário estruturado com perguntas objetivas e subjetivas As perguntas objetivas se relacionam a identidade dos professores e vivência no ambiente escolar. As subjetivas buscam conhecer quais os fatores que poss

    Por: SANDRA MARIA TEIXEIRA GRADIMl Educaçãol 28/08/2014 lAcessos: 16
    Antonia Matos

    Este trabalho tem finalidade de fazer uma breve reflexão sobre o papel da escola e da família no processo ensino-aprendizagem, a importância do trabalho conjunto dessas duas instituições tendo objetivos, estratégias e planos de ação conjuntos objetivando o sucesso acadêmico de seus filhos/alunos. Também será analisado o papel do psicopedagogo neste processo.

    Por: Antonia Matosl Educação> Ensino Superiorl 15/10/2012 lAcessos: 1,188
    Jonas Alfredo da Silva Santos

    Este artigo tem como objetivo principal conflitar os interesses no desenvolvimento cognitivo dos alunos da rede publica de ensino, conflitando as informações recebidas por familiares e pelos professores e a própria instituição. Os deveres educacionais de cada individuo na construção da sociedade muitas vezes não parece ser claro no processo da construção educacional de nossos futuros profissionais.

    Por: Jonas Alfredo da Silva Santosl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 07/08/2011 lAcessos: 1,200
    Erica Adami Giaretta

    A educação especial é uma realidade presente nas escolas públicas e particulares do Brasil, porém o que se vê, por um lado, são crianças portadoras de necessidades educacionais especiais sendo matriculadas na rede regular de ensino público e privado e, por outro lado, escolas, professores e demais profissionais despreparados para atender às necessidades específicas destes alunos.

    Por: Erica Adami Giarettal Educaçãol 27/11/2010 lAcessos: 7,319
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A participaçao da família do aluno é um importante fator de fortalecimento da escola na comunidade, como veiculo de interação social e instancia promotora da educação. Além disso a presença da família assegura ao aluno uma base forte para seu desenolvimento, não só a aprendizagem, como também, de princípios éticos de valores sociais, afetivos que são necessários à sua formação como pessoa e como cidadão. Quando a família participa ativamente no processo escolar, é sempre mais difícil que aconteça o fracasso do aluno, pois este interesse fortalece o aluno em sua identidade como pessoa, e os reflexos no sentimento de segurança que se cria, transformando-se em uma sólida certeza para esse aluno: a de ser alguém que pertence a um grupo coeso; família e educação.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 30/11/2009 lAcessos: 6,385

    O texto tem como objetivo avaliar a dificuldade e a falta da participação dos pais na escola, prejudicando na educação das crianças, a aproximação e participação dos pais na comunidade escolar contendo mais envolvimento.

    Por: Flavianal Educação> Educação Infantill 29/10/2012 lAcessos: 1,445
    Simone Andrade R. S. Rodrigues

    No cenário educativo, os jogos ajudam a criança no seu desenvolvimento físico, afetivo, intelectual e social, pois, por meio das atividades lúdicas, a criança forma conceitos, reforça habilidades, estabelece relações lógicas, além de desenvolver a expressão oral e corporal.

    Por: Simone Andrade R. S. Rodriguesl Educação> Educação Infantill 27/10/2014
    Simone Andrade R. S. Rodrigues

    Entende-se por racismo no futebol, qualquer prática racista oriunda de xingamentos ou algum tipo de sinal obsceno, praticada em campo durante alguma partida de futebol ou ainda nas arquibancadas, direcionada a algum dos participantes diretos da partida. A rivalidade entre times pode ser uma das explicações, mas alguns casos se tornaram tão polêmicos que atingiram em cheio a mídia e as pessoas pela revolta do ato completamente errôneo.

    Por: Simone Andrade R. S. Rodriguesl Educação> Educação Infantill 26/10/2014
    Simone Andrade R. S. Rodrigues

    Iniciamos esta discussão indagando aos nossos leitores se em algum momento pararam para observar as inúmeras expressões faciais que docentes e educandos protagonizam em sala de aula? Frente a isto nos questionamos: o que aconteceu com nossos alunos? O que houve com a docilidade, amabilidade, respeito, e admiração com a figura docente? Por quais caminhos se dispersaram? E por que não dizer a humanização do ambiente escolar?

    Por: Simone Andrade R. S. Rodriguesl Educação> Educação Infantill 26/10/2014
    edivaldo coelho da silva

    EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS SOBRE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CRIANÇAS PARA AS MESMAS AO CHEGAS DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES ESTAREM PREPARADAS PARA AS ADVERSIDADES DOS RISCOS ENCONTRADOS NAS ATIVIDADES LABORAIS A ATUAR COM SEGURANÇA.

    Por: edivaldo coelho da silval Educação> Educação Infantill 26/10/2014 lAcessos: 11
    ELISETE AMADOR PEREIRA

    Nosso artigo de opinião vem tratando do perfil ou papel do Coordenador Pedagógico em nossa escola, na cidade de Alto Araguaia- MT. Percebemos que o papel do Coordenador Pedagógico em nossa escola tem sido diferente do que realmente deve ser, ou seja, o Coordenador Pedagógico tem desempenhado funções alheias às suas, fazendo mais o papel administrativo e burocrático do que o pedagógico. é sobre isso que falaremos aqui, dando nossa opinião.

    Por: ELISETE AMADOR PEREIRAl Educação> Educação Infantill 23/10/2014

    O presente artigo aborda o sistema de ensino de língua portuguesa envolvendo o aluno com dislexia e os professores que atuam na 5º serie, no contexto educacional de nível fundamental II.Visa investigar, as metodologias adotadas em sala nas aulas de língua portuguesa e se são suficientes para proporcionar aulas apropriadas quão grandemente necessárias, para contemplar as especificidades do aluno disléxico, de maneira a assegurar o seu aprendizado.

    Por: Taynara Freitas de Souzal Educação> Educação Infantill 22/10/2014 lAcessos: 15

    As conexões entre brincar, aprender e ensinar são perceptíveis quando o educador consegue conciliar os objetivos pedagógicos com os objetivos dos alunos. Ensinando a aprender contribuindo para o desenvolvimento da subjetividade, para a construção do ser humano autônomo e criativo, preparando para o exercício da cidadania e da vida coletiva incentivando a buscar justiça social e igualdade com o respeito à diferença.

    Por: Rosana Maciel Averl Educação> Educação Infantill 12/10/2014 lAcessos: 39

    Este artigo tem como objetivo apresentar a pesquisa sobre o impacto do programa escola da família na vida de crianças e adolescentes da Escola Vicente Minicucci na cidade de Franca . A pesquisa foi desenvolvida na Escola Estadual Vicente Minicucci, na cidade de Franca - SP. Seguindo os métodos de observação e questionário aplicados aos responsáveis e participantes do programa. Foi possível perceber que esse programa tem sido de suma importância pelo fato de tirar as crianças da rua, lugar

    Por: Leticia Oliveiral Educação> Educação Infantill 06/10/2014 lAcessos: 24

    Nas últimas décadas, os debates em nível nacional e internacional apontam para a necessidade de que as instituições de educação infantil incorporem de maneira integrada as funções de educar e cuidar, não mais diferenciando nem hierarquizando os profissionais e instituições que atuam com as crianças pequenas e/ou aqueles que trabalham com as maiores. As novas funções para a educação infantil devem estar associadas a padrões de qualidade. Essa qualidade advém de concepções de desenvolvimento que c

    Por: Sonia Ines Nevesl Educação> Educação Infantill 09/12/2013 lAcessos: 49

    A concepção de criança é uma noção historicamente construída e consequentemente vem mudando ao longo dos tempos, não se apresentando de forma homogênea nem mesmo no interior de uma mesma sociedade e época. Assim é possível que, por exemplo, em uma mesma cidade existam diferentes maneiras de se considerar as crianças pequenas dependendo da classe social a qual pertencem do grupo étnico do qual fazem parte.

    Por: Sonia Ines Nevesl Educação> Educação Infantill 09/12/2013 lAcessos: 46
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast