Projeto de TCC

Publicado em: 12/12/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 3,939 |

1 INTRODUÇÃO

O presente projeto tem como linha de pesquisa a metodologia de ensino. Entretanto esta pesquisa estará centrada na pesquisa bibliográfica também será pautado através de um projeto de intervenção aplicado por mim  no do estágio supervisionado do sexto semestre de pedagogia, e pesquisa de campo com entrevista com professores da escola jucileide Praxesdes,  pesquisa do IDEB MEC do ano 2010, farei observação de 6 meses na turma do 5ª ano do ensino fundamental levando em conta o desenvolvimento da leitura  ao final  terá como avaliação um questionário para os alunos responderem. 

  No contexto educacional, faz se necessário compreender a necessidade de se desenvolver a leitura como uma das principais etapas do processo educacional. Lembrando que a leitura é um dos meios mais eficazes para o desenvolvimento da linguagem. Atualmente nossos alunos apresentam grandes dificuldades na prática da leitura, em ler um texto longo, argumentar nas situações que exigem a participação oral, pois muitos veem na leitura somente a obrigatoriedade de cumprir algumas atividades em sala de aula como pré-requisito para ascensão de escolaridade.

O problema as dificuldades encontradas pelas crianças no desenvolvimento da leitura na educação infantil.

Vendo a necessidade de trabalhar este problema, esta pesquisa tem como objetivo buscar repostas para as seguintes perguntas:

§  O que é a leitura?

§  Porque tantas dificuldades na leitura?

§  Como trabalhar com esta dificuldade com os alunos?

§  Falta material adequado nas salas de aula para o trabalho frente estas dificuldades?

§  Cabe ao professor buscar soluções conjunta ou coletiva com outros professores e pais, para ajudar a solucionar estas dificuldades, na educação dos nossos alunos?

§  Tem métodos adequados para o ensino da prática da leitura? 

§  Ao longo dos anos, a educação tem se preocupado em contribuir para a formação de individuo crítico, responsável e atuante na sociedade?

Sabemos que em geral os nossos alunos têm muitas dificuldades para entender o que lêem, este estudo foi feito pela Organização para Cooperação e desenvolvimento econômico (OCDE), divulgado no começo de dezembro de 2007, esta pesquisa afirma que os alunos brasileiros estão entre os piores em capacidade de leitura.  Esta organização analisou as habilidades de 400 mil alunos em 57 países e o Brasil apareceu como o oitavo pior na prova de leitura.

Quando falamos em leitura devemos considerar também a escrita, pois estes dois aspectos juntos se complementam. Hoje há uma prática muita usada em sala de aula que é a produção de texto, esta é considerada ideal para se trabalhar a leitura, entretanto há a necessidade de se analisar o material usado em sala de aula, pois existe muito material considerado ruim e inadequado para faixa etária das crianças na fase de alfabetização, o que ocasiona pouca compreensão e aprendizagem insuficiente.

     É importante salientar que antes do professor pedir para o aluno fazer uma produção de texto, é crucial que se faça uma leitura do texto, a fim de estimular o diálogo a respeito da leitura, estimulando a imaginação dos alunos, pois quando entendemos o que lemos, há a possibilidade de elaboração de um bom texto, o aluno fica predisposto a criar uma história, é neste momento que a criança começa a ler o que escreve. Segundo os PCNs (Brasil, 1997, p.40), "a possibilidade de produzir textos eficazes tem sua origem na prática de leitura, espaço de construção da intertextualidade e fonte de referências modelizadoras".

O objetivo específico deste trabalho é refletir sobre a prática da leitura e a compreensão da mesma, com o intuito de colaborar no desenvolvimento de alunos críticos, para vida, no qual o aluno aprenda a questionar com ideias, expressando suas opiniões frente aos fatos e a realidade do cotidiano de cada indivíduo. Portanto pretende-se um aluno competente, que adquire as habilidades e competências necessárias, capaz de interpretar os vários gêneros de leitura que circula na sociedade atual.

Então, nota-se como é relevante que o professor adote uma postura de pesquisa e reflexão, quanto a sua prática pedagógica, buscando-se sempre inovações metodológicas adequadas a realidade de cada turma, procurando descobrir formas para melhor trabalhar a prática da leitura em sala de aula. Ademais é preciso verificar quais contribuições que a literatura infantil pode realizar, no sentido de ajudar no desenvolvimento social emocional e cognitivo de cada criança.


2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Para entender a importância da leitura, devemos antes de tudo procura saber o que é leitura, o dicionário Silveira Bueno diz o seguinte: ‘Ato ou efeito de ler; arte de ler, hábito de ler, aquilo que se lê. Assim, há necessidade da leitura, sendo ela gráfica ou audiovisual, para que o individuo conviva com o mundo em sua volta, pois o ato de ler amplia o conhecimento linguístico, possibilitando um leque muito maior de reflexões e argumentações, frente as problemáticas presente na sociedade contemporânea.

Atualmente é através da leitura que formamos individuo transformadores capazes de levar conhecimento e transformar o mundo que nos rodeia como afirma Ezequiel Theodoro a leitura pode ser:

1ª leitura é uma atividade essencial a qualquer área do conhecimento e mais essencial ainda a própria vida do ser humano.

2ª A leitura esta intimamente relacionada com o sucesso acadêmico do ser que aprende; e, contrariamente, a invasão escolar.

3ªA leitura é um dos principais instrumentos que permite ao ser humano situar-se com os outros, de discussão e de critica para se poder chegar á práxis.

4ª A facilitação da aprendizagem eficiente da leitura é um dos principais recursos de que o professor dispõe para combater a massificação galopante executada principalmente pela televisão.

5ªA leitura, possibilitando a aquisição de diferentes pontos de vista e alagamento de experiências, parece ser o único meio de desenvolver a originalidade e autenticidade dos seres que aprende.

A escola, como instituição formadora, fica com a responsabilidade do ensino da leitura, não se pode esquecer que vivemos em um mundo rodeado de leituras audiovisuais, no qual livro ainda é o mais importante na nossa sociedade, pois através da leitura favorece o desenvolvimento de alunos, como pessoas sensíveis às problemáticas sociais, sujeitos ativos, capazes de mudar a realidade de uma cultura, que muitas vezes é massacrante principalmente com aquele que é considerado analfabeto.

O papel fundamental da educação é a formação integral dos indivíduos, a leitura, por sua vez, é o que possibilita essa formação, pois ela é essencial nos diversos ramos da ciência. Formar cidadão com senso crítico, é buscar um o aluno cidadão que compreenda as leituras de vários gêneros para que ele compreenda através da leitura a realidade que o rodeia. Para Silva.

Formação deste leitor depende de uma prática plural e intensa de Organizada em torno de textos representativos das diversidades de gêneros que circulam no espaço social em que o aluno está inscrito e é chamar desempenhar-se como cidadão. (2000, p. 34).

Todo professor precisa ter uma preocupação quanto ao desenvolvimento de seu aluno, verificando se este está se tornando um leitor capaz de decodificar e interpretar todos os gêneros de leitura que circula na sociedade, pois nos deparamos num cenário no qual existe alunos no ensino médio, com dificuldade de codificar a leitura de imagem. Todo este problema é causado por um sistema de educação voltado somente para o material didático ou aquela aula que o aluno passa o ano inteiro com o estudo voltado para a teoria no qual não se volta para a realidade do dia-a-dia onde está inserido. Magda Becker Soares define a leitura da seguinte forma: "A leitura é interação verbal entre o indivíduos, e indivíduos socialmente determinados o leitor e seu universos, seu lugar nas estruturas social, suas relações com o mundo e com os outros''.

Para se derrubar as enormes barreiras frente ao aprendizado da leitura, o trabalho interdisciplinar é um grande aliado para o professor, pois o trabalho pedagógico contextualizado com o mundo possibilita a interação com o outro, pois o ato de ler não é um ato isolado, quando o professor faz um trabalho voltado para a leitura, o eixo norteador deve ser o mundo que nos rodeia, pois o aluno aprenderá a interpretar textos e informações, bem como, através da leitura vai se interagir com o mundo. Cabe ao professor mediar essa compreensão do aluno em relação a leitura e a sua vida, facilitando o acesso e estimulando cada vez mais o ato de ler, como ao levar o aluno para visitar uma biblioteca ou um espaço cultural onde o aluno entre em contato direto com obras de arte, isso faz com que o aluno queira conhecer outras obras, aguçando no aluno a vontade de conhecer o autor das obras, o significado e a história de cada uma.

O professor deve ser ciente da sua responsabilidade diante da leitura, especialmente de fazer acontecer essa interação do diálogo da convivência com o outro fora da sala de aula, desenvolvendo o senso crítico de cada aluno, em que o mesmo seja dotado de opinião própria, para que na sua vivência social saiba selecionar o que é bom para ele. Com o passar dos tempos a leitura passa a ser mais seletiva de acordo com a individualidade e gostos de cada um, no qual cada um irá selecionar texto que atende suas necessidades.

Hoje a maioria das escolas está preparada com biblioteca, muitos livros, mas na realidade muitos ficam lá o ano inteiro sem serem tocados, para muitos alunos a biblioteca é lugar somente para pesquisa de trabalho escolar, deixou de ser um lugar para uma boa roda de leitura com interação de grupos e opiniões, pois a leitura tem um papel fundamental no nosso dia – dia, por que através dela adquirimos novos conhecimentos.

Ninguém apreende a gostar de livro apenas ouvido falar de livros ou vendo as de longe transformando numa prateleira – é necessário que as crianças peguem e manipule o ingrediente "livro'' leia o que está escrito dentro dele para sentir o gosto e verificar se essa atitude tem ou poderá ter aplicação prática em seu contexto de vida (Ezequiel Teodoro, 1988)".

É evidente que a função biblioteca escolar esteja aberta para o aluno quando ele se interessa a frequentar esta para fazer a leitura de um livro, por isso este espaço tem que ser favorável a todos os alunos. Para que haja este contato do aluno com livro, a biblioteca tem que contar com obras de vários gêneros, também precisa ser equipada com outros tipo de mídia, como computador, internet, fotografia, televisão, DVD, pois todos estes acervos são importante para o desenvolvimento do aluno na linguagem, bem como, na interação  social e cultural . Todo processo do contato do aluno com o livro só tem a favorecer o conhecimento dele, num processo através do qual o leitor interage verbalmente com o autor por meio do texto escrito, este processo é resultado da prática.

Uma entrevista feita pela Revista pedagógica "Revista Pátio" divulgado no ano 2007 com Janete Beauchamp, diretora do departamento de políticas de educação infantil e ensino fundamental da Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC), detalha a política de formação de leitores do ministério da educação. Ela relatou o seguinte: "A prova do livro, em vez de promover a leitura faz com que os alunos se afastam dela. A leitura precisa ser trabalhada de maneira prazerosa".

 Muitas vezes o professor escolhe o livro para o aluno, dizendo que vai fazer provas a respeito do livro, isso faz com que o mesmo se afaste da leitura, pois lê por obrigação, não pelo gosto, o aluno tem que ter autonomia para escolher o gênero que mais gosta, com isso começa a ampliar o seu vocabulário, pois a leitura forma leitor com capacidade de produzir um discurso que esteja apropriado com seus objetivos de vida diante das oportunidades que lhe for surgindo, ele passa ser um leitor competente. Para o RCNEI:

O ato de leitura é um ato cultural e social. Quando o professor faz uma seleção prévia da história que ira contar para as crianças, independentemente da idade delas, dando atenção para a inteligibilidade e riqueza do texto, para nitidez e beleza das ilustrações, ele permite as crianças constituírem um sentimento de curiosidade pelo livro (ou revista, gibis etc.) e pela escrita.

A leitura é um ato social, pois por meio dela as crianças se interagem uns com os outros, também o mundo de fantasia que elas acessam contribui com o desenvolvimento da linguagem oral e escrita. O professor tem que organizar o espaço da leitura para que este momento seja prazeroso, com o uso da linguagem oral, como conversar e brincar.  Tudo isso ajuda no desenvolvimento cognitivo da criança. Janete Beauchamp em entrevista para revista pedagógica Pátio relata que "É preciso que o professor participe do processo de formação para que, se não for leitor ele se torne um também. Professores de todas as disciplinas devem atuar como mediadores de leitura".

Muitos professores pensam que é somente obrigação do professor que lecionam com a disciplina de português trabalhar com a leitura em sala de aula, porém todos têm um papel fundamental como mediadores da leitura, incentivar os alunos para que o mesmo passe a ter gosto pela leitura. Kleiman (2006, p 15) recomenda que "para formar leitores, devemos ter paixão pela leitura." o professor tem que ser o exemplo, ser um leitor, mostrar para os alunos que a leitura pode ser prazerosa quando bem feita, quando meditada e interpretada, a leitura leva a sonhar e a refletir a realidade dos dias atuais.

Para Luis Carlos de Menezes em um artigo publicado na revista: De Quem Educa Nova Escola, ele diz: "A escola deve criar um circulo virtuoso, em que a leitura e a escrita melhorem e ajudem na aprendizagem de qualquer conteúdo".

A leitura de ser vista como processo de construção, na escola deve ser feito um trabalho conjunto, onde o aluno é levado a desenvolver a linguagem através da leitura, da interação com grupo, oferecendo na pessoa do professor, diretores e coordenadores os   caminhos de transformação com objetivo de promover a vontade de ler com prazer,  fazer o mesmo,  encontrar sentido na leitura. Nesse sentido quando todo o professor desenvolve o interesse ou hábito da leitura nas suas aulas, independente da área que leciona, este processo se torna mais fácil, desenvolvendo o hábito e o gosto pela leitura, que acaba se tornando um hábito comum e prazeroso na escola.

O problema do ensino da leitura decorre do fato de que muitas escolas continuam com o método tradicional, não incentiva o aluno a ser um leitor ativo, passa para o aluno somente a leitura em sala de aula, com objetivo de colher informação que não leva a nada, entretanto sabemos que a leitura tem que ser mais que isso, tem que ser uma prática usada por todos na própria convivência com o meio social. Guedes e Souza in Neves [et al] (2004, p.15) diz:

 A tarefa de ensinar a ler a escrever um texto de história é do professor de história e não do professor de português. A tarefa de ensinar a ler e a escrever um texto de ciências é do professor de ciências e não do professor de português [...] ler e escrever são tarefa da escola, questões para todas as áreas, uma vez que é habilidade da escola. Ensinar é dar condições ao aluno para ele se aproprie do conhecimento historicamente construído e se insira nessa construção como produtor de conhecimento.

A escola deve ter uma preocupação cada vez maior com a formação de leitores, ou seja, a escola deve direcionar o seu trabalho para a prática, cujo objetivo não seja apenas o ensino de leitura em si, mas desenvolver nos alunos a capacidade de fazer uso da leitura (como também, da escrita) para enfrentar os desafios da vida em sociedade e, a partir do conhecimento adquirido com essa prática e com suas experiências, continuar o processo de aprendizado e ter um bom desempenho na sociedade ao longo da vida.

A criança que desde pequena tem hábito de ouvir história se torna mais criativa e passa a buscar nos livros um conhecimento favorável para ampliar seu vocabulário, a habilidade da leitura, este  incentivo está muitas vezes ligado aos pais, que desde cedo mostra para o filho o valor de ouvir história, isso faz com que a criança se sinta motivada a novos conhecimento através da leitura.

Atualmente poucos pais que se dedicam a motivar os filhos com leitura, contando uma história,  acaba ficando ao professor esta tarefa de motivar seus alunos a uma leitura que seja de prazerosa. Só assim formaremos leitor capaz de ver o mundo que a rodeia.

Hoje, as escolas contam com grandes acervos de livros literários como gibis, livros de histórias, fábulas que pode ajudar o professor a estimular o aluno a ser um leitor ativo, porém o professor tem que ser criativo nas leituras, deve usar  métodos que cultive no aluno a vontade de ler. Abramovich (2006) escreve que:

Quando se vai lê uma história -seja qual for- para a criança, não se pode fazer de qualquer jeito, pegando o primeiro volume que se vê na estante... E ai no decorrer da leitura, demonstrar que não está familiarizando com uma ou outra palavra (ou várias) empacar ao pronunciar o nome dum determinado personagem ou lugar, mostrar que não percebeu o jeito como o autor construiu suas frases e ir dando as pausas nos lugares errados fragmentados um parágrafo porque perdeu o fôlego ou fazendo ponto final quando aquela idéia continuava deslizando na pagina ao lado...

Pensar em cultivar o hábito da leitura tem que ser bem planejado desde a escolha do livro, a história que vai ser lida e o mais essencial, ler muito bem, fazer deste momento o mais prazeroso possível, onde a criança  se imagina na história e passe a ter vontade de ler ainda mais.

3 METODOLOGIA

Este projeto tem como linha de pesquisa, a pesquisa bibliográfica. Porém esta pesquisa tende buscar nas fundamentações teóricas respostas para problema da dificuldade no ensino da leitura que para Köche (1997, p.122) diz :  ''Conhecer e analisar as principais contribuições teóricas existentes sobre determinado tema ou problema, tornando-se instrumento indispensável a qualquer tipo de pesquisa''.

Nesse sentido buscarei realizar esta pesquisa, sendo que a mesma será realizada na cidade de Tangará da serra, a partir dos dias 15 Março a 05 de Maio de 2011, na biblioteca e no laboratório de informática da Escola Municipal Jucileide Praxedes localizadas na zona rural do município de Tangará da Serra. Portanto, será através de leitura bibliográfica, tendo o livro como o material principal para esta pesquisa, aonde eu irei até a escola fazer pesquisa de livros que relata sobre o problema as  dificuldade no ensino da leitura, usarei também a buscas periódica da internet para esta fortalecendo a minha pesquisa. Farei um resumo dos textos que encontrar na biblioteca e também, os da internet e trarei para casa onde construirei o meu texto no computador.

A escola foi escolhida por ser o ambiente mais próximo e por possuir uma biblioteca bem equipada com muitos livros e um laboratório de informática que me dará suporte para fundamentar minha pesquisa. 

              Colocarei um trabalho que apliquei com projeto do estágio supervisionado  do 6ª sexto semestre, no qual  este projeto foi  para trabalhar A leitura com 12 horas em sala de aula.

                Usarei também pesquisa de campo com  entrevista com professores do ensino fundamental  da escola Jucileide Praxesdes sobre as dificuldades da leitura , e os métodos para melhor  trabalhar a leitura em sala de aula  esta entrevista será através de questionário.

               

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DELMANTO, Dileta. A leitura em sala de aula. Construir Noticia Recife, ano, n.45,   p. 24 26 mar/abril. 2009.

SILVA, Ezequiel Theodoro. O Ato de Ler: fundamentos psicológico para uma nova  pedagogia  de leitura 7ª edição ed. São Paulo. Cortez 1996.

SOARES, Magda. Linguagem e escola - uma perspectiva social 10ª ed. São Paulo Ática 1993.

SILVA, Ezequiel Theodoro. Elemento da pedagogia da leitura. Rio de Janeiro. Martins Fonte, 1988.

MARICATO, Adriana. Só quem lê Pode Ensinar o gosto Pela Leitura. Revista Pedagógica Pátio, ano 10,  n.40, p .37-34 Nov. 2006/Jan. 2007.

MENEZES, Luis Carlos. A Língua em Todas as Disciplinas. Revista de Quem Educa Escola Nova, ano XXIX. nª 221 p.90 Abril 2009.

LIMA, Lílian Salete Alonso Moreira; Teixeira, Ana Maria de Souza  Valle . Ensino da linguagem oral e escrita São Paulo Pearson  prentice Hall, 2009.

SIMM, Juliana Fogaça Sanches Ensino da língua Portuguesa: pedagogia São  Paulo  Pearson  Prentice Hall ,2009.

SILVEIRA, Ana Paula Pinheiro. Fundamentos da alfabetização: pedagogia São Paulo Pearson Prentice Hall 2009.

BUENO, Silveira. Dicionário da Língua portuguesa São Paulo Didática Paulista 1999. p 50 p 975.

Guimarães, Rozener Aparecida Gonsçalves. Leitura e escrita : experiências transformadoras Revista Ecos .Disponível em http:/www.revistaecos.com.br. Edição nº 005. Julho de 2007 pdf >.Acesso em 12 de Março . 20111.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/projeto-de-tcc-5476772.html

    Palavras-chave do artigo:

    projeto tcc para monografia

    Comentar sobre o artigo

    A AIDS se converteu na grande epidemia do século XX, e a projeção a futuro sobre a expansão desta doença se transforma num considerável ônus para os sobrecarregados sistemas assistenciais da maioria dos países afetados. Muitos fatores se encontram afetados pelo impacto da AIDS. Este impacto não se limita com exclusividade às estatísticas sanitárias. Propõe ademais, um grave problema econômico dado o alto custo que implica a assistência médica dos pacientes.

    Por: Alessandro Silval Saúde e Bem Estarl 22/09/2009 lAcessos: 2,267
    Monografia Acadêmica

    Quem Somos Somos uma equipe de professores que trabalha com prestação de serviços para acadêmicos e alunos de outros níveis de ensino, bem como a profissionais de diversas áreas, dando suporte especialmente à parte escrita, tão necessária e requisitada ao longo de sua carreira, estudantil ou profissional.

    Por: Monografia Acadêmical Direito> Direito Tributáriol 07/02/2011 lAcessos: 2,347

    A concepção tradicional da segurança espera e exige do trabalhador o cumprimento das normas e a implementação de medidas para evitar acidentes. A ênfase fundamental está no seguimento de ordens e a empresa pretensamente estimula esse comportamento mediante a publicação de avisos, lemas e "slogans" alusivos à segurança.

    Por: Alessandro Silval Negócios> Administraçãol 24/09/2009 lAcessos: 1,510

    O tema da responsabilidade internacional dos Estados para uma monografia ou um TCC constitui um dos mais polêmicos do Direito Internacional Público. No Direito Internacional atual se experimenta uma ampliação dos supostos que geram responsabilidade e os sujeitos aos que esta é exigível

    Por: Alessandro Silval Direitol 26/01/2010 lAcessos: 2,224

    A franquia é um sistema de colaboração comercial no qual o franqueador cede ao franqueado uma série de aspectos (sistema de comercialização próprio, uso da marca, seu know how ou saber fazer, assistência técnica, etc). Em troca, o franqueado costuma pagar um valor inicial e um royalty ou quota mensal pelos serviços de gestão que lhe presta, sendo também habitual um montante de publicidade.

    Por: Alessandro Silval Negóciosl 15/11/2009 lAcessos: 6,357

    Temos em nosso país muitos universitários em busca do bacharelado ou frequentando cursos de pós-graduação. Para obtenção dos diplomas e certificados, precisam desenvolver suas monografias, atendendo as exigências dos trabalhos de conclusão de curso – TCC.

    Por: Ivan Postigol Educação> Ensino Superiorl 30/05/2011 lAcessos: 126

    Elaborar Monografia - Escrevendo Trabalhos Acadêmicos Elaborando Monografia? Precisa de ajuda na Monografia?, nos Trabalhos Acadêmicos? Monografia,monografias,assessoria em ABNT, Artigo, Artigo Cientifico,Dissertação, Dissertações,Dissertações, Duvidas com Traballhos Cientificos Monografias, Monografias, PIM, Pesquisas, Pre-projetos, Projetos, Publicações de, Publicações de Arti, Resenhas, Resumos,Revisões Literarias, Revisões Literárias,TCC, Tese, dissertações,formatação, monografia,

    Por: Orientação Elaborar Monografial Educação> Educação Onlinel 02/07/2010 lAcessos: 1,483

    Qualificação, uma palavra cujo significado jamais sairá de moda. Poderá nos ser apresentada com outras roupagens, mas certamente sem perder a essência. Em uma ponta do processo, vamos encontrar as escolas, na outra, os empreendimentos. Os alunos, desejável seria que as aproximassem, mas não conseguem.

    Por: Ivan Postigol Educação> Ensino Superiorl 27/05/2011 lAcessos: 80

    O Brasil pode exercer uma influência construtiva na resolução de conflitos regionais e frear a deterioração das liberdades e as ingerências do eixo bolivariano em terceiros países. É peça fundamental no futuro da América Latina , com o rendimento de Venezuela pendente, e de Unasul, a região falando com uma só voz. E tudo isso sem abandonar seu soft power?

    Por: Luis Carlos Silval Notícias & Sociedade> Polítical 20/11/2009 lAcessos: 1,469 lComentário: 1

    Como obter as informações de que necessitamos para acompanhar os percursos dos estudantes? Como apreender os modos como eles representam os conceitos? Como saber o que pensam sobre o que ensinamos para pensarmos nas possibilidades pedagógicas que assegurariam a qualidade do ensino-aprendizagem? Como proceder para que os estudantes evidenciem seus avanços e suas dificuldades?

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014 lAcessos: 12

    Aprender com prazer, aprender brincando, brincar aprendendo, aprender a aprender, aprender a crescer: a escola é, sim, espaço de aprendizagem. Assim, é fundamental que cada professor se sinta desafiado a repensar o tempo pedagógico, analisando se ensina o que é de direito para os estudantes e se a seleção de conteúdos, capacidades e habilidades é de fato importante naquele momento.

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014 lAcessos: 18

    A prática educativa está fortemente relacionada a processos de comunicação e interação entre os seres, que a utilizam para assimilar seus saberes, habilidades, técnicas, valores, atitudes, e, através disso, construir novos saberes. Sendo assim, não se pode reduzir a educação ao simples ato de ensinar e a pedagogia como um conjunto de métodos que possibilita o ensino. Sendo assim, surge um questionamento essencial a todo aquele que quer compreender, viver e fazer pedagogia: quem é o pedagogo?

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014

    A questão da inclusão de pessoas portadoras de necessidades especiais em todos os recursos da sociedade ainda é muito incipiente no Brasil. Movimentos nacionais e internacionais têm buscado um consenso para formatar uma política de inclusão de pessoas portadoras de deficiência na escola regular.

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 17/11/2014
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Nos anos iniciais, a disciplina que trabalha as noções históricas, de espaço e tempo é chamada de Estudos Sociais. Neste período o professor deve transmitir aos alunos noções fundamentais de organização da vida em sociedade, de como se organiza o próprio município, da atuação das autoridades, organizações e hierarquias, noções de respeito e educação cidadã, além dos deveres e direitos humanos.

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 14
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Como todos já sabem e ouviu-se muito falar, a educação autônoma é a mais viável e satisfatória nos dias de hoje. Com tantas transformações ocorrendo em tempo real, e em nível econômico, político e social, além de cultural também. Com base nisto, quero colocar alguns dos meus pensamentos sobre a educação.

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Há tempos busca-se formar integralmente o homem, provavelmente, nenhuma palavra expressa mais essa ideia de formação humana que a palavra, oriunda da Cultura Grega, Paídeia, que exprimia o ideal de desenvolver no ser homem aquilo que era considerado próprio da sua natureza, essa ideia perpassou o humanismo renascentista chegando até aos nossos dias atuais. Diante disso, cabe perguntar: O que significa essa totalização da formação humana? Pode ser definido em um único conceito?

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 13

    A educação inclusiva é voltada de todos para todos, os ditos "normais" e as pessoas com algum tipo de deficiência poderão aprender em conjunto. Uma pessoa dependerá da outra para que realmente exista uma educação de qualidade. A função de separar e classificar os alunos, rotulando-os como menos ou mais capazes, dá lugar a de escolher cada um, valorizando suas potencialidades, sua linguagem, suas diferenças, bem como os instrumentos que ampliam suas possibilidades de aprender, de comunicar e de i

    Por: Darci Martinsl Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 17

    A pesquisa apresenta uma análise das dificuldades de aprendizagem na leitura no ensino fundamental. esta pesquisa serve para nos orientar para projeto de monografia do curso de pedagogia.

    Por: maria aparecidal Educação> Educação Infantill 12/12/2011 lAcessos: 4,842

    Para trabalhar com a cartografia em sala de aula o professor precisa estar preparado para as situações de dificuldade, pois conhecer o ambiente que vai ser estudado é uma dos principais objetivo do estudo. Tambem tem que analisar o nivel de idade dos alunos.

    Por: maria aparecidal Educação> Educação Infantill 11/10/2011 lAcessos: 649 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast