Educação Móvel

13/02/2008 • Por • 802 Acessos

Um dos temas discutidos no 13º Congresso Internacional de Educação a Distância foi a utilização de dispositivos móveis para ensino a distância. O conceito de mobilidade ganha espaço no cotidiano das pessoas, principalmente no tocante aos processos de comunicação, haja vista o expressivo valor agregado que os celulares e os dispositivos móveis em geral estão proporcionando. O m-learning (ou mobile learning) surge do ponto no qual a computação móvel e o e-learning se interceptam para produzir uma experiência de aprendizado a qualquer tempo e qualquer lugar.

Foi apontado por várias vezes nos trabalhos científicos, a importância em não perder o objetivo da educação para a tecnologia. Dispositivos com foco em educação não devem reproduzir os desperdícios de hardware e de software que ocorrem no mercado corporativo. Mais em tecnologia nem sempre significará mais em educação.

O que se observa entre os proprietários de LMS (Learning Management System, ou Sistema de Gerenciamento do Aprendizado), é a indecisão quanto aos investimentos para adaptar seus sistemas para celulares, PDAs e smartphones barrados por uma indefinição do mercado em adotar um padrão de interface gráfica para a diversidade de aparelhos e marcas, e a incompatibilidade com o conteúdo dos cursos. Podemos ter sim, uma versão mobile do LMS para WAP ou XHTML, mas o esforço deverá se concentrar em tornar os cursos, geralmente desenvolvidos em flash, compatíveis com aparelhos que aceitam a tecnologia.


Universidades e instituições de ensino têm implementado com sucesso novos ambientes de aprendizagem e já se preocupam com a compatibilidade dos dispositivos dos seus alunos. Para contornar o problema, os alunos podem receber um PDA para enviar conteúdo colaborativo para o ambiente, registrando situações do dia-a-dia que podem ser relevante ao assunto do curso e compartilhar com os colegas, como um tipo de wiki móvel.

A utilização de objetos de aprendizagem e webcasts durante o decorrer do conteúdo com a possibilidade de download para pendrives, MP3 e MP4 formam uma boa alternativa para complementar o aprendizado da Sala de Aula Virtual e aproveitar o tempo no trânsito, no aeroporto ou na espera da clínica.

Enquanto empresas como o Google apontam tendências lançando versões móveis dos seus serviços, aguardamos a chegada do iPhone no Brasil e a popularização dos preços para transmissão de dados para celulares. No Portal Educação, a “inovação” até agora se restringe ao recebimento de SMS para avisos de alerta do fórum e datas importantes para o aluno.

Perfil do Autor

André Akagi

André Akagi é graduado em Ciência da Computação pela UFMS, é Diretor de TI do Portal Educação, gerencia projetos em e-Learning e coordena o...