ANALISANDO AS TEORIAS DAS INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS, SEGUNDO GARDNER ATRAVÉS DE UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Publicado em: 04/07/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 3,694 |

INTRODUÇÃO

Segundo GARDNER (1995), autor da teoria das Inteligências Múltiplas; "a inteligência é (...) a capacidade de responder a itens em testes de inteligência". Os testes psicométricos consideram que existe uma inteligência geral, nos quais os seres humanos diferem uns dos outros, que é denominada g. Este g pode ser medido através da análise estatística dos resultados dos testes.

Através de Howard Gardner, psicólogo e professor norte americano entende por inteligência "a capacidade para resolver problemas ou elaborar produtos que sejam valorizados em um ou mais ambientes culturais ou comunitários". A novidade dentro da teoria de Gardner é considerar a inteligência como possuindo várias facetas. Tais facetas, que na verdade são talentos, capacidades e habilidades mentais; sendo chamadas de inteligências na teoria das Inteligências Múltiplas, como o próprio nome explicita (GARDNER, 1994).

Os testes de QI medem apenas as capacidades lógicas e lingüísticas, capacidades que normalmente são as únicas exigidas e avaliadas pelas escolas e, sem dúvida, as capacidades mais valorizadas em nossa sociedade. Gardner pretende considerar também as outras capacidades, as outras "inteligências" menos lembradas, para analisá-las em sua teoria.

O objetivo desse estudo foi analisar separadamente sete teorias das inteligências múltiplas segundo Gardner. Justifica-se a importância de analisarmos todas essas teorias, para ampliar o conhecimento sobre a inteligência humana, segue abaixo as teorias.

A inteligência cinestésico corporalé identificada pela facilidade que possuem os sujeitos de utilizar o corpo ou partes dele para resolver problemas ou fabricar coisas, produzindo e trabalhando de forma mais hábil, com movimentos mais finos ou mais grosseiros (CAMPBELL, 2000).

Já a inteligência lógico-matemática é aquela que envolve a capacidade de reconhecer resolver problemas com lógica, e investigar questões cientificas ligados a questões de tempo, causa e efeito. Também é conhecida por "inteligência pura" e é facilmente identificada em pessoas que possuem facilidade de solucionar problemas rapidamente (CAMPBELL, 2000).

A inteligência lingüísticaé reconhecida pela facilidade de expressar a língua falada e escrita, podendo se manifestar na facilidade ou maior habilidade para aprender outras línguas, e delas se utilizar para atingir objetivos definidos. Também se expressa na facilidade em seguir regras gramaticais, expressar emoções, propagar idéias verbalmente, entender letras de músicas e imitar sons (CAMPBELL,2000).

No caso da inteligência musicalGARDNER (1995) expõe essa inteligência como sendo paralela à lingüística, pois acarreta habilidades na atuação, na composição e na apreciação de padrões musicais. Além de ser uma forma de arte, que utiliza a voz humana, instrumentos naturais e meios de auto- expressão de ritmos (GARDNER, 1995).

A quinta inteligência na classificação de GARDNER (1995) é a inteligência espacialque se manifesta geralmente no potencial de reconhecer e manipular os padrões de espaço, emáreas mais refinadas, como as utilizadas por cirurgiões, pintores, etc.

Há também a inteligência intrapessoalque envolve a capacidade de autoconhecimento, ou melhor, "conhecimento de si mesmo". Utiliza-se da facilidade para regular a própria vida sendo capaz de perceber pontos fortes e vulneráveis.

Já a inteligência interpessoalé aquela que compreende a capacidade de entender as motivações, intenções e desejos do próximo, ou seja, há maior facilidade para trabalhar em grupo e de se socializar, por captar e compreender os desejos e necessidades individuais e coletivas.

Abaixo um modelo da localização cortical das inteligências múltiplas.

Tabela 1 - Localização cortical das inteligências múltiplas propostas por Gardner.

Inteligência

Área cortical responsável

Lógico-matemática

região têmporo-paríeto-ocipital

Lingüística

área de Wernicke, área de Broca,

região têmporo-paríeto-ocipital (hemisfério esquerdo)

Musical

Lobo temporal (hemisfério direito)

Corporal-cinestésica

Giro pós-central, córtex pré-motor

Espacial

região têmporo-paríeto-ocipital

Interpessoal

lobos frontais

Intrapessoal

lobos frontais

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A teoria das Inteligências Múltiplas tem enorme importância ao conseguir derrubar a idéia de uma inteligência única, fechada. A muito a ciência estava impregnada com tal idéia e já era tempo de fazermos uso de uma noção de inteligência mais dinâmica (GARDNER, 1994).

Desta forma, o educador - ou qualquer outro profissional que trabalharia com a inteligência precisaria conhecer melhor cada indivíduo para perceber nele a capacidade que se sobressai. Os resultados provavelmente seriam melhores, pois, conforme vimos, a independência pura entre as inteligências não existe e desenvolvendo melhor uma capacidade, outras também seriam afetadas.

Conhecendo a Teoria das Inteligências Múltiplas, concluímos que, o prazer e o desejo de todos não devem submeter-se aos desígnios da razão, ou seja, o que importa é desenvolver o pensamento lógico e a cognição, em parceria com as demais dimensões humanas, sempre.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

GARDNER, H. Estruturas da Mente: A Teoria das Inteligências Múltiplas. Porto Alegre:

Artes Médicas Sul, 1994.

GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática 1. ed. Porto Alegre :Artes Médicas, 1995

CAMPBELL, L. Ensino e Aprendizagem por meio das Inteligências Múltiplas. Porto

Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

 

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/analisando-as-teorias-das-inteligencias-multiplas-segundo-gardner-atraves-de-uma-revisao-bibliografica-2774980.html

    Palavras-chave do artigo:

    inteligencia

    ,

    capacidade

    ,

    aprendizagem

    Comentar sobre o artigo

    Neste artigo, será apresentada a trajetória da implantação de mais um plano econômico de combate à inflação.

    Por: Marianal Educação> Ensino Superiorl 22/07/2014

    Neste artigo, serão apresentadas as tentativas do governo brasileiro para combater a inflação na segunda metade da década de 80.

    Por: Marianal Educação> Ensino Superiorl 22/07/2014

    Neste artigo, serão apresentadas as características do projeto político e econômico de desenvolvimento no Brasil com a volta de Vargas ao poder.

    Por: Marianal Educação> Ensino Superiorl 22/07/2014
    Marcelo Sicoli

    Artigo que fala sobre o curso de Relações Internacionais para estudantes do ensino médio ou para aqueles que planejam seguir a carreira no futuro. Graduei-me em 2000 na UnB(Universidade de Brasília) e desde então faço consultoria para empresas estrangeiras, empresas brasileiras, governo brasileiro e diversos governos estrangeiros

    Por: Marcelo Sicolil Educação> Ensino Superiorl 11/07/2014

    Ao contrário do que afirmava o ministro nazista da propaganda, uma mentira muitas vezes repetida não se transforma em verdade. No entanto, seria comovente - não fora irritante - o esforço feito para transmutar fatos inconvenientes em outros mais ao gosto de quem os apresenta.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 10/07/2014

    Desde seu surgimento, a Câmara Municipal de Salvador teve como incumbência a defesa dos interesses do Povo. Na era Colonial, esta se dedicou aos mais variados assuntos, desde a fiscalização dos gêneros de primeira necessidade até aos casos de ordem jurídica. Devido à distância entre colônia e metrópole, a relação entre a Câmara e sua majestade foi mediada através de cartas, fato que exigia dos camaristas bom domínio da retórica. Este trabalho tem o objetivo de apresentar a edição de um manuscrit

    Por: Alan da Horal Educação> Ensino Superiorl 10/07/2014

    As cartas do Senado da Câmara da cidade do Salvador são documentos históricos referentes ao período colonial brasileiro. Apesar de tratarem de assuntos políticos, elas revelam traços da memória coletiva baiana. No presente artigo, decidi trabalhar com uma carta que registra um fato histórico pouco estudado e divulgado, conhecido como "Revolta do Sal", ocorrido no século XVIII, em Salvador.

    Por: Alan da Horal Educação> Ensino Superiorl 09/07/2014 lAcessos: 11

    O cálculo pode ser mecanizado. Um cirurgião, um arquiteto, um escritor, se valerão dos recursos da tecnologia moderna em seus trabalhos e multiplicarão sua eficiência com eles - no entanto, suas ferramentas não prescindem do operador. Discernir o instrumento utilizado - por mais tecnológico e adequado que seja - do verdadeiro trabalho do espírito humano, ainda é função da escola e do bom professor.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 07/07/2014 lAcessos: 11
    Iara Silvia Arfelli Martins

    O trabalho tem como objetivo avaliar o comportamento dos alunos de curso técnico de Enfermagem, traçando um paralelo entre a inteligência e comportamento em sala de aula.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educação> Ensino Superiorl 13/08/2011 lAcessos: 290
    Iara Silvia Arfelli Martins

    O presente artigo abrangerá o tema sobre avaliação e o percurso que o professor deverá percorrer para atingir o seu objetivo pretendido. Pensando a Avaliação em forma de recurso e não de produto final. Devemos então compreender a prova como mais um dos instrumentos a serem utilizados no processo de avaliação e não como produto final ou determinante de conceitos.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educação> Ensino Superiorl 25/07/2011 lAcessos: 251 lComentário: 11
    Iara Silvia Arfelli Martins

    Este levantamento diz respeito às Inteligências múltiplas e a Neurolinguistica, abordando assim a visão de inteligência que aprecia os processos mentais e o potencial humano a partir do desempenho das pessoas, em diferentes campos do saber, não de maneira simplista, visto os mistérios da mente humana.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educação> Ensino Superiorl 04/07/2010 lAcessos: 1,079
    Iara Silvia Arfelli Martins

    Este estudo tem por objetivo mostrar através de revisão da literatura a visão sobre inteligência múltipla proposta por Dr. Howard Gardner. A teoria de Gardner capacita nós professores em diferentes modos de atuar. Com base nas teorias de Gardner conseguimos avaliar vários pontos das inteligências, não somente os dois pontos cobrados pela sociedade, que são a lingüística e a lógica.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educação> Ensino Superiorl 04/07/2010 lAcessos: 1,550
    Iara Silvia Arfelli Martins

    A temática educação tem extrema importância na sociedade atual, podemos observar muitos profissionais inclusive da área da saúde estão adentrando a área educacional cada vez mais tendo que relacionar a teórica com a prática, por encontrarmos problemas nessa questão, levamos essa reflexão para a teoria das inteligências múltiplas,ou seja, capacidades humanas diferenciadas.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educação> Ensino Superiorl 04/07/2010 lAcessos: 646
    Iara Silvia Arfelli Martins

    No inicio da década de 1980, Howard Gardner causou forte impacto na área educacional com a divulgação da sua teoria das inteligências múltiplas. Até então, o padrão mais aceito para a avaliação de inteligência eram os testes de QI (quociente de inteligência), criados nos primeiros anos do século 20 pelo psicólogo francês Alfred Binet (1857-1911). A inteligência na visão tradicional é conceituada como a capacidade de responder a testes de inteligência, o Q.I, que media, basicamente, a capacidade

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educaçãol 04/07/2010 lAcessos: 1,804 lComentário: 1
    Iara Silvia Arfelli Martins

    Esse texto fala sobre a construção do conheimento realizada pelo aluno, onde o professor deve fazer boas intervenções e deicar por conta do seu aluno o papel de construir a sua aprendizagem de forma prazerosa, sem impor a ele nenhum conceito pré estabelecido.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educaçãol 02/11/2009 lAcessos: 2,993 lComentário: 7
    Iara Silvia Arfelli Martins

    O presente artigo demonstra os níveis de hipótese de escrita, e como pensa a criança durante o seu caminhar em relação a aprendizagem da língua. As hipóteses em que elas acreditam em momentos de construção que vão levá-las a novas descobertas e em formulações de novas hipóteses e assim uma hipótese ira sucedendo a outra até a plena construção.

    Por: Iara Silvia Arfelli Martinsl Educaçãol 20/09/2009 lAcessos: 5,694 lComentário: 4
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast