O Conceito De Adolescência

Publicado em: 10/07/2009 |Comentário: 2 | Acessos: 12,405 |

O conceito de adolescência é um verbete que foi construído durante vários anos para designar a passagem de uma fase da vida que é a infância para uma outra que ainda não é considerada adulta, mas também não é mais criança, pois é um período da vida do ser humano onde se vai descobrindo a si mesmo e aos outros, construindo sua personalidade e o seus projetos de vida pessoal.

No entanto essa fase da vida humana nunca foi bem clara durante a história, pois no período da Idade Média, diferente do tempo atual, não se sabia concretamente a sua idade, era como algo impreciso e ao mesmo tempo místico como pode-se perceber na citação de ARIÈS (1981 P.30):

"Na idade média, o primeiro nome já fora considerado uma designação muito imprecisa, e foi necessário completa-lo por um sobrenome da família, muitas vezes um nome de um lugar. Agora, tornou-se conveniente acrescentar uma nova precisão, de caráter numérico a idade. O nome pertence ao mundo da fantasia, enquanto o sobrenome pertence ao mundo da tradição. A idade, quantidade legalmente mensurado com uma precisão quase de horas, é um produto de um outro número, o da exatidão do número."

Como se pode perceber no período medieval não se tinha certeza da precisão do próprio nome, isso dificulta cada vez mais saber como essa categoria de adolescente fora construído durante o tempo. Primeiro no período medieval não se sabia com exatidão o dia do nascimento, isso dificultava saber qual a idade que cada pessoa tinha diferente do que ocorre atualmente. Hoje as crianças e os adolescentes sabem qual a data do seu nascimento, qual a sua idade, algo que não acontecia no período medieval, por não ter certo controle exato da natalidade, e isso dificultava um pouco saber a data de nascimento.

Por causa da inexatidão do tempo algumas pessoas tentaram escrever no período da idade média livros onde se determinava a quantidade de idade que cada pessoa deveria ter para poder assumir os papéis sociais de sua sociedade.

"Depois da terceira idade, que é chamada de adolescência, que termina segundo Constantino em seu viático, no vigésimo primeiro ano, mais segundo Isidoro dura até vinte e oito anos... e pode se estender até trinta ou

trinta e cinco anos. Essa idade é chamada de adolescência porque a pessoa é bastante grande para pró-criar, disse Isidoro. Nessa idade os membros são moles e aptos a crescer e a receber força e vigor do calor natural. E por isso a pessoa cresce nessa idade toda a grandeza que lhe é devida pela natureza." (ARIÈS 1981 p. 36

)

Devido não ter exatidão da data de nascimento, alguns autores do período medieval tentaram fazer uma aproximação mais exata com a idade, na qual esse adolescente poderia assumir um papel de responsabilidade na sociedade em que vive. Tentando fazer essa aproximação mais exata da idade os educadores buscavam ter uma melhor prática pedagógica para melhorar o ensino.

A realidade no período medieval é muito diferente da atual, pois na realidade é descrita por ARIÈS (1991):

"O ponto de partida será no final da idade média. Aí encontramos um indivíduo enquadrado em solidariedades coletivas, feudais e comunitárias; no interior de um sistema funciona mais ou menos assim: As solidariedades da comunidade senhorial, as solidariedades entre as linhagens e os vínculos de vassalagens encenam o individuo ou a família que não é nem privado e nem público no sentido que conferimos a esses termos, ou no sentido que sob outras formas lhe foi dado na época moderna". (ARIÈS 1991 p.07)

Vê-se, através desse trecho, como era o relacionamento entre as pessoas no período medieval, onde existia uma solidariedade orgânica em que todos se ajudavam mutuamente, e isso influenciava fortemente na troca dos papéis sociais no local onde existe algum acordo para melhorar um pouco a vida.

Com o passar do tempo percebe-se que foi se trocando pouco a pouco essa idéia, pois com o surgimento da idade moderna vai acabando o sentido da solidariedade e com ele o conceito de adolescência, pois a pessoas eram consideradas crianças ou adultas em assumir as próprias responsabilidades.

"Observamos que como a juventude significa a terçada idade média não havia lugar para adolescência. Até o século XVIII a adolescência foi confundida com a infância. No latim dos colégios, empregava-se indiferentemente a palavra puer e a palavra adolescens." (ARIÈS 1981 p. 41)

Como se pode perceber com o passar do tempo a palavra adolescência foi perdendo significado e foi se tornando sinônimo de criança, um fato comum encontrado na escola jesuítica.

O interessante é observar um pouco como durante esse período eram vistos os adolescentes através dos relatos da iconografia dos séculos XVI e XVII.

"É o que ocorre com a família Pordenone da galeria Borghese – o pai, a mãe e sete crianças – ou ainda da família Pernbroke de Van Dyck o Conde e a Condessa estão sentados e outros personagens de pé; a direita um casal certamente com um filho e filha casados e a esquerda, dois adolescentes muito elegantes (a elegância é um símbolo da adolescência masculina, e se atenua com a seriedade da maturidade) um escolar com seus livros de baixo dos braços e dois outros meninos mais moços." (IDEM p. 36)

Nessa descrição podemos perceber qual a imagem de adolescentes que se tem nesse período, pois através de papéis sociais, o adolescente era visto como quase um adulto e com o passar do tempo ganhava responsabilidade, ou seja, cuidar dos irmãos menores, como uma forma de treinamento para enfrentar os papéis que a sociedade ia dando gradativamente, determinando a sua realidade.

Como se pode perceber essa determinada realidade do adolescente percorreu um longo período que vai desde o medieval até os dias atuais. Hoje existe uma grande discussão sobre o tema da adolescência como é apresentado por BECKER.

"Apesar do conceito de adolescência (do latim ad, que significa para mais olescere, que significa crescer em suma, crescer para) como ele é hoje conhecido ter surgido em torno do inicio do século, a questão do jovem como problema existe há muito tempo e acompanha a evolução da civilização ocidental (... ) na visão do adulto o adolescente é um ser em desenvolvimento e em conflito. Atravessa uma crise que se origina basicamente em mudança corporais, outros fatores pessoais e conflitos familiares. E finalmente é considerado "adulto quando mais adaptado a estrutura da sociedade." (BECKER 1997 p. 8 e 9)

Pode-se perceber que a construção de conceito de adolescência está ligado ao tempo e espaço que teve seus primeiros pilares no período da idade média e que hoje tem um outro significado. Pode-se considerar que a adolescência é uma categoria absoluta, pois nem todos os adolescentes têm uma mesma experiência de vida, diferente

da experiência do adolescente burguês, como experiência do adolescente proletariado, como a diferencia da adolescência indígena, cada um no seu tempo e espaço tem um certo desafio que é diferente do outro.

Uma outra discussão apresentada em uma leitura da adolescência do período contemporâneo que é trabalhado por FERREIRA (1994), em que diz que as pessoas estão alongando seu tempo na adolescência como pode-se perceber na citação a seguir:

"O aumento do período de escolaridade é responsável pela adolescência prolongada. Segundo Zinnecker (1987:65) os jovens de hoje permanecem mais tempo na escola, o que acentua o conceito de moratória psicossocial, pois o tempo disponível lhes permite experimentá-la de forma exaustiva nos longos anos de estudo". (FERREIRA 1994 p.

285)

Ela borda uma visão que se tem da adolescência hoje, que devido ao mercado de trabalho desqualifica a mão-de-obra deste adolescente e retarda um pouco mais a sua saída de casa e a sua entrada no mercado de trabalho, tornando-se mais dependente de seus pais e não assumindo sua responsabilidade no âmbito da sociedade.

Assim, percebe como foi construída a imagem do adolescente durante vários séculos e agora em pleno século XXI ele tem uma tendência de experimentar antes de escolher algo, por isso a importância de se ter boas propostas de  proposta de políticas públicas para esses adolescentes tenham opção de lazer que forme para a sua cidadania que muitas vezes não encontram essa opção de escolha e ficam a margem da sociedade.

Referências Bibliográficas.

 

ARIÈS, Philippe. História da Vida Privada 3 – Da Renascença ao Século das luzes. São Paulo. Ed. Companhia de Letras. 1991.

ARIÈS, Philippe et Duby, Georges.História Social da Criança e da Família. Rio de Janeiro, Editora Guanabara 2° ed.,1981.

BECKER, Daniel.O que é adolescência. 13°ed. São Paulo Editora Brasiliense Coleção Primeiro Passos 1997.

FERREIRA, Barna Well.Adolescência Hoje Uma abordagem Sociológica. IN Revista Veritas nº 154. Junho 1994, p. 283-288.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 9 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/o-conceito-de-adolescencia-1028551.html

    Palavras-chave do artigo:

    adolescencia

    ,

    educacao

    ,

    respeito

    Comentar sobre o artigo

    No Brasil, a gravidez entre os 15 e os 19 anos aumentou em 26% entre 1970 e 1991, contrariando a tendência geral de diminuição das taxas de fecundidade. A Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS) realizada em 1996 demonstrou que 14% das mulheres nessa faixa etária tinham pelo menos um filho e que as jovens mais pobres apresentavam fecundidade dez vezes maior do que as de melhor nível socioeconômico. Entre 1993 e 1998, observou-se o aumento de 31% no percentual de parto de adolescentes de 1

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Lar e Família> Gravidezl 16/02/2010 lAcessos: 1,501 lComentário: 1
    ALESSANDRA MESQUITA

    A sexualidade é um componente imprescindível à formação da identidade do indivíduo, portanto, é relevante compreender o termo sexualidade em todas as suas vertentes e com total isenção de preconceitos dos educadores. Identificar o nível de conhecimento dos adolescentes sobre sexualidade, discutir medidas de prevenção para redução de abuso sexual, gravidez precoce e das Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST's através de atividades educativas que favoreçam o aprendiazado dos adolescentes.

    Por: ALESSANDRA MESQUITAl Saúde e Bem Estarl 28/12/2010 lAcessos: 1,669

    Sem dúvida, os adolescentes existiram em todas as épocas e culturas. Contudo, se anteriormente a adolescência era considerada meramente uma etapa transitória entre a infância e a vida adulta e sua caracterização era evidenciada por comemorativos biológicos que registravam tal momento evolutivo do ser humano atualmente o conceito de adolescência está sob constante reformulação dado o fato dela possuir hoje muitas faces.

    Por: Thiago de Almeidal Psicologia&Auto-Ajudal 22/05/2008 lAcessos: 7,117 lComentário: 1
    Emerson Rodrigues

    O objetivo deste estudo foi analisar o comprometimento do professor de educação física como um dos fatores da falta de motivação dos alunos da oitava série nas aulas de educação física. A amostra foi composta de 80 alunos de ambos. O instrumento foi elaborado por KOBAL (1996), com um questionário referente à identificação de motivos extrínsecos e intrínsecos. Diante dessa identificação foi verificado que os alunos estão mais motivados extrinsecamente do que intrinsecamente.

    Por: Emerson Rodriguesl Esportel 23/09/2012 lAcessos: 1,197

    Objetivo refletir sobre o direito à educação na infância e adolescência e sua interdependência com a estrutura familiar e a educação escolar. É na Escola que crianças e adolescentes se incluem ou se excluem no mundo da cidadania. A sociedade atual passa por mudanças drásticas com famílias desestruturadas e conseqüentemente gerando filhos muitas vezes problemáticos.

    Por: elisabeta da costa saltonl Direito> Legislaçãol 09/06/2011 lAcessos: 546
    APARECIDA DE FÁTIMA GARCIA OLIVEIRA

    Questão de gravidez entre nossos adolescentes é um dos assuntos mais reais e menos discutidos em nosssas escolas. Falta de segurança para que possamos auxiliar nossos adolescentes a verem o problema de frente e com seriedade. Ficamos esperando que alguem o faça e a sociedade esperando e cobrando a parte que cabe aos educadores. Precisamos desmistificar o assunto e elencar as influências que sofrem nossos adolescentes, principalmente, fazendo a nossa parte com uma educação séria e esclarecedora.

    Por: APARECIDA DE FÁTIMA GARCIA OLIVEIRAl Educaçãol 11/05/2009 lAcessos: 10,591 lComentário: 88
    Verônica Carreiro

    O presente trabalho tem como objetivo ser uma contribuição para o debate acerca da importância das brincadeiras para o desenvolvimento infantil. Nesse intuito o trabalho busca explorar as posições mais correntes acerca das atividades lúdicas e sua importância para a Pedagogia e a sociedade em geral. Para ampliar a discussão buscou-se embasamento teórico sobre o desenvolvimento da criança.

    Por: Verônica Carreirol Educação> Educação Infantill 22/02/2012 lAcessos: 815
    Emanuela Silva de Sant'ana

    Este trabalho visa apresentar uma revisão bibliografica sobre a problemática das afetações e dos fenômenos de ansiedade e depressão na adolescência no cenário social exposto na contemporaneidade. Serão abordados o pensamento de teóricos que muito têm se preocupado com com as discussões a cerca do tema nos dias de hoje.

    Por: Emanuela Silva de Sant'anal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 05/03/2015 lAcessos: 12

    Este artigo pretende auxiliar profissionais e estudiosos a compreender o processo de aprendizagem dos adolescentes, levando em consideração suas mudanças e conflitos naturais. Procuando facilitar o trabalho com adolescentes sob um olhar psicopedagógico é necessário compreender o contexto de aprendizagem em que está inserido e colabor para que as mudanças naturais dessa idade não interfiram negativamente no desenvolvimento dos diversos aspectos da vida desses adolescentes.

    Por: henrique de azevedo zaninl Educaçãol 21/10/2012 lAcessos: 204
    Rita de Cássia Santos Almeida

    Este artigo trata da influência que os contos de fadas exercem sobre as crianças. Acredita-se que todos os personagens dessas narrativas, de alguma forma tornam-se 'modelos' para as crianças. Elas acabam se imaginando na versão dos personagens bons, acreditando que isso poderá levá-las à solução de seus problemas, de modo ético e final e assim resolverem seus conflitos interiores da melhor forma possível e viverem felizes para sempre...

    Por: Rita de Cássia Santos Almeidal Educação> Educação Infantill 12/04/2015 lAcessos: 14
    Joseléia Graciano da Silva

    Este artigo surgiu a partir da proposta de analisarmos a escrita em crianças na fase de alfabetização e letramento. Para tanto, buscou-se verificar em textos de crianças nessa fase os fatores que indicam o inicio da aquisição da escrita pela criança, e, assim, realizar uma análise dos dados coletados, não considerando as inadequações da língua padrão como "erro", mas sim como construção de conhecimento.

    Por: Joseléia Graciano da Silval Educação> Educação Infantill 11/04/2015 lAcessos: 12

    Este artigo apresenta um breve histórico de como iniciou o atendimento as pessoas com deficiência até aos dias de hoje. Fala da Constituição Federal de 1988 que deu o primeiro passo a implementação da Educação Inclusiva no nosso país.

    Por: MARCIA AP.M.FARIASl Educação> Educação Infantill 30/03/2015 lAcessos: 23

    Ao destacar o tema "dificuldade de aprendizagem" muitos confundem esta concepção com uma desatenção em sala de aula ou 'espírito bagunceiro' das crianças. Mas a dificuldade de aprendizagem é tratada por muitos teóricos e estudiosos como um distúrbio ,que pode ser gerado por uma série de problemas cognitivos ou emocionais , afetando o individuo em qualquer área do desempenho escolar.Este artigo visa apresentar uma breve reflexão sobre essas concepções

    Por: Eliete Lopes Matricardil Educação> Educação Infantill 27/03/2015 lAcessos: 18

    Esta temática esta presente diariamente em reuniões que buscam analisar e discutir o problema, para então apontar formas para resolver os distúrbios disciplinares no cotidiano das escolas. A desmotivação e a indisciplina são os maiores obstáculos apresentados pelos professores, que se deparam no dia a dia com à desordem em sala de aula e na escola, além de apresentar como parte desta reclamação a desatenção dos alunos, a falta de interesse e de respeito dos estudantes.

    Por: Eliete Lopes Matricardil Educação> Educação Infantill 27/03/2015 lAcessos: 24

    Este presente Artigo trata de uma reflexão sobre a temática da disortográfia e a importância do trabalho em conjunto dos profissionais educacionais, pacientes e familiares no diagnóstico,tratamento e superação desta distúrbio. Descrevendo a importância do apoio psicopedagogico para se superar tal dificuldade expressa e identificada geralmente nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

    Por: Eliete Lopes Matricardil Educação> Educação Infantill 27/03/2015 lAcessos: 17

    Acredito que o gosto pela leitura se apreende, é lendo que as pessoas aprendem a gostar de ler, e já de pequenos podemos, ou não, criar o hábito de leitura. Já dizia Carlos Drummond de Andrade que "a leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade não sente esta sede".

    Por: MARCIA AP.M.FARIASl Educação> Educação Infantill 25/03/2015 lAcessos: 23

    Os contos nasceram, em geral, dos mitos; representam simbolicamente os acontecimentos humanos e sociais e reproduzem, em personagens e situações, valores que atravessam os séculos, porque correspondem a características permanentes do ser humano. Nelly Novaes Coelho, em seu livro Literatura Infantil: teoria, análise, didática, divide esse tipo de narrativa em contos de encantamento, contos maravilhosos e contos de fadas.

    Por: Alexandrina M. P. de Fariasl Educação> Educação Infantill 08/03/2015 lAcessos: 40

    A presente resenha apresenta os principais pontos trabalhado por Montesquieu sobre o que ele entende sobre o Espírito das Leis.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Notícias & Sociedade> Polítical 09/05/2011 lAcessos: 9,680

    O presente texto visa discutir a construção do método fenomenológico elaborado pelo filosofo alemão Edmund Husserl, e como esse método pode ser aplicado na parte metodológica do professor no momento em que elabora sua didática em sala de aula. Por isso a importância de conhecer esse método pelos professores de qualquer área do conhecimento como uma possibilidade da utilização esse método para melhor elaborar a sua didática e possibilitar a construção do conhecimento do discente.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educaçãol 07/09/2010 lAcessos: 1,397

    O sociólogo Carlos Benedito Martins apresenta o que é Sociologia, e mostra o seu conceito contraditório sobre essa ciência, que abre para a diversidade de interpretação.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Notícias & Sociedade> Cotidianol 17/07/2010 lAcessos: 18,290

    A presente resenha mostra a visão do Antropologo Carlos Brandão sobre o que ele pensa sobre a educação.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educação> Ensino Superiorl 06/06/2010 lAcessos: 14,123 lComentário: 1

    O presente texto visa apresentar as idéias centrais debatida por ZUIN sobre o seu livro o trote na universidade em que por ocasião do ingresso de muitos jovens na universidade teve vários trotes em que levaram vários calouros à morte. O trote universitário que antes devia ser um rito de passagem para que os jovens calouros se tornem amigo dos veteranos em que conhecem uma nova forma de socialização com os outros (veteranos) se torna um rito de passagem marcado pela violência física e moral.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educação> Ensino Superiorl 01/04/2010 lAcessos: 981

    A presente resenha do livro faz uma reflexão sobre de como a didática do professor ajuda reproduzir a hostilidade entre professor e aluno. E isso mostra-se presente nas comunidades do orkut. A resenha contribui para a reflexão dos professores e que estes precisam revisar sua atitude diante de sala de aula.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educação> Ensino Superiorl 31/03/2010 lAcessos: 1,404

    A presente resenha apresenta um texto que é pouco conhecido dos leitores brasileiros sobre o tratado sobre a Educação, que não afasta muito da sua tese do imperativo categorico, em que mostra como os pais devem educar os seus filhos. Uma leitura essencial para todos aqueles que fazem licenciatura.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educaçãol 11/01/2010 lAcessos: 1,475

    O presente texto visa apresentar a resenha de um livro escrito por Fernando Henrique Cardoso falando sobre sua experiencia política, e diz o que é necessário que o jovem faça para se transforma um bom político.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Notícias & Sociedade> Polítical 30/12/2009 lAcessos: 2,075 lComentário: 1

    Comments on this article

    1
    Vicente Vagner Cruz 18/12/2009
    Desde já agradeço o comentário.
    abraços
    1
    pamela 06/08/2009
    muito bomo texto acima diz mesmo oque é ser um adolescente
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast