Paulo Freire e a AUTONOMIA

27/08/2010 • Por • 416 Acessos

De acordo com a proposição de Jacotot, o aluno se emancipa a partir do momento em que pode aprender, sem mestre, apenas pela tensão de seu próprio desejo. Na proposta de emancipação intelectual, o mestre encaminha o aluno para utilizar sua própria inteligência. Jacotot percebeu que a aprendizagem vinculada a explicação não é absolutamente necessária. Na proposta de Jacotot, quem quer emancipar um homem deve interrogar a maneira dos homens e não a maneira dos sábios., perguntando o que ele pensa a respeito disso ou daquilo.

Paulo Freire critica o metodo Socratico e o nomeia como metodo bancario. Em sua proposta de ensino aprendizagem esta o dialogo entre as culturas socio-economicas e as questões humanas que permeiam e influenciam diretamente e educação e o processo de aprendizagem de um povo. A proposta de Freire afirma o que os individuos spodem se e educar entre si mediados pelo meio em que vivem ou convivem inseridos como sujeitos e protagonistas de seu desenvolvimento e aprendizagem. Freire ousou afirmar que ninguém educa ninguém, com esta proposta de se fazer ouvir objetivou democratizar a educação sendo esta propulsorade justiça social, incluindo os excluidos e emancipando assim a cultura educacioonal como forte fonte de expressão do movimento em combate ao conteudismo e a transmissão de conhecimentos por um professor ensinante. A educação é um processo de conscientização humana e o reconhecimento do ser enquanto ser unico, individual, e cheio de conhecimentos e habilidades em diversos aspectos  da vida o torna aprendente e assim,dialoga  entre as praticas de Freire para uma educação da massa nacional brasileira.

O modelo de ensino e aprendizagem dos sofistas em nada se assemelha à metodologia EAD a não ser pela preocupação em propagar o saber e valorizar a educação e a democracia.

Já o modelo de ensino e aprendizagem de Sócrates tem em comum com a  metodologia EAD a postura ativa do aluno diante do processo de ensino e de aprendizagem, não existindo a figura centralizadora do mestre.

A proposta Lacaniana de que o trabalho próprio da escola, em sua relação à verdade, passe pelo cartel tem em comum com a EAD é o trabalho do próprio aprendiz o que mais importa. O orientador é mais um entre os aprendizes e cada membro do pequeno grupo tem de incluir sua própria condição de pensamento no processo de aprendizagem. O mestre, nesse sentido, acompanha o aprendizado do aluno, favorecendo a autonomia do mesmo.

Perfil do Autor

Giovanni Cordeiro de Souza

Grupo 6daquinta. Filosofia e Psicanálise. Aracruz,ES.