Relação entre pais e filho e conflitos familiares

Publicado em: 29/01/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 2,044 |

01. JUSTIFICATIVA

             Com base na vivência do dia a dia do setor psicosocial da Secretaria Municipal de Assistência Social do município de Joca Claudino/PB e através dos dados  levantados nas reuniões entre equipes intersetorias conclui-se que a relação entre pais e filhos no convivio famíliar tem sido um dos temas mais abordados na área educacional e social. Na maioria dos casos afirma-se que os pais não têm mais autonia e controle sobre as atitudes dos filhos. Uma das grandes contribuições para isto tem sido o fácil acesso aos meios de comunicação, que representam um dos pontos mais cruciais na influência negativa na educação dada pelos os pais.

A escolha por este tema se justifica pelo o meu interesse em aliar minha formação acadêmica a minha atuação profissional enquanto Secretário Municipal de Assistência Social no muncípio de Joca Claudino-PB. 

Buscarei efetivar as propostas aqui empreendida na relação famíliar entre os conflitos de pais e filho moradores da sede do município de Joca Claudino, visando contribuir para formação dos cidadãos jocaclaudinenses.

O atual projeto é formado por cinco pontos: O 1º ponto é a justificativa, a justificativa é a parte que apresenta o projeto; o 2º ponto são os objetivos, parte do projeto que aponta o que o pretende alcançar; o 3º ponto é a metodologia onde apresenta de que forma o projeto deve ser execultado; o 4º é o cronograma, está parte organiza o tempo para execusão do projeto e o 5º ponto e último é o referencial teórico onde os autores estudiosos no tema em questão tem um diálogo com o tema, relação entre pais e filhos e conflitos familiares.

02. OBJETIVOS

- Reconheceros principais aspectos relacionados com os conflitos entre pais e filhos;         - Analizar a relação entre pais e filhos no convivio familiar;                                                      - Identificar as principais causas de conflitos entre pais e filhos;                                             - Perceber a concepção dos filhos a respeito dos conselhos dados pelos os pais.

03. METODOLOGIA

A presente pesquisa trata de uma pesquisas bibliográfica e documental. O presente trabalho foi construido apartir de leituras de textos de artigos de autores estudioso no tema em questão, expostos na Internet e dos dados de vivências nas reuniões intersetoriais do município de Joca Claudino/PB., no período de 2010 a 2011. Para adiquirir os dados da pesquisa foi aplicado um questionário contendo dez questões e uma entrevista composta de dez perguntas. O trabalho apresentado teve uma duração aproximada de um mês. As entrevistas foram aplicadas nas residências e no local de trabalho dos moradores da sede do município de Joca Claudino/PB. Como o tema esta relacionado aos conflitos familiares, o questionário e a entrevista foram direcionado aos pais e filhos, os principais sujeitos.

04. CRONOGRAMA

ATIVIDADES

PERIODO

Construção do projeto

Mês de janeiro

Aplicações dos questionários e entrevistas

3ª semana de janeiro

Apresentação do Projeto

4ª semana de Janeiro

05. REFERÊNCIAL TEÓRICO

Os conflitos que influenciam de forma negativa a relação intrafamiliar, contribuem para o aumento de desentendimentos entre pais e filhos, o que torna mais difícil o relacionamento afetuoso entre estes. Os conflitos refletem em todos os membros da família, principalmente, nas crianças e adolescentes, pois estão em processo de formação, sendo os mais vulneráveis ao sofrimento, constituindo um reforço a tornarem-se adultos muito agressivos ou muito medrosos. O adolescente questiona o que está a sua volta, principalmente no que tange ao núcleo familiar, fator que muitas vezes o coloca em choque com os pais e seus familiares. Percebemos que nem sempre os pais de adolescentes estão preparados emocionalmente e psicologicamente para lidar com as contestações de seus filhos. De acordo com Ferrari, (2000, p. 12)

"É a família que propicia os aportes afetivos e sobre todos materiais necessários ao desenvolvimento e bem estar dos seus componentes. Ela desempenha um papel decisivo na educação formal e informal. É nesse espaço que são absorvidos os valores éticos e humanitários onde se aprofundam os laços de solidariedade. É também em seu interior que se constroem as marcas entre as gerações e são observados os valores culturais..."

De acordo com essa afirmação é dentro da família que se devem construir os princípios fundamentais que dão sustentação a estrutura física, moral, social educacional e psicológica do indivíduo. De fato é na família que se busca tais valores que se dão em diferentes níveis de entendimentos e estruturação. Dessa forma esses valores variam de família, de lugar, de região, de país e de povo para povo. Na globalização, essas mudanças são chamadas entre outros adjetivos de diferenças. Nesse contexto muitas famílias se destroem, perde de vista a força que move essa estrutura familiar, fazendo que somente em alguns casos se aplique a teoria de Ferrari.

De fato a família é o primeiro grupo social e o mais importante, é dela a maior responsabilidade sobre a educação dos seus filhos, mas um grande número de famílias nem tem conhecimento disto e reproduz nas suas relações as práticas e experiências negativas que vivenciaram. Nas famílias organizadas acontecem que tem consciência da importância de cada um dos seus integrantes, onde cada pessoa desempenha um papel marcante no dia-a-dia e na vida de seus membros.

Em linhas gerais conclui-se que os conflitos familiares são decorrentes do grande número de intervenções externas no processo de formação dos filhos, em conseqüência da correria do dia-a-dia, onde esse processo fica em segundo plano. Além disso, os filhos crescem no espaço de muita liberdade sem o devido acompanhamento e orientação dos seus responsáveis. Com isto se tornam alvos fáceis e vulneráveis as aliciações e aos riscos sociais em geral.

REFERENCIA: FERRARI, Família brasileira, a base de tudo. 4.ª ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNICEF, 2000, p.12

 Jaqueline Kenedy dizia: "Se você fracassar na educação de seus filhos, nada que fizer bem terá muita importância." 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/relacao-entre-pais-e-filho-e-conflitos-familiares-5612278.html

    Palavras-chave do artigo:

    convivio familiar

    Comentar sobre o artigo

    Hellen Bessa de Oliveira

    A sociedade contemporânea apresenta um aumento crescente da população idosa, por isso, é de grande relevância um estudo sobre a velhice e família visualizando o convívio familiar da pessoa idosa, observando como a família se apresenta neste processo, compreendendo os aspectos socioeconômicos que incidem na qualidade de vida da pessoa idosa. Este trabalho proporciona uma análise e reflexão a respeito dos indicativos que possam contribuir para a construção do conhecimento profissional.

    Por: Hellen Bessa de Oliveiral Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 30/05/2013 lAcessos: 250
    Anderson Marques de Carvalho

    A formação familiar com alicerce à construção de um novo cidadão,com o foco voltado ao futuro.

    Por: Anderson Marques de Carvalhol Educação> Educação Infantill 28/08/2010 lAcessos: 746

    É natural no meio familiar que em certos momentos alguns parentes tenham desarmonias e problemas no convívio. E nas empresas familiares não é diferente, desentendimentos acontecem entre sócios, entre os próprios empregados, entre o patrão e os seus funcionários. Nas empresas que os familiares os conflitos tendem a ser mais bruscos.

    Por: advocacial Direito> Direito Tributáriol 06/09/2012 lAcessos: 83

    Convivência Familiar - Família Vende Tudo, este é um tipo de evento que estimula a convivência entre a família sendo até uma brincadeira para a Criança. Família Vende Tudo, família unida em uma atividade Benéfica e prazerosa.

    Por: Gabi Batistal Arte& Entretenimento> Artel 05/08/2010 lAcessos: 285
    Gabriela Valério Fernandes

    Este Trabalho tem como objetivo esclarecer algumas duvidas sobre o poder familiar com relação a pessoa dos filhos, enfoca a questão histórica do Poder familiar e suas causas de perda.

    Por: Gabriela Valério Fernandesl Direitol 27/11/2012 lAcessos: 102

    O direito à convivência familiar e comunitária integra o rol dos direitos conferidos à criança e ao adolescente, e está elencado no art. 4º do Estatuto da Criança e do Adolescente. A convivência familiar e comunitária, antes de ser um direito, é uma necessidade da criança e do adolescente, pois é na família que se desenvolvem as primeiras relações de afeto, sobre as quais posteriormente se apoia todo o desenvolvimento desses indivíduos.

    Por: Vanessa Perinl Direito> Doutrinal 05/09/2011 lAcessos: 277
    Domingos Ricca

    Em entrevista, o especialista em empresas familiares Domingos Ricca, fala sobre as grandes empresas de sucesso e as atitudes que devem ser tomadas para a expansão.

    Por: Domingos Riccal Negócios> Gestãol 23/05/2011 lAcessos: 253
    Domingos Ricca

    O consultor e especialista Domingos Ricca fala sobre a figura e o caráter do fundador nas empresas familiares, utilizando o apresentador Silvio Santos como exemplo de carisma e liderança.

    Por: Domingos Riccal Negócios> Gestãol 30/08/2011 lAcessos: 364 lComentário: 2
    Ribamar Pinho

    É de extrema importância a presença da família no contexto escolar onde é imprescindível que os pais frequentem o ambiente escolar para saber de que maneira é desenvolvido o comportamento e aprendizagem de seus filhos. A presença da família na escola é significante porque demonstra apoio e preocupação com a aprendizagem da criança, sendo que, com a presença dos mesmos, a sociedade escolar, sentir-se-á honrada, compromissada e motivada para tratar o processo de ensino aprendizagem da criança.

    Por: Ribamar Pinhol Educação> Educação Infantill 20/01/2013 lAcessos: 922

    Como obter as informações de que necessitamos para acompanhar os percursos dos estudantes? Como apreender os modos como eles representam os conceitos? Como saber o que pensam sobre o que ensinamos para pensarmos nas possibilidades pedagógicas que assegurariam a qualidade do ensino-aprendizagem? Como proceder para que os estudantes evidenciem seus avanços e suas dificuldades?

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014

    Aprender com prazer, aprender brincando, brincar aprendendo, aprender a aprender, aprender a crescer: a escola é, sim, espaço de aprendizagem. Assim, é fundamental que cada professor se sinta desafiado a repensar o tempo pedagógico, analisando se ensina o que é de direito para os estudantes e se a seleção de conteúdos, capacidades e habilidades é de fato importante naquele momento.

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014 lAcessos: 13

    A prática educativa está fortemente relacionada a processos de comunicação e interação entre os seres, que a utilizam para assimilar seus saberes, habilidades, técnicas, valores, atitudes, e, através disso, construir novos saberes. Sendo assim, não se pode reduzir a educação ao simples ato de ensinar e a pedagogia como um conjunto de métodos que possibilita o ensino. Sendo assim, surge um questionamento essencial a todo aquele que quer compreender, viver e fazer pedagogia: quem é o pedagogo?

    Por: Maria Cristinal Educação> Educação Infantill 18/11/2014

    A questão da inclusão de pessoas portadoras de necessidades especiais em todos os recursos da sociedade ainda é muito incipiente no Brasil. Movimentos nacionais e internacionais têm buscado um consenso para formatar uma política de inclusão de pessoas portadoras de deficiência na escola regular.

    Por: Jania Gasques bordonil Educação> Educação Infantill 17/11/2014
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Nos anos iniciais, a disciplina que trabalha as noções históricas, de espaço e tempo é chamada de Estudos Sociais. Neste período o professor deve transmitir aos alunos noções fundamentais de organização da vida em sociedade, de como se organiza o próprio município, da atuação das autoridades, organizações e hierarquias, noções de respeito e educação cidadã, além dos deveres e direitos humanos.

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 13
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Como todos já sabem e ouviu-se muito falar, a educação autônoma é a mais viável e satisfatória nos dias de hoje. Com tantas transformações ocorrendo em tempo real, e em nível econômico, político e social, além de cultural também. Com base nisto, quero colocar alguns dos meus pensamentos sobre a educação.

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014
    Liamara Lucia de Almeida Cacho

    Há tempos busca-se formar integralmente o homem, provavelmente, nenhuma palavra expressa mais essa ideia de formação humana que a palavra, oriunda da Cultura Grega, Paídeia, que exprimia o ideal de desenvolver no ser homem aquilo que era considerado próprio da sua natureza, essa ideia perpassou o humanismo renascentista chegando até aos nossos dias atuais. Diante disso, cabe perguntar: O que significa essa totalização da formação humana? Pode ser definido em um único conceito?

    Por: Liamara Lucia de Almeida Cachol Educação> Educação Infantill 14/11/2014

    A educação inclusiva é voltada de todos para todos, os ditos "normais" e as pessoas com algum tipo de deficiência poderão aprender em conjunto. Uma pessoa dependerá da outra para que realmente exista uma educação de qualidade. A função de separar e classificar os alunos, rotulando-os como menos ou mais capazes, dá lugar a de escolher cada um, valorizando suas potencialidades, sua linguagem, suas diferenças, bem como os instrumentos que ampliam suas possibilidades de aprender, de comunicar e de i

    Por: Darci Martinsl Educação> Educação Infantill 14/11/2014 lAcessos: 14
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast