A ADMINISTRAÇÃO E O ADMINISTRADOR: VISÃO GERAL

19/12/2010 • Por • 4,251 Acessos

A ADMINISTRAÇÃO E O ADMINISTRADOR: VISÃO GERAL

Silvana Maria Bernardo

Silvanabernardo_@hotmail.com

FATIN

Resumo

Este trabalho foi elaborado pela aluna do 6º período do curso de Administração de Empresas da Faculdade de Teologia Integrada – FATIN, com base no capitulo 1 do livro TGA (teoria geral da administração), uma visão geral que engloba administração e administrador. Que nos oferece contextos conceituais de administração e desempenho por meio da eficiência, eficácia e efetividade. Oferece-nos também condições de definir a administração como uma consciência ou, seja que os administradores tenham conhecimentos específicos de psicologia, filosofia e sociologia economia. É de também afirmar que administração é uma arte que proporciona o desenvolvimento das habilidades conceituais, humanas, técnica comportamentais, políticos organizacionais e de planejamento.

 

Palavra chave: planejar, organizar e desenvolver.

 

 

Desenvolvimento da Administração e o Administrador.

Após ler o capítulo 1, do livro teoria geral da administração observo claramente que destina-se a  nos oferecer conhecimento através dos contextos conceituais de administração e desempenho por meio da eficiência, eficácia e da efetividade. Portanto administração é uma questão ímpar cheio de desafios que exige de nós um trabalho em equipe para que possamos atingir os objetivos comuns das equipes e das organizações. No entanto afirmo que a eficiência está totalmente relacionada idéia de racionalidade econômica que demonstra a coerência entre os meios e os fins e quando isto acontece, concluímos que a empresa é eficiente,conseguiu atingir os seus objetivos consegui também observar a administração como uma ciência, uma arte e uma profissão.

Como ciência cheguei a conclusão que administração recebe influência das outras ciências tais como: Psicologia, Filosofia, Sociologia e Economia, sendo que psicologicamente o administrador precisa compreender as manifestações comportamentais entre uma pessoa e outra dentro e fora das organizações. Quanto ao fundamento sociológico o administrador terá conhecimento da sociedade humana e os processos que interligam as pessoas em grupos, associações e instituições, contribuindo para o processo de interação podendo se estabelecer nas mais variadas situações.

Quanto ao fundamento Filosófico, o administrador terá uma imagem do pensamento humano e da realidade que este encontra se inserido. Quanto ao fundamento econômico ajudam o administrador a compreender as relações que ocorrem com a produção e a troca de mercadorias.

E porque não afirmamos também que além da administração ser uma ciência, ela é também acima de tudo uma arte. No entanto a administração é a arte que proporciona o desenvolvimento das habilidades, conceituais humanas, técnica comportamentais políticas organizacionais e de planejamento, visando a transformações de conhecimentos em ações prática.

A Administração Como Profissão.

 

Após a evolução da tecnologia proporcionada pela Revolução industrial, os processos de gestão já eram estudados por ilustres pensadores tais como: Adam Smith em 1976. James Watt em 1800 e outros.  No Brasil a administração começou a ser disseminada em 1931, pelo Instituto de Organização Racional do Trabalho IDORT- em São Paulo e entre outras escolas que surgiram. Finalmente em 9 de setembro de 1965, com a Lei 4.769 foi criada a profissão de Administrador no Brasil, que foi regulamentada pelo Decreto nº 61.934 de 24 de Fevereiro de 1966, continuando, vamos nos deter nas funções básicas de um administrador, que são: Planejar, Organizar,Dirigir, Controlar.  E para que estas funções produzam resultados satisfatórios, faz-se necessário se utilizar do feedback, que lhe oferece condições para realizar ajustes segundo a contingência interna ou externa.

O administrador é uma pessoa fundamental para qualquer tipo de organização. Sendo que nas organizações, os níveis organizacionais que são estratégicos, tático e operacional. O nível estratégico é representado pela cúpula, ou seja, o presidente, o administrado pensa mais do que executa. Preocupando-se com o que pode acontecer a empresa se não conhecer as implicações das decisões estratégicas que estará tomando. Quanto ao nível tático, que é representado pela gerência, que se responsabiliza pela articulação do que é feito em cada subsistência da empresa, como por exemplo recursos humanos, marketing, finanças atuando como um multiplicador procurando alinhar todos os níveis. Quanto ao nível operacional, faz se necessário que o administrador tenha um conhecimento técnico para orientar e dirigir os funcionários na execução das atividades no cotidiano industrial.

Quanto às habilidades de um administrador, segundo Katz que a técnica, humana e conceitual. Sabemos perfeitamente da necessidade do administrador conviver com as mais diversas complexidades exigindo maturidade, e capacidade para avaliar pessoas e situações, afirmamos que sem as habilidades de gerenciamento é impossível, organizar a empresa para receber, utilizar e explorar os conhecimentos adquiridos externamente. No entanto nos certificamos que se faz necessário que o administrador para ser um bom administrador necessita das habilidades gerencias, as quais são:

Liderança, capacidade de orientar, incentivar, influenciar e inspirar confiança na equipe.

Comunicação, capacidade de se comunicar com clareza à equipe as informações necessárias.

Negociação, capacidade de negociar com  varias entidades fornecedoras de tecnologia, e todos envolvidos no processo.

Técnica, capacidade de entender as tendências tecnológicas e o ambiente de negócios da empresa e ter credibilidade com os engenheiros da empresa,

Empreendedor, capacidade de gerar um ambiente de desafio de encorajar a experimentação e a inovação, estimular na  utilização de novas técnicas.

Coordenação, resolver conflitos, mobilizar esforços e alocar recursos.

Quanto as habilidades do administrador e os principais papeis frente as condições de incerteza imprevisibilidade e instabilidade, concluímos no entanto que o administrador deve ter a capacidade de abstração, principalmente, do desenvolvimento do pensamento sistemático, ao contrario da compreensão parcial e fragmentada dos fenômenos da criatividade, da curiosidade da capacidade de pensar múltiplas alternativas para a solução de um problema, trabalhar em equipe, estar disposto a receber criticas.

As organizações são sistemas que interagem e se relacionam com o ambiente direto e indireto. Observam-se também as organizações que podem afetar o ambiente externo e do outro podem ser afetadas pela dimensão do ambiente direto e indireto, bem como pelo ciclo de vida em que se encontram. De outro as tendências relevantes para o século XXI frente a globalização que estão afetando a forma de se fazer negócios  como o sistema de estruturação  das organizações.

 

Finalizando, afirmamos que uma administração de sucesso deva-se apoiar-se em três habilidades básica que são a técnica, a humana e a conceitual. Muito embora estejam interligados, há uma necessidade de conhecer cada uma em separado.

 

 

 

CONCLUSÃO

 

Afirmo que após a conclusão do trabalho conseguir observar diferenças entre administração e administrador, como também as situações em que a administração é uma ciência e uma arte. Reconhecendo também a diferença entre eficiência, eficácia e efetividade. O bom administrador é aquele que planeja, organiza, dirige e controla, com base nas habilidades técnica, humana e conceitual.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Fonte de pesquisa.

Teoria geral da administração

Capítulo 1

Autores:

*Rui Otavio Bernardes de Andrade

*Nério Amboni

Perfil do Autor

Silvana Maria Bernardo

Email: silvanabernardo_@hotmail.com Orientador: Prof. Jorge Rocha Faculdade de Teologia Integrada – FATIN, Igarassu, PE Administração de empresas – Metodologia Cientifica