ÁFRICA UM CONTINENTE DE EXCLUSÃO SOCIAL ,ONDE AS MAZELAS AINDA EXISTE NO SÉCULO XXI

07/06/2010 • Por • 6,070 Acessos

A  situação do  continente africano é horrível, devido à  pobreza, às  guerras cívis, á AIDS e á exclusão  social, tecnológica  e econômica no  mundo globalizado e esta  dura realidade  foi  comprovada pela ONU em 2004.OS  19 países com os  piores IDH- índece de Desenvolvimento  Humano  localizam-se na  África. .                                                                                                                                   

 As mulheres ,principalmente as negras, são as  que  mais  sofrem a  desigualdade  social.Elas  recebem menos  que os  homens mesmo  tendo um grau  de escolaridade equivalente e apesar de  serem  majoritariamente  chefes de  família,  sem cônjuge e  com filhos.Os dados  socioecnômicos  disponíveis  já indicam  que a maioria  das  negras  são  analfabetas  e a incidência  do  analfabetismo  entre as  negras é o  dobro do que ocorre com  as  brancas. Além disso,  as mulheres negras  têm  menos acesso  aos serviços de qualidade.                                                                                                                    

Dentre  os  vários  motivos  que  levaram a África a  miséria,  ao  desalento e que causaram  as  mazelas  africanas um   dos  principais  foi  a  forma  como  os  colonizadores  europeus se afastaram do  continente.

      A  descolonização   da África  se   deu atrvés  das  colônias  e  exploração  de  recursos  minerais, afastamento  da população  nativa e pricipalmente  do  desrespeito á  separção  dos  terrtórios  tribais e isso  trouxe  as  consequencias  catastrófica  para o continente africano.                                                                                                                                        Como  a colonização  se  deu  durante a  guerra  fria, o continente sofreu  inúmeros  conflitos  originados  da  disputa entre o  capitalismo e o socialismo  pelos  novos países que  se  libertaram  do  domínio colonial .     Em consequencia  desse passado  de dominação e exploração, ao qual  podemos  acrescentar  a  transferência  compulsória de populações  africanas para a América na época do  colonialismo, estima entre 10 e 15  milhões  de pessoas, a  África  chega  no século XXI   como o continente  mais  pobre  e menos respeitado  do  planeta . Os progressos  da  tecnologia e da  medicina,  que  melhoram a qualidade  e a  expectativa  de  vida das  sociedades  de  outros países , não atingiram  a grande  maioria dos  africanos .     A fome, as  guerras  civis, a  escravidão ,a  prostituição infantil  e a disseminação da AIDS  são mazelas  que vem penalizando  o continente africano  e os países  desenvolvidos  não  estão  preocupados  em encontrar soluções.                                                                                                                                   

        Até a  natureza  parece castigar a África Subsaariana (localizada no Sul do  deserto do Saara, ou na porção  meridional  denominada Sahel). Enchentes  devastaram  países como Moçambique e secas  duradouras  agravaram a  fome  na Etiópia  e Erítéia.                 Na  prática,  podemos  afirmar  que a independência   política não  beneficiou os  países da África  Subsaariana, que  em  sua  maioria  passou  a ser  governada  por  ditaduras,  repletas  de  problemas   e com forte  esquema de currupção                                                

   A  população  nativa  que  não  foi  preparada para  dirigir  seus  destinos  após  a  independência  ajudou  a  mergulhar  seus países no caos  de  fome, doença e conflitos.

 

 

                                                                                                         

Perfil do Autor

helena maria robles da silva

   Perfil  do Autor- Helena  Maria Robles da Silva. Professora de História na Rede Estadual de  Ensino no municipio de...