O DESAFIO DE ENSINAR COM QUALIDADE E DINAMISMO

30/08/2010 • Por • 1,555 Acessos

Introdução

 

Nesta pesquisa buscou-se compreender a importância que envolve o desafio de ensinar com qualidade e dinamismo na escola Professor Joca Vieira da Rede Municipal de Ensino da cidade de Amarante - PI, principalmente no que se refere aos critérios qualitativos. Hoffmann, dentre outros, deixa claro que a avaliação é única, a diferenciação existe em termos dos critérios. Definiu-se como problemática: De que forma os critérios de ensinar com qualidade e dinamismos estão sendo utilizados na escola Municipal Professor Joca Vieira?O estudo tem como objetivo geral: verificar a prática avaliativa, no que se refere ao desafio de ensinar com qualidade desenvolvida pelos professores da Unidade Escolar Professor Joca Vieira na cidade de Amarante - PI no que se refere aos aspectos desafiadores de ensinar. Idéias de vários autores foram confrontadas no intuito de enriquecer o referencial teórico. Optou-se pelo método descritivo com abordagem qualitativa para a realização da investigação. O desafio de ensinar com qualidade e dinamismo requer uma preocupação para com o processo, não como estagnação. É relevante às escolas que trabalham sob outra perspectiva, que não a tradicional, e serve como reflexão às demais. Para que assim haja um melhor aprendizado  e a criança possa gostar de estudar e a dar valor.

______________________________________

1-Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI, aluna do curso de Pós-graduação Lato Sensu em Psicopedagogia Institucionalpela FAEME/MONTENEGRO, atualmente professora atuante no curso de Pedagogia pela Universidade Estadual do Piauí - UESPI e Gestora Municipal.

 

 

2

Aos professores, pode gerar o conflito e / ou a conscientização, sendo de maior significância aos alunos que, de acordo com os critérios avaliativos utilizados terão aprendizagens significativas. Nesse contexto, o professor, em todo momento, deve considerar toda boa ação do discente, procurando sempre adaptar às novas idéias. Essa posição do professor no processo educativo mostra que os meios nunca podem substituí-lo. A dinâmica possui caráter instrumental na realização de atividades e com isso ajuda o professor a dinamizar sua aula, multiplicando a ação de possibilidades de atuação. Esse dinamismo do professor para com o aluno tem a missão de facilitar seu trabalho e a aprendizagem do aluno.

Quando se fala em dinamismo e ensinar com qualidade, subtende-se que ambos caminham juntos, do contrário é inútil quando se tem dinâmica, mas não se sabe como aplicá-la. Sabemos que o professor tem de aprender a ensinar brincando, no modo de vista mais ampla, ensinar com qualidade e dinamismo nada mais é do que ensinar com entretenimento e responsabilidade, nisto é que gera a qualidade do ensino. A palavra-chave desse ponto é compromisso.

Esse trabalho retrata um pouco dessas dificuldades apresentados no dia-dia do corpo docente da Escola Municipal Professor Joca Viera na cidade de Amarante – PI. A escola bem que tenta um relacionamento sadio, mas a maioria dos discentes não tem nenhum compromisso com a escola, o que dificulta esse ensino de qualidade.

No entanto busca-se a realização de um trabalho, onde o foco principal é a educação de qualidade com dinamismo.

Em suma, o trabalho consiste em desempenhar um papel dinâmico voltado para a conscientização no que diz respeito a ensino de qualidade.

 

Desenvolvimento

No mundo em que vivemos a educação brasileira está dando pulos cada vez maiores, porem deixa a desejar em alguns pontos. Os professores nos dias atuais liberam seus alunos, tornando-os seres não pensantes, sendo que é imprescindível torná-los seres pensantes e permanentes na sala de aula, para isso é que se propõem atividades dinâmicas para insistir a presença desses alunos em sala de aula. É indispensável que o professor tenha acima de tudo compromisso e dinamismo para ocupar esse espaço que é muito importante.

 

 

3

O tema ora trabalhado está sendo alvo  de discussões em todos os setores, não só dentro do âmbito escolar, mas em outras instituições de trabalho, por se tratar de um tema que busque desenvolver no ser humano, boas maneiras de viver no seu ambiente de trabalho e em conseqüência disso em todos os ambientes educacionais.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 9.394/96 nos faz muitas indagações naquilo que diz respeito ao ensino de qualidade com dinamismo, uma vez que nos aponta vários caminhos para que possamos fazer um trabalho desafiador e de qualidade ao mesmo tempo voltado para novos tempos, visando sempre o respeito ao discente para que possa servir e estímulo durante sua vida escolar. Os desafios são muitos, mas a vontade de ensinar tem de superar esses desafios, pois o professor deve procurar estruturar-se cada dia de sua vida para que seu papel sempre esteja cotidianamente voltado para a disciplina de seus educando, que hoje no decorrer do nosso dia-dia temos cada vez mais alunos descompromissados com a escola.

De acordo com Piaget no inicio quando a crianças é pequena, até mais ou menos seis anos, para conhecer um objeto era preciso manipulá-lo, senti-lo, tê-lo sempre. Por exemplo não é possível entender quanto é a soma de duas laranjas, mais três laranjas se não for tocar e mexer nas laranjas de verdade.

Segundo Léa Tiriba

 

 

Refletindo sobre a dinâmica, surgiu a idéia de mudar o manejo da turma a começar pelos encontros com os próprios colegas durante os planejamentos ou mesmo reuniões com os pais e mestres e verificou-se que trazendo para a escola opiniões diferentes e modos diferentes de pensar e agir fazendo com que houvesse uma interação escola-comunidade conseqüentemente mudaria o modelo existente em uma escola parada, qualidade de ensino e sem dinamismo na suas atividades diárias. (LÉA TIRIBA 1991, p. 119-123),

 

 

Observou-se que tudo pode ser mudado a partir do momento que se buscam melhorias e, então, começa a traçar caminhos juntamente com a comunidade, a família e o corpo docente e discente da escola, e em vista disso começaram a surgir os primeiros avanços.

Verificou-se também que trabalhando todos em união, desfaziam-se várias barreiras dentro da sala de aula. Ação desse tipo leva a escola a trabalhar sempre com a colaboração da família e assim sendo as crianças sentem-se mais necessárias e seguras para criar e realizar atividades e a formar laços cada vez mais afetivos uns com os outros. Houve, portanto

4

interesse por parte dos pais em colaborar com a escola e em trazer materiais de casa que ajudasse o professor no dia-dia de suas tarefas escolares, como por exemplo: materiais recicláveis, livros velhos e usados, revistas, tampinhas, etc.

A educação acontece como um percurso para o trabalho, e este tem de acontecer para se

tornar eficiente e de qualidade tem de  acontecer dentro das escolas, enquanto formadoras de pessoas. Buscando a participação e integração sempre dos educandos e comunidade para assim poder ter uma educação sempre voltada para os saberes mais precisos e com qualidade.

As escolas nos dias atuais devem estar sempre buscando métodos que possam ser trabalhados com dinamismo voltado para projetos escolares, visando sempre levantar questões do que se refere ao dinamismo e a qualidade de ensino dentro da escola, explorando a criatividade e analisando o desempenho desses alunos.

Os fatos indicam que a qualificação do ensino é a peça mais decisiva para garantir o futuro do país. Vale, ainda uma vez, repetir velho truísmo: no mundo de hoje, nenhuma nação potencializa os fatores de enriquecimento enquanto a educação não for capaz de produzir quadros aptos a operar as complexas ferramentas da ciência e da tecnologia.

Fernando Andrade e Roberto Mangabeira Unger entendem que:


Melhorar a qualidade do ensino público é hoje reconhecida prioridade da nação. Para traduzir esse consenso em ação, colaboramos em duas iniciativas. A primeira é a construção de uma rede de escolas médias federais, com dimensão técnica e profissional. A segunda é proposta para reconciliar a gestão das escolas pelos Estados e municípios com padrões nacionais de investimento e qualidade. (FOLHA DE SÃO PAULO, 18/02/2008).

 

Para a realização desse trabalho acadêmico realizaram-se questionários com professores e alunos rede municipal de ensino de 1ª a 4ª. série, escola Professor Joca Vieira, localizada na Avenida Petrônio Portela na cidade de Amarante - PI, respeitando as seguintes perguntas: Quais critérios a escola utiliza para uma boa aprendizagem com qualidade e dinamismo? 60% dos alunos responderam que a escola precisa trabalhar métodos mais relevantes para levar o aluno a se interessar pela aprendizagem, 20% apostaram na criatividade e na colaboração da família e coordenação e 20% responderam que os critérios deveriam ser mais atrativos. Dos professores questionados, 80% acreditam que o ensino de qualidade só será possível com a participação massificada da família-comunidade interesse por parte da própria secretaria de educação, 20% acreditam que é necessário mais empenho dos próprios docentes.

6

Quais critérios a escola utiliza para realizar uma boa aprendizagem com qualidade e dinamismo?

 

60%

 

Faltam métodos

 

20%

 

Criatividade e colaboração

 

20%

 

Critérios mais atrativos

Tabela 1-  Em relação a idéias e sugestões que poderiam mudar o ensino, tornando-o mais flexível e dinâmico na Unidade Escolar Professor Joca Vieira, foram diretamente entrevistados professores, alunos e pais.

 

Idéias e sugestões na opinião dos professores, pais e alunos:

Professores

A escola precisa ter mais união no que se refere a um ensino de qualidade, usar novas metodologias;

Alunos

Os professores precisam de capacitação e os alunos mais empenho e dedicação;

Pais

Mais compromisso por parte dos próprios alunos e dinâmica por parte dos professores, mais atenção da família.

Tabela 2 - Diante do que mostra os quadros acima nota-se que cada vez mais há a necessidade de se trabalhar mais e mais, procurando diversificar as metodologias, acertando as estratégias e dando possibilidades mais úteis aos nossos educadores e também estendendo aos nossos educandos.

Fala-se muito em desafios de ensino, mas pouco se vê trabalhos metodológicos a cerca do tema. Discute-se qualidade de ensino como dinamismo, mas a escola está a quem de desenvolver trabalhos voltados às dinâmicas e desafios de ensino.

A escola que se tem  hoje, precisa de uma mudança de forma urgente, pois vê-se que o ensino está ainda arcaico no sentido de metodologias e dinamismo. Não existe um ensino de total qualidade nas nossas escolas e vendo de perto a Unidade Escolar Professor Joca Vieira, nota-se que a escola está sentindo muito a falta de um ensino de qualidade ligada a um dinamismo que possa refletir num breve e vindouro futuro. Nessa perspectiva é que se dá o desejo de ensinar e com isso encontrar verdadeiras formas de aprender e a valorizar aquilo

 

7

que se está aprendendo. Respeito ao aluno é  o elemento fundamental a ser obedecido se se quer formar uma geração  com capacidade simultânea de sonhar e de executar.

 

Segundo Chalita:

 

O conceito de melhor ou de pior não se combina com a visão holística que se propaga hoje para a educação e a vida. As múltiplas habilidades demonstram que o melhor em matemática sempre o será em português ou e em música ou em dança ou em oratória.   (GABRIEL CHALITA, 2004, pg. 138).

 

 

A educação está voltada para sistemas arcaicos, regados de regalias para o alunado e sem normas, e isso visa o desempenho pouco prendado por parte dos docentes e discentes e de todo o corpo escolar. Compreende-se a educação como o solo para o aprendizado, mas tem que se fazer educação de qualidade, com dinamismo, coragem e força de vontade. Com isso consegue-se uma boa educação e um futuro de brilhantes educandos.

 

Conclusão

Diante do exposto, constatamos que as escolas brasileiras precisam de um incentivo para se trabalhar em sala de aula usando o dinamismo para que possamos encontrar um ensino de qualidade.

O próprio sistema escolar deveria propor tais métodos, adequando e capacitando nossos professores no desenrolar dessa problemática que é ensinar com qualidade e dinamismo.

O estudo mostra que a má qualidade do ensino e a falta de dinamismo conseqüentemente, são causas relevantes para deixar nosso alunado sem estímulos para vivenciar o seu dia-dia dentro da escola.

Vive-se uma escola em busca de qualidade e dinamismo, procurando sempre destacar a importância que se deve ter sempre com o desafio de ensinar com dinamismo, buscando sempre o bom senso e a transparência, principalmente trabalhando em conjunto com a comunidade, e isso mostrando sempre o valor e o papel que a família exerce sobre a escola, quando se trabalha junto e  em união.

Na atualidade, existem ainda profissionais da educação estão cada vez mais em busca de seus próprios objetivos e menos interessado no ensino, objetivos  estes que se tratam do seu próprio interesses, ocultando a maior e mais bonito objetivo  em relação ao que se pretende que é alcançar  um ensino de qualidade, visto que as escolas sempre procuram

8

trabalhar diversidades de dinâmicas, mas só para cumprir um papel, mas na verdade não estão buscando a qualidade  do ensino. E quando se fala em qualidade de ensino conota-se aprendizagem.

Em suma, para que se possa ter uma educação de qualidade é necessário que busquemos adequação em relação ao aprendizado como um todo, respeitando as normas da LDB e do sistema como um todo, buscando aprimoramento, respeitando as diferenças e norteando o alunado, para ir em busca de um mundo melhor. Só é possível um ensino de qualidade e com dinamismo se o sistema educacional qualificar seus profissionais para exercer a profissão com garra e disposição.

AVANTE PARA UM MUNDO MELHOR!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

CHALITA, Gabriel. Educação a solução está no afeto, São Paulo: Editora Gente, 2001 1ª Ed., 2004 edição revista e atualizada, p., 138.

GADOTTI, M. Pesquisas atuais da Educação. São Paulo Perspectiva, v. 14, n. São Paulo, abr. / jun. 2000.

Webgrafia.

HADDAD. Fernando e UNGER. M. Roberto. Ensino Público de qualidade. Folha de São Paulo: Publicado em: 18/02/2008. Acesso em: sexta feira, 14 de novembro de 2008. Disponível em: www.contee.org.com.br/noticias/artigos/art69.asp.

 

 

 

 

 

 

Perfil do Autor

Maria Edilene Vilarinho

Professora, psicopedagoga, no mom ento atua como Professora na Universidade Estadual do Piaui - UESPI.