Então É Natal E Ano Novo Também..

Publicado em: 21/12/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 250 |

EDUCAÇÃO

Podemos fazer a diferença...

Autor desconhecido

 

A professora Rosa conta que no seu primeiro dia de aula parou em frente aos seus alunos da 5ª série primária e, como todos os demais professores, disse-lhes que gostava de todos por igual. No entanto, ela sabia que isto era quase impossível, já que na primeira fila estava sentado um garoto chamado João Luiz.

Ela, aos poucos, notava que ele não se dava bem com os colegas de classe e muitas vezes suas roupas estavam sujas e cheiravam mal.

Houve até momentos em que ela sentia um certo prazer em lhe dar notas vermelhas ao corrigir suas provas e trabalhos.

Ao iniciar o ano letivo, era solicitado a cada professor que lesse com atenção a ficha escolar dos alunos, para tomar conhecimento das anotações.

Ela deixou a ficha de João Luiz por último, claro!  Mas quando a leu teve uma grande surpresa...

Ficha do 1º ano:

“João Luiz é um menino brilhante e simpático. Seus trabalhos sempre estão em ordem e muito nítidos. Tem bons modos e é muito agradável estar perto dele.”

Ficha do 2º ano:

“João Luiz é um aluno excelente e muito querido por seus colegas, mas tem estado preocupado com sua mãe que está com uma doença grave e está desenganada pelos médicos. A vida em seu lar deve estar sendo muito difícil.”

Ficha do 3º ano:

“A morte de sua mãe foi um golpe muito duro para João Luiz. Ele procura fazer o melhor, mas seu pai não tem nenhum interesse e logo sua vida será prejudicada se ninguém tomar providências para ajudá-lo.”

Ficha do 4º ano:

“João Luiz anda muito distraído e não mostra interesse algum pelos estudos. Tem poucos amigos e, muitas vezes, dorme na sala de aula.”

Ela se deu conta do problema e ficou terrivelmente envergonhada...

E ficou pior quando se lembrou dos lindos presentes de Natal que ela recebera dos alunos, com papéis coloridos, exceto o de João Luiz, que estava enrolado num papel de supermercado. Lembrou que abriu o pacote com tristeza, enquanto os outros garotos riam ao ver que era uma pulseira faltando algumas pedras e um vidro de perfume pela metade. Apesar das piadas ela disse que o presente era precioso e pôs a pulseira no braço e um pouco de perfume sobre a mão. Naquela ocasião João Luiz ficou um pouco mais de tempo na escola do que o de costume.

Relembrou, ainda, que ele lhe disse: A senhora está cheirosa como minha mãe!

E, naquele dia, depois que todos se foram, a professora chorou por longo tempo...

Em seguida, decidiu mudar sua maneira de ensinar e passou a dar mais atenção aos seus alunos, especialmente a João Luiz.

Com o passar do tempo ela notou que o garoto só melhorava.

E quanto mais ela lhe dava carinho e atenção, mais ele se animava e aprendia.

Ao finalizar o ano letivo, João Luiz saiu como o melhor da classe.

Sete anos depois, recebeu uma carta de João Luiz contando que havia concluído o segundo grau e que ela continuava sendo a melhor professora que tivera.

As notícias se repetiram, e ele também não esquecia as datas comemorativas como Natal, Ano Novo, Páscoa e aniversários. Até que um dia ela recebeu uma carta assinada pelo Dr. João Luiz de Almeida, seu antigo aluno, mais conhecido como João Luiz. 

Mas a história não termina aqui...

Tempos depois recebeu o convite de casamento e a notificação do falecimento do pai de João Luiz.

Ela aceitou o convite e no dia do casamento estava usando a pulseira que ganhou de João Luiz anos antes, e também o perfume.

Quando os dois se encontraram, abraçaram-se por longo tempo e João Luiz lhe disse ao ouvido: “Obrigado por acreditar em mim e me fazer sentir importante, demonstrando-me que posso fazer a diferença.”

E com os olhos banhados em lágrimas sussurrou: “Engano seu! Depois que o conheci aprendi a lecionar e a ouvir os apelos silenciosos que ecoam na alma do educando.

Mais do que avaliar as provas e dar notas, o importante é ensinar com amor mostrando que sempre é possível fazer a diferença.

Afinal, o que realmente faz a diferença?

É o fazer acontecer a solidariedade, a compreensão, a ajuda mútua e o amor entre as pessoas...

O resto vem por acréscimo...

É este o segredo do mais velho ensinamento.

“Tudo depende da Pedagogia do Amor, ensinando a criança o caminho que deve andar e, ainda, quando for velho, não se desviará dele”.

“Nisto todos saberão que sois meus discípulos: Se vos amardes uns aos outros como eu vos amei” (Jo 13, 34-35).

 Um Feliz Natal e Um Ano Novo cheio de Paz e Bem!

                                                                                                             http://illustramus.blogspot.com/

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/entao-e-natal-e-ano-novo-tambem-1608939.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao

    ,

    sala de aula

    ,

    professores e alunos

    Comentar sobre o artigo

    Vanessa dos Santos

    RESUMO A motivação consiste em apresentar a alguém estímulos e incentivos, que lhe favoreçam determinado tipo de conduta. É preciso que todos envolvidos no ambiente escolar estejam motivados. Para que o processo de ensino-aprendizagem ocorra o professor tem que saber conquistar a atenção dos alunos e estes sintam entusiasmo e interesse em realizar as tarefas.

    Por: Vanessa dos Santosl Educaçãol 18/09/2012 lAcessos: 173

    Os conflitos entre crianças e adolescentes são inevitáveis. Cabe ao professor identificá-los e administrá-los.

    Por: Prof. Maurício Apolináriol Educaçãol 08/04/2008 lAcessos: 38,060
    Rita de Cássia Santos Almeida

    Este artigo trata de questões relativas à constituição do homem como ser social, a necessidade e a importância da comunicação nas relações sociais, bem como o papel da linguagem nessa circunstância. Desperta para a forma de se expressar, uma vez que a palavra, por carregar um conteúdo ideológico, em determinadas situações envolve não só o racional, mas principalmente o emocional. Assim, enfatiza a dimensão axiológica, em especial, na relaçãoprofessor-aluno em sala de aula.

    Por: Rita de Cássia Santos Almeidal Educação> Ensino Superiorl 16/03/2012 lAcessos: 134
    Fabio Paiva Reis

    Esse artigo foi desenvolvido para avaliação na disciplina Tópicos de Ensino em História, ministrada pela professora Regina Bitte no curso de Graduação em História da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES. O texto busca discutir, a partir da dissertação “Criação e aprendizagem em ambientes virtuais livres por alunos e professores do ensino fundamental” de Doriedson Alves Almeida, o uso de micro-computadores em sala de aula e suas vantagens na transmissão de conhecimento para os alunos.

    Por: Fabio Paiva Reisl Educação> Ensino Superiorl 28/10/2009 lAcessos: 2,422

    O gerenciamento da sala de aula tem sido um dos grandes desafios dos profissionais que se dedicam ao trabalho da docência, em todos os níveis de forma distinta. Ensinar não é tarefa fácil, pois não se trata de simplesmente transmitir informações, despejar conhecimento nos alunos, à semelhança da educação bancária criticada por Paulo Freire. Trata-se de um processo mais complexo, dinâmico, que exige do professor não apenas conhecimento do tema a ensinar e algumas qualidades, como dedicação, paciê

    Por: Neide Pena Cárial Educação> Ensino Superiorl 24/05/2013 lAcessos: 59
    Luci

    Quando pensamos que estamos perdendo tempo ao brincar com as crianças em sala de aula, estamos redondamente enganados, elas tem uma capacidade inventiva muito aflorada, e com isso uma facilidade de assimilação quando através de uma brincadeira surgimos com temas ou conteúdos que desejamos que eles apreendam e não decorem.

    Por: Lucil Educação> Educação Infantill 28/07/2010 lAcessos: 942
    Eliaquim Barbosa Pereira

    O trabalho tem por objetivo investigar fatores que provocam a indisciplina em sala de aula, na visão de alunos e professores de Ensino Médio em uma escola Estadual do Município de Alto Alegre. Partindo do pressuposto de que a educação é um processo em que os seres humanos organizam-se intencionalmente para se apropriarem dos avanços civilizatórios em benefício da coletividade humana e, que a disciplina é uma ordem consentida livremente ao funcionamento regular das organizações sociais. Realizou-

    Por: Eliaquim Barbosa Pereiral Educação> Ciêncial 27/02/2010 lAcessos: 23,418 lComentário: 7
    Garlene de Almeida Sousa

    Este trabalho apresenta uma reflexão sobre uma das situações que preocupam o sistema educacional: a indisciplina. É uma pesquisa bibliográfica, de autores conceituados que afirmam que a indisciplina vem se tornando um problema para docentes e discentes no que diz respeito ao ensino aprendizagem, afetividade, ética, moral, até mesmo integridade física. No inicio da pesquisa apresenta-se um ideia geral do tema abordado, mais a frente conceitos que possam sugestionar este desequilíbrio do ambiente

    Por: Garlene de Almeida Sousal Educação> Educação Infantill 07/01/2012 lAcessos: 1,043
    vanessa de fatima silva moura

    Ao se considerar relevante o aprofundamento e o conhecimento em relação à formação docente para o uso de novas tecnologias educacionais. Percebe-se que a formação de professores para a utilização das novas Tecnologias de Informação e Comunicação, de forma específica os computadores, que têm contribuído na educação e aprimoramento da pratica educativa, que deve ser pautada pela compreensão das possibilidades e limites deste instrumento na concretização do papel educativo da escola.

    Por: vanessa de fatima silva moural Educaçãol 18/07/2011 lAcessos: 1,524

    O presente estudo tem como objetivo investigar as características que compõem o perfil do "bom professor" na percepção dos acadêmicos do curso de Pedagogia de uma Instituição de Ensino Superior em Anápolis, Go. identificando os métodos e linhas pedagógicas adotadas e a influência da atuação dos docentes na formação desses acadêmicos.

    Por: Ana Cláudia Oliveira Nunesl Educação> Ensino Superiorl 04/01/2011 lAcessos: 12,693 lComentário: 1

    A descoberta dos números surgiu através de estudos sobre a humanidade e como se processa a aprendizagem da matemática em nosso cérebro.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O uso do computador e internet para realização de trabalhos escolares e acadêmicos tornou-se prática cotidiana. A internet é, atualmente, uma fonte quase que inesgotável de informações e referências. Isso gerou algumas situações características...

    Por: Valter Ribeirol Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Da cosmologia grega. As não substancialidades. Das essências. Tudo flui. Nada persiste o mesmo. Nem mesmo a mudança. O ser não é mais. O que virá a ser. Apesar de ser o futuro. A negação do eterno presente. Do mesmo modo o mundo. E todas as formas de movimento. A vida é uma eterna transformação. Nada se sustenta em si mesmo. Acepção do entendimento.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O termo reciclagem em geral, quer dizer, o retorno da matéria-prima, sendo usado pela população para indicar o conjunto de operações envolvidas no aproveitamento dos dejetos/detritos e seu futuro reaproveitamento. A intenção principal este projeto foi conscientizar e sensibilizar os alunos de que a participação efetiva é indispensável para a obtenção de um meio ambiente saudável, que promova o desenvolvimento sem destruir os recursos naturais.

    Por: Patrícia Maria Barros Piovezanl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014 lAcessos: 13
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A indiferença do povo brasileiro, em relação à Segunda Guerra Mundial, o governo de getulista desenvolve a compaixão popular, como forma de sustentação no poder, com o objetivo de ter em mãos o Estado.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Certa vez disse Einstein. A respeito da epistemologia. É necessário desenvolver centenas. De análises. Para que algum pensamento. Possa ter fundamento. Mas de certo modo, o conhecimento profundo. É apenas intuitivo. Desse modo pude chegar à natureza. Da essência do fundamento do mundo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014

    A Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), publica documento de análise e construção de um marco quantitativo destinado ao setor educacional privado, de extrema utilidade para estudiosos e pesquisadores educacionais, tanto dos setores privado quanto público.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    Nessse artigo nossa abordagem será em torno da alfabetização das crianças de escolas públicas e a adoção do construtivismo enquanto metodologia e não como concepção de Piaget, face a exposição das crianças no campo da observação e experimentação.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 11/11/2014 lAcessos: 13
    Gislaine Becker

    ...Não adianta buscar existências em outras terras ou tentar imaginar que podemos habitar outros planetas. Nossa existência aqui é única e atualmente (ou sempre) estamos de passagem e nunca nos veremos outras vezes, fisicamente falando...

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 31/08/2010 lAcessos: 102
    Gislaine Becker

    O Projeto Livro Aberto tem algumas dicas para quando o aluno NÃO lê, são elas:

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 06/04/2010 lAcessos: 411
    Gislaine Becker

    Entre muitas das práticas, o Projecto Livro Aberto promove o desenvolvimento global do educando de uma forma lúdica livre, sem deixar de respeitar suas potencialidades, tendo como objetivo principal proporcionar ao educando a capacitação que permita sua participação, enquanto cidadão, nas diversas atividades exigidas pela vida moderna, ou seja, prepará-lo para o exercício da cidadania consciente e democrática, bem como o desenvolvimento da sua construção lingüística.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 29/03/2010 lAcessos: 178
    Gislaine Becker

    O hábito da leitura deve ser começado pelo prazer de ler. Todo leitor deve estar envolvido pelo texto que lê. Logo, comece a desenvolver o hábito da leitura pelas leituras que lhe agrade. Faça do livro um companheiro de viagem. Tenha-o sempre em sua companhia durante o dia. Vários são os momentos livres e que você pode aproveitar para dar continuidade à sua leitura.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 08/03/2010 lAcessos: 1,566
    Gislaine Becker

    A fusão das palavras tecnologia e pedagogia parece-nos formar uma boa dupla diante do mundo globalizado, ou quiçá, formam tal dupla pelo mundo globalizado. As tecnologias aplicadas nas escolas podem ser uma boa ferramenta de estímulos dentro do aprendizado, bem como um atrativo para os aprendizes, uma vez que o aluno do século XXI passa doze horas do seu dia ligado ao computador e muitas dessas horas conectado.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 01/03/2010 lAcessos: 468
    Gislaine Becker

    Entendo também que este grandioso projeto deveria ser lido, entendido e executado por todos os continentes de forma adaptada cada um às suas necessidades, afinal a idéia é de grande serventia humanitária. Dentro do projeto, Guião para os Professores, não somente encontramos conceitos e definições do tipo: pobreza, exclusão social, bem como se trabalhar em sala de aula com estes conceitos e percepções para tentar amenizar e tentar combater.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 15/02/2010 lAcessos: 165
    Gislaine Becker

    Disse, muitas vezes, aos meus alunos que ler era também igual a beijar, nem sempre beijamos bem, mas nem por isso deixamos de beijar, estamos sempre tentando melhorar o nosso beijo. E entre muitos beijos, encontramos os melhores beijos.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 08/02/2010 lAcessos: 469
    Gislaine Becker

    Quiçá, o entendimento à complexidade da Educação esteja na simplicidade do verbo amar. Mas falar de amor parece algo fora de qualquer contexto, quando tal fato é mencionado as pessoas se olham, se “cutucam”, comentam como se isto fosse um fato distante e isolado da convivência do homem.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 01/02/2010 lAcessos: 302
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast