Instrumentos e técnicas de atuaçao profissional

10/06/2012 • Por • 2,722 Acessos

AUTORA

    

  Ana Cristina da Cruz Santos     

  

INSTRUMENTOS E TÉCNICAS DE ATUAÇAO PROFISSIONAL

 

 

 

 

 

GLÓRIA DE DOURADOS-MS

2012

INTRODUÇAO

O presente trabalho tem como tema apresentar "A prática do Assistente Social e a Categoria Teórica Metodológico, mediadora e Instrumentos Técnicos do Serviço Social". Formação profissional a partir de dois eixos, quais sejam a base doutrinária e a base técnica. Nas várias dimensões que compõem o agir profissional: teórico-prática, técnica e ético-operativa. No conhecimento das determinações do real na efetivação do pôr teleológico, ou seja, "a consciência que reflete a realidade" perspectivas e suas finalidades.

A atuação profissional que é orientada pelos Projetos Profissionais que englobam valores éticos, políticos e sociais que se modificam a partir das transformações para o desenvolvimento das ações é necessário um conhecimento do indivíduo, no meio em que ele vive e das influencias externas que alteram suas relações por meio de uma estratégia ou tática da qual se realiza a ação. Foram selecionadas três assistentes sociais atuantes em políticas sociais distintas com a finalidade de conhecer   o trabalho do assistente social em sua atuação profissional, do seu dia a dia,  os instrumento utilizado para estas entrevistas foi o questionário.

Os assistentes sociais entrevistados têm a possibilidade e o desafio de elaboração teórica, isto é de produzir conhecimentos teóricos pela sua inserção e conhecimento nas políticas públicas, onde o desafio é criar condições para fortalecer as políticas e programas para promoção de uma sociedade inclusiva para todas as idades, reconhecendo à vida e a dignidade. Teorico-metodologico,que lhe permita  enxergar a dinâmica da sociedade para alem dos fenômenos aparentes,buscando aprender sua essência,seu movimento e as possibilidades de construção de novas profissionais

            Através dos depoimentos colhidos das três (3) assistentes sociais selecionadas, percebemos que em relação às entrevistas. A atuação do processo de passagem da teologia à causalidade posta, tem a presença marcante de dois elementos inseparáveis: a posição dos fins e a busca dos meios. E a categoria da alternativa como mediadora desse processo, como a categoria que faz a passagem da possibilidade à realidade. Essas alternativas encontra-se presente tanto na posição dos fins quanto na busca dos meios, que implica "escolhas", e essas escolhas entre as finalidades que tenham condições concretas de se efetivarem e as "escolhas" entre os objetos que podem ser os meios para concretização das finalidades existentes, e fazem parte dos processos valorativos, nos quais esses valores são partes integrantes e fundamentais do processo de escolha.

A categoria da alternativa expressa dentro de si um caráter teórico, ético, político e operacional, o caráter teórico porque todas as práxis são imediatamente dirigidas para alcançar um determinado fim concreto, e o caráter ético-político porque o homem é capaz de agir com consciência e liberdade, criando alternativas de valor, escolhendo entre essas alternativas e adicionando esses valores em suas finalidades, e o caráter operativo é porque nesse processo são as alternativas que permitem a passagem da possibilidade à efetividade; portanto, há que se escolher também os meios e os procedimentos e instrumentos adequados à efetividade da finalidade ideal.

Os valores são encontrados em várias perspectivas, tais como a da lógica e a da estética, da moralidade e da ciência; a da religião e da economia. Os comportamentos ético-morais se materializam no cotidiano por intermédio das escolhas de valores e das implicações ético-político da ação profissional, ou nas palavras de LuKács (1976, p.106), a realidade social deste comportamento (ético) depende, não por último, de qual valor, entre os valores emergentes do desenvolvimento social. A moral na sociedade capitalista possui uma função ideológica, e suas escolhas podem estar voltadas tanto para a dominação quanto vinculada à liberdade.

Entretanto, a escolha dos instrumentos necessários à operacionalização de um resultado requer também, uma dimensão ético-política. Para que o sujeito se responsabilize por sua ação, é necessária que tenha consciência desse caráter ético-político, assim essa ação deve ser consciente, intencional e livre (entendendo liberdade como articulação, limites e possibilidades). (Rios, 2001). Daí a importância do conhecimento teórico para ação. Os elementos técnicos existem em um determinado processo histórico, sendo assim faz-se necessária a apreensão da direção histórica que os produziu.

A prática profissional não se confunde com a prática social, mas está inserida nela e isso faz com que a Teoria Social de Marx seja fundamental para o assistente social comprometido com a transformação social, mas não esgote uma prática profissional interventiva, e além do conhecimento teórico precisa-se de outros tipos de conhecimentos como, por exemplo, o conhecimento procedimental que venham a suprir necessidades de uma determinada prática social a prática profissional do assistente social.

O Serviço Social tem na questão social a base de sua fundação, como especialização do desenvolvimento do seu trabalho e os Assistentes Sociais atua no campo das políticas sociais. Tendo como foco principal a defesa dos direitos humanos e a eliminação de todas as formas de desigualdades e injustiças sociais.

            Nesta perspectiva o instrumental técnico-operativo dos Assistentes Sociais fundamentam-se em ações do nível de planejamento, assessoria, projetos e ação direta estimuladora da participação dos sujeitos sociais, na defesa de seus direitos e no acesso aos mesmos. O cotidiano da intervenção profissional é marcado pelo atendimento as demandas e requisições da classe trabalhadora, que dizem respeito ao atendimento às necessidades básicas da população, na qual, se faz necessário a realização de estudos e pesquisas para avaliar a realidade.                       

Contudo, a relação da teoria e a prática no estágio são definidas como uma estratégia reflexiva da formação profissional, que complementa o processo de ensino e aprendizagem dando ênfase a pratica, engloba em seu desfeche supervisão, revisão e exame cuidadoso. Está vivência tem como ponto principal a integração do saber com o fazer, na qual atribui um caráter reflexivo e coloca o estagiário frente às constantes do cotidiano profissional para que este possa, a partir do conhecimento adquirido, compreender melhor o contexto da profissão, desenvolver habilidades e competências, por meio das relações sociais, o que favorecerá num contexto mais amplo e análise real de uma conjuntura sócio- histórica e cultural.                      

Cabe ressaltar que os Assistentes Sociais privilegiam uma intervenção investigativa, através de pesquisa e analise da realidade social, atuam na formulação, avaliação e execução de serviços, programas e políticas sociais, que visam à preservação e defesa dos direito humanos. Visto que as limitações encontradas no perfazer profissional, como o sigilo profissional, o instrumental técnico utilizado nos atendimentos, a garantia da viabilização e qualidade dos serviços prestados a população devem ser estudadas e pesquisadas para corresponder realmente, as necessidades sociais da população.               

A mediação é uma das categorias mais usadas pelo Serviço Social na sua

Prática. Podendo ser revelado pela direção que o profissional imprime a sua intervenção. Este ensaio teórico pretende desvendar o seu significado a partir da incorporação da sua potencialidade com instrumento teórico metodológico

na prática no Serviço Social.Pelas mediações as relações, objetivos e projetos pessoais adquirem uma função que diminui o peso dos fatores institucionais e

sociais, tornando assim a instituição o lugar de novas significações sociais que

Promoveriam à superação e/ou transformação da realidade vivida pelos usuários.

            A mediação, portanto, tem a perspectiva de organizar a metodologia de intervenção, comprometida com usuários despojados de seus direitos, constituindo-se em categoria central da prática pelas potencialidades que apresenta, propiciando ao Assistente Social interagir com os mesmos no enfrentamento das demandas apresentadas. Para tanto é preciso analisar o comportamento de instituições públicas e/ou privadas que se apresentam com "vontade de ajudar" escondendo a rede complexa de intenções que permeiam seus cotidianos. O projeto ético-político precisa através de reflexões ininterruptas romper com a intencionalidade assistencialista elaborando suas intervenções junto com os usuários considerando a realidade concreta, organizada pelas relações de forças estabelecidas pelo capitalismo. Romper com o assistencialismo significa dar direção e comprometimento à prática buscando superação

 O projeto ético político pressupõe prática que leve a transitar do reino das necessidades para o da liberdade, pressupõe também a capacidade do homem criar valores, escolher alternativas e ser reconhecido como cidadão (BATTINI, 2008: MIMEO ).

 

A prática do Assistente Social serve como base para dar início a uma reflexão que pretendemos possa contribuir no desvelamento destas questões: realidade institucional e prática profissional. E para organizar nossa prática desvinculando-a da institucionalizada entendemos delimitar como referência à categoria  mediação em Serviço Social como instrumento teórico-metodológico da prática, apreendendo, decodificando e intervindo com e nas imbricações que permeiam a rede institucional e o contexto de sobrevivência dos usuários Organizar nossa reflexão sobre a categoria mediação objetiva principalmente reorganiza a intervenção profissional à luz do projeto ético-político da profissão de Assistente Social, na perspectiva de direção e compromisso da instituição com o processo de transformação da realidade concreta dos usuários, que se apresenta como espaço contraditório e complexo para, segundo Yazbek (2003:168-169).

O campo de intervenções institucionais se apresenta como despido de mediações, com práticas imediatizadas, onde profissional e usuários estão submetidos a uma só dimensão, assim é fundamental que o profissional tenha um posicionamento político  frente as questões  que aparecem na realidade social para que possa ter clareza de qual é a direção  social as sua pratica,garantindo assim uma inserção qualificada no mercado de trabalho que responda as demandas colocadas  tanto pelos empregados quanto pelo objetivos estabelecidos pelos profissionais e pela dinâmica da realidade.

A teoria possibilita as analises e a avaliação das circunstancias e casualidades postas abrigam a analise das experiências e o estudo das condições objetivas

 Que indicam a necessidade e a possibilidade dessa práxis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Concluímos que a teoria e a pratica possibilita explicar e examinar o objeto,

Assim podendo consistir e oferecer ao profissional o significado social de sua ação

Que explicita as tendências presentes no movimento da realidade e as manifestações particulares no campo, sobre o qual incide a intervenção profissional essa formação deve se oferecer um conjunto de referenciais.

A teoria não gera instrumentos próprios, A teoria empresta a pratica o conhecimento da transformação, proporciona um quadro de leis, conexões e relações, a prática profissional de Serviço Social e constituída pela teologia (finalidades), carregada de valores e escolhas e se encontram em permanente conflito com o conjunto de casualidades dadas, referencia a pratica e dentro dela os instrumentos e técnicas a importância da teoria se revela aqui por oferecer a possibilidade de compreensão dos aspectos sócios históricos  que interferem nas condições de vida da população,possibilitando a construção das propostas de trabalho  que venham ao encontro das reais demandas impostas pelo publico

A prática interventiva do assistente social como se trata de uma posição teológica pretende uma ação sobre outras consciências ou influir sobre um ser que não é uma matéria inerte, sim outro ser humano ou estruturas que lhe afetam e que como tal  oferecem uma ação. Exige igualmente um conhecimento dos fenômenos apresentados por eles das relações sociais e pessoas que os envolvem seus valores, culturas, preconceitos e juízos. A atuação do profissional esta voltada para a transformação social, e a dinâmica que conduz a categorial profissional.

 

 

 

 

 

Referências Bibliográficas

cac-php.unioeste.br/.../Assistencia Social/eixo3/98evavergara.pdf acessado em:02/06/2012

www.uniesp.edu.br/revista/revista7/pdf/2_servico_em_debate.pdf Acessado em: 02/06/2012

 

SANTOS, Claudia Monica dos Santos, material integral da obra, NA PRATICA A TEORIA É OUTRA.

SERMOGRAF-ARTES GRADICAS E EDITORA LTDA Petrópolis-RJ

BATTINI, 2008: MIMEO

Yazbek (2003:168-169).

LuKács (1976, p.106),

Roteiro das Entrevistas

 

 

Curso de Serviço Social 5° Semestre

Disciplina: Instrumentos e Técnicas de Atuação Profissional

 

 

1)    Tempo de formada?

12 anos

2.Tempo de atuação profissional?

11 anos

3. Política Social que atua?

R: Projeto experimental/ministério da justiça

4. Já atuou em outras políticas sociais?

(x ) Sim       (    ) Não            Qual?

R: Assistência social

5. Quais os instrumentais técnicos utilizados no seu campo de atuação profissional?

R: visitas domiciliares, Relatórios, parecer social, encaminhamentos.

6) Você encontra dificuldades no seu cotidiano profissional para relacionar teoria e prática?  Sim (x)      Não (   )    Descreva.

7. Qual a importância do Projeto Ético Político na sua atuação profissional?

R: O projeto é fundamental para a atuação  profissional,todo assistente deve conhecê- ló e entende-lo.

8) Como você relaciona a teoria e a prática na sua atuação profissional?

R: relacionar teoria e pratica exige que o assistente social tenha  conhecimento teórico isso exige estudo,caso isso  não aconteça a pratica não terá fundamento teórico e poderá acontecer de forma errada.

9.- Você tem participado  de congressos, palestras, seminários entre outros como forma de adquiri mais conhecimento profissional?

R: Sim (x)      Não ( ) Por quê?

Visto que o assistente social esta sempre articulando com demais áreas  cabe a este participar constantemente de palestras semanárias como forma de aprender d de se manter atualizado. 

(10) O estágio proporciona para o acadêmico (a) relacionar teoria e prática?

 

R: no estagio o acadêmico estará em contato com a pratica, no entanto se ele não tiver o embasamento teórico esta relação poderá não ocorrer, agora o acadêmico que esta sempre estudando conseguira  relacionar teoria e pratica e aprender mais ainda.

Perfil do Autor

ana cristina da cruz santos

graduada em serviço social cursando pós graduaçao gestao e projetos socias "apaixonada pela vida"