Lingüística Textual

Publicado em: 26/02/2010 |Comentário: 4 | Acessos: 7,401 |

As gramáticas textuais surgiram com o intuito de dar significação aos textos redigidos. Assim, estas vêm trabalhar os aspectos de coesão e coerência dos textos.No entanto, com o passar do tempo criou-se um dilema quanto aos aspectos significativos dos textos.Será que seria suficiente somente a gramática que trata da ordenação de palavras e construção de paradigmas no texto? ou será necessário um novo instrumento de análise e construção para a compreensão do “contexto” dos textos?

Conte vem dizer que são necessários três momentos fundamentais para essa construção do sentido dos textos, ou sua objetividade.O primeiro seria o da análise transfrástica, o qual trata da compreensão e significação dos enunciados os quais remeterão a enunciados transcendentes ao sentido dos enunciados postos.O segundo momento, da construção das gramáticas textual, vem ordenar os enunciados para o correto emprego de pronomes, verbos, preposições, enfim, da construção coerente do conjunto de enunciados que compõem o texto.O terceiro momento trata-se das teorias de texto, as quais trarão a objetividade do texto, no trabalho direto com o espaço e tempo do ato de fala, as influências sofridas no ato de fala por questões sociais e instrucionais (níveis de conhecimento e aprendizado e língua materna dos participantes do ato de fala).

Nesta parte dos estudos se dá grande importância à constituição do texto no sentido pragmático (objetivo), ou seja, o texto passa a ser avaliado no seu aspecto significativo (contextual), tomando-se cuidado com aspectos exteriores ao texto que influem em sua compreensão como a sua produção (atos de fala), recepção (lógica das ações) e interpretação (teoria lógico-matemática).

Dressler acredita que a pragmática é apenas um componente acrescentado a posteriori, ou seja, sua única função é dar sentido ao texto de acordo com o tipo de situação comunicativa em que este é introduzido.

Já para outros como Schmidt, a inserção da pragmática na descrição lingüística é uma evolução da lingüística textual em direção a uma teoria pragmática do texto, ou seja, é a possibilidade de se associar o conteúdo do texto a outros tipos de textos ou a melhor compreensão de seus participantes (numa situação específica de ato de fala), uma vez que entendida a objetividade do texto este pode ser compreendido e associado por todos os indivíduos da situação de ato de fala.

Desta forma, o ato de comunicação, visto como forma específica de interação social por Schmidt, torna-se uma explicação acessível a qualquer participante de um ato de fala, sendo assim a base empírica do texto deixa de ser a competência textual e passa a ser a competência comunicativa, adaptando-se ao meio social, a situação de fala e aos indivíduos participantes deste ato de fala.

Para Oller, o uso da língua é um processo constituído por três dimensões indissolúveis: a dimensão sintática, a dimensão semântica e a dimensão pragmática.A sintática trabalha o arranjo temporal, a semântica as relações de sentidos dos elementos (paradigmas), e a pragmática associa esses elementos temporais e paradigmáticos a conhecimentos adquiridos anteriormente destes mesmos sentidos.E é esse elemento pragmático que torna o enunciado a concreto.Sem estes sentidos os outros (sintático e semântico) não podem se realizar.Em outras palavras, é a pragmática da geração de frases que determina a opção a ser feita em cada situação sintática e semântica.A pragmática é vista como a interação dinâmica entre o conhecimento do locutor e as dimensões sintático-semânticas.

Também para Petofi, é impossível separar semântica, sintática e pragmática.

Petofi vem desenvolvendo uma teoria que ele chama de TeSWeST(Teoria da Estrutura de Texto-Estrutura do Mundo), a qual seu objeto de estudo são os sentidos atribuídos aos textos pelo mundo e a estrutura destes textos.

A gramática textual não é uma gramática específica, uma vez que esta tem como diferencial a definição explícita do “texto” ou “discurso”.Da mesma forma a lingüística textual deve ser também vista por sua intenção de pesquisa ou campo de estudos.

O conceito de texto é definido por conceito central da lingüística e da teoria de texto, uma vez que este não pode ser definido diretamente a um só contexto pela abrangência de sentidos atribuídos ao ato de fala e texto por meio da pragmática, semântica e situações de produção.

Um texto só pode ser analisado como seqüência de signos significativos isolados se esta for feita de forma concomitante, ou seja, que se manifesta ao mesmo tempo que outra.

Nos textos encontramos os fenômenos textuais, por assim dizer, anafóricos e catafóricos.Os anafóricos correspondem às informações anteriores à enunciação, enquanto as catafóricas são as informações subseqüentes à enunciação.Por meio desses fenômenos lingüísticos tornam-se discutíveis os conceitos de unidade de frase como estatuto especial dentro do texto, no âmbito da lingüística textual.

A diferença entre texto e discurso é um tanto complexa quanto a sua interpretação.Criou-se várias dúvidas quanto a sua dissociação.O texto, trata da estrutura contextual composta por signos que, quando ligados(organizados de forma sintática), formam seqüências de frases que dão coesão ao tema (enunciado) do texto, no sentido semântico.Já o discurso é o ato de fala (enunciação) do texto produzido, o qual traz coesão e coerência a este, construindo sentido no seu âmbito pragmático, o qual é formado não só pelos elementos sintáticos e semânticos, mas, também fonéticos e outros elementos que constituem as condições de produção do ato de fala(ato discursivo).

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/linguistica-textual-1913538.html

    Palavras-chave do artigo:

    discurso

    ,

    linguistica

    ,

    producao textual

    Comentar sobre o artigo

    Chico Arruda

    Como na produção de textos não desprezamos os aspectos sociais, também não podemos relacionar competência textual somente ao domínio da gramática normativa, pois não basta escrever de acordo com as normas, é preciso saber extrair sentidos, para quem e como vai escrever, qual gênero usar e que nível de linguagem trabalhar no texto.

    Por: Chico Arrudal Educaçãol 22/09/2009 lAcessos: 1,930

    As práticas de leitura e produção de textos orais e escritos na escola têm sido, cada dia mais, desafiadoras para os professores. A grande ocorrência de textos fora da escola, carregados de múltiplas e atrativas formas de apresentação e de múltiplos sentidos e significados, acaba por esvaziar ou ameaçar, de certo modo, o trabalho proposto pelos professores. Por tais razões, faz-se necessária uma melhor escuta sobre a temática da produção textual no contexto escolar.

    Por: Selmo Alvesl Educação> Línguasl 29/09/2010 lAcessos: 7,077

    RESUMO - O ensino-aprendizagem em produção de texto através da leitura, leva o aluno a refletir o quanto essas atividades são essenciais para o desenvolvimento de sua capacidade comunicativa,tanto no que se refere ao domínio básicos da linguagem, quanto a ter uma postura crítica diante da realidade sobre diversos fatores que o cercam.

    Por: DEUZAIDE MENESES RAMOSl Educação> Línguasl 14/05/2012 lAcessos: 757

    Essa pesquisa pretende analisar as dificuldades enfrentadas pelos alunos na aplicação da gramática na produção textual e descrever a aplicação da norma culta por parte dos alunos. Verificou-se que o ensino de português está voltado para regras gramaticais ultrapassadas e não tem desenvolvido nos alunos a habilidade comunicativa em todas as suas nuances. Pretende-se assim, subsidiar os professores que desejam pautar sua atuação pedagógica numa proposta efetivamente funcional da língua.

    Por: islene dos santos roquel Educação> Línguasl 06/10/2013 lAcessos: 47
    Zilda Ap. S. Guerrero

    Este artigo tem por objetivo informar sobre a importância da Língua Portuguesa como um dos principais elementos envolvidos nos processos de comunicação desde o momento do planejamento das intenções do que se deseja levar ao seu interlocutor até o produto concreto explicitado em forma de discurso real para alcançar o seu leitor ideal.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 16/11/2012 lAcessos: 54
    FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTA

    Lecionar língua portuguesa atualmente é uma tarefa de grande responsabilidade em virtude dos grandes avanços nos estudos da Linguística, da Educação e das novas exigências da sociedade. A falta de preparo e formação de alguns professores na questão do trato da língua, principalmente no que se refere as variedades linguísticas, tem levado as salas de aula um ensino ineficiente e equivocado que tem prejudicado o desenvolvimento da competencia comunicativa do estudante.

    Por: FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTAl Educação> Línguasl 26/04/2014 lAcessos: 91
    Ribamar Pinho

    Língua Portuguesa: O Ensino de Gramática em uma perspectiva Textual, aborda a importância do papel da gramática, em especial na escola, a qual tem sido, muitas das vezes, apegado às regras da gramática normativa. O ensino da gramática apresenta constante problemas, tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio, por se tratar de um ensino muito complexo, que visa o desenvolvimento do educando. A gramática é considerada para os brasileiros, o manual da Língua Portuguesa.

    Por: Ribamar Pinhol Educação> Línguasl 05/07/2011 lAcessos: 3,407
    Jonas N. Costa

    Dividi este artigo em dois textos e assuntos distintos com o intuito de mostrar que a linguistica nem sempre é um emaranhado de palavras sem significado, mas sim, um emaranhado de ciências complexas e de imenso valor na construção da sociedade e desenvolvimento humano.

    Por: Jonas N. Costal Educação> Línguasl 08/12/2010 lAcessos: 190
    Antonio Carlos Machado

    Pretende-se evidenciar as práticas de Leitura, Produção Escrita e Análise Linguística do aspecto Morfológico Estrutural das palavras em poemas de Cecília Meireles, identificando os morfemas lexicais, classificatórios, flexionais e derivacionais; de acordo com a visão científica de alguns teóricos da língua portuguesa como Irandé Antunes, Câmara Jr., Ingedore Villaça, Maria Cecília, Geraldi e dentre outros, através de uma experiência aplicada em sala de aula.

    Por: Antonio Carlos Machadol Educação> Línguasl 12/03/2012 lAcessos: 1,162
    Carla Ravaneda

    A importância da boa formação da docência brasileira, aspectos determinantes na graduação, a importância do estágio supervisionado nos cursos de licenciatura.

    Por: Carla Ravanedal Educação> Ensino Superiorl 11/09/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    O modelo de aluno que temos hoje em sala de aula, nem de longe lembra- nos os moldes dos alunos dos tempos da escola tradicional, não e somente nas escolas públicas, mas também em diversas escolas particulares e de grande renome no mercado educacional. No entanto, há uma forte contradição entre as aulas ministradas em sala de aula; as quais na grande maioria recheadas de conteúdo e parca praticidade, e quase ausência de contextualização das aulas. Urge então mudanças didáticas na escola atual.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 10/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O artigo tem como objetivo explicar a funcionalidade do mundo dos vírus. Para tal é necessário uma análise de suas principais características, a definição fundamental da mecanicidade funcional evolutiva dos parasitas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/09/2014
    Ana Paula Assaife

    Este artigo analisa as dificuldades encontradas pelos docentes em sala de aula para o uso das tecnologias voltadas para educação. Estudos sobre a modernidade mostra que esta dificuldade é muito comum nas universidades públicas do Estado do Rio de Janeiro. Temos por objetivo analisar os impactos da modernidade sobre a universidade e seus desafios. .Conceituar Modernidade e estudar novas prácticas para o l uso da tecnologia no processo ensino/aprendizagem.

    Por: Ana Paula Assaifel Educação> Ensino Superiorl 04/09/2014 lAcessos: 15

    O presente artigo apresenta a resiliência em um ambiente educacional e o papel dos profissionais que ali trabalham para a formação deste aluno. A escola tem papel fundamental na educação de seres resilientes, capazes de transformar e reinventar novas formas para lidar com as adversidades do cotidiano. Sendo o professor uma espécie de facilitador da aprendizagem, exercendo um papel fundamental no incentivo, construção, articulação de informações e saberes na formação dos educandos.

    Por: Zípora Raquel de Paulal Educação> Ensino Superiorl 01/09/2014 lAcessos: 11

    Este trabalho verso a partir de Kant a problemática sobre o Esclarecimento, que irá mostrar a possibilidade do homem sair de sua menoridade, sendo assim, o mesmo terá capacidade suficiente para estruturar um pensamento autônomo, isto é de pensar por conta própria usando a liberdade de entendimento sem que dependa de outras pessoas para obter a maioridade, entretanto, com essa atitude atingir a própria independência intelectual.

    Por: Derivanial Educação> Ensino Superiorl 01/09/2014

    É inegável que nos últimos anos o tema "Diversidade" tem sido bastante discutido , principalmente no setor educacional. Estamos hoje vivenciando um novo momento em que já se admite, ainda que minimante, a existência de preconceitos diversos e racismo no território brasileiro. Quando o tema diversidade entra em cena, abrimos as portas para que o nosso ponto de vista sobre o outro, e de outros sobre nós sejam apercebidos sob uma nova ótica. Esta que torna "o diferente" tão belo quanto "o eu".

    Por: Ivanilda da Silva Cunhal Educação> Ensino Superiorl 27/08/2014
    Tony Monteiro

    Nos últimos anos, houve uma profunda mudança na maneira de construir, pois antigamente as alvenarias eram utilizadas como elemento resistente e de vedação e a sua estabilidade e resistência eram definidos em função de sua geometria.

    Por: Tony Monteirol Educação> Ensino Superiorl 26/08/2014
    Jonas N. Costa

    Dividi este artigo em dois textos e assuntos distintos com o intuito de mostrar que a linguistica nem sempre é um emaranhado de palavras sem significado, mas sim, um emaranhado de ciências complexas e de imenso valor na construção da sociedade e desenvolvimento humano.

    Por: Jonas N. Costal Educação> Línguasl 08/12/2010 lAcessos: 190
    Jonas N. Costa

    Há dias venho refletindo no sentido da vida, e hoje tive uma pequena luz que, espero, se torne uma reflexão e uma solução. Para buscar o sentido da vida busquei primeiro o sentido das palavras. O menor de seus fragmentos, a letra, tem sempre um significado, seja ele bom ou ruim, claro ou duvidoso, completo ou não.

    Por: Jonas N. Costal Religião & Esoterismo> Religiãol 04/03/2010 lAcessos: 193

    Comments on this article

    0
    Juranda da Bahia 28/09/2011
    Benazzi,inteligente como é,a qualquer hora pode testar uma nova formação de ataque com Marquinhos e Geraldo,
    quando jogar fora do Barradão,porque os adversários saem mais pro jogo,o que facilita um contrataque veloz,
    ao invés de usar um atacante que só fica esperando e perdendo oportunidades de brocar por não ter muita rapidez para brocar o gol adversário.A torcida gosta do Geraldo e do Neto Bahiano,só que o Neto,agora precisa relaxar um pouco,e tirar o peso dos ômbros,
    até porque ele é rubronegro nato e merece desofilar as idéias para que comece a brincar de fazer muitos gols,e dessa vez com muito mais alegria nos braços da sua grande torcida.
    3
    Jurandir Nascimento 03/12/2010
    A decifração dos códigos e significados personalisados e comuns das linguagens oral e escrita no transcurso da história humana,podem preocupar e comprometer as civilidades sociopolíticas e individuais nas atualidades.
    O traçado do elo das antigas culturas e significâncias das linguas humanas,estão na articulação e na relação dos gêneros,como porta de entrada para um labirinto cheio de fantasias,idéias e conhecimentos interessantes,sobretudo afim de sintetizarmos nossas artes,para realmente sabermos como viemos,como estamos e como seremos.
    0
    alice alomba 31/05/2010
    reealmente é muito bom
    0
    Flavianii 09/03/2010
    É realmente isso mesmo! mt bom esse artigO :D
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast