A Formação Continuada E O Ato De Avaliar; Reflexão Sobre A Prática Docente

Publicado em: 20/03/2008 |Comentário: 1 | Acessos: 9,193 |

Ao falar da prática docente, da carreira profissional do docente, é imprescindível trazer à baila uma breve reflexão acerca de uma das responsabilidades imputadas ao professor no seu cotidiano, o ato de avaliar. Avaliar: dar valor!

Contemplaremos a distinção sobre as concepções de avaliação de Luckesi e de Perrenoud – especialistas no assunto, um brasileiro e outro suíço. Entendemos aqui ser propício configurar as idéias gerais desses autores sobre avaliação, uma vez que trilham um mesmo caminho, ou seja, o distanciamento da prática avaliativa autoritária, classificatória, padronizada, burocrática. Isso viabiliza a retomada de algumas características acerca da avaliação enquanto componente de uma pedagogia diferenciada. Tanto Luckesi quanto Perrenoud se valem de termos conceituais distintos – enquanto um faz uso da terminologia "avaliação diagnóstica", o outro se apropria dos termos "avaliação formativa" – mas conceitualmente muito próximos, pois nos conduzem à reflexão acerca do processo avaliativo como instrumento dessa pedagogia diferenciada, que deve pautar-se pela busca qualitativa, pelo maior aproveitamento do que é trabalhado nos ambientes escolares. Acreditamos que o ambiente educa, e nisso entendemos a ultrapassagem dos muros escolares; o conhecimento se dá em vários outros territórios, o que pode confrontar com o conhecimento ora proposto pelos currículos. Tendo isso como pano de fundo, nos questionamos: como inverter essa lógica perversa que redunda num minimalismo do processo ensino-aprendizagem?

Em suma, a avaliação tem que se pautar constantemente numa reflexão capaz de motivar a transformação que culmine não só na atenta observação da qualidade do que entra nos bancos escolares, mas numa prática que redesenhe, que reestruture o desempenho da própria máquina escolar. Portanto, pensamos que não seja difícil notar que ao tratarmos de assunto tão relevante do cotidiano da ação docente, mais uma vez se instaure a necessidade de uma formação continuada para que os professores possam, onde estejam inseridos, exercer a reflexão sobre sua práxis, num movimento de pesquisa constante que revele elaboração e reelaboração do conhecimento, garantindo assim a profissionalização de sua atividade. Dessa forma é possível atestar que a formação continuada do profissional docente é um dos elos fundamentais na reformulação do processo educacional no país.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 18 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/a-formacao-continuada-e-o-ato-de-avaliar-reflexao-sobre-a-pratica-docente-365477.html

    Palavras-chave do artigo:

    avaliacao

    ,

    educacao continuada

    ,

    professor reflexivo

    Comentar sobre o artigo

    Rogério Ferreira Leite

    Este trabalho contém as premissas básicas para que o educador atinja plenamente o objetivo de proporcionar aos seus alunos uma formação adequada às exigências do século XXI.(PARTE 1)

    Por: Rogério Ferreira Leitel Educação> Ciêncial 15/07/2010 lAcessos: 13,003
    Pr. Suedem Medeiros

    Avaliar é dinamizar oportunidades de auto-reflexão, num acompanhamento permanente do professor. O professor deve assumir a responsabilidade de refletir sobre toda a produção do conhecimento do aluno, promovendo o movimento, favorecendo a iniciativa e a curiosidade no perguntar e no responder, construindo assim, novos saberes junto com o aluno.

    Por: Pr. Suedem Medeirosl Educação> Ensino Superiorl 03/12/2009 lAcessos: 7,955

    Este artigo tem como objetivo, levar os leitores a uma reflexão acerca da observação e do registro como instrumentos de avaliação para a Educação de Jovens e Adultos. Esses instrumentos abordam uma nova perspectiva ao professor, para o conhecimento de si mesmo e quanto o conhecimento de seus alunos: traz a oportunidade de revisar as suas práticas, de analisar o seu planejamento, de verificar as dificuldades de seus alunos e de dar uma atenção individualizada, através das anotações que faz.

    Por: Maira Xavier Salantel Educação> Educação Onlinel 03/08/2009 lAcessos: 9,969
    Paccico, V.T.

    Os cadernos do professor e do aluno foram feitos para auxiliar o professor na aplicação do Curriculo do Estado de São Paulo. Qual é o papel do professor coordenador quando um professor não sabe manusear o caderno da sua disciplina? Resumo do traabalho sem análise.

    Por: Paccico, V.T.l Educação> Línguasl 18/05/2012 lAcessos: 386
    Vânia Maria de Jesus

    A formação do professor tornou-se fator determinante na busca pela qualidade de ensino no país. Nesse contexto é de grande relevância o desenvolvimento de pesquisas que envolvam o novo perfil do professor, para atender a uma demanda de contínuos fracassos no ensino brasileiro, resultado de políticas educacionais que não atendem às necessidades das escolas de educação básica, de um novo profissional que atenda as exigências para o trabalho docente.

    Por: Vânia Maria de Jesusl Educação> Ensino Superiorl 11/08/2011 lAcessos: 638

    A presente temática versa discutir sobre o perfil técnico/pedagógico do professor e suas contribuições para o processo de ensino/aprendizagem no século XXI. Busca-se fazer uma reflexão crítica dos problemas educacionais que acometem a sociedade contemporânea enfatizando a importância da formação de professores fascinantes face às contínuas e rápidas mudanças advindas de transformações econômicas, sociais, políticas, tecnológicas e ideológicas da atualidade.

    Por: sandra mara dobjenskil Educação> Ensino Superiorl 08/12/2011 lAcessos: 195
    Benedito Gonçalo Borges

    Refletir sobre a prática, avaliar resultados e deixar tudo isso registrado ajuda a fortalecer o ensino a longo prazo.

    Por: Benedito Gonçalo Borgesl Educação> Educação Infantill 16/10/2010 lAcessos: 190

    Apresentação de algumas questões referentes à formação docente universitária, mas precisamente, identificar as atitudes na prática docente que o transforme em um intelectual transformador. Para isso, foi tomado como base legal a legislação atual sobre a formação de professsor universitário. Destacou-se os processos seletivos nas universidades de âmbito públicas e privadas no Munícipio de Niterói, do Estado do Rio de Janeiro. Evidenciou-se as concepções de docente como intelectual transformador.

    Por: Ana Paula Moreira Machadol Educação> Ensino Superiorl 21/05/2009 lAcessos: 12,851 lComentário: 6

    As disciplinas da área de educação são essenciais à formação do docente além de obrigatórias nos cursos de licenciatura. A determinação do perfil do docente e a discussão dos aspectos didáticos e metodológicos do professor nas disciplinas específicas do curso de Ciências Biológicas são objetivos principais dessa pesquisa. O Projeto procura valorizar a formação dos professores/alunos,sob a visão de um professor reflexivo, em que deve ter competências mais amplas para lidar no processo educacional

    Por: Kelley Cristiny Pereira Piresl Educação> Ensino Superiorl 16/03/2009 lAcessos: 5,441

    RESUMO A insuficiência da preparação dos futuros professores quanto ao domínio dos conteúdos da matéria a ensinar se manifesta, principalmente, em dificuldades para reelaborar os conteúdos científicos, adequando-os à promoção de aprendizagem de seus futuros alunos. Isso torna o ensino da Biologia muito mais complicado do que era para ser, pois os professores sendo formados de uma maneira inadequada reflete em uma educação não apropriada, descontextualizada e que não transmite algo significati

    Por: Marcia Amelia Gaspar Matosl Educação> Ciêncial 16/07/2010 lAcessos: 2,019

    A descoberta dos números surgiu através de estudos sobre a humanidade e como se processa a aprendizagem da matemática em nosso cérebro.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O uso do computador e internet para realização de trabalhos escolares e acadêmicos tornou-se prática cotidiana. A internet é, atualmente, uma fonte quase que inesgotável de informações e referências. Isso gerou algumas situações características...

    Por: Valter Ribeirol Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Da cosmologia grega. As não substancialidades. Das essências. Tudo flui. Nada persiste o mesmo. Nem mesmo a mudança. O ser não é mais. O que virá a ser. Apesar de ser o futuro. A negação do eterno presente. Do mesmo modo o mundo. E todas as formas de movimento. A vida é uma eterna transformação. Nada se sustenta em si mesmo. Acepção do entendimento.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O termo reciclagem em geral, quer dizer, o retorno da matéria-prima, sendo usado pela população para indicar o conjunto de operações envolvidas no aproveitamento dos dejetos/detritos e seu futuro reaproveitamento. A intenção principal este projeto foi conscientizar e sensibilizar os alunos de que a participação efetiva é indispensável para a obtenção de um meio ambiente saudável, que promova o desenvolvimento sem destruir os recursos naturais.

    Por: Patrícia Maria Barros Piovezanl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A indiferença do povo brasileiro, em relação à Segunda Guerra Mundial, o governo de getulista desenvolve a compaixão popular, como forma de sustentação no poder, com o objetivo de ter em mãos o Estado.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Certa vez disse Einstein. A respeito da epistemologia. É necessário desenvolver centenas. De análises. Para que algum pensamento. Possa ter fundamento. Mas de certo modo, o conhecimento profundo. É apenas intuitivo. Desse modo pude chegar à natureza. Da essência do fundamento do mundo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014

    A Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), publica documento de análise e construção de um marco quantitativo destinado ao setor educacional privado, de extrema utilidade para estudiosos e pesquisadores educacionais, tanto dos setores privado quanto público.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    Nessse artigo nossa abordagem será em torno da alfabetização das crianças de escolas públicas e a adoção do construtivismo enquanto metodologia e não como concepção de Piaget, face a exposição das crianças no campo da observação e experimentação.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 11/11/2014 lAcessos: 11
    Valter Pedro Batista

    É corriqueiro ouvirmos: qual é o lugar da criança? E assim se instala o burburinho intelectual na esteira de se dar resposta definitiva a tão avassaladora questão. Neste artigo vamos introduzir o leitor no caminho da tarefa de uma ressignificação da infância.

    Por: Valter Pedro Batistal Educação> Educação Infantill 06/12/2012 lAcessos: 71
    Valter Pedro Batista

    Sabe-se que o termo Portifólio adentra o mundo da Educação com força por volta dos anos 80, partindo da instauração do Construtivismo como forma de melhor empreender o processo ensino-aprendizagem. Assim, discutia-se a impossibilidade de haver uma avaliação condutivista dentro de uma aprendizagem construtivista. Uma contradição que não poderia permanecer e era necessário encontrar uma alternativa. E neste artigo apontaremos uma alternativa: a utilização do portifólio na práxis docente.

    Por: Valter Pedro Batistal Educação> Ensino Superiorl 17/02/2011 lAcessos: 326
    Valter Pedro Batista

    Trata-se de uma breve reflexão apontando os avanços conquistados com a implantação da nova organização escolar no Brasil com a LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação promulgada em 1996 e dos obstáculos ainda por transpor na efetivação de uma educação que prime pela igualdade social.

    Por: Valter Pedro Batistal Educação> Ensino Superiorl 24/11/2010 lAcessos: 793
    Valter Pedro Batista

    O mundo para Schopenhauer, enquanto manifestação da coisa-em-si, não tem sentido, pois é pura vontade. Para lhe dar um sentido moral é necessário buscar um sentido onde ela não exista: na arte e na compaixão, esta que, para o filósofo, é sozinha a base de toda justiça e de toda caridade autêntica. Para ele, somente a compaixão é desinteressada, livre do egoísmo, do ímpeto para a existência e bem-estar.

    Por: Valter Pedro Batistal Educação> Ciêncial 22/05/2010 lAcessos: 1,787
    Valter Pedro Batista

    Neste ensaio pretendo alinhavar algumas considerações sobre o ensino de Filosofia no Ensino Superior. E não é sem propósito que tentarei encaminhar tal discussão. Construindo essas considerações a partir das temáticas desenvolvidas em sala de aula, no componente curricular Didática do Ensino Superior, do curso de Pós graduação latu-sensu em Formação de Docentes para o Ensino Superior, na Universidade Nove de Julho – UNINOVE – sob orientação da Profª Dra Maria Luiza Nobre.

    Por: Valter Pedro Batistal Educação> Ensino Superiorl 13/02/2010 lAcessos: 1,367
    Valter Pedro Batista

    As novas funções da escola e o conceito de aprendizagem se formam a partir de uma necessidade. Necessidade essa, suscitada pela pós-modernidade e todas as revoluções pelas quais a sociedade tem passado, notadamente a revolução tecnológica; o que por sua vez, exige mudanças no processo educacional que garantam a integração das pessoas à sociedade, bem como uma nova atitude do professor frente ao ato investigativo e a busca pela continuação de sua formação.

    Por: Valter Pedro Batistal Educação> Ensino Superiorl 20/03/2008 lAcessos: 10,301 lComentário: 2

    Comments on this article

    2
    Regina Lucia Gomes Arraes 29/12/2009
    Gostaria de receber mais informaçoes e textos sobre formaçao continuada docente.
    Trabalho com docentes do ensino superior
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast