Jogos E Brincadeiras Como Auxílio No Processo Ensino Aprendizado

Publicado em: 26/11/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 2,777 |

 

Os jogos  e brincadeiras são, ao mesmo tempo estratégia e recursos que se expressam como uma forma lúdica de resgatar aspectos do pensamento matemático, pois ajudam na construção do pensamento lógico-matemático e espacial: trabalha o raciocínio lógico, a estimativa o cálculo mental e desenvolve o pensamento ciêntífico; baseiam-se no processo de construção do conceito, através de situações que estimulam a curiosidade matemática. Desse modo o aluno passa a não temer o desafio, mas a desejá-lo.

Este artigo enfatiza a importância dos jogos e desafios como metodologias de ensino nas aulas de matemática.

 As brincadeiras e jogos são estratégias motivacionais da aprendizagem. Não constituem a aprendizagem em si, mas são excelentes meios que permite o diagnóstico, a intervenção e até mesmo a transmissão de conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais sem que o educando perceba. Constituem ainda um meio de transmitir mensagens capazes de resgatar a auto estima, o auto conhecimento, os valores como solidariedade, responsabilidade, disciplina, auto confiança, auto aceitação, concentração, alegria e muitos outros, tão necessários à formação dos nossos educandos. Brincar é uma necessidade interior tanto da criança quanto do adulto. Brincando, a criança desenvolve potencialidade.

Gostaria de terminar com a seguinte reflexão: o brincar tem contido nele os mais diferentes e valores que são suas virtudes e os seus pecados. Virtudes, porque na essência, eles são constituídos de princípios generosos que permitem a revitalização permanente. Pecados porque o brincar pode ser também manipulados e desviados para as mais diferentes finalidades ou objetivos, podendo comprometer a verdade.

 

VÂNIA CRISTINA RODRIGUES ORTIZ – Pedagoga Especialista em Psicopedagogia Clinica e Educacional

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/jogos-e-brincadeiras-como-auxilio-no-processo-ensino-aprendizado-1506775.html

    Palavras-chave do artigo:

    jogos

    ,

    brincadeiras

    ,

    auto estima

    Comentar sobre o artigo

    O presente trabalho especifica que através dos jogos e brincadeiras a criança adquire aprendizagem significativa, pois o ato de brincar proporciona para a ela uma relação entre as coisas e pessoas e ao compará-las constrói o seu conhecimento, a sua percepção de mundo e a estruturação de seus aspectos sociais, culturais e familiares, retratando seu contexto e percebendo seus futuros papéis, favorecendo assim seu desenvolvimento cognitivo, social e emocional.

    Por: Flávia Regina Araujol Educação> Educação Infantill 25/11/2011 lAcessos: 1,215

    A Importância do Jogo na Educação Infantil, como sugere o título, aborda o valor do brincar na educação infantil e no processo de desenvolvimento do sujeito. Tem-se como função analisar e respeitar a infância como única e de extrema importância para o crescimento futuro dos indivíduos numa sociedade. Coloca-se também sobre a importância da construção dos saberes e do desenvolvimento cognitivo, afetivo, emocional, físico e intelectual, através do jogo, negando a idéia de que só se aprende com láp

    Por: Carine Fonseca da Silveiral Educação> Educação Infantill 13/02/2013 lAcessos: 299
    Alinne do Rosário Brito

    A função educativa por ter-se mostrado capaz, em diversos experimentos empíricos realizados, desenvolveM níveis diferentes de experiências pessoais e coletivas e a propiciar novas descobertas, além de contribuir na socialização. Neste trabalho, buscou-se aproximar as representações históricas do jogo, ás teorias que o balizam como atividade rica, prazerosa e motivadora da aprendizagem .

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 18/07/2012 lAcessos: 1,343
    Fabiana Lourenço

    Pedagogos e psicólogos estão de acordo em que o Jogo Infantil é uma atividade física e mental que favorece tanto o desenvolvimento pessoal como a sociabilidade, de forma integral e harmoniosa. A criança evolui com o jogo e o jogo da criança vai evoluindo paralelamente ao seu desenvolvimento, ou melhor dizendo, integrado ao seu desenvolvimento.

    Por: Fabiana Lourençol Educação> Educação Infantill 05/10/2013 lAcessos: 39

    Resumo Este estudo traz a importância de atividades lúdicas exercida na escola, para trabalhar com a criança o aspecto psicológico. Ensinando a mesma a interagir com o próximo, respeitar regras, desenvolver a imaginação, cooperação e com isso promover uma boa auto-estima. Fazendo com que aprendam de forma simples e natural a resolver problemas, pensar, criar e desenvolver o senso crítico. Através da melhoria do entendimento sobre o efeito que os jogos podem trazer, enriquecendo interações humanas.

    Por: Tamiris Limal Educação> Educação Infantill 26/01/2009 lAcessos: 31,873 lComentário: 9

    O presente artigo, fruto de pesquisa desenvolvida em nível de mestrado junto PPGE da FACED/UFBA, tem como foco principal à ação pedagógica na área de Educação Especial, fazendo um recorte sobre as possibilidades e perspectivas da capoeira para pessoas com deficiência visual. Neste sentido apresentamos algumas reflexões e diálogos com autores da área, que apontam para as nuances da temática de investigação, a partir da analise do ritual da capoeira.

    Por: Jean Adriano Barros da Silval Educação> Ciêncial 28/09/2008 lAcessos: 1,511 lComentário: 1
    Joaquim Rangel Lucio da Penha

    Os jogos são constituídos de maneira autônomas em relações as crianças, e ainda ajuda a desenvolver as suas capacidades físicas e motoras, com isso, ele se torna cada vez mais cômodo para as crianças, por que é através dos jogos que as crianças melhoram sua coordenação motora e física e reforçando a sua auto-estima.

    Por: Joaquim Rangel Lucio da Penhal Educação> Educação Infantill 19/04/2010 lAcessos: 9,858 lComentário: 5
    Valéria Fátima da Rocha

    No artigo anterior percorremos os princípios gerais que norteiam a obesidade. O modo de vivenciar o peso e a imagem corporal diante dos interditos sociais. A compulsão alimentar e as comorbidades relacionadas, só para citar os quadros de anorexia, bulimia e depressão. O desgaste emocional e afetivo de ser obeso numa cultura que enaltece e vende o ideal de magreza.

    Por: Valéria Fátima da Rochal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 31/07/2010 lAcessos: 791 lComentário: 1

    O lúdico não se restringe apenas como jogo ou brincadeira espontâneo e, sim, como a necessidade básica da personalidade, do corpo e da mente. São lúdicas as atividades que possibilite a ação, o pensamento e o sentimento, propondo ao aluno brincadeiras, um jogo ou outra atividade que possibilite uma interação com o grupo e consigo mesmo. Quando proporcionamos as atividades lúdicas, já temos a certeza de um bom desenvolvimento dos educando, pois os mesmos engajam-se no jog

    Por: maria alexandral Educação> Educação Onlinel 30/10/2010 lAcessos: 998
    Zilda Ap. S. Guerrero

    No método de Frotagem o artista utiliza um lápis ou outra ferramenta de desenho, e faz uma "fricção" sobre uma superfície texturizada. O desenho pode ser deixado como está, ou pode ser utilizado como base para aperfeiçoamento. Essa técnica foi desenvolvida pelo pintor, escultor e artista gráfico alemão, Max Ernst, em 1925. Ele foi um dos fundadores do movimento "Dada" e posteriormente um dos grandes nomes do Surrealismo.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Educação Infantill 18/09/2014

    Ênfase no aprender não é de hoje que existe esse modelo de avaliação formativa. A diferença é que ele é visto com o melhor caminho para garantir a evolução de todos os alunos, uma espécie de passo á frente em relação á avaliação conhecida como somativa.

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 17/09/2014

    Atualmente, o tema Educação Física na Educação Infantil vem sendo objeto de estudo de múltiplos pesquisadores. Essa "nova" área de estudo justifica-se pelo fato de que o movimento, a corporeidade e o lúdico são de suma importância para o desenvolvimento da criança.

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 16/09/2014

    A verdadeira educação é aquela que instiga o desejo do indivíduo a explorar, observar, trabalhar, jogar e acreditar-se. Levando em conta essa perspectiva, a educação precisa organizar seus conhecimentos, partindo dos interesses dos alunos e, desse modo, levá-los a outros patamares de aprendizagem, que são primordiais à formação e ao exercício da cidadania.

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 16/09/2014

    O presente artigo objetiva investigar como Educação Infantil contribuem para o desenvolvimento da aprendizagem.

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 15/09/2014

    O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é uma doença cercada de controvérsia. Por atingir principalmente crianças, muito pais enxergam problemas onde eles não existem — sintomas isolados são comuns nesta fase da vida. Também há quem não preste atenção ao conjunto de sintomas que a caracterizam: quadros de desatenção, hiperatividade e impulsividade de maneira exacerbada.

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 14/09/2014

    Receber os estudantes com deficiência é um avanço. Mas faltam fazer da inclusão uma realidade e assegurar o direito à Educação

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 14/09/2014
    Isabel Cristina

    Atualmente, a proposta de educação inclusiva tem gerado polêmicas discussões entre os que adotam uma posição integracionista, os que defendem a escola inclusiva ou ainda aqueles que sentem a importância de uma educação especializada para o aluno com necessidades educacionais especiais . No longo caminho a ser percorrido muitas são as dificuldades a serem enfrentadas, principalmente as que dizem respeito às barreiras físicas e atitudinais,constituídas dos estigmas, preconceitos e estereótipos.

    Por: Isabel Cristinal Educação> Educação Infantill 29/08/2014 lAcessos: 13
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast