Infância roubada: a exploração do trabalho infantil

Publicado em: 20/05/2010 |Comentário: 2 | Acessos: 5,692 |

ABSTRACT

The present work treats about the exploration of the infantile work, based on the book '' The Beggars", of author Victor Hugo, and also through researches to emphasize the reality of the current days. Intending in that way to approach the causes, consequences and solutions for the infantile work, and to obtain as result a worthy life for each child. Because, that is a study that has for objective to do with that the people contemplate and avoid that children are each it comes more explored.

 

Word-key: I work infantile, causes, consequences and solutions.

 

 

Introdução

O tema, Infância roubada: a exploração do trabalho infantil vai expor a triste vida de uma menina que distante da mãe e sem pai é explorada de tantos trabalhos pesados, por um casal mau caráter, mas um dia consegue encontrar uma pessoa que lhe deu amor e carinho. Essa é uma história do autor, Victor Hugo, cuja obra "Os Miseráveis", publicado em 1862, na França. E porque será, que muitas crianças não vive como crianças?

Através da historia vai perceber uma época de revoluções, onde o autor relata justamente os acontecimentos que ocorriam, as guerras napoleônicas ocorrido em 1799 e 1815, quando a França enfrentou várias alianças de potencias européias, tudo isso, dificultava cada vez mais a vida de quem sobrevivia, pois não tinha uma estrutura de governo e ainda confusões econômicas e políticas, fizeram com que o autor Victor Hugo denunciasse todo tipo de injustiças, espelhando de forma exemplar as dificuldades daquele século.

Assim dessa forma, é analisado o contexto histórico da Revolução Industrial na Inglaterra, no século XVIII, que com sua ampliação ao resto da Europa e aos Estados Unidos, generalizaram-se à exploração de crianças durante todo o século XIX e princípios do século XX. Segundo Divalte Garcia, mulheres e crianças eram obrigadas a trabalhar, recebendo remunerações ainda menores que as dos homens. Tal que afirma, "a vida nas fábricas era odiosa, a disciplina, intolerável". (Garcia, 2008, p. 31).

Portanto, o objetivo do trabalho é apresentar de forma clara, sobre a exploração do trabalho infantil, apresentando, através da obra "Os Miseráveis", a triste realidade da época e que perdura até aos dias atuais, sendo fundamentadas em pesquisas. Em seguida são apresentadas algumas causas, conseqüências e soluções para reduzir o trabalho infantil.

A vida sofrida da menina Cosette

Cosette, com três anos de idade, filha de Fantine, a qual desesperada por conseguir trabalho, deixou-a com o casal Thénardier, pois pareciam ser ótimas pessoas para tratar sua filha, mas pelo contrario, Cosette era maltratada. Passou então, a usar roupas velhas com seu corpinho pequeno e magro, os olhares provavelmente assustados, ingênuos, sinceros e puros, de quem não compreendia que estava sendo explorada. Não comia direito e era tratado como um  animal, tal que o autor afirma: "Passou a vesti-la com roupas velhas, deixadas pelas filhas. Para comer, davam-lhe as sobras dos pratos. Comida um pouco melhor que a do cão e pouco pior que a do gato". (Hugo, p. 37).

O que se percebe, que assim que Cosette crescia, se tornava à empregada da casa, aí se observa desde já, a exploração do trabalho infantil na obra, quando obrigavam a pobre menina fazer compras, varrer a casa e buscar água na floresta escura, com um balde pesado e grande, apavorada, sem saber se temia mais o escuro e ruídos da floresta ou a perversa senhora Thénardier.

É perceptível na obra de Hugo, ávida dura que Cosette levava, não sabendo o que era uma diversão ou se quer algum brinquedo, pois não tinha tempo para brincar só para trabalhar, era uma menina triste que nem se quer conseguia sorrir de tanto sofrimento, apenas obdecia quem mandava. Isso era a realidade que o autor abordava em sua obra, uma época de tantas revoluções, acontecimentos  e exploração.

Cosette teve sua infância roubada, mas não perdeu a forma de sonhar, sonhava em ganhar uma boneca, e sem brincar, sorrir e passear ia vivendo como podia, mas até então apareceu uma pessoa que lhe estendeu a mão e que no lugar de vassouras e baldes deu a tão sonhada boneca que Cosette sonhava. E é com isso que se percebe que assim como existem pessoas que só querem explorar crianças para trabalhar, existem também, aquelas que só querem a felicidade, e que justos de mãos dadas possam trilhar um caminho repleto de realizações.

Dessa forma, a vida que Cosette levava na obra descrita por Victor Hugo, é a realidade que milhões de crianças vivem hoje em dia e que passam pelo mesmo sofrimento, sem educação, saúde e saneamento básico. Segundo Gilberto Dimenstein foram constatadas algumas organizações que adotaram um plano nacional para devolver as crianças para as salas de aulas. Uma delas é a Fundação Abrinq*, com apoio da OIT* (Organização Internacional do Trabalho), que articulam maneiras para que varias empresas assumissem um compromisso de investigar se seus fornecedores exploram mão-de-obra infantil, sendo que algumas assumiram o compromisso, como a Volkswagem, Ford e outras. Assim afirma, "...está nas grandes empresas, até estatais, que contratam os serviços desses fornecedores e se beneficiam, sabendo ou não, da exploração infantil". (Dimensteis, p. 34).

_____________________________

*Movimento pela erradicação do trabalho infantil – São Paulo.

*Criada em 1919, e ratificada em 2000 pelo Brasil, em proibir as piores formas de trabalho infantil.

Segundo a Constituição de 1988, o trabalho infantil é proibido por lei para menores de 14 anos, sendo que, essa pode ser como aprendiz e a partir dos 16 como empregado. O que se analisa é que essa lei não é seguida em muitos lugares, já que é visível a exploração do trabalho infantil, a falta de fiscalização em que não se preocupam com varias crianças sendo exploradas até mesmo pela própria família. Pois na Constituição Federal de 1988, determina que:

 

 

Art. 227 – E dever da família, da sociedade e do Estado assegurar á criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, á profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e a convivência familiar e comunitária, além de colocá-lo a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. (p. 126).

 

 

Segundo Hélio Bicudo, a causa principal do trabalho infantil é a miséria, pois a falta de oportunidade de trabalho, a renda baixíssima do país, a não alfabetização, tudo isso são fatores que contribuem para a miséria, a família sem ter o que dar para seus filhos, acaba mandando eles irem trabalhar, para poder ajudar dentro de casa. Desse modo ratifica, "... a criança vai ou é mandada para o mercado de trabalho porque lhe falta em casa o necessário para a sua sobrevivência ou para a sobrevivência da família". (Bicudo. 1997, p. 129).

Portanto, assim como tem as causas, tem também as conseqüências, e uma delas é a ausência escolar, isto é, a perda dos anos de escolaridade em razão do trabalho na infância, pois isso, prejudica o presente e futuro da criança, ou seja, vai ter menos chance de alcançar um emprego melhor na fase adulta, e acima de tudo, não conhece a sua infância , de viver como criança, e muitas vezes, cresce com angústia, dor e também com raiva, seja dos pais ou da própria sociedade.

Outra conseqüência do trabalho realizado na infância, é a saúde, que crianças não tem uma alimentação adequada, usam utensílios contaminados muitas vezes, enfim, prejudicial a vida de uma criança, pois quanto mais cedo o menor começa a trabalhar, pior é o seu estado de saúde.

Assim, algumas soluções poderiam reduzir a exploração do trabalho infantil, como exemplo, qualquer política que melhorasse o funcionamento do mercado de forma a aumentar a renda dos trabalhadores adultos, para que diminuísse o índice de desemprego, isso com certeza teria chance de reduzir o trabalho infantil. Também, servira para muitos pais que já tem uma renda suficiente e mesmo assim exploram seus filhos para trabalharem e aumentar seu patrimônio.

Em virtude dos fatos mencionados, acredita-se que, a exploração do trabalho infantil, ainda é um entrave nos dias atuais, onde crianças deixam de ser crianças desde quando começam a trabalhar como adulto ou muitas vezes sendo tratada como um animal,  passando por várias dificuldades e sem ter noção dos riscos que levam, essa é a triste realidade de ontem, hoje e infelizmente do amanhã. Porém, o respectivo trabalho buscou pesquisas de longos anos até a atualidade, para que cada ser humano faça a sua parte de evitar que crianças sejam vitimas de delinqüente que as exploram.

 

 

 

 

 

BIBLIOGRAFIA

 

 

BICUDO, Hélio. Direitos Humanos e sua proteção. São Paulo: editora FTD, 1997.

 

DIMENSTEIN, Gilberto. Aprendiz do futuro: Cidadania hoje e amanhã: 9ª. ed. editora ática,2000.

 

GARCIA, Divalte. História. 1ª.ed. São Paulo: editora ática, 2008.

 

HUGO, Victor. Os Miseráveis. Tradução walcy Carrasco. 1ª. ed. São Paulo: editora FTD, 2001.

 

Constituição 1988: Texto Constitucional de 5 de Outubro de 1988 com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nº 1/92 a 30/2000 e Emendas Constitucionais de revisão nº 1 a 6/94. – Ed. atual. Dezembro, 2000: Brasília. Edição técnicas, 2001.

 

 

 

 

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/infancia-roubada-a-exploracao-do-trabalho-infantil-2413508.html

    Palavras-chave do artigo:

    trabalho infantil

    ,

    causas

    ,

    consequencias e solucoes

    Comentar sobre o artigo

    O combate ao trabalho infantil tem sido alvo de muitas discussões, tendo em vista a relação que é estabelecida, pelo senso comum, entre o mesmo e a marginalidade no âmbito brasileiro. Alguns acreditam que o trabalho seja uma forma de ocupação que desvia interesse por atividades ilícitas, no entanto, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho - OIT, Unicef e outros organismos internacionais, as crianças de até 14 anos de idade devem dedicar-se, exclusivamente, à escola.

    Por: Marisa Pigattol Educaçãol 14/05/2008 lAcessos: 8,010 lComentário: 2

    O presente trabalho teve como objetivo analisar a natureza educativa do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) do município de Massapê no tocante as suas contribuições para o acesso à cidadania de seus participantes. O percurso metodológico deste trabalho utilizou a abordagem qualitativa do tipo estudo de caso. Os resultados obtidos apontaram a existência de proposta educativa planejada e executada de forma bem diversificada.

    Por: Carlos Justinol Educação> Ensino Superiorl 02/05/2011 lAcessos: 5,496 lComentário: 2

    A importância deste trabalho consistiu na constatação da relação do serviço social e sua relevância para a aplicabilidade do direito bem como sobre as legislações especiais abordadas no texto como a LOAS, o ECA e a legislação do assistente social. Assim, estes conhecimentos permite articular o serviço social ao direito, formando um campo de atuação de integração com o indivíduo e suas interações, que em muitas situações são conflituosas.

    Por: Mirian Bartassonl Educação> Ensino Superiorl 13/10/2011 lAcessos: 539
    GUTEMBERG MARTINS DE SALES

    RESUMO: A pesquisa apresenta algumas orientações teóricas referentes à educação infantil e a educação ambiental, visando proporcionar metodologias de exploração aos problemas ambientais orientados por princípios, valores e habilidades necessárias aos educandos para resolverem problemas. Além dessa discussão, pretendem-se aqui abordar as questões ambientais da atualidade e as chamadas oito metas do milênio para a qualidade de vida.

    Por: GUTEMBERG MARTINS DE SALESl Educação> Educação Infantill 05/07/2011 lAcessos: 2,802
    Jocsan Pires Silva

    Este artigo trata da importância das atividades lúdicas na recuperação de crianças hospitalizadas em um hospital público através da Brinquedoteca Hospitalar.

    Por: Jocsan Pires Silval Educação> Ensino Superiorl 12/01/2011 lAcessos: 2,965
    Hilton Andrade dos Santos

    A presente obra é uma síntese de tudo que foi aprendido em sala de aula, na disciplina Família e Aprendizagem, onde o trabalho acadêmico foi apenas um meio de desenvolver e aplicar tudo o que foi ensinado pela professora Michele Pereira, UNIABEU, que serviu de mediadora no processo ensino e aluno, por conseguinte ressonou em conceitos imprescindíveis na formação destes discentes em formação técnico e profissional, na área de psicopedagogia. O caso apresentado é real e os nomes foram alterados.

    Por: Hilton Andrade dos Santosl Educação> Ensino Superiorl 02/04/2011 lAcessos: 5,737

    RESUMO: O objetivo deste artigo é destacar que A primeira aprendizagem social da criança ocorre em casa. Pressupõe-se geralmente que em suas primeiras experiências com a família sobre todo às relações estabelecidas com a mãe sejam antecedentes decisivos de suas relações sociais posteriores, incessíveis seu comportamento na escola.

    Por: welda Medrado Santosl Educaçãol 14/11/2010 lAcessos: 662
    Tania Maria da Silva Nogueira

    Esta pesquisa trata-se de um estudo qualitativo e visa investigar a motivação dos alunos em uma escola pública do Distrito Federal, Centro de Apoio Integral à Criança Santa Maria - CAIC, quanto as suas produções artísticas, assim como a dinâmica de incentivo oportunizada a estes alunos diante da realização de trabalhos desenvolvidos no âmbito escolar com a exposição desses trabalhos na comunidade escolar. Para viabilizar esse estudo, utilizou-se a entrevista por meio de roteiro de pesquisa com o

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educação> Ensino Superiorl 05/03/2014 lAcessos: 50

    O estudo objetivou analisar os tipos de violência praticados contra a criança e o adolescente, e identificar as políticas de atendimento a essas vítimas, para tanto se utilizou a metodologia da pesquisa bibliográfica com pesquisas realizadas em bibliotecas virtuais de diversas universidades conceituadas. De modo geral a pesquisa demonstrou que em 80% dos casos de violência intrafamiliar os principais agressores são as mães e ou pais e violência ocorreu predominantemente na residência da vítima.

    Por: Ceres Ribeiro de Moraesl Educaçãol 11/11/2012 lAcessos: 896
    Simoni Caldeira da Fonseca

    O referente trabalho aborda a importância da gestão escolar para a organização pedagógica da Educação Infantil, pois a criança necessita de todo cuidado específico para sua idade e na escola ela deve encontrar este amparo. O gestor escolar tem a função de proporcionar à criança um ambiente todo aconchegante, colorido, organizado, com atividades permanentes, enfim, tudo o que é necessário para que ela tenha um desenvolvimento adequado.

    Por: Simoni Caldeira da Fonsecal Educação> Educação Infantill 11/12/2014

    COM A INTRODUÇÃO DA CRIANÇA NA ESCOLA INICIA-SE O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO E COM ELE MUITAS VEZES EMERGEM OS PROBLEMAS DE COMPORTAMENTO. CABE AOS PAIS EM SINTONIA COM A ESCOLA BUSCAR ALTERNATIVAS PARA RESOLUÇÃO DO PROBLEMA, UMA DAS INDICAÇÕES É ATRAVÉS DA ORIENTAÇÃO A PAIS.

    Por: DABDA TAIS BORBAl Educação> Educação Infantill 10/12/2014
    marli frageri

    valorização de calculos na educação infantil sem sequencia logica.Cada criança cria a sua própria estratégia combinatória baseando no raciocínio logico multiplicativo contando sempre em sequencia descontinua ou seja números que para ela e de fácil pronuncia.

    Por: marli frageril Educação> Educação Infantill 04/12/2014 lAcessos: 12

    O presente resumo refere-se aos problemas relacionados a alunos da Escola 29 Novembro que tem problemas de comportamento e aprendizagem porque muitas os pais ou responsáveis não dão a devida atenção.

    Por: Sortineide Navarro Segural Educação> Educação Infantill 04/12/2014

    A musica esta dentro de cada cultura e tradição de um povo, a musica desenvolve vários fatores de uma criança.

    Por: Domingos Paulol Educação> Educação Infantill 04/12/2014 lAcessos: 15

    Compreende-se, que há inúmeras dificuldades dos alunos, relacionadas à capacidade de resolver operações matemáticas. Nesta área, a Discalculia, ganha destaque, pois afeta as condições de desenvolvimento da capacidade cognitiva do aluno, impedindo que tenha melhor construção de ações que facilite sua aprendizagem.

    Por: Soraya Borba E. Serranol Educação> Educação Infantill 03/12/2014 lAcessos: 13
    marli frageri

    a arte de nao esta emde sala mas tambem atraves de brincadeiras e materiais concretos, a criança ja vem de casa com uma bagagem de cpnhecimentos e cabe ao educador completar e enriquecer sua cultura.

    Por: marli frageril Educação> Educação Infantill 03/12/2014 lAcessos: 12
    marli frageri

    melhorias e sugestoes para uma melhor aprendizagem que tenhamos menas evasão nas escolas tudo depende de um excelente desempenho do professor que trabalhe e se dedique a cada educando com muito amor.

    Por: marli frageril Educação> Educação Infantill 03/12/2014

    O presente artigo trata sobre o "Manifesto Pau-Brasil", fundamentado em alguns teóricos, e também através de pesquisas laboratoriais que salientam a relevância de ter como conhecimento um dos manifestos que colaboraram para uma nova visão da literatura brasileira, manifesto este originado pelo autor Oswald de Andrade.

    Por: Bia Oliveira de Andradel Educaçãol 17/07/2010 lAcessos: 7,896 lComentário: 1

    O presente trabalho trata sobre a Leitura: a amplitude do conhecimento, baseado em alguns autores, dentre eles (as), Irandé Antunes, também por meio de pesquisas bibliográficas que abordam a relevância de adquirir novas experiências através da leitura. O respectivo artigo pretende enfatizar, a leitura, a escrita e o leitor crítico para obter como resultado o hábito de ler por satisfação e não por obrigação. Palavras-chaves: Leitura. Escrita. Leitor crítico.

    Por: Bia Oliveira de Andradel Educação> Línguasl 14/05/2010 lAcessos: 1,961 lComentário: 1

    Comments on this article

    0
    daniel 06/07/2011
    oi
    0
    grazielli 07/06/2011
    a dilma poderia pegar as crianças que pedem diero no farol e pegar as cianças que e´ escravisada por isso e´so´
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast