DIVERSIDADE CULTURAL: O PAPEL DO GESTOR DIANTE DA DIVERSIDADE CULTURAL NO AMBIENTE ESCOLAR

Publicado em: 09/09/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 4,606 |

1 INTRODUÇÃO

O Brasil é um país rico em diversidade cultural, devido cada região possuir a sua própria cultura, costumes, crenças, religiões, danças.

Trabalhar a diversidade brasileira é adentrar em um universo muito rico, aprender a maneira de ser, de viver, ser capaz de respeitar e ao mesmo tempo integrar a cultura popular.

Segundo Canen (2005) "Acontecimentos de ordem mundial têm evidenciado tensões entre movimentos de Globalização e aqueles de afirmação de valores étnicos, religiosos e culturais são marginalizados do poder", atitudes xenófobas que acontecem desde muito tempo até hoje em nossa sociedade, e que precisam ser trabalhadas para mostrar à comunidade escolar a união, a superação das descriminações, atos que afastam a meta de uma escola para todos devem ser superados.

E neste novo contexto, faz-se oportuno um olhar no contexto mundial da perversidade da globalização: a concentração de renda, a desigualdade e a injustiça social, que ainda permeia grande parte da população dos países pobres.

Na atual situação, a sociedade brasileira também tem o desafio de redefinir suas colocações, seus conceitos políticos e sociais, para garantir às minorias, o direito de igualdade de oportunidades e respeito às suas diferenças. Valorizando as características culturais de todas as partes do país. É de grande relevância priorizar a cultura do povo brasileiro, e a diversidade  cultural de cada região, preservando-se cada identidade cultural.

O olhar sobre a diversidade cultural, expõe peculiaridades da existência humana: as diferentes formas que assumem as sociedades ao longo dos tempos e dos espaços, as relações entre povos, culturas, civilizações, etnias, grupos sociais e indivíduos, configura-se o desafio central não só das práticas pedagógicas escolares, mas das possíveis formas de convivência que se queira construir, para humanizar-se as relações; na economia, na política e no saber, nos diferentes quadrantes históricos e geográficos.

Trabalhar com este tema diversidade cultural remete-nos a explorar um universo escolar que tem uma população formada por inúmeros grupos étnicos, com seus costumes, com sua cultura, por meio de trabalhos interdisciplinares, como uma das melhores formas de expressar os conhecimentos adquiridos ao longo da vivencia acadêmica.

Em meio a essas modificações no meio escolar e da sociedade de forma geral, surge o multiculturalismo que segundo CANEN (2005) explica, é um:

 

Movimento teórico e político que busca reposta para os desafios da pluralidade cultural nos campos do saber, incluindo não só a educação como também outras áreas que podem contribuir para o sucesso organizacional.

 

Emerge a responsabilidade da escola e de todos que trabalham no processo administrativo da escola, em adequar o currículo escolar com o multiculturalismo, que é a mistura de culturas em uma mesma localidade, abarcando toda a comunidade escolar, para não ocorrer processos de exclusão. Valorizar a cultura na sala de aula é ter o compromisso de valorizar e melhorar a convivência com a diversidade cultural, uma das vias dessa conscientização é a educação em valores.

O papel do professor–gestor diante da diversidade cultural dentro da escola, é trabalhar a tolerância, o respeito e reconhecimento da diversidade, em toda a comunidade escolar, quebrar as barreiras impostas pela sociedade a qual muitas vezes é escassa e excludente, e não levar em consideração a origem sócio-cultural e econômica do aluno.

Objetivando investigar e esclarecer como os alunos da instituição percebem a relação entre: a gestão democrática e a diversidade cultural em ambiente escolar; se é respeitada ou não a cultura da comunidade escolar; se há motivação das potencialidades dos alunos; se desenvolvem uma aprendizagem significativa numa perspectiva social escola/professor/gestor/comunidade/pais; se o gestor tem cumprido com a questão da inclusão das diversidades dos alunos.

Proporcionar assim, um ambiente escolar num local de formação de alunos ativos, criativos, solidários e com consciência critica do real papel do ser humano no ambiente em que vive.

 

2 MÉTODO

A pesquisa partiu do raciocínio indutivo, que segundo Marconi e Lakatos (1990), estabelece uma conexão ascendente, isto é, parte do particular para a coleta, deixando a generalização como produto posterior da coleta de dados particulares, neste caso, a Diversidade Cultural e o Papel do Gestor, que se constituiu objeto de observação e recolhimento de dados, para posterior analise.

O levantamento foi realizado em uma instituição de ensino superior, na capital do estado do Pará, Belém, a partir de 18 questionários direcionados aos alunos do Curso de Pedagogia do turno da noite, se obteve resposta de 15 informantes, constituiu-se assim no universo da pesquisa, por meio deste questionário visou-se identificar não só o papel do professor-gestor nas tomadas de decisões na direção da escola, mas as questões da diversidade cultural trabalhada dentro da instituição de ensino, propensa a diagnosticar o desenvolvimento quantitativo dos alunos.

Os dados foram coletados por meio do questionário que segundo Cruz e Ribeiro (2004, p.11) é um instrumento utilizado quando se pretende atingir um número considerável de pessoas, contém um conjunto de questões formuladas pelo pesquisador caracterizando-se como fechadas, envolvendo técnicas de coletas e apresentação de dados para uma discussão qualitativa dos resultados.

A aplicação do questionário foi executada em apenas um momento, por meio de abordagem direta, na área de conhecimento a respeito da questão da diversidade cultural e o papel do gestor na instituição.

Fez-se a tabulação dos dados, de maneira a agrupá-los e quantificá-los por percentuais, entre as questões mais relevantes e pertinentes ao encontro dos objetivos, a seguir houve a apresentação de tais resultados com representação em tabelas, de maneira a melhor visualização dos mesmos, a apresentação dos resultados quantitativos foi dividida em eixos.

A dinâmica de apresentação ocorrerá a partir dos resultados, em confronto com os pressupostos teóricos de base, utilizados para filtrá-los, que visa compreender a avaliação discutida no momento, em consonância com as questões respondidas pelos estudantes universitário do curso de pedagogia.

 

3 RESULTADOS E DISCUSSÕES

Neste momento apresentam-se os principais resultados adquiridos por meio da pesquisa de campo. Estes foram divididos em cinco eixos: o primeiro se concentra na premissa fundamental sobre a diversidade cultural; o segundo centrou-se no papel do professor-gestor dentro da instituição de ensino para saber de fato o seu papel com a questão da inclusão da diversidade cultural. A seguir discute-se com maior ênfase cada um destes eixos.

Eixo 1 – O que você entende por diversidade cultural?

 

10%

Uma preocupação em entender os caminhos percorridos

75%

Modos diferentes de organizar a vida social dos indivíduos

15%

Diz respeito apenas a um conjunto de forma cultural

5%

Não sei responder

 

Esta tabela nos mostra resultado da pergunta a respeito do entendimento acerca do tema diversidade cultural.

Como resultado da pergunta, 10% dos alunos responderam, ser uma preocupação em entender os caminhos percorridos pelo homem; sendo que 75% desses alunos responderam ser modos diferentes de organizar a vida social dos indivíduos;  15% deles responderam que é apenas um conjunto de forma cultural. Neste caso verificar-se que menos da metade dos alunos tem conhecimento a cerca do que é diversidade cultural.  Para o autor Paulo Freire (2002, p. 63) ele explica que:

Diversidade cultural tem como característica a idéia de um mosaico multicolorido, onde cada cor representa um grupo com suas crenças, valores, etnias, classe, social, ideologia, regiões, nações, indivíduos do qual surge a transculturação por meio desse processo no interior de cada nação e grupo cultural gerando formas diversas de conviver com a diferença, no intuito de construir uma humanidade individual e coletiva.

.

Este conceito da Diversidade Cultural, para alguns alunos, é um tema de  difícil compreensão e para assimilar o processo administrado pelos gestores se torna ainda mais confuso para alguns, pois este tema é muito complexo e precisa ser compartilhado e mostrado de diversas forma para a comunidade escolar, por meio de palestras, seminários para a sua melhor compreensão.

Para Canen (2002,p.178) "O mundo moderno está ameaçando a herança cultural da mesma maneira que ameaça o meio ambiente.A diversidade cultural não é menos necessária que a biodiversidade". Isto mostra a importância e a complexidade da diversidade cultural, para todos, faz-se necessário estudo acerca do assunto para não acontecer como os alunos entrevistados, que não souberam responder corretamente o que é Diversidade Cultural,

 

Eixo 2 – Como você avalia as dificuldades de garantir a diversidade cultural?

 

45%

Respeito às diferenças

50%

Distinção entre as classes sociais

5%

Decisões políticas

 

Neste 2º eixo, foi questionado acerca da pergunta, Como o aluno de pedagogia avalia as dificuldades de garantir a diversidade cultural.

Resultados, 45% responderam que a falta de respeito às diferenças é que dificulta a garantia da diversidade cultural; entretanto 50% dos alunos responderam que a distinção entre as classes sociais é um ponto forte que dificulta essa garantia; sendo que 5% afirmam ser as decisões políticas.

Sendo assim, percebe-se que os alunos sentiram-se inseguros ao responder, por desconhecer as varias formas que dificultam a garantia da diversidade cultural que para Freire (1967, p. 46)são " as diferentes formas que vão assumindo ao longo dos tempos e dos espaços, as relações entre povos, culturas, civilizações, etnias, grupos sociais e indivíduos, configuram o desafio central não só das práticas pedagógicas, escolares ou não. Mas das possíveis formas de convivência que seremos capazes de construir para nos humanizar ou desumanizar ou seja, as possibilidades da convivência dos diferentes com suas diferenças".

 

Eixo 3 – Para você o que é a gestão democrática?

 

50%

Participação de toda a comunidade escolar

40%

A livre iniciativa de todos os profissionais da instituição

10%

Escolha da direção para tomar decisões

 

 

Neste 3º eixo, a borda-se o que é gestão democrática, no qual 50% dos alunos responderam ser a participação de toda a comunidade escolar, sendo que 40% responderam que é a livre iniciativa de todos os profissionais da instituição, e apenas 10% dos alunos responderam ser a escolha da direção para tomar decisão. Neste caso verificar-se que somente a metade dos alunos questionados sabe o que é gestão democrática, que segundo Libânio (2007, p. 341) afirma que:

A Gestão democrática consiste na pessoa do gestor em coordenar, organizar e gerenciar todas as atividades da instituição escolar, auxiliado pelo coletivo dessa organização, base ando-se em práticas administrativas tento em vista o desempenho da ação pedagógica de maneira participativa e interativa na dinâmica escolar.

E é com este olhar de democratização do ensino que o gestor deve trabalhar a diversidade dentro da instituição, ele deverá ouvir opiniões, avaliar sugestões e solicitar a participação de toda a comunidade escolar para desenvolver este trabalho de inclusão, pois o aluno percebe se ele esta fazendo parte do processo ou não; avaliando melhorias para a comunidade escolar e para o desenvolvimento educacional.

 

Eixo 4 – Como você visualiza a gestão democrática na instituição no que diz respeito à diversidade cultural?

 

60%

É respeitada na instituição

10%

Não é levada em consideração

10%

A instituição não acompanha a evolução da diversidade cultural

20%

Não souberam responder

 

Neste 4º eixo aborda-se a pergunta, como o aluno de pedagogia visualiza a gestão democrática na instituição no que diz respeito à diversidade cultural. E 60% afirmou que ela é respeitada na instituição; sendo que 10% dos alunos responderam não ser levada em consideração; enquanto 10% afirma que a instituição não acompanha a evolução da diversidade cultural; outros 20% desses alunos não sabem responder. Sendo assim analisa-se que mais da metade dos alunos da instituição conhece o trabalho de gestão democrática que a instituição desenvolve no que diz respeito a diversidade cultural, que segundo Paro (2005, p. 81)Para ele: " A administração estará tanto mais comprometida com a transformação social quanto mais os objetivos por ela perseguidos estiverem articulados com essa transformação", ou seja trabalhar a diversidade cultural da instituição, é um papel sócio-cultural que o gestor precisa dar a devida importância. Para seguir o que preconizam os teóricos.

 

Eixo 5 – A universidade desenvolve ações que garanta a diversidade cultural para todos?

 

60%

A faculdade garante em parte

30%

São desenvolvidas ações para inclusão de todos

10%

A faculdade não garante nenhum tipo de acesso para a inclusão da diversidade

 

Neste eixo, questiona-se aos alunos de pedagogia, se a universidade desenvolve ações que garanta a diversidade cultural para todos. No quais 60% responderam que a faculdade garante em parte; sendo que 30% desses alunos responderam que são desenvolvidas ações para a inclusão de todos; e 10% concorda que a faculdade não garante nenhum tipo de acesso para a inclusão da diversidade. Sendo assim analisa-se que mais da metade dos alunos reconhece que o trabalho da Instituição garante a diversidade cultural para todos, que segundo Canen(2002) "todos tem o mesmo discurso em relação a este tema, mas na verdade quando se fala em diversidade, o assunto é tratado com indiferença,por exemplo,assiste-se a cerimônias onde o negro com grande ênfase é exaltado, como se fosse uma admissão de culpa por discriminação e um "acerto de conta" com relação a injustiças passadas.Ainda há ambigüidade quando se trata deste tema, as pessoas querem a igualdade social, mas na prática é tudo realizado de forma excludente e discriminatória".

 

4 CONCLUSÃO

Na complexidade no contexto atual, das reflexões e sugestões implantadas no decorrer do texto abordado, apresentou-se algumas contribuições para a concretização do processo participativo e democrático do gestor, dentro da comunidade escolar multicultural, pautada no planejamento estratégico aberto as transformações e inovações necessárias, tendo como foco os sucessos dos alunos em suas particularidades e diferenças, contribuir no processo ensino aprendizagem no seu desenvolvimento e valorização da sua cultura.

A educação, e em especial a gestão democrática necessita de reflexões no que diz respeito à diversidade cultural no contexto escolar, busca-se alternativas de competência das políticas publicas para o atendimento educacional, na estrutura física, recursos humano adequado para o desenvolvimento do trabalho pedagógico e administrativo, enfim todas as modalidades de adaptações de acesso ao currículo de forma a favorecer o processo educacional relevante à diversidade cultural.

A escola depende do delineamento de políticas publicas, de recursos e de mudanças na gestão do sistema que tem obrigação de lhe dar sustentação para que ela possa cumprir sua função social, pautada em um universo multicultural onde a demanda requer a capacidade de respeito e integração a cultura de cada individuo.

Contudo, o bom desempenho depende de inúmeros fatores, cabe administração escolar refletir sua prática e dinamizar o processo, promover um espírito de equipe coletivo para que os objetivos sejam alcançados, para tanto e preciso acreditar no trabalho uns dos outros. A tomada de decisões e o centro da organização e do processo administrativo, ou seja a gestão é a atividade pela qual são mobilizados procedimentos para atingir objetivos da instituição, mobilizam-se aspectos gerenciais, técnicos e administrativo.

Dessa forma o papel de gestor esta em constante preparo corresponde a um conjunto de ações, atitudes e comportamentos assumidos por ele, a liderança é uma pratica que envolve habilidades, sendo estes o caminho para uma gestão participativa democrática.

Um gestor democrático e participativo, implica em promover mudanças no intuito de mostrar para a sociedade que a escola é o ambiente no qual todos tem o direito de mostrar e vivenciar sua cultura. Valorizar a cultura dentro do contexto escolar e ter o compromisso de melhorar a diversidade cultural.

Por tanto, o que se almeja nas instituições educativas é a participação e o envolvimento de todos no tocante as várias formas de expressar, remeter e ampliar os conhecimentos da diversidade.

Buscou-se esclarecer também o papel do professor-gestor é mostrar para a sociedade que a escola é um ambiente no qual todos têm o direito de portar sua diferença e o direito de viver em comunidade pois cada ser humano tem em si uma bagagem, que é de extrema importância para colorir os matizes culturais da sala de aula.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

SOUZA,J.F. Atualidade de Paulo Freire. São Paulo.SP.Cortez,2002.

 

CRUZ,Carla;RIBEIRO,Vera.Metodologia Cientifica. Teoria e Prática.Rio de Janeiro:Axcel Books,2004.

 

LOPES,CasimiroAlice;MACEDO;Elizabete.Currículo: Debates Contemporâneos.São Paulo:Cortez,2005.

 

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M. A: Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1985.

 

LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira;TOCHI, Mirza Seabra.Educação Escolar: políticas,estrutura e organização.São Paulo:Cortez,2007.

 

MINAYO, M.C. de S.(Org.) Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

 

PARO,Vitor Henrique.Administração Escolar. Introdução Crítica. São Paulo:Cortez,2005.

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/diversidade-cultural-o-papel-do-gestor-diante-da-diversidade-cultural-no-ambiente-escolar-3235889.html

    Palavras-chave do artigo:

    diversidade cultural

    ,

    professor gestor

    ,

    cultura

    Comentar sobre o artigo

    Alinne do Rosário Brito

    O artigo trata de estudar as variáveis que permeiam o meio social visando, compreender as suas nuances educativas apartir da cultura, como identidade de um povo no aspecto local, porém com fortes influências globais, que sugerem mudanças curriculares para assim contemplar de modo maximizado os saberes e suas implicações quando não contextualizados com o universo da comunidade escolar e seus reflexos.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 17/09/2012 lAcessos: 159
    GUTEMBERG MARTINS DE SALES

    Conhecendo-se as necessidades reais para que ocorra uma educação de qualidade e observando, no decorrer de nossa carreira, como se constrói uma imagem de ineficiência da escola pública, tornando-a figurativa dentro das comunidades mais desprovidas, começamos a questionar quais seriam as reais causas de um comportamento tão passivo diante de uma realidade que está sendo construída.

    Por: GUTEMBERG MARTINS DE SALESl Educação> Ensino Superiorl 28/12/2012 lAcessos: 402
    IDELCÓPIO VARANDA

    Raciocínio análogo pode ser desenvolvido em relação à exclusão dos índios da nossa sociedade. Em que pese à enorme simpatia que goza a causa indígena entre os intelectuais e professores brasileiros e mesmo contando o Brasil com uma enorme comunidade de antropólogos das mais expressivas em todo o Sul do mundo, as universidades federais entre outros segmentos da sociedade brasileira, ainda muito pouco têm feito para abrir as suas portas aos jovens índios que buscam ingressar ou ampliar a sua formação acadêmica. Quando levamos esta discussão para o ensino superior, é ainda mais larga a parcela de vantagem das outras etnias, visto que, o contingente de indígenas brasileiros com condições de cursar o terceiro grau é ainda, baixíssimo, o que não se torna um número significável em se tratando do contingente altíssimo de alunos que ingressam anualmente nas instituições de ensino superior.

    Por: IDELCÓPIO VARANDAl Educaçãol 23/08/2009 lAcessos: 1,005

    Este estudo focaliza a formação do professor na educação infantil, visando analisar como ocorre esta formação num contexto escolar. A pesquisa teve como objetivo investigar quais estratégias didáticas são necessárias para que um professor seja bem sucedido na educação infantil.

    Por: Rosimar Nádila O. Saraival Educação> Educação Infantill 19/10/2010 lAcessos: 7,307
    JAIRO CARDOSO

    O objetivo deste artigo é somar esforços na construção e implementação de políticas públicas baseadas no diálogo e na troca permanente de saberes entre as comunidades de baixa renda, escolas, e universidades, voltadas, principalmente, para a democratização do acesso e da permanência, com sucesso, nos diferentes níveis do sistema de ensino público.

    Por: JAIRO CARDOSOl Educaçãol 15/05/2011 lAcessos: 629

    Pessoas com necessidades especiais, durante muito tempo, consideradas diferentes ao logo do tempo, numa sociedade discriminatória, A conquista e o reconhecimento de direitos das pessoas se às necessidades do alunado, respeitar o ritmo e os processos de aprendizagem, propondo uma pedagogia centrada nas potencialidades humanas, em com deficiência no Brasil tornaram-se componentes integrantes de políticas sociais a partir da metade do século passado.

    Por: CLEA MARCIA PEREIRA CAMARAl Educação> Ensino Superiorl 14/03/2012 lAcessos: 1,034

    A política educacional recente vem cobrando uma maior participação da família no âmbito escolar por entender que esta, aliada às práticas pedagógicas, poderá auxiliar nas aprendizagens dos sujeitos. A participação da família no contexto da escola desperta nos alunos mais interesse nas atividades e compensação tanto nas dificuldades individuais quanto nas deficiências escolares. Porém, nem sempre isso ocorre, existem famílias que por vários motivos não se mostram presentes na escola de seus filho

    Por: Erica Campos de Souzal Educação> Ensino Superiorl 13/11/2012 lAcessos: 538

    O que são as margens das sociedades? Como se fformam e desenvolvem? Serão criativas estas margens? E a cultura popular o que é e como é aceite pela cultura hegemónica? são estas as respostas que se procurão neste artigo que não será mais do que um poequeno contributo para uma reflexão sobre a(s) sociedade (s) moderna (s).

    Por: Victor Cerqueiral Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 02/12/2011 lAcessos: 128
    Heloísa Prazeres

    Relata a experiência da implantação do Núcleo de Referência Cultural da Fundação Cultural do Estado da Bahia - construída em sintonia com contextos culturais conjunturais e referente a estratégias metodológicas transversais; relações do Projeto com o conhecimento biblioteconômico e condições e vantagens do desenvolvimento da comunicação cultural com base em recursos de programas de informática em rede (Internet).

    Por: Heloísa Prazeresl Arte& Entretenimento> Artel 09/12/2010 lAcessos: 173

    A descoberta dos números surgiu através de estudos sobre a humanidade e como se processa a aprendizagem da matemática em nosso cérebro.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O uso do computador e internet para realização de trabalhos escolares e acadêmicos tornou-se prática cotidiana. A internet é, atualmente, uma fonte quase que inesgotável de informações e referências. Isso gerou algumas situações características...

    Por: Valter Ribeirol Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Da cosmologia grega. As não substancialidades. Das essências. Tudo flui. Nada persiste o mesmo. Nem mesmo a mudança. O ser não é mais. O que virá a ser. Apesar de ser o futuro. A negação do eterno presente. Do mesmo modo o mundo. E todas as formas de movimento. A vida é uma eterna transformação. Nada se sustenta em si mesmo. Acepção do entendimento.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O termo reciclagem em geral, quer dizer, o retorno da matéria-prima, sendo usado pela população para indicar o conjunto de operações envolvidas no aproveitamento dos dejetos/detritos e seu futuro reaproveitamento. A intenção principal este projeto foi conscientizar e sensibilizar os alunos de que a participação efetiva é indispensável para a obtenção de um meio ambiente saudável, que promova o desenvolvimento sem destruir os recursos naturais.

    Por: Patrícia Maria Barros Piovezanl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014 lAcessos: 11
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A indiferença do povo brasileiro, em relação à Segunda Guerra Mundial, o governo de getulista desenvolve a compaixão popular, como forma de sustentação no poder, com o objetivo de ter em mãos o Estado.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Certa vez disse Einstein. A respeito da epistemologia. É necessário desenvolver centenas. De análises. Para que algum pensamento. Possa ter fundamento. Mas de certo modo, o conhecimento profundo. É apenas intuitivo. Desse modo pude chegar à natureza. Da essência do fundamento do mundo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014

    A Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), publica documento de análise e construção de um marco quantitativo destinado ao setor educacional privado, de extrema utilidade para estudiosos e pesquisadores educacionais, tanto dos setores privado quanto público.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    Nessse artigo nossa abordagem será em torno da alfabetização das crianças de escolas públicas e a adoção do construtivismo enquanto metodologia e não como concepção de Piaget, face a exposição das crianças no campo da observação e experimentação.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 11/11/2014 lAcessos: 13
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast